quarta-feira, 18 de maio de 2016

VERGONHA ÍNTIMA


Quem não tem algo acontecido de que não se envergonhe. Aquele incômodo guardado bem no fundo, mas bem no fundo da memória. Pode e com certeza, se referindo aos amigos, deve ser uma bobeira, mas como incomoda.
Feliz é aquele que tem poucas bobeiras guardadas no armário. Impossível apagá-las. Podem ser provisoriamente esquecidas, mas volta e meia voltam. Alguns especialistas conseguem, rapidamente, fugir da lembrança de mancadas cometidas. Mas elas voltam.
As ainda toleráveis são aquelas acontecidas sem testemunhas. São íntimas, só suas. São as piores.
São acontecimentos que não se contam para ninguém. Inexiste a história de que entre nós não existem segredos. Um ou outro, mesmo inocentes, lá estão.
Claro que lendo a postagem, nesse exato momento, você estará lembrando de um. Ou virá um sorriso nos lábios ou acontecerá de vir à tona um pequeno ódio.
Um amigo, a forceps, confessou que incomodado pelas frequentes lembranças, em São Paulo, frequentou algumas vezes um grupo GVI - Grupo Vergonhas Íntimas. Os atacados crônicos se encontram, semanalmente, em um restaurante. Conversam e sob compromisso de sigilo, confessam as suas "pisadas de bola". Uma grandeza.
Diz ele, que nunca contou aquelas que o afligem. Inventou umas bobinhas para justificar a sua presença.
PQP ! quebrando o sigilo ele me contou algumas das relatadas no grupo.
Puxa ! como a gente já deu bobeira.

Viver é Perigoso  

Nenhum comentário: