quarta-feira, 27 de abril de 2016

YES, AQUI SOMOS TODOS BANANAS !


Um grupo de moradores de Borda da Mata entrou com um projeto na Câmara Municipal de Vereadores pedindo a redução do salário dos vereadores e do vice-prefeito. Pelo projeto, os políticos passariam a receber um salário mínimo - hoje em R$ 880 – a partir da próxima legislatura.
O grupo de moradores foi batizado como “salário justo na política” e quer baixar os vencimentos dos vereadores e do vice-prefeito. O projeto, de iniciativa popular, foi protocolado neste mês de abril na Câmara e conta com 897 assinaturas. O município tem cerca de 17 mil habitantes.
“Não é justo uma cidade como Borda da Mata os vereadores ganharam R$ 3,4 mil e uma diária de R$ 600”, disse a integrante do grupo Marcela Mary dos Santos Monteiro.
A ideia, segundo os integrantes do grupo, partiu de outras cidades da região, onde os moradores pressionaram e conseguiram ser ouvidos. Em Perdões a redução chegou a quase 60%. O salário passou de R$ 6,3 mil para R$ 3,7 mil. Em Monte Sião a queda foi de 30% e o salário que era de R$ 3,9 mil foi para R$ 2.780. Em Boa Esperança (MG), passou de R$ 5,6 mil para R$ 5 mil.
“A partir do momento que vimos a movimentação nas redes sociais, que estavam baixando os salários nas outras cidades, começamos a colher assinaturas para fazer isso aqui”, disse outra integrante do grupo, Rita de Cássia Pádua.
A redução dos salários dos vereadores já tinha sido votada e aprovada em março deste ano, passando de R$ 3,4 mil para R$ 3 mil, mas esta medida pode não reduzir os gastos, já que em junho os parlamentares aprovaram também um aumento do número de vereadores, passando de 9 para 11.
Os moradores, como o lavrador Sebastião Gonzaga da Costa aprovam a ideia. “Para o tamanho de Borda da Mata, um salário menor seria o ideal”, disse.
Já entre os vereadores, a medida divide opiniões. Para Benedito Pereira (PP), apenas um salário mínimo seria pouco para a função. “Aqui não temos gabinete, nem carro, quando vamos fazer algo, temos que usar carro pessoal, então, essa redução para R$ 880, seria muito pouco”, disse.
Questionado, o assessor jurídico da Câmara de Vereadores fala sobre o trâmite do projeto. “Quando ele for analisado pela Comissão de Justiça, os autores populares terão a oportunidade de fazer defesa e em seguida vereadores no plenário vão decidir se aprovam ou não”, explicou.
O grupo também quer a redução das diárias de viagem e dos salários na prefeitura. Com a proposta, o vice-prefeito também ganharia um salário mínimo, já o salário do prefeito não seria modificado.
Pra reduzir, teria que mexer na lei orgânica, já que o salario do servidor não pode ser igual ou maior ao salário do prefeito e aqui em Borda da Mata temos salários de médicos que ganham quase equivalente ao prefeito, então seria impossível”, completou Rita.

G1

Viver é Perigoso

Nenhum comentário: