sexta-feira, 29 de abril de 2016

TRAGÉDIA EM ABERTO

Deu no Site do jornal Itajubá Notícias:
"Nesta quinta-feira (28), em Belo Horizonte (MG), três desembargadores julgaram o recurso em sentido estrito, que foi interposto pelo réu Benedito Mauro Divino, acusado pelo assassinato da estudante itajubense Déborah Oliveira, em agosto de 2013.
A reportagem do Itajubá Notícias entrou em contato com a advogada da vítima, Drª Roselle A. Soglio, que esteve presente no TJ/MG e fez sustentação oral. “O resultado do julgamento confirmou nosso pedido, qual seja, que o réu seja julgado perante o Tribunal do Júri. O julgamento se deu em unanimidade (três desembargadores), que determinaram que Benedito seja julgado perante o Tribunal Popular”, conta a advogada.
Drª Roselle também esclarece que o réu tem direito a recorrer da decisão. “Contudo, ainda que isto aconteça, o recurso não tem efeito suspensivo e que, portanto, pode o juiz que preside o feito em Itajubá, assim que o processo retornar, após as formalidades exigidas em Lei, marcar o julgamento. A defesa de Deborah tem certeza que será feita justiça e espera, sinceramente, que se consiga chegar aos outros autores deste bárbaro crime”, finaliza a advogada."
Itajubá Notícias

Blog: Foi uma tragédia que aconteceu na Ladeira da Esperança. Permanece na memória de todos os itajubenses. Acompanhamos, pela internet, e entendemos,  a luta desesperada e justificada do pai da jovem universitária, Sr. Geraldo, em ver esclarecido todo o brutal episódio, com a devida punição do culpado. Ou, como afirmou a defesa da Deborah, que se consiga chegar aos outros autores deste bárbaro crime.
Rogamos, para que tudo seja esclarecido .

Viver é Perigoso 

2 comentários:

Anônimo disse...

O pior é que as pessoas não aprendem. Constantemente vejo moças passando neste local, à noite, distraídas e, muitas vezes, absortas em seus telefones celulares. Presas fáceis para um covarde à espreita!

Basta dar uma passada lá pelas bandas da nova Prefeitura, nove/dez da noite, que se vê meninas caminhando estando desacompanhadas e, na maioria das vezes, também concentradas em seus telefones celulares. Presas fáceis para um covarde à espreita!

Sinceramente, fico preocupado que uma tragédia dessas possa acontecer novamente. Incrível como todo mundo esquece rápido.

Edson Riera disse...

Anônimo das 12:20 horas,

Todos devemos estar atentos. Mas a vítima não pode ser considerada culpada.

Zelador