terça-feira, 19 de abril de 2016

DEIXADA PARA TRÁS !


A curiosidade despertada é a seguinte:

1) O primeiro diplomata sequestrado foi o embaixador americano Charles Elbrick, em setembro/69 - Foi trocado por 15 presos, entre os quais, os líderes estudantis Luis Travassos, Vladimir Palmeira e José Dirceu. (foram para o México) 

2) Dilma Roussef caiu (foi presa) no dia 16 de janeiro de 1970. Tinha então 22 anos. Era do grupo VPR/Palmares.

3) Em março de 1970 (com Dilma presa), a VPR sequestrou o Consul japonês em São Paulo, Nobuo Okushi. Foi trocado por 5 presos. (foram para o México)

4) Em junho de 1970, a VPR sequestrou o Embaixador Alemão Von Holleben. Foi trocado por 40 presos. (foram para a Argélia).

5) Em dezembro de 1970, a VPR sequestrou o Embaixador da Suiça, Giovanni Bucher. Foi trocado por 70 presos. (foram para o Chile)

Pensando alto: A listagem dos que seriam libertados era feita pelo grupo armado. Presume-se que constavam das listas os membros mais importantes e os que detinham maiores informações.
Depois da Dilma presa, os grupos armados conseguiram a libertação de 115 companheiros. Ela não foi. 
Por que ? não sei.

Viver é Perigoso

5 comentários:

Anônimo disse...

Se ela era importante, ou não, isso é o que menos importa neste momento. O que importa é que enquanto alguns alunos da EFEI ficavam tomando sorvete e paquerando as meninas na praça nos intervalos das aulas no Prédio Central, sentados nos encostos dos bancos e com os pés no assento, outros jovens sacrificavam seus ideais em busca da causa que defendiam - concordemos ou não com essa causa, sob o risco da própria vida. E vc, o que fazia enquanto esse pessoal se arriscava e amargava os porões? Aposto que era um desses que ficavam sentados nos encostos dos bancos da Praça.

Edson Riera disse...

Anônimo desinformado das 13:10 horas,

Em 1970 o Zelador cursava o 2º Ano de Engenharia. Nos momentos de folga, nos intervalos das aulas era costume ficar na Praça. Muitos ao contrário do que você imagina pensavam e discutiam o momento ora atravessado pelo Brasil. Muitos, iludidos com a pregação da doutrina comunista (era interessante e dava ibope) pregavam a luta armada urbana em busca da implantação de um regime pró-Moscou e Havana. Outros maoistas, pregavam a guerrilha rural (eram maioria entre eles). O Zelador sempre teve posicionamento pela abertura política gradual para atingir a plena liberdade. Aqueles como a Dilma (tem a minha idade) tentaram, através das armas, outra ditadura ainda pior (ou você acha que Moscou, Pequim e Havana) autorizariam outra coisa ?
Na época havia emprego, bons salários, segurança e investimentos. Faltava o primordial que era a liberdade. Foi alcançada.
A história mostrou que eles estavam errados. Hoje mentem.

Zelador

Anônimo disse...

O Zé Dirceu foi um dos que foram trocados. Ou seja, significa que tinha alguma importância naquela época. Onde ele está hoje?

Edson Riera disse...

Anônimo das 14:56 horas,

Dos líderes estudantis da época, os mais atuantes e mesmo populares, eram o Palmeira, Travassos e Dirceu. Foram trocados pelo que representavam. O Palmeira, ainda está por aí, creio que em Pernambuco. O Travassos morreu num acidente de carro. O Dirceu pegou gosto pela boa vida (sempre gostou) e foi pego.
A Dilma, por alguma razão, não foi relacionada para as trocas de prisioneiros. Sempre me intrigou.

Zelador

Edson Riera disse...

Anônimo das 14:56 horas,

Dos líderes estudantis da época, os mais atuantes e mesmo populares, eram o Palmeira, Travassos e Dirceu. Foram trocados pelo que representavam. O Palmeira, ainda está por aí, creio que em Pernambuco. O Travassos morreu num acidente de carro. O Dirceu pegou gosto pela boa vida (sempre gostou) e foi pego.
A Dilma, por alguma razão, não foi relacionada para as trocas de prisioneiros. Sempre me intrigou.

Zelador