domingo, 21 de fevereiro de 2016

PEGOU MAL


A Folha promoveu na quinta e sexta-feira últimas um ótimo ciclo de debates para celebrar os 95 anos de existência do jornal. 
Foi uma comemoração ecumênica, com palestrantes de outros veículos, convidados estrangeiros, debates inspiradores e uma plateia de leitores interessados. Uma pena que eventos do gênero não sejam mais frequentes.
Tudo seria festa e êxito se o jornal não tivesse enfrentado uma saia justa constrangedora nos dias precedentes ao encontro. Programação e palestrantes estavam definidos quando a Odebrecht entrou como uma das patrocinadoras do evento (a Fiesp veio depois).
Alguns leitores questionaram o jornal sobre a propriedade de dividir a comemoração com uma marca comprometida na Lava Jato, e quatro palestrantes desistiram de participar: Eurípedes Alcântara, diretor de Redação da "Veja", Fausto Macedo, repórter de "O Estado de S. Paulo", e os apresentadores William Waack e Renata Lo Prete, da Rede Globo.

Vera Guimarães Martins, ombudsman da Folha

Viver é Perigoso

2 comentários:

marcos.caravalho disse...

Vida perigosíssima, seu Zè.

A turma que engordou seu gado na sombra do poder nos últimos pelo menos 40 anos não vai largar esse osso tão cedo.

O que dá medo é que "os homi" têm grana prá queimar. Só ver a mudança no sub texto das manchetinhas do UOL e da Folhona. Coisa sutil que nem um trator.

O que apavora, é que - ainda - não partiram para o jogo bruto (lato e stricto sensu). Quando partirem, nosso sudeste vai virar sertão e o sertão NÃO vai virar mar. Mãe vai chorar e o filho não vai escutar. Precisaremos de um Antonio das Mortes desangustiado. Não temos. Lascados estaremos.

Os caras têm capacidade de arregimentação (sem trocadilho) impre$$ionante. Seu charme seduz a todo$ que queiram se achegar.

Aproveitemos nossos domingos, enquanto domingos os há.
Outro abraço

PS: Aproveitando a "ensancha oportunosa" (apud Sergio Porto ou Ivan Lessa, não sei...), não deixe de ler as matérias sugeridas pelo Carlinhos Brickmann no seu artigo de hoje

Edson Riera disse...

Marcos,

Abraço Caro Amigo.

Vou dar uma de Gary Cooper em filmes de Indios. Vou fingir de morto.

Abraço,