quinta-feira, 14 de janeiro de 2016

REBANHO DE CARNEIROS


Reajuste de preço tem que existir. A empresa exploradora do transporte urbano não faz milagre. Tudo sobe, salários, peças, combustível.
Mas por que em Itajubá custa mais em comparação com outras cidades do Sul de Minas ? Informações dão conta que a Prefeitura determinou que as passagens das linhas urbanas passarão para R$3,50 e as das linhas rurais para R$3,90.
Em Poços de Caldas, sob protestos, a passagem foi para R$3,30. Alfenas, R$2,65. São Lourenço, R$2,75, Três Corações, R$3,00. Lavras, R$3,00. Pouso Alegre, R$3,00. Passos, R$3,20.
Ah! a prometida revisão do contrato com a concessionária deverá ser incluída nos compromissos a serem feitos na próxima campanha.
No caminhar da carruagem, a terrinha ficará conhecida como a portadora do maior rebanho de carneiros do Sul de Minas.
Estamos lascados.

Viver é Perigoso 

2 comentários:

Anônimo disse...

Prezado zelador, peço desculpas, mas não consigo entender por que dar importância a um assunto tão simples quanto esse. Vc já viu o quanto aumentou a gasolina em 2015? E não adianta dizer que pobre não tem carro porque a gente sabe que quando aumenta a gasolina, tudo aumenta. E esse aumento afeta a todos, sejam pobres ou ricos.

Vc já viu quanto aumentou a conta de luz em 2015? Isso também afeta a todos, pobres ou ricos.

Aí sim, nesses casos, todo mundo fica quietinho, como cordeirinhos. Isso porque é mais fácil politizar e bater na empresa de transportes do que na CEMIG e na Petrobrás, não é mesmo?

Além do mais, as pessoas vão ser usadas na politização desse tema, mas vão continuar indo nos supermercados para encher os carrinhos com latinhas de cerveja e carvão para churrasco, vão continuar comprando aparelhos celulares mais modernos e caros para escrever besteiras no facebook, vão continuar comprando bonés de pala dura, estilo rap americano, vão continuar comprando roupas de marca, ... e por aí em fora.

Bom, pelo menos é o que eu penso. Abraços.

Edson Riera disse...

Anônimo das 08:19 horas,

No dia em que eu não ligar mais para esses detalhes, morri.

Zelador