quarta-feira, 20 de janeiro de 2016

ISSO É QUERER MUITO ?

Confesso que tinha esquecido por uns tempos da Câmara Municipal. Terminado o recesso parlamentar voltaram com pilhas recarregadas para o ano eleitoral. Não tenho a menor sombra de dúvida de que todos buscarão a reeleição. É um direito.
Li pela internet uma longa declaração do Vereador Professor Rui e tomo a liberdade de republicar uma pequena parte. Diz o amigo Professor:

"Itajubá, em alguns aspectos, tem alguma semelhança com o quadro político nacional. A oposição ao Governo do Prefeito Rodrigo Riera não conseguiu se estabelecer de forma organizada e séria, temos uma oposição muito aquém dos desafios políticos da cidade. De maneira que, criou-se um “vácuo” na oposição, um buraco que não é preenchido por nenhuma liderança. A oposição não apresentou um projeto alternativo de governo ao município e faz oposição de maneira mais cômoda, só criticando e fazendo denuncias, o que é muito pouco para uma cidade igual a nossa."

Sobre o destacado, concordo quase integralmente com o Vereador Rui, exceto por detalhes. 
Primeiro, porque não é função da oposição apresentar projetos para o governo.
Segundo, porque  o nobre Professor se tornou um dos responsáveis pela existência desse vácuo. 
Caso mantivesse seu posicionamento da campanha anterior, não teria composto de imediato a esquadra da base governista.
No governo RR, atuando de forma independente, o Prezado Rui, seria quase oposição. Terceiro, as críticas são normais.
Dos políticos atuais, o crítico mais duro nas lides continua sendo o Rodrigo Riera. Outro fosse o prefeito e estaríamos, talvez com certa dose de razão, às vésperas do apocalípse.
É a vida na política.
Na conclusão o Professor comenta sobre sua coragem.
Coragem também é necessária para cobrar informações, analisar, fiscalizar, exigir, propor muitas vezes o contrário e claro, muitas vezes apoiar.
Ah! e vez por outra buscar saber a opinião dos eleitores.
O Professor Rui em quem nós acreditamos, teria batalhado pelo arquivo do projeto de maltrato dos animais, buscaria a redução de custos com o não aumento do número de vereadores, não apoiaria integralmente o aterro da marginal do Ribeirão Piranguçu, questionaria todo o andamento das obras de revitalização do centro, exigiria simplicidade na implantação das zonas de estacionamento, tentaria impedir a exclusão da Mahle do projeto Santa Casa, lutaria contra a elevação dos impostos municipais, não permitiria a venda de bens imóveis públicos, proporia um relacionamento harmonioso entre a Unifei e o Poder Público e por aí afora.

Pô Rui ! Isso foi querer muito ?

Viver é Perigoso 

9 comentários:

Anônimo disse...

Excelente. Agora, não espere que ele entenda.

Anônimo disse...

"Contra a força não há resistência". Bastiãozinho é foda! Passa por cima igual um trator!!!

marcos.caravalho disse...

Eu, da minha parte, desconfio que existem outras semelhanças com o quadro nacional: exibição vesga de "mudernismos" jecas, incompetência administrativa e operacional (essa última, "campeã de audiência") e classe política bovinamente servil - faremos tudo que nosso mestre mandar.

Tomara que em Outubro (?) próximo o eleitorado troque essa turma toda por outra, que, mesmo que não esteja ainda sido posta à prova, traga - pelo menos - algum fiapo de planejamento e de seriedade no trato das coisas públicas.

Fillipe Teixeira disse...

Falou tudo, ele pelo menos seria a oposição que é cobrada pelo próprio. Acho que foi uma carta de auto crítica.

Edson Riera disse...

Fillipe,

Politicamente o Rui decidiu seguir por outros caminhos. É a vida.

Abraço

Edson

Anônimo disse...

ele não decidiu Zelador. Tudo foi lhe imposto por bastiãozinho. O homi é forte, só você não reconhece isso.

Edson Riera disse...

Anônimo das 22:42 horas,

Já estou quase acreditando nisso.

Zelador

Anônimo disse...

Ele ainda meteu o pau no jornal (sabemos que é o sul de minas)por fazer uma análise dele. Tudo o que eu tenho lido no jornal sobre ele é verdade. Ainda reclama que o jornal é bom para os "amigos" (entenda-se Santi, Ricardo e Wilson).
Só faz c... e ainda quer aplausos da imprensa. Faz-me rir Rui.

Edson Riera disse...

Anônimo das 09:16 horas,

A maioria dos vereadores não tem conhecimento das suas funções. É a verdade. Como não têm conhecimento da função primordial da imprensa.
Vivem as suas verdades.
Só tem uma saída para mudar radicalmente esse quadro. Pagamento de um salário mínimo simbólico e proibição de reeleições.
A profissão de político é uma desgraça.

Zelador