domingo, 31 de janeiro de 2016

ESPECIALISTAS EM FICÇÃO



Equipe de advogados que defende Lula é reforçada com a contratação de dois roteiristas especializados em ficção.

Clarin da Boa Vista

EXXX - PRESIDENTE


NA BOA VISTA, É CLARO


Hoje, 31 de janeiro, a Igreja São José, completa 79 anos. Não o templo que conhecemos hoje, mas a capela provisória  instalada na Rua Dona Maria Carneiro. O prédio foi cedido pelo Sr. Fortunato Pereira (Nato), na ocasião, gerente da Fábrica de Tecidos Codorna. Após ser abençoada pelo Bispo Dom Otávio Chagas de Miranda, foi celebrada a primeira missa pelo Padre Carlos Reijlen.
No dia 15 de setembro de 1940 foi lançada a pedra fundamental para construção da Matriz de São José. A planta foi feita pelo Dr. José Ernesto Coelho. A Igreja foi benta em 1942 e os sinos em 17 de agosto de 1947.

Viver é Perigoso

PORQUE HOJE É DOMINGO

MOÇA BONITA

Carla

NO CAPRICHO


Escreveu Ruy Castro

Uma das benesses do poder é a de refinar seus ocupantes. Por mais agrestes de origem, são obrigados a aprender a usar garfo e faca, não palitar os dentes e evitar coçar partes íntimas na presença de senhoras. Lula, por exemplo, saltou das assembleias de sindicatos para as noites de gala em Brasília, Washington e Caracas. Mas se deu bem porque teve um belo estágio intermediário: as reuniões que a burguesia paulistana lhe oferecia nos anos 80.
Foi numa delas que Lula aprendeu sobre o Romanée-Conti, o tinto francês de que só se produzem 6.000 garrafas por ano, e que, depois, ele foi visto mais de uma vez tomando num restaurante do Rio. Seus charutos vêm de Havana, de uma reserva especial destinada ao comandante Fidel. 
Esse refinamento é contagioso. O dinheiro subitamente disponível permite até aos segundos escalões adquirir novos gostos, sob os quais passam a se reger. A Operação Lava Jato tem revelado um frenesi de mimos de empreiteiros para atuais e ex-ministros do governo na forma de lenços e gravatas Hermès, conhaques Hennessy Paradis e vinhos como o Haut-Brion, o Lafitte-Rothschild e o Latour. Os lulopetistas também usam black-tie, qual é o problema?
Delcídio do Amaral, ex-líder do governo no Senado e ardente militante do nouveau-richisme, habituou-se a comemorar os aniversários da família com festas para 500 convidados em Ibiza, em Punta del Este e no Copacabana Palace. A exemplo de José Dirceu e Henrique Pizzolato, ele aprendeu a valorizar as coisas boas da vida.
Mas onde esses heróis do povo brasileiro capricham mesmo é na escolha de seus advogados. Só aceitam os mais caros do país.

Ruy Castro

Viver é Perigoso

sábado, 30 de janeiro de 2016

CONTRA PUBLICIDADE



Pasquim: Um jornal que tem a coragem de não se definir.

Viver é Perigoso



VENTOS DE GUERRA


A submissão da maioria absoluta da Câmara ao Prefeito não é novidade nenhuma. Vêm dos tempos do onça. Os dois prefeitos que descuidaram um pouco do controle, quase cairam. Dr. Rosemburgo, em sua segunda passagem pelo Executivo Municipal e o empresário Saulo Germiniani, mais recentemente. 
Impossível definir quem procura quem, logo após as eleições. Sempre acontecem alianças contrárias a democracia. Quem perde é a cidade.
Com o costume municipal e tendo como exemplo o que ocorre também com os legislativos estadual e federal, o descrédito é total.
Na terrinha, excetuando os três (às vezes quatro) heróis da resistência, o pouco caso dos eleitores com os Vereadores é assustador.
Até aqui, foi registrado o óbvio.
Vamos ao que interessa: A necessidade de se resgatar, talvez, o mais importante dos poderes. O Legislativo Municipal.
A eleição deste ano, considerando a situação caótica ora atravessada pelo país, em todos os seguimentos, e a total impossibilidade de qualquer previsão, constitui-se numa incógnita.
Em condições normais a reeleição da dupla Rodrigo/Christian poderia ser considerada favas contadas.
Não porque estão cumprindo um impecável mandato, mas pela entressafra de homens com espírito público, capacidade de desprendimento, liderança e resumindo a grosso modo, "saco" para mexer com a política.
Sem contar, a disponibilidade para queimar, algo em torno de R$ 500 mil de recursos próprios numa campanha curta. O pessoal hoje no poder detém recursos de sobra, inclusive para bancar a campanha de 140 candidatos a vereador (R$ 20 mil/cabeça).
Seria interessante o surgimento de um nome para propor a prática de uma nova política.
Voltando à Câmara e a sua importância, talvez seria sonhar muito com a participação, quase em termos de doação, de políticos de porte, experientes, com força popular, como os ex-prefeitos Jorge, Chico e a ex-vereadora Leandra, como candidatos.
De imediato, cada um deles, teria potencial para ultrapassar 5.000 votos, ajudando a levar junto, mais três ou quatro companheiros.
Nada leva a crer que o atual prefeito, por si só, caso consiga sucesso na difícil empreitada da reeleição, vá mudar o seu jeito de administrar. Exceto, se defrontar com uma Câmara constituída por homens e mulheres independentes.
Aconteceria quase tudo o que almejamos. Fiscalização, transparência, determinação de prioridades e participação popular.
Desconfio que isso é tudo que o Executivo atual não quer que aconteça. E se não quer, deve ser bom.
Como dizia o Millôr, livre pensar é só pensar. 

Viver é Perigoso
  

PHOTOGRAPHIA NA PAREDE

Steve McQueen, Faye Dunaway e Paul Newman (1974)

REMEDIAR É MELHOR


Sensores geotécnicos para monitoramento de encostas serão instalados em Petrópolis. Os aparelhos são do Cemaden - Centro Nacional de Monitoramento e Alertas de Desastres Nacionais  e são capazes de detectar indícios de pequenas movimentações das encostas, possibilitando a previsão de deslizamentos.
A Estação Total Robotizada (ETR) é um sensor geotécnico que emite sinal infravermelho e é refletido nos 100 prismas (ou espelhos) instalados nos morros e encostas do município. Esses sinais emitidos permitem captar até pequenas movimentações de terra dos morros, abrangendo uma área circundada de encostas em 360 graus, cobrindo até 2,5 km de extensão.
Os dados coletados pelos equipamentos serão enviados, via internet, ao Cemaden, possibilitando acompanhar e monitorar qualquer risco de deslizamentos das encostas. A partir de pesquisas em andamento, as informações e dados obtidos darão subsídios para emissão de alertas prévios de movimentos de massa com maior confiabilidade.
Petrópolis, conta com 26 pluviômetros automáticos instalados em locais próximos a áreas de risco de desastres, além de 35 pluviômetros semiautomáticos, do Projeto Pluviômetros nas Comunidades. Estes têm a função de medir, em milímetros, a quantidade de chuva precipitada, durante um determinado tempo e local, para monitoramento do município.

Enquanto isso, por desentendimentos inexplicáveis, o Sistema de Monitoramento e alerta de cheias da Bacia do Sapucaí foi desativado. 
Pelo visto, as autoridades do Alto do Sapucaí têm preferência para remediar e não para prevenir. Talvez proporcione mais destaque, muito embora, mais sofrimentos e prejuízos. 

Viver é Perigoso

TRIPLO X


TESTAMENTO


Atendendo a orientações de meus advogados da Odebrecht, tomei a iniciativa de registrar o meu testamento, de forma a evitar quaisquer possíveis questionamentos documentais.

1 - O apartamento no Condomínio Solaris, pertencente a OAS, fica dividido em partes iguais para todos os filhos.

2 - O apartamento de São Bernardo do Campo, pertencente ao trust Garanhuns Corp, fica para a minha esposa.

3 - O sítio localizado em Atibaia e todas as benfeitorias, pertencente a dois amigos da família, fica com 50% para a minha esposa e 50% divididos igualmente entre os filhos.

Confirmo e assino.

São Paulo, 01 de janeiro de 2016

(assinatura inelegível)

Viver é Perigoso


sexta-feira, 29 de janeiro de 2016

PRÁ PENSAR



É mais fácil enganar os outros que convencê-los de que foram enganados.

Mark Twain

DIÁLOGO POSSÍVEL


- Inácio, a torneira do lavabo continua com vazamento.
- Ligue já para a Odebrecht ver isso. Fale direto com o Marcelo e diz que é prá hoje.

- Inácio, precisamos arrumar um apartamento no Guarujá. Nós merecemos descansar a cabeça.
- Ahn...ligue para a OAS para providenciar um cantinho prá gente. Fale com o Léo no telefone vermelho. Quero coisa fina, com elevador exclusivo e de frente para o mar. Pé na areia.

- Inácio, a internet caiu outra vez. Está demais. Já aconteceu duas vezes em um ano.
- Tudo eu, tudo eu ! Ligue logo para a Andrade Gutierrez e dê um esculacho no Otávio Azevedo. Mande ele ver isso. 

- Inácio, às vezes me dá uma vontade de ter um cantinho no interior, no sopé de uma montanha...
- Ok, ok, Galeguinha, ligue para a Odebrecht, e como quero um lugar de alto nível ali pelas bandas de Atibaia e vai sair caro, sugira que façam uma parceria com a OAS. Quero ligeireza nisso. 

- Inácio, não se esqueça que assumimos o compromisso de ajudar o nosso menino a trocar o apartamento.
- Não me cobre! Fale já com o pessoal da Galvão...melhor, ligue para o Ricardo Pessoa da UTC e mande ele providenciar. Alerte-o: nada meia-boca.

- Inácio, ando com vontade de dar uma circulada por Paris. Coisa de no máximo uma semana. Comprinhas, etc.
- Galega, converse e planeje tudo com o Japonês.
- Perdeu o juízo, Inácio ? Com o Japonês ?
- Com o nosso Japonês. Com o Okamoto, Galega.
- Ô susto !

É vida...

Viver é Perigoso 


  

TRIPLO X


CANTINHO DA SALA

Robert Motherwell 

MAIS UM QUE SE FOI



No final dos 60 e início dos 70 eles dominavam as paradas da Rádio RUTS - Isso mesmo, a Rádio Universitária Theoomiro Santiago, levada avante, unica e exclusivamente, por alguns alunos da antiga Efei. 
Entrava no ar logo após a "Voz do Brasil" e encerrava a programação à meia-noite, sempre sob a trilha de Eric Satie.
Aos sábados, funcionava também à tarde.
Na técnica, Kid Del Ducca, na programação, Marreta e Darly Guedes na locução.
Paixão do programador: Jefferson Airplane. 
Sem grana, os discos, cedidos gentilmente pelo Bob (Bob Discos, que funcionava na Galeria do Fundão) eram copiados num gravador de rolo Akai.
O Airplane foi a primeira banda do estilo rock psicodélico e misturava folk, rock, blues e jazz. O grupo foi um dos líderes do festival de Woodstock e um dos principais expoentes musicais dos anos 1960 e 1970. Entre os maiores hits da banda estão as músicas "Somebody to Love" e "White Rabbit".  
Pois é...ontem, quinta-feira, tomou o barco nos EUA, aos 74 anos, Paul Kantner, um dos líderes e fundadores do grupo Jefferson Airplane. 
O Airplane foi a primeira banda do estilo rock psicodélico e misturava folk, rock, blues e jazz. O grupo foi um dos líderes do festival de Woodstock e um dos principais expoentes musicais dos anos 1960 e 1970. Entre os maiores hits da banda estão as músicas "Somebody to Love" e "White Rabbit". 
O grupo foi um dos líderes do festival de Woodstock e um dos principais expoentes musicais dos anos 1960 e 1970.
É a vida... 

Viver é Perigoso

SEM SAÍDA

Rodovia Itajubá-Lorena - Em frente da Cabelauto
É Federal. Estamos lascados.

Viver é Perigoso

quinta-feira, 28 de janeiro de 2016

SÓ BLUES

ALGUNS COMENTÁRIOS


Zé, alguns comentários:

1- Ontem, mesmo com a obra sobre a BR o Anhumas transbordou e inundou várias ruas da Medicina. A obra ajudou? Acho que sim, mas não é o suficiente;

2- A cidade vem sofrendo há tempos, e continua, com a falta de de planejamento. Exemplo: sabemos pelo Plano Diretor quais são as áreas permitidas para expansão imobiliária. Baseado nisso liberamos novos loteamentos e construções. O empreendimento faz seu projeto de drenagem. Por exemplo tubulões do 60/80 na drenagem pluvial. Aí ligam isso na rede antiga de 20/30 nas ruas imediatamente abaixo! Problema na certa. Bairro BPS é um dos exemplos disso com os loteamentos no entorno;

3- Está em fase de discussão e aprovação os Planos Municipais de Saneamento(PMSB) dos 6 municípios do nosso consórcio. Itajubá inclusa. Uma das 4 áreas do plano é a drenagem urbana. Quem os tiver aprovados poderá buscar recursos federais ( se existirem nessa crise) para a execução de projetos e obras. Esperemos que a partir daí algum tipo de planejamento seja realizado.

Celem

Blog: Abraço e grato Celem. Tema importante. Não temos esperança que o assunto seja discutido. Temos certeza que surgirão comentários tentando desmerecer o conhecimento.

Viver é Perigoso

DEVOLVAM MEUS SONHOS !


Não lembro a data precisa, mas em algum momento no início de 1979 descobri que havia uma solução para minha vida, que parecia ter entrado em alta velocidade em uma rua sem saída. Estudante pobre sobrevivendo de crédito educativo, morando mal e comendo mal, me sentia fadado a passar ao largo da História sem sentir o gosto de ter dado uma contribuição, por minúscula que fosse, para mudar a realidade do país. Participava de passeatas pela anistia e contra a ditadura militar no Brasil; engrossava as greves estudantis e comparecia a círculos de estudos filosóficos, mas sabia que tudo aquilo só faria sentido se se transformasse em um movimento popular, sólido e consequente.

Então, junto com um grupo de amigos, que inicialmente dedicava-se à literatura, comecei a frequentar reuniões de discussão política. O objetivo último era ajudar na criação de um partido, a partir da experiência concreta nascida das bases operárias da região do ABC paulista, que com as greves do ano anterior haviam enfrentado a repressão e ganhado visibilidade para além do âmbito sindical. Tratava-se de uma novidade no mundo: uma agremiação democrática de esquerda, não comunista, cujos alicerces firmavam-se na luta efetiva por melhores condições de vida para a população em geral.

Entusiasmado, abracei a causa e tornei-me um rosto a mais nas fileiras daqueles que, acreditava, iriam arrancar os generais do poder e instalar, por meio de eleições diretas, um governo comprometido em implementar soluções para alguns dos males que estagnavam o Brasil: proporcionar educação e saúde de qualidade para todos, efetivar a distribuição da riqueza, desenvolver a economia em equilíbrio com o meio-ambiente, criar políticas de respeito aos direitos humanos e das minorias, erradicar a corrupção que minava a administração pública. Enfim, impulsionar um país mais digno, do qual pudéssemos nos orgulhar. Afinal, no dia 10 de fevereiro de 1980, o PT era fundado em ão Paulo.

Já naquele mesmo ano tive minha primeira decepção, mas como estava apaixonado pela ideia de transformar a sociedade, relevei o episódio. V., então diretor de um sindicato importante, formulou, em uma roda de amigos, uma questão ética: caso uma associada desviasse dinheiro do banco para pagar o tratamento da mãe que padecia de câncer, sua entidade a defenderia impedindo que fosse demitida por justa causa. Espantado, argumentei: Mas você estaria justificando a atitude de uma ladra. E ele: Ladra? Ladrões são os banqueiros! Exclamei, estupefato: Mas ela teria agido como uma ladra! V. insistiu que não, que ela seria apenas uma vítima do sistema, etc. Eu disse, exaltado: Para mim não é assim que se resolvem as coisas. Ela é ladra. Teria que pagar pelo roubo. Nós devemos lutar por um Estado que promova a distribuição de renda, ofereça condições para as pessoas ganharem melhor e coloque à disposição um sistema de saúde apropriado. V. me olhou com desdém. Virei as costas e vaguei, perplexo.

Em 2002, após três derrotas consecutivas, Luiz Inácio Lula da Silva chegou à Presidência da República. Em 27 de outubro daquele ano, eu estava entre os mais de 53 milhões de pessoas que comemoraram o feito histórico. Bastou um ano, entretanto, para começarem os indícios de que por trás do biombo de moralidade estendido pelo PT havia apenas o lamaçal de sempre: o empresário Waldomiro Diniz, homem de confiança do então ministro da Casa Civil, José Dirceu, deixou o governo após ser denunciado por extorquir dinheiro para a campanha eleitoral do partido. Daí para a frente, aqueles que haviam nos sinalizado para uma estrada larga de mudanças preferiram conduzir o carro alegre da história por um atalho estreito e esburacado rumo ao pântano da obscuridade onde agora estamos atolados...

Lá se foram trinta e seis anos de fundação do partido... Em seu manifesto lia-se, então: “somos um Partido dos Trabalhadores, não um partido para iludir os trabalhadores”. Todos os sonhos que alimentei, que muitos alimentaram, de transformação da sociedade, esvaneceram como a neblina se dissipa ao longo da manhã. Venceu a mentalidade de V. – venceu o pragmatismo, a falta de ética, a amoralidade, o egoísmo, a mediocridade... Perdemos todos...

Luiz Ruffato - El País

Viver é Perigoso

ENTÃO TÁ BOM...

O Conselhão da Dilma se reuniu hoje para tirar o Brasil do sufoco. Foi bom ouvir o Sr. Luiz Carlos Trabuco, presidente do Bradesco, declarar:

"Hoje temos uma pauta única no Brasil: o que nos angustia é como tirar o país da recessão. Cada um de nós é protagonista do Brasil hoje, no sentido de que todos têm hoje parcela de responsabilidade. Todos somos perdedores, pois na recessão todo mundo perde."

Ah ! foi também divulgado hoje (não na mesma oportunidade) que o lucro líquido do Bradesco em 2015 foi de R$ 17,1 bilhões. É o segundo maior lucro da história já registrado por um banco brasileiro com ações negociadas na Bolsa.

Então tá bom...

Viver é Perigoso


MARKETING ELEITORAL


SUJOU ? CHAME O CHRISTIAN DO FACE !

Clarin da Boa Vista - Eleições 2016

Nota: O Clarin da Boa Vista, através de seus marqueteiros de plantão, começa a sugerir slogans de campanha.

Viver é Perigoso

MOÇA BONITA

Sharon

CARNAVAL NO PRECIPÍCIO


A The Economist não dá trégua. Na edição desta semana, com título "Festejando no precipício", a publicação diz que o feriado de Carnaval não vai proporcional nenhuma pausa na crise do País que sofre com o aprofundamento da situação política e econômica e ainda tem de lidar com o surto do zika vírus.
Registra, que outros problemas econômicos continuam crescendo no Brasil e apenas no ano passado 1,5 milhão de trabalhadores foram demitidos das empresas. Neste ano, a revista diz que outro 1 milhão de empregados podem perder o trabalho. Enquanto ainda tem de lidar com a ameaça de impeachment.

Viver é Perigoso

POSSIBILIDADE DE SE ENTORNAR O CALDO

Foto Facebook
Chuvas, de forte intensidade e rápidas, vêm acontecendo com certa frequência na terrinha. Nada anormal. Nada do que não tenha acontecido antes.
Estávamos (e estamos) atentos à possibilidade das enchentes, no Rio Sapucaí, tradicionais do período. 
Estamos, há tempos, desatentos às inundações rápidas decorrentes das chuvas.
A rede coletora de águas pluviais na cidade é um mistério. Não de hoje, carentes de investimentos em novas obras e em manutenção.
De positivo, dentro do assunto e na atual gestão, registre-se a substituição dos tubulões sob a BR-459, no Ribeirão Anhumas.
Desde a Administração Pedro Mendes o escoamento das águas das chuvas não é prioridade dos políticos. São obras fundamentais, mas não brilham aos olhos. O calçamento encobre. Não são águas vivas, iluminadas e musicais.
Reza a sabedoria popular que a casa é o asilo inviolável do cidadão. As águas das enxurradas não necessitam de mandato judicial e nem de horário estabelecido para invadir os lares que, habitualmente, são habitados por eleitores indignados e donos de boa memória. Não levam em conta possíveis fenômenos climáticos. Responsabilizam os administradores públicos pela ausência de providências. 
O setor de comunicações da Prefeitura Municipal tem vivido em sobressaltos. Aparentemente, mais ativo do que a Defesa Civil e a Secretaria de Obras.
Justificam daqui, informam dali, desmentem de cá. Redigem torrencialmente. 
Pânico ao defrontar com registros fotográficos de inundações publicados na internet. Imagens são definitivas num ano eleitoral e, na certa, têm provocado saudades da clamorosa seca do ano passado.
É a vida...

Viver é Perigoso
    

COMO NUNCA ANTES NA HISTÓRIA DESTE PAÍS


quarta-feira, 27 de janeiro de 2016

NÃO É O FIM. É O COMEÇO !

TOMOU O BARCO


Difícil de escrever. 
Tomou o barco hoje na terrinha a nossa Helena Colósimo Riera, aos 76 anos. A família e os amigos estarão juntos na Iª Igreja Presbiteriana de Itajubá, no Bairro do Morro Chic. O sepultamento está previsto para às 16:00 horas no Cemitério Municipal.
Dona Helena deixa os filhos que ajudou a criar, Edna, Edson, Beta, Eliane, Virgínia, José, Térça e os que nasceram em seguida, Marilena, Paulo, Luis Carlos e Regina.
Nossa mãe, Dina, tomou o barco em 1957, deixando 7 filhos, tendo o mais velho, 11 anos de idade. Nosso Pai, José Riera, então com 38 anos, casou-se com a jovem Helena que tinha 18 anos. Com o nascimento de mais quatro irmãos, completamos o time de onze.
Unidos e amigos pela educação recebida, pelos exemplos e claro, pela graça de Deus.
A Helena foi uma mãe de uma dedicação impar. 
Em 1977, com a partida do nosso Pai José Riera, a Helena seguiu na luta com fé e determinação.
Trouxe unida a família, com genros, noras, netos e bisnetos. 
A base da Rua Jayme Riera 50, foi mantida intacta. Ponto de encontros alegres e marcantes.
A Helena foi um presente de Deus para as nossas vidas.

Viver é Perigoso

CANTINHO DA SALA

Olive Ayhens

terça-feira, 26 de janeiro de 2016

MOMENTOS MÁGICOS


Mabel Louise Smith, simplesmente, Big Maybelle. Nascida no Tenneessee em 1924. Tomou o barco em Cleveland, em 1972.
Em 1955 ela gravou a canção "Whole Lotta Shakin Goin On", que ficou famosa na gravação de Jerry Lee Lewis.

Dançando, a espetacular Zainab Ibrahim Mahfuz, simplesmente Samia Gamal, nascida também em 1924 em Wana, uma pequena cidade egípcia. Logo após seu nascimento a família se mudou para o Cairo.
Samia, incorporou outros elementos como o balé clássico e dança latino-americana em seu solo performático e considerada responsável por levar a Dança do Ventre para Hollywood e Europa.
Em 1949 o rei egípcio Farouk proclamou Samia Gamal “ A Bailarina Nacional do Egito”.
Samia estrelou muitos filmes e parou de dançar em 1972 quando estava perto dos 50 anos, mas recomeçou depois, quando tinha 60 anos e ainda se apresentava em nightclubs parando completamente em 1984. As pessoas eram maldosas com ela em cena e soltavam comentários ferinos enquanto ela se apresentava, mas nada detinha aquela mulher. Tentavam atingi-la em sua auto-estima e ela continuava dançando.
Ela dizia: "Dança, dança, nada além da dança. Eu dançarei até morrer!".
Samia Gamal tomou o barco em Dezembro de 1994, no Hospital Mirs no Cairo, aos 70 anos.

Viver é Perigoso

FERRADOS !


De uma forma geral, o brasileiro não fica preocupado ou atento ao tomar conhecimento que a dívida do governo federal atingiu R$ 2,79 trilhões (isso mesmo) em 2015. 
Para 2016, o Tesouro já previu que a dívida pode alcançar R$ 3,3 trilhões. 
Aliás, o conhecimento do montante deve até proporcionar ao brasileiro, pendurado nos cartões e no cheque especial, até um certo conforto. 
Saber que alguém deve mais do que a gente até alivia.

Viver é Perigoso



SERÁ NECESSÁRIO UM CHOQUE


Como diziam antigamente na Boa Vista, é claro: "O Santiago está com a macaca ! ". Vem lá o jornal O Sul de Minas e divulga o ranking de avaliação de cursos publicado pela Revista Exame.
Pegaram de jeito o outrora famoso Curso de Engenharia Elétrica da nossa Escola de Engenharia. Numa listagem de 50, estamos em 49.
Com muito orgulho, sou de lá.
A Unifei deu satisfação sobre a péssima colocação do Curso de Eletricidade: Período de transição, renovação considerável de seus docentes. Até explica. Mas não Justifica.
Ei pessoal, não se esqueçam que V=R x I.

Viver é Perigoso

DEMOCRACIA FALHA


Publicado na semana passada o ranking da Economist Intelligence Unit (EIU) sobre a "qualidade democrática" de 167 países.
A 10ª edição do estudo, publicado pela empresa de análise e consultoria pertencente ao grupo da revista The Economist, traz o Brasil em 51º lugar, sete postos abaixo de sua melhor posição, ocupada entre 2013 e 2015.
O Brasil se encaixou na categoria de "democracia falha" e ficou atrás de diversos vizinhos latino-americanos, de países africanos e mesmo do Timor Leste, nação asiática que se tornou independente da Indonésia há apenas 14 anos.

A terrinha deve ter contribuído para a "democracia falha" constatada no Brasil. O pessoal no poder, dominou e calou qualquer voz dissonante nos rádios da cidade. Sobrevivem, às duras penas, o "O Sul de Minas" e o "Jornal da Cidade", ambos sob a direção do Luiz Antonio Santiago.
Na internet, comentários e publicações sem as louvações de praxe são bombardeados.
E o mais sintomático sinal da ocupação dos espaços: dominaram as mesas do Vadinho. O último bastião democrata e levemente oposicionista da cidade caiu sem lágrimas e ranger de dentes.
Um ou outro membro do, considerado pela atual administração municipal, famigerado GS - Grupo dos Seis, às vezes aparece, dá uma sentadinha rápida, e até elogia o Restaurante Popular.
Críticas ? Só através de olhares e cochichos.
E vai piorar...

Viver é Perigoso

segunda-feira, 25 de janeiro de 2016

CONSELHÃO


TAPEM OS OUVIDOS


Voltamos. Depois de quatro dias vivendo 24 horas/dia com 2/3 dos netos no litoral norte, de volta para a terrinha. Gosto de olhar praias. Não gosto de ir, sentar e morcegar nas areias. 
Com as crianças é diferente.
Sem sinais da crise. Praias, restaurantes, hotéis e logicamente, estradas lotadas.
Impressionante a agressão aos ouvidos em todos os ambientes, inclusive nas praias. 
Proliferam ruídos tratados por funk, axés e sertanejos universitários.
Um deserto musical.
As crises, econômica e política, podem não ser reparadas, mas a crise musical é uma realidade.

Viver é Perigoso 

sexta-feira, 22 de janeiro de 2016

PIMENTA


O Google presta hoje uma homenagem ao químico norte-americano Wilbur L. Scoville (1865-1942) que idealizou uma forma de saber exatamente quão ardida é uma pimenta. Ele trabalhava na conhecida indústria farmacêutica Parke-Davis.
Medir o grau de picância de uma pimenta fazia parte da tradição oral até 1912. 
Sobre o tema:
A pimenta mais ardida do mundo era a americana Red Savina, que perdeu o posto para uma outra pimenta, chamada Dorset Naga, que é muito forte e equivale a 5 malaguetas. Foi criada e cultivada no sul da Inglaterra, através de cruzamentos genéticos, pelo casal de fazendeiros Joy e Michael Michaud, sendo uma variedade da pimenta Naga Morish de Bangladesh. Como curiosidade, o famoso spray de pimenta utilizado pela polícia inglesa é produzido com a Dorset Naga.
Pois bem, no ano de 2000, a Dorset Naga perdeu o posto de mais ardida do planeta para a Naga Jolokia que, em um laudo oficial, atingiu a 1.041.427 unidades na Escala de Scoville.
E mais...
Antes, a pequena Grantham era conhecida como a cidade natal de Margaret Thatcher, a Dama de Ferro, ex-premier britânica. Agora a cidade terá mais uma referência: produtora da pimenta mais forte do planeta!
A Infinity alcançou 1,17 milhão na escala Scoville, que mede a "potência" das pimentas. Ela é tão forte que é vendida com advertência sobre os riscos à saúde.
A pimenta superpoderosa foi desenvolvida por Nick Woods. Na próxima edição do livro Guinness, ele deverá roubar o título da Naga Jolokia, da Índia.
 Para você ter uma base, o conhecido molho Tabasco tem de 600 a 800 unidades na mesma Escala.
.
Viver é Perigoso


O PRÍNCIPE

Vale mais ser amado ou temido?

O ideal é ser as duas coisas, mas como é difícil reunir as duas coisas, é muito mais seguro - quando uma delas tiver que faltar - ser temido do que amado. Porque, dos homens em geral, se pode dizer o seguinte: que são ingratos, volúveis, fingidos e dissimulados, fugidios ao perigo, ávidos do ganho. E enquanto lhes fazeis bem, são todos vossos e oferecem-vos a família, os bens pessoais, a vida, os descendentes, desde que a necessidade esteja bem longe. Mas quando ela se avizinha, contra vós se revoltam. E aquele príncipe que tiver confiado naquelas promessas, como fundamento do ser poder, encontrando-se desprovido de outras precauções, está perdido. É que as amizades que se adquirem através das riquezas, e não com grandeza e nobreza de carácter, compram-se, mas não se pode contar com elas nos momentos de adversidade. Os homens sentem menos inibição em ofender alguém que se faça amar do que outro que se faça temer, porque a amizade implica um vínculo de obrigações, o qual, devido à maldade dos homens, em qualquer altura se rompe, conforme as conveniências. O temor, por seu turno, implica o medo de uma punição, que nunca mais se extingue. No entanto, o príncipe deve fazer-se temer, de modo que, senão conseguir obter a estima, também não concite o ódio.

Nicolo Maquiavel

RECOLHAM LOGO O ELEMENTO


quinta-feira, 21 de janeiro de 2016

SÓ BLUES

SOB A LUZ DE VELAS



Honesto é um amador que atrapalha fundamentalmente o trabalho dos canalhas, todos profissionais.

Millôr

DESANIMADOR


O dinheiro, dizem, sumiu. O pagamento dos salários dos funcionários públicos mineiros está sendo parcelo. Detalhes para vis mortais.
No Olimpo, ou melhor, na Assembleia Legislativa, o clima segue ameno. 
Todos sabem que morando ou não em Belo Horizonte, os deputados mineiros recebem mensalmente, R$ 4.377,73 disfarçado de auxílio moradia. 
Os abnegados parlamentares recebem, além do salário de R$ 25.322,25, a quantia de R$ 20 mil de verba indenizatória e têm disponíveis R$ 80.015,25 cada para pagar por até 23 funcionários de gabinete comissionados.
Também é permitido que os deputados optem por receber o auxílio como verba remuneratória, neste caso, tendo descontado o imposto de renda, mas sem a necessidade de apresentar comprovante de pagamento.
Esse pessoal vive num mundo de fantasia.
E o povo Ó ! 
Ô Deputado Ullisses Gomes, ajude o pessoal aí dar uma apertada no cinto. O Dalmo eu não cito. Nem é daqui.

Viver é Perigoso

CANTINHO DA SALA

Franklin Bowling

NINGUÉM MAIS HONESTO, EXCETO...


quarta-feira, 20 de janeiro de 2016

PF DE PRIMEIRA !


Ouvido hoje na Rua Nova:

- Pô Cara, boião de primeira no Restaurante Popular. Tudo R$ 2 e ainda uma maçã de sobremesa. Eu que pagava R$ 6 por um PF estou numa boa.

- Legal Meu ! Tá economizando R$ 4 por dia.

- Economizando nada. Compro ficha e entro na fila mais duas vezes. Na terceira como na maior calma.

- Prá mim tá saindo por R$ 9. Passagens ida e volta, de ônibus do Reboja, mais a bóia. Tá ruim mas tá bom.

Nota: O contrato da empresa fornecedora com a Prefeitura (que paga R$ 5 de subsídio) determina que poderão ser servidas até 700 refeições/dia, no período das 11:00 às 14:00 horas. Segundo a Repórter do jornal Itajubá Notícias, no dia que ela foi conhecer, às 13:20 horas, a cota já havia sido completada. E a fila ainda existente voltou prá casa. 

Viver é Perigoso 

ABOBRINHA !


“Se tem uma coisa que eu me orgulho, neste País, é que não tem uma viva alma mais honesta do que eu. Nem dentro da Polícia Federal, nem dentro do Ministério Público, nem dentro da igreja católica, nem dentro da igreja evangélica. Pode ter igual, mas eu duvido”

Lula

MOÇA BONITA

Sara

ISSO É QUERER MUITO ?

Confesso que tinha esquecido por uns tempos da Câmara Municipal. Terminado o recesso parlamentar voltaram com pilhas recarregadas para o ano eleitoral. Não tenho a menor sombra de dúvida de que todos buscarão a reeleição. É um direito.
Li pela internet uma longa declaração do Vereador Professor Rui e tomo a liberdade de republicar uma pequena parte. Diz o amigo Professor:

"Itajubá, em alguns aspectos, tem alguma semelhança com o quadro político nacional. A oposição ao Governo do Prefeito Rodrigo Riera não conseguiu se estabelecer de forma organizada e séria, temos uma oposição muito aquém dos desafios políticos da cidade. De maneira que, criou-se um “vácuo” na oposição, um buraco que não é preenchido por nenhuma liderança. A oposição não apresentou um projeto alternativo de governo ao município e faz oposição de maneira mais cômoda, só criticando e fazendo denuncias, o que é muito pouco para uma cidade igual a nossa."

Sobre o destacado, concordo quase integralmente com o Vereador Rui, exceto por detalhes. 
Primeiro, porque não é função da oposição apresentar projetos para o governo.
Segundo, porque  o nobre Professor se tornou um dos responsáveis pela existência desse vácuo. 
Caso mantivesse seu posicionamento da campanha anterior, não teria composto de imediato a esquadra da base governista.
No governo RR, atuando de forma independente, o Prezado Rui, seria quase oposição. Terceiro, as críticas são normais.
Dos políticos atuais, o crítico mais duro nas lides continua sendo o Rodrigo Riera. Outro fosse o prefeito e estaríamos, talvez com certa dose de razão, às vésperas do apocalípse.
É a vida na política.
Na conclusão o Professor comenta sobre sua coragem.
Coragem também é necessária para cobrar informações, analisar, fiscalizar, exigir, propor muitas vezes o contrário e claro, muitas vezes apoiar.
Ah! e vez por outra buscar saber a opinião dos eleitores.
O Professor Rui em quem nós acreditamos, teria batalhado pelo arquivo do projeto de maltrato dos animais, buscaria a redução de custos com o não aumento do número de vereadores, não apoiaria integralmente o aterro da marginal do Ribeirão Piranguçu, questionaria todo o andamento das obras de revitalização do centro, exigiria simplicidade na implantação das zonas de estacionamento, tentaria impedir a exclusão da Mahle do projeto Santa Casa, lutaria contra a elevação dos impostos municipais, não permitiria a venda de bens imóveis públicos, proporia um relacionamento harmonioso entre a Unifei e o Poder Público e por aí afora.

Pô Rui ! Isso foi querer muito ?

Viver é Perigoso 

AÇÕES !


terça-feira, 19 de janeiro de 2016

MAIS UM QUE SE FOI



Glenn Frey, que tomou o barco na segunda-feira em Nova York aos 67 anos, vítima de complicações da artrite e de uma pneumonia, foi muito mais que o guitarrista principal do grupo de country mais famoso do planeta.
Em menos de meia década, os Eagles se transformaram na maior banda dos Estados Unidos. Sua primeira coletânea, Their Greatest Hits (1971-1975), foi o disco mais vendido da história do país até então, e ainda hoje está em boa colocação no ranking dos maiores faturamentos mundiais do setor fonográfico, junto com Thriller, de Michael Jackson. 
Com suas camisetas velhas e jeans puídos, os Eagles eram o símbolo perfeito da música norte-americana na direção ao novo rumo trilhado pelo rock, que logo mais encenaria toda a sua grandiloquência nos shows em estádios. Dessa forma, deram ao seu country uma apreciável pegada de hard-rock. Se os britânicos tinham seu próprio avião, eles também tinham. Se o Led Zeppelin gravava Stairway to Heaven, eles contra-atacavam com Hotel California, a canção que deu título ao disco mais importante da sua carreira, uma fábula sobre a atarefada vida dos rock stars, lançada em 1976, quando eles já haviam quebrado todos os recordes com seus Greatest Hits, e que os colocou no ponto mais alto já alcançado por uma formação rotulada como country.

(Extraído do El País)

Viver é Perigoso

O TEMPO PASSA


Um pouco difícil de acontecer, mas no sábado pela manhã fui dirigindo até o centro da cidade comprar alguma coisa, que certamente, não achei.
No início da Rua Nova, onde ficava a Loja Barateira, praticamente, parei o carro para um senhor de cabelos ralos e brancos atravessar. Meio distraído e caminhar inseguro. Pensei comigo: o tempo avançou célere na vida dele. Olhando mais atentamente o reconheci.
Fui adiante. No final da Rua Nova, quase em frente da Bicicletaria do Totó, dei vez para passar um carequinha míope e trajando roupas de alta qualidade do século passado. Todas dois números a mais, no mínimo.
Avançando lentamente, também o reconheci.
Logo ali, na esquina da Praça do Grupo Velho e a casa do Dr. Walter Cabral, diminui a velocidade para dar passagem para uma senhorinha. Óculos de grau, muito pó de arroz e uma blusa de lã, apesar do forte calor. A reconheci pela "característica" empinada no nariz e a pronta virada do rosto para o outro lado. Era a antiga miss. Parecia que antigamente era mais alta.
Parei o carro ao lado do Fórum, desliguei o CD do Ray Charles, relembrei os encontros no trânsito e admiti que todos foram meus amigos e conhecidos de juventude.
Olhei no retrovisor e murmurei: 
PQP ! estamos ferrados.  

Viver é Perigoso

SURREALISMO NA CRISE


Ouvido hoje na Feira Livre da Av. Dr. Rosemburgo Romano, na Boa Vista, é claro:

 - Mas deixa eu só entender. Sempre tive uma vontade danada de ter, assim por ter, umas açõeszinhas da Petrobrás. Me daria orgulho. Da última vez que pensei nisso elas custavam perto de R$ 25 cada uma. Procurei um jeito de comprar umas 5, que estava dentro das minhas posses. Não deu.
Hoje fiquei sabendo que com esse governo ela já caiu para R$ 4,80. Assustei e te pergunto: Se ela cair mais e ficar negativa, por exemplo, uns menos R$ 5,00, eles pagariam a gente para ficar com umas 20 ?

Viver é Perigoso 

ASSIM FALOU O FMI


NÃO É DE HOJE...


No dia 19 de janeiro de 1882, realizaram-se eleições de dois deputados à Assembleia Provincial. Em Itajubá o maior número de votos, coube ao Dr. Silvestre Dias Ferraz Junior, de Cristina, e ao Sr. Eugênio Simplício Sales, de Paraisópolis.

(dados Armelim Guimarães)

Vive é Perigoso