quarta-feira, 11 de novembro de 2015

SOBRE A BREVIDADE DA VIDA


"Deve-se aprender a viver por toda a vida e, por mais que tu talvez te espantes, a vida toda é um aprender a morrer. "
Sêneca

Ouvir falar é uma coisa, outra é presenciar ao seu lado uma tentativa de assalto com tiros. 13:00 horas, sol a pino. Ruas nas proximidades do Mercado Municipal de São Paulo congestionadas. Sinal fechado e na primeira fila, lado a lado, um carro com placa de uma pacata cidade do Sul de Minas e do outro pequeno e novo caminhão de entregas.
Pelo retrovisor, dois "dimenor" padrão, um deles com um objeto na mão, sobem no estribo do caminhão (com vidros fechados), gritam anunciando o assalto. Possivelmente assustado, o motorista acelera dando uma forte quinada para à esquerda.
Um dos assaltantes cai na pista. O outro abre fogo contra o motorista e também é derrubado pelo movimento brusco do caminhão.
Salve-se quem puder. Carros sobre os canteiros e avançando o sinal.
Em minutos, tudo como dantes.
Segue a vida no limite.

Viver é Perigoso

MARCHA Á RÉ


MOÇA BONITA

Alessia

NO MOMENTO É SÓ REZAR !



Ouvido ontem, em São Paulo, de um cidadão itajubense:

- Como cidadão da terrinha, depois de assistir tantas burradas, o mais difícil é ter que torcer e rezar para que todos os nossos evidentes e claros prognósticos estavam errados.

Viver é Perigoso

IMPRENSA


"...algumas críticas ideológicas ao jornalismo, amargas e corrosivas, têm a garra do pessimismo amargo e do sectarismo ressentido. Irritam-se, alguns, com o vigor do jornalismo de denúncia e vislumbram interesses espúrios ou engajamento partidário. Uma retrospectiva honesta, contudo, evidencia que os jornais nunca tiveram uma relação amorosa com governos, independentemente, do colorido ideológico dos poderosos de turno. E é assim que deve ser. As relações entre o jornalismo e o poder devem ser pautadas por certa tensão. O estranhamento civilizado é bom para a sociedade e essencial para a democracia...A ética informativa não é um dique, mas um canal de irrigação. A paixão pela verdade, o respeito à dignidade humana, a luta contra a corrupção, a defesa dos valores, enfim, representam uma atitude eminentemente afirmativa.
...O jornalismo moderno, mais que qualquer outra atividade humana, reclama rigor. curiosidade, ética e paixão. É isso que faz a diferença. "

Trecho de artigo do jornalista Carlos Alberto Di Franco para o Estado.

Viver é Perigoso

TRAGICOMÉDIA !


Plauto - 254/184 a.C - Autor antigo a empregar a palavra "tragicomédia" definindo-a como um gênero híbrido de comédia e tragédia, por ser uma comédia que tem como personagens alguns deuses, personagens típicos de uma tragédia.

Viver é Perigoso