sexta-feira, 2 de outubro de 2015

AGORA VAI !

 
Salários da Presidente Dilma, do Temer e dos Ministros cairão de R$ 30,9 mil para R$ 27,8 mil. As reduções salariais da presidente, do vice e dos ministros, somadas ao corte de ministérios, renderão ao país economia de R$ 350 mil por mês.

Blog: Sem comentários !

Viver é Perigoso

CONDIÇÃO DE INFORMANTE

 
Deu no O Globo:
 
O ministro Teori Zavascki, do Supremo Tribunal Federal (STF), autorizou nesta sexta-feira que o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva preste depoimento da Lava-Jato. Ele será interrogado na condição de "informante", não de investigado. O pedido para ouvir Lula foi feito pela Polícia Federal e obteve parecer favorável do procurador-geral da República, Rodrigo Janot.
 
Blog: Imagino que o depoente tenha muito o que falar como informante. Que diga  o filho do Romeu Tuma. Deverá ser fotografado, dentro do estilo PF e tocar piano na caixa de tinta preta.

Viver é Perigoso





ABOBRINHA

 
"Eu tenho minhas características, como as tinha Nestor Kirchner e Hugo Chávez. Foi um momento extraordinário aquele. Era como se estivessem Messi, Pelé e Maradona no mesmo time".
 
Lula em entrevista à revista argentina La Garganta Poderosa.
 
Viver é Perigoso

MOÇA BONITA

Bella

ESTAMOS LASCADOS !


SUTIL COMO UM ELEFANTE DANÇANDO VALSA


Foto da Praça Theodomiro Santiago em reforma. Vi postada no Facebook, na página de uma grande amiga. Aparentemente, tentam mostrar o indevido estacionamento de uma bicicleta num local recém reformado.
Não compreensível a participação na fotografia do crítico e atuante cidadão, Wander Machado, na fotografia.
Curiosidade: Homenagem ao Caro Tio Wander (na Boa Vista sempre foi tratado assim), não me pareceu, dada as  circunstâncias.
É a vida...

Viver é Perigoso

DECLARAÇÃO DE INDEPENDÊNCIA

Poderia ser nossa e aplicada de imediato.

" ...que todos os homens foram criados iguais, foram dotados pelo criador de certos direitos inalienáveis, que, entre estes, estão a vida, a liberdade e a busca da felicidade; que, a fim de assegurar esses direitos, instituem-se entre os homens e os governos, que derivam seus justos poderes do consentimento dos governados; que, sempre que qualquer forma de governo se torne destrutiva de tais fins, cabe ao povo o direito de alterá-la ou aboli-la e instituir novo governo, baseando-o em tais princípios e organizando-lhes os poderes pela forma que lhe pareça mais conveniente para realizar-lhe a segurança e a felicidade.
Na realidade a prudência recomenda que não se mudem os governos instituídos há muito tempo por motivos leves e passageiros e, assim sendo, toda a experiência tem demonstrado que os homens estão mais dispostos a sofrer, enquanto os males são suportáveis, do que a se desagravar, abolindo as formas a que se acostumaram. Mas quando uma longa série de abusos e usurpações, perseguindo invariavelmente o mesmo objeto, indica o desígnio de reduzi-los ao despotismo absoluto, assiste-lhes o direito, bem como o dever, de abolir tais governos e instituir novos guardas em prol da segurança futura..."

Thomas Jefferson


Viver é Perigoso

SÃO TODOS DO MESMO TAMANHO

 
Ricardo Kotscho escreveu:
 
A julgar pelas últimas manifestações e negociações no Congresso Nacional, não existe mais essa história de baixo clero e alto clero parlamentar. Sobrou apenas uma geleia geral, nivelada na altura da calçada, com raríssimas e honrosas exceções, que dá para contar nos dedos, em meio a esta patética confraria de anões políticos e morais.
No salve-se quem puder em que se transformou a política brasileira, é como se o Brasil real fora da Praça dos Três Poderes simplesmente não existisse. Ali dentro disputa-se cada naco de poder, cargos e verbas, como se o mundo estivesse acabando e não houvesse amanhã. É tudo ou nada, aqui e agora, meu pirão primeiro.
Parece que ninguém mais se preocupa em pelo menos salvar as aparências neste jogo de interesses pessoais e corporativos que sempre existiu, mas nunca foi tão escrachado como agora. Nem dá mais para saber quem é situação ou oposição, direita ou esquerda, quem está certo ou errado. Ninguém é de ninguém e todos só querem saber como levar vantagem.
Melhor nem citar nomes neste texto para não fulanizar e cometer injustiças num cenário que é uma obra coletiva de destruição do sistema político-partidário nacional. No plenário e nas tribunas da Câmara e do Senado, é um desfile diário de mediocridades, baixarias, traições, rasteiras, chantagens, sem nenhuma preocupação com os graves problemas enfrentados pela população brasileira.
Sim, e daí?, poderão me perguntar vocês. E daí é que, apenas um ano atrás, fomos nós que os elegemos. É bom não nos esquecermos disso. Somos todos responsáveis por esta situação.
Só lembrando disso todos os dias, e não só no dia da eleição, é que nos preocuparemos em votar melhor da próxima vez, a única forma de mudar este quadro de degradação política dentro de uma democracia.
Enquanto houver eleições, ainda há esperanças.
 
Ricardo Kotscho
 
Viver é Perigoso