quarta-feira, 23 de setembro de 2015

MENINOS DA BOA VISTA

 
Na última segunda-feira, dia 21/9, comemorou-se (?) 59 anos da inauguração da primeira piscina da terrinha. A do batalhão não conta. Era para pouquíssimos privilegiados. Nem mesmo os soldados (fui um deles) podiam utilizá-la. Limpar sim, e no capricho.
Para os meninos da Boa Vista foi um encanto.
Nos domingos ensolarados, logo após o encerramento da missa das 10, na Igreja de São José, na Boa Vista, é claro, assim que as mocinhas bonitas do Morro Chic passavam, um bandão lotava o ônibus da Auto Viação Itajubá, que pertencia ao Sr. Max Herren, em direção ao Pacatito.
Objetivo único da missão: Conseguir vislumbrar pelas frestas do alambrado a sereias nadando e tomando sol.
Afinal, Virgílio, Dalton, Gilbertinho, Sócrates, José Cláudio e outros, só tinham visto, até então as pernas da Jane do Tarzan, nas matinês do Cine Paratodos.
Os administradores dificultavam o máximo acesso a paisagem.
O momento culminante das manhãs domingueiras acontecia quando uma escultural loirinha, possivelmente filha de algum oficial do exército, subia no trampolim, erguia os braços, respira fundo e saltava para o abismo.
Abismo, porque para o bando de aloprados da Boa Vista, a serei levava séculos para atingir a água. Bocas abertas, olhos estalados, respirações interrompidas e ocasionais fugas de sentido.
Numa segunda-feira, após um desses fenomenais domingos, encontrei na Sorveteria do Sr. Edgar com a princesa do trampolim.
Uma mignon Marilyn Monroe vestida com o uniforme do Colégio da Irmãs. Baixei os olhos envergonhado, ou talvez para conferir que era ela mesmo.
Bendita hora em que a saudosa LIF - Liga Itajubense de Futebol, programou jogos do Campeonato Itajubense de Futebol, disputado também pelo excelente time do Fábrica de Armas, para os domingos pela manhã. Da arquibancada do campo de futebol era perfeita a visão da piscina.
Assustadoramente aumentou a frequência nas partidas do Fábrica de Armas realizadas no local.
Marmanjos e moleques assistiam as eletrizantes partidas de costas para o campo de futebol. Após encerrado o confronto futebolístico, procuravam tomar conhecimento do resultado da partida.
Não, claro que não. Não somente as moças do Pacatito frequentavam a piscina. A fina flor, a nata da sociedade, também se fazia presente.
Era a vida...
 
Viver é Perigoso 
 

SEM DESTINO


MENINO DO RIO

 
Deu na Folha:
"O presidente nacional do PSDB, senador Aécio Neves (MG), usou aeronaves oficiais para realizar 124 viagens ao Rio de Janeiro nos sete anos e três meses que governou Minas Gerais (2003-2010), de acordo com relatório produzido pelo atual governo mineiro, comandado pelo PT.
O relatório mostra uma média de 1,4 viagem por mês ao Rio e a outras cidades fluminenses, como Búzios e Angra dos Reis.
A maioria das viagens foi entre quinta e domingo. Também há em 2008 e 2009 seis passagens para Florianópolis, onde morava a namorada e hoje mulher do tucano, a ex-modelo Letícia Weber.
A planilha informa, por exemplo, um deslocamento a São Paulo, Rio e Florianópolis em 19 de fevereiro, quinta da véspera do Carnaval. Colunas sociais de Florianópolis registraram fotos do então governador em uma festa acompanhado de Letícia.
Consultada pela Folha, a especialista em direito administrativo Polyanna Vilanova diz que a jurisprudência do STJ (Superior Tribunal de Justiça) aponta que o uso de carro oficial para fins particulares é improbidade administrativa. Ela ressalva, porém, que a jurisprudência não é específica sobre o uso de aviões."
 
Blog: Não deveria acontecer, mas todos os ocupantes de importantes cargos públicos fazem uso de aviões do governo para se deslocar em viagens de interesse particular. Nas quintas, sextas e domingo, revoadas de jatinhos da Força Aérea e de governos estaduais riscam os céus do Brasil. Presidente, ministros, governadores e outros menos votados.
Vão matar a saudade da família, rever os eleitores e tomar um solzinho.
O trouxa do povo está aí para pagar.
Alguns, ,mais descompromissados, costumam viajar em aviões de empreiteiras. Nós pagamos do mesmo jeito.
No caso do Aécio, realmente, foi demais. Seria o caso de levantar a finalidade de cada voo e, no caso de viagens de lazer, mandar a conta.
Curiosidade, desta vez por rodovias. Os vereadores e assessores da terrinha viajam uma barbaridade. A diárias recebidas já fazem parte do orçamento. O que conseguiram até hoje com esse beija-mão em Belo Horizonte ? De concreto, de positivo, talvez nada.
Uns quilinhos a mais devido aos pastéis da "Vaquinha".
Como dizia Sérgio Porto:
Ou restaure-se a moralidade ou  locupletemo-nos todos.
 
Viver é Perigoso 

Compartilhe