quinta-feira, 30 de julho de 2015

SOB A LUZ DE VELAS


Sábio é direcionar a sua raiva para os problemas, não para as pessoas. Focar as energias nas respostas, não em desculpas.

William Arthur Ward


ERA O QUE FALTAVA !


Deu no jornal "O Tempo"

No dia 24 de agosto, mais de 600 prefeituras de Minas Gerais vão fechar as portas por um dia. O número foi divulgado pela Associação Mineira de Municípios (AMM), que afirma que 80% das 853 prefeituras do Estado vão aderir ao protesto. A decisão foi tomada 70 prefeitos representantes das 43 microrregionais do Estado, em reunião realizada nesta quinta-feira (30) na Assembleia Legislativa de Minas Gerais.
A promessa dos prefeitos é que todos os serviços públicos municipais serão suspensos. Apenas atendimentos de urgência e emergência na área da saúde irão funcionar. Os parlamentares alegam que os pequenos municípios estão passando por dificuldades financeiras. A ação seria uma forma de pressionar os governos federal e estadual. 
O prefeito de Itajubá, no Sul de Minas, Rodrigo Riera, acredita que a única forma de mudar esse cenário é a paralisação. Ainda segundo o administrador, o objetivo é mostrar para a sociedade as dificuldades enfrentadas pela administração pública.  
Uma cartilha será montada por esses municípios informando todas as reivindicações das prefeituras. Depois de pronto, o documento será repassado para a população. 

Blog: Imaginamos que no caso do sucesso do leilão dos imóveis públicos (marcado para 14/agosto) seja bem sucedido, a terrinha ficará fora da greve. 
Buscam apurar com o "bota-fora", algo em torno de R$ 8 milhões.

Viver é Perigoso

NA CARA !


LIVRE PENSAR É SÓ PENSAR


Comenta-se muito a entrevista concedida pelo Prefeito Rodrigo Riera ao Jornal Itajubá Notícias. O pessoal da terrinha que mora distante reclama por não conseguir visualiza-la no site do Jornal. Não sei. Não entendo do assunto.

Dois pontos chamaram a atenção de itajubenses, não anônimos, que preferem porém, não aparecer:

1 - O Prefeito reclama da falta de recursos. Pleiteia a devolução antecipada da verba repassada para a Câmara dos Vereadores.
Normal e entendível.
O Prefeito se posiciona por 10, 13, 15 ou 17 vereadores na próxima Câmara. Alega que os custos para o município serão os mesmos. Vejamos:
O dinheiro para a Câmara é fixado por Lei e estabelecido em porcentagem sobre a receita do município. Hoje estaria fixado em 6 ou 8% (carente de confirmação). Todo ano sobra, sendo devolvido para o Executivo, que praticamente já conta com isso.
Todos os analistas, do país e do mundo, confirmam que a crise brasileira, de forma otimista, ainda segue por uns dois ou três anos. Ainda não chegamos no fundo do poço.
Por qual razão o nosso pleito, que tem sob às rédeas a maioria absoluta da Câmara, não ordena que sejam mantidos 10 vereadores ou 17, com redução dos salários (todos têm outra atividade) e encaminha (?) para aprovação, um Projeto de Lei estipulando o repasse da Prefeitura, para a Câmara, em 2% ?   
Não normal e não entendível.  

2 - O Prefeito, segundo ele próprio, no melhor negócio de sua vida, negociou o prédio da Cabelte em troca do Teatro Municipal. Foi bom, principalmente, por entregar as obras para a Cabelauto. Na entrevista confessa que necessita de recursos para instalar o som no Teatro.
Teatro, imagina-se, também, além de poltronas, um palco e camarins próprios, iluminação específica, com projetores e etc e logicamente, um sistema de som.
No contrato aprovado pela Câmara Municipal, consta, dentro de outras obrigações da empresa, "...toda a construção civil, instalações elétricas, hidráulicas, sanitárias, e acústicas" 
Sempre otimista, imaginei que constaria das instalações elétricas a iluminação específica". Na hidráulica, a movimentação de palco. Na acústica, o sistema adequado de som.
Aí sim seria um Teatro e não um prédio com poltronas.
Pensando bem, ou pensando mal, talvez esse não seja o melhor negócio já feito na vida pelo nosso Prefeito.

Viver é Perigoso

QUESTÃO DE SOBREVIVÊNCIA


Liberdade só se consegue com a eliminação total do medo. Impossível de acontecer. De alguma coisa sempre se terá medo.
No mínimo, medo do desconhecido. Esse, somente poderá ser extinto através da fé. Fé não é obtida por méritos. É dada pela graça.
Ameaças, mesmo que disfarçadas, podem provocar temores ou reação de revolta.
Fracos e dependentes ou fortes e determinados.
Tática absurda e ultrapassada ainda muito utilizadas por políticos do interior. Que as fazem publicamente, ao meio-dia, com sol alto.
Medo é diferente de respeito.
Respeito é para sempre. Medo é temporário.
- Eu preciso do seu voto favorável porque com os recursos irei promover benefícios no seu reduto eleitoral. Já adiantei para os lideres do bairro. Se não acontecer, parte da culpa será sua pela ausência das melhorias. Serei obrigado a divulgar.
- Eu conto com a influência de sua atuação para liberar recursos junto ao governo estadual ou federal. Outro, fez isso muito bem em passado recente. Estamos no aguardo.
- Eu conto com a liberação imediata dos  recursos sob sua guarda. Você não irá utiliza-los. Preciso deles para pagar funcionários e construir creches. A responsabilidade é sua.  
- Eu não poderei encaminhar os seus pedidos. Os recursos são parcos e, entenda, tenho que dar preferência para aqueles que me seguem com fidelidade.
- Eu sou parceiro da Academia, mas como pago as contas tenho que mandar, entende ? 
- Eu não posso te atender. Como explicarei os seus investimentos em publicidade junto a mídia adversária ?
Todos têm que sobreviver, entende ? É a vida...

Viver é Perigoso

MOÇA BONITA

Elle