quinta-feira, 16 de julho de 2015

VEREADORES 2016


Somos pelos 17 a R$ 970,00 !

Clarin da Boa Vista

SOB A LUZ DE VELAS

 
"E os que foram vistos dançando foram julgados insanos pelos que não conseguiam ouvir a música”.

Friedrich Nietzsche

PARA NÃO DIZER QUE NÃO FALEI DAS FLORES

 
Júlia Silva tem 9 anos de idade e já coleciona uma legião de fãs. Nas cinco páginas em redes sociais que administra - duas delas apenas com vídeos -, a moradora de Itajubá (MG) recebe milhares de postagens de diversos estados e de mais de 50 países. Júlia é considerada hoje a maior youtuber mirim do Brasil, com visualizações que superam a marca dos 100 milhões.
G1
Viver é Perigoso

PARE, LEIA E PENSE !

Caitlyn Jenner recebeu na última quarta-feira o prêmio Arthur Ashe Courage Award no ESPY Awards, organizado pela rede ESPN. Depois de projetar imagens da atleta durante os Jogos Olímpicos de Montreal, em 1976, quando ela ainda era um homem e se chamava Bruce, Jenner fez um discurso avassalador sobre sua transexualidade e as tragédias que rodeiam a comunidade de transgêneros.
Jenner, de 66 anos, anunciou sua mudança de sexo em abril deste ano, depois de anos de rumores sobre sua identidade sexual. Também conhecida por compor o  clá das Kardashians, foi casada durante quase 24 anos com Kris Jenner. No discurso emocionado, agradeceu o apoio e respeito que teve da família, sobretudo de seus filhos.
Pouco podemos acrescentar a suas palavras. Reproduzimos aqui o discurso:
 
“Até alguns meses atrás eu nunca tinha conhecido uma pessoa transexual, não conhecia ninguém como eu. Nunca. Sempre enfrentei minha situação sozinha. Mas consegui transformar esta viagem em uma coisa incrivelmente educativa. Ela me abriu os olhos. Me inspirou, mas também me deu medo.
Neste país, e em todo o mundo, neste exato momento, há pessoas jovens que tentam aceitar sua transexualidade. Estão descobrindo que são diferentes. E estão tentando descobrir como lidar com isso. Além de todos esses problemas, essas pessoas estão sendo assediadas. Estão sendo atacadas. Estão sendo assassinadas. E estão se suicidando.
No mês passado o corpo de Mercedes Williamson, uma jovem mulher transexual, foi encontrado em um campo do Mississippi. Ela tinha sido morta a punhaladas. Também quero falar a vocês de Sam Taub, um jovem de 15 anos de Bloomfield, Michigan. Sam se matou em abril. Sua história me afetou particularmente porque sua morte aconteceu alguns dias antes de a ABC transmitir minha entrevista com Diane Sawyer. Cada vez que isso acontece as pessoas se perguntam: “Poderia ter sido diferente? Aumentar a visibilidade disto pode fazer as coisas mudar?” Nunca vamos saber.
Se vocês quiserem me insultar, vão em frente. Eu posso encarar. Mas as centenas de jovens aí fora que estão tentando entender quem são... Esses jovens não merecem isso
Mas se há uma coisa que eu sei sobre minha vida é o poder dos holofotes. Às vezes ele te supera, mas com a atenção vem a responsabilidade. O que você faz e o que você diz é observado e absorvido por milhões de pessoas, especialmente jovens. Tenho consciência de minha responsabilidade de contar minha história corretamente, de continuar a aprender, de fazer tudo o que estiver ao meu alcance para mudar o modo como os transexuais são vistos e tratados. E, sobretudo, de promover uma ideia muito simples: aceitar as pessoas como elas são. Aceitá-las mesmo que sejam diferentes.
Meu pedido esta noite é que vocês se unam a mim e o façam também. Como podemos começar? Com a informação. Aprenda tudo que você puder sobre as outras pessoas, para poder entendê-las melhor. Sei que as pessoas deste lugar respeitam o trabalho duro, respeitam o estudo, o fato de que se passa por dificuldades para alcançar uma meta ansiada. Eu fiz treinamento rígido. Competi. Por isso as pessoas me respeitaram. Mas esta transição foi mais difícil para mim do que qualquer pessoa pode imaginar. E a mesma coisa acontece com muitas outras pessoas. Nem que seja apenas por isso, os transexuais merecem algo crucial: merecem o respeito de vocês.
E desse respeito sairá uma comunidade compassiva, uma sociedade mais empática. E um mundo melhor para nós todos. [...] Há tantas pessoas que já fizeram isto antes de mim, de Chaz Bono a Laverne Cox. Quero agradecer publicamente a elas. Também quero reconhecer publicamente todos os atletas transexuais que hoje têm a oportunidade de realizar seu sonho do jeito como eles são.
Agora vem a parte dura. Quero agradecer à minha família. O maior desafio na hora de dizer a verdade a meu respeito foi o de não ferir ninguém. Sobretudo minha família e meus filhos. Eu sempre quis que meus filhos tivessem orgulho de seu pai pelo que ele tinha conquistado na vida. Vocês me respeitaram tanto. Estou tão grata por tê-los na minha vida. Obrigada!
E por último, minha mãe. Minha mãe, que foi operada há uma semana e não sabia se ia sobreviver, está aqui comigo esta noite para compartilhar tudo isto. Sempre pensamos que eu tinha herdado a coragem e a determinação de meu pai, que combateu na Segunda Guerra Mundial, mas agora me dou conta de que isso veio de você. Te amo. Estou feliz por você estar aqui para compartilhar este momento comigo.
É uma honra ter a palavra “coragem” associada à minha vida. Mas esta noite há outra palavra que me vem à mente, e é “sorte”. Devo muito ao esporte. O esporte me ensinou o mundo, me deu uma identidade. Se alguém queria me insultar, não havia problema, porque eu jogava futebol. E a mesma coisa acontece hoje. Se vocês quiserem me insultar, vão em frente. A realidade é que posso encarar. Mas as centenas de jovens aí fora que estão tentando entender quem são... esses jovens não merecem isso. Então às pessoas aí fora que perguntam para que faço tudo isto, se é uma questão de publicidade, de coragem, de controvérsia, eu lhes direi do que se trata: trata-se do que vai acontecer a partir de hoje. Trata-se não de uma pessoa, mas de milhares de pessoas. Trata-se não de mim, mas de todos nós. De aceitarmo-nos uns aos outros. Somos todos diferentes. E isso não é ruim – é bom. Mesmo que você pense que é impossível compreender coisas incompreensíveis, vou mostrar a vocês hoje que é possível, sim. Simplesmente precisamos tentar, todos juntos.”
 
El País
Viver é Perigoso

FREUD EXPLICA

 
Um comentarista do blog tem demonstrado preocupação com relação ao escoamento das águas pluviais (imagino) no novo e bonito calçadão "cada um no seu quadrado" na área central da cidade.
Ele deve ser novo na terrinha. Não sabe que tudo deve estar dentro do planejado como em outras obras da Prefeitura:
Primeiro, o fim. Depois o meio. Finalmente, o começo.
Freud explica.

Viver é Perigoso

DE VOLTA AO PASSADO


Entrevista publicada no "viver é perigoso" no dia 9/abril/2010, sexta-feira. Concedida pelo filósofo José Tipica para o Clarin da Boa Vista.
- Por que o Sr. é contra a candida Dilma ?
- Eu não sou contra. Eu não sou é a favor. Sinto a Dilma na posição de uma funcionária de confiança do Lula, que caiu nas graças do chefe por sua lealdade e por preencher o que lhe falta: capacidade de realizar tarefas, prazer em cobrar os subordinados e por ter participado da luta armada, coisas ausentes da sua biografia e que lhe incomodam muito.

- Então o Sr. julga que ela não teria preparo para o cargo ?
- Para o cargo de Presidente não. Um Presidente fraco politicamente, como é o caso do Lula, embora não pareça ser, para se manter no poder, tem que vender a alma para políticos profissionais inescrupulosos. Desde o mensalão do PT, o Lula é refém do PMDB. São evidentes as barganhas. Ele (seu partido e seu poder) livrou a cara do Renan, Sarney e outros, que por sua vez lhe proporcionam um manto de proteção. Temos que ter na Presidência um político forte, um estadista, que tenha capacidade para montar equipes competentes de trabalho, e prepare o Pais para receber as reformas tão necessárias, como política, tributária, e outras. A presença política negocial da Dilma me parece que seria zero. Talvez nem o seu Partido (ela é nova lá) lhe proporcionasse apoio integral.

A candidatura da Dilma não é consenso de um grupo político ?
De forma alguma. Essa questão jamais foi discutida. O seu próprio Partido tomou conhecimento da indicação pelos jornais. É uma posição pessoal do Lula, que em cima da sua popularidade lançou-a, em princípio como simples balão de ensaio, e como as pesquisas foram alentadoras ele seguiu em frente. Penso que se não fosse denunciado o mensalão, o candidato seria o José Dirceu. Posteriormente pensou-se no Palocchi. Se não fosse o escândalo da turma de Ribeirão Preto ele seria o primeiro da lista. Durante certo período devem ter pensado no próprio Ciro Gomes, que foi descartado por ser destrambelhado verbal e pela subida da Dilma nas pesquisas.

- Mas a Dilma não seria sequência da boa administração Lula ?
- A melhor coisa da administração Lula foi manter o projeto de controle da economia implantado por FHC. A indicação do tucano Meirelles para o Banco Central foi-lhe fundamental. O Palocchi e o Mantega não são burros e seguraram bem as pontas, principalmente evitando a criação de bolhas e administrando bem a crise mundial, incentivando a produção e o mercado interno. O único erro continua sendo a não redução dos gastos públicos. A idéia do PAC é interessante, mas não existe controle e a maioria das obras estão atrasadas e com evidentes indícios de corrupção.

- O passado da Dilma na luta armada a favorece ou a prejudica ?
- O pessoal de marketing tentará posiciona-la como uma lutadora pela liberdade e detentora de extrema coragem. A realidade foi outra. Sua origem é de classe alta e envolvida pelo namorado e vida estudantil enveredou-se pela esquerda. Não lutou pela liberdade, mas sim pelo poder pelas armas. Queriam trocar uma ditadura por outra pior. Quanto a coragem... Quase todos têm. Uns um pouco mais. Sob tortura todos falam, como ela falou. Isso é passado, mas os ideais e sonhos permanecem nos corações e mentes. Não existe espaço para radicalismo de direita e nem de esquerda no Brasil.

- Mas externamente não é uma realidade a popularidade do Lula ?
- O Lula desde que tomou posse não desceu do palanque. Dentro e fora do País. Na sua vivacidade ele só fala o que a plateia quer ouvir. Mesmo quando faz alguma critica, assopra de imediato ou faz uma brincadeira superficial, normalmente alguma analogia esdrúxula sobre futebol ou mesmo família. Como os estrangeiros não estão acostumados a ver esse comportamento em Presidentes, criou-se a imagem do lider boa praça, etc.
Se aproximou dos ditadores de plantão com uma facilidade incrível, na maioria das vezes influenciado pelo seu assessor Marco Aurélio, um homem de maus bofes. Como tem sonhos de ganhar um Prêmio Nobel (talvez fosse mais fácil um oscar), e possivelmente uma cadeira cativa no Conselho de Segurança da ONU, sai fazendo besteiras pelo mundo. O Brasil já perdoou quase US$ 1 bilhão de dívidas de Países da África e da América Central, renegociou em condições desvantajosas, a energia com o Paraguai e o gás com a Bolivia. Investe na construção de portos em Cuba, apoia a ditadura cubana e declara que nada é mais democrático do que o regime venezuelano, se enterrou no Haiti e Honduras.
Os grandes o bajulam para empurrar a venda de armamentos, vide França, Alemanha, EUA e Suécia. Se mostra favorável a Argentina na contenda com os Ingleses pelas Malvinas (é problemas deles), aproxima -se na contra-mão do mundo do Irã (?) e vai por aí.

- E considerando o desempenho interno ?
- Logicamente houve avanços na política social. As condições da população de baixa renda melhorou e quase não é citado, pela estabilização da economia. A inflação deixava o povo na miséria mais profunda. Existe de forma negativa uma corrupção desenfreada nos negócios públicos e tentativas constantes do governo de cercear a liberdade da imprensa. A política ambiental é atropelada diariamente, razão inclusive da saída da Ministra Marina.
 
- E as próximas eleições ?
- Dependerá muito do momento. Dependerá do poder de aglutinação da oposição, da capacidade do Lula em transferir votos para a Dilma (tem um limite), da aceitação pelos mais humildes do terrorismo que deverá ser feito (cancelamneto do bolsa família, etc), da resposta do Sudeste com Anastasia e Alkmim, sendo o Rio de Janeiro uma incógnita depois dessa tragédia. (quem vai falar de olímpiadas, pré-sal, etc ?).
Será decisiva a participação da mídia. Para onde irá a Globo ? a Folha ? o Estadão, a Record (neo-evangélicos) e a Band ?
Decifre isso e terá o nome do novo Presidente.

Sua opinião sobre os demais Candidatos ?
Até o momento só a Dilma se posicionou oficialmente como pré-candidata. Prefiro aguardar um pouco mais pois poderemos ter surpresas de última hora.

(Nota: José Tipica é Itajubense, filósofo e cidadão do mundo.)
 
Viver é Perigoso

VOLUME MORTO


16 DE JULHO !


O Presidente Getúlio Vargas, com o Decreto 23.624, de 20 de dezembro de 1933, criou a Fábrica de Canos e Sabres Para Armas Portáteis, tendo Itajubá sido escolhida para sediar a indústria do Exército
Transcorridos 6 meses, no dia 16 de julho de 1934 e com a presença do General Deschamps Cavalcanti, foi oficialmente fundada a então Fábrica de Canos e Sabres Para Armas Portáteis.
No ano seguinte, no dia 16 de julho, foi inaugurada a primeira oficina para fabricação de canos.
Em 25 de abril de 1939, o nome mudou para Fábrica de Itajubá, isto porque já não se destinava somente à fabricação de canos e sabres mas das armas completas, fuzis, metralhadoras e pistolas.
No mesmo dia 16 de julho, porém em 1939 (um domingo), visita Itajubá, na comemoração do 5º ano da fábrica, o Presidente da República, Getúlio Vargas, que aqui esteve acompanhado do General Eurico Dutra, tendo sido recebido pelo Governador de Minas, Benedito Valadares.
No mesmo dia, foi inaugurado na cidade com a presença das autoridades mencionadas o Estádio Esperança, depois denominado Estádio Coronel Belo Lisboa. Na oportunidade, enfrentaram-se o Botafogo do Rio de Janeiro e a Seleção de Itajubá.
Como todos os políticos que visitavam a cidade, o Presidente Vargas esteve visitando o ex-presidente Wenceslau Braz na Casa Rosada.(existem fotos documentando o encontro)
À noite, o Clube Itajubense, sob a presidência do Dr. Luiz Viana, recebeu as autoridades em grande estilo.
Em 30 de dezembro de 1976, a FI foi incorporada ao patrimônio da Industria de Material Bélico do Brasil - IMBEL.
(Fonte Armelim Guimarães)
 
Viver é Perigoso (16/7/2013)

COLOCANDO AS CARTAS NA MESA

 
Ainda sobre a entrevista do Deputado Ulysses ao Itajubá Notícias.
 
"Tenho a convicção que precisamos de um Executivo mais próximo dos interesses do nosso povo, de um governo que dialogue mais, que seja transparente nos seus atos e possa oferecer á cidade  uma administração a altura dos potenciais que Itajubá tem e merece. Tenho convicção que Itajubá pode muito mais. "
 
Ulysses Gomes