sábado, 13 de junho de 2015

CORONEL SANTO ANTONIO

Da série você sabia ?
Santo Antonio era português e faleceu em Pádua, Itália, em 1231.
Além das patentes militares conseguidas em Portugal, foi membro das forças armadas brasileiras, recebendo soldos (alguém recebia). Na Bahia chegou a Tenente Coronel, em Goiás a Capitão e em São Paulo foi Coronel.
Major em Santa Catarina, Tenente Coronel no Rio de Janeiro e Capitão em Minas Gerais.
Na Paraíba ficou só como soldado raso.
As patentes foram cassadas com o advento da República.
Leiam:
Em Portugal, sua terra natal, e em outros países de língua portuguesa, a devoção ao santo atingiu tal intensidade que era invocado mormente em ocasiões de batalhas e guerras. Com isso, mereceu ser promovido a soldado, intervindo em 1595, e a Capitão internido da Fortaleza da Barra (Salvador-Bahia) pelo governador da época D. Rodrigo da Costa, em 16 de julho de 1705. Dom João V, em carta régia de 7 de abril de 1707, confirma a promoção a capitão internido.
Mais tarde, o príncipe regente, Dom João, futuro rei Dom João VI, por decreto de 13 de setembro de 1810 e carta patente de 4 de fevereiro de 1811 promove o santo ao posto de Sargento-mór, por atribuir à intercessão do santo a proteção celeste recebida, abençoando seus esforços para “salvar a Monarchia da grande e difícil crise” a que esteve exposta, durante as invasões francesas em Portugal.
Finalmente, aos 25 de dezembro de 1814, Dom João, ainda Príncipe Regente, assinou no Palácio da Real Fazenda de Santa Cruz (Rio de Janeiro) um decreto promovendo o Sargento-mór Santo Antônio ao posto de Tenente-Coronel de Infantaria.
Em 22 de outubro de 1816 é expedida a carta patente da promoção do Santo a tenente-coronel já assinada pelo Rei Dom João VI. Ei-la:
“Dom João por graça de Deos Rei do Reino Unido de Portugal e do Brazil, e Algarves d’aquem e d’alem Mar, em Africa Senhor de Guiné e da Conquista, Navegação, Commercio d’Ethiópia, Arabia, Persia e de Índia etc. “Faço Saber aos que esta Minha Carta Patente virem: Que tendo por Decreto de treze de setembro de mil oitocentos e dez concedido a patente de Sargento Mór ao Glorioso Santo António, que se venera na Cidade da Bahia, e a quem o Povo da mesma Cidade Consagra a mais viva Devoção: Sou ora servido elevá-lo ao Posto de Tenente Coronel de Infantaria, cujo soldo lhe será pago na mesma forma que até aqui o tem sido da anterior. Pelo Que mando ao Conde dos Arcos, Governador e Capitão General da dita Capitania, que assim o tenha entendido, e o soldo se lhe assentará nos Livros a que pertencer para lhe ser pago aos seus tempos devidos. Em firmeza do que lhe mandei passar a presente por mim Assignada e Sellada com o Sello Grande de Minhas Armas. Dada na Cidade do Rio de Janeiro aos vinte e dois dias do mez de Outubro do Anno do Nascimento de Nosso Senhor Jesus Christo de mil oitocentos e dezasseis, (a) - El Rey João R.”.
Viver é Perigoso

CARTA QUE NÃO ESCREVI

Itajubá, 13 de junho de 2015
 
Querida,
 
Através destas mal tratadas linhas venho tentar explicar e justificar o meu comportamento durante o dia de ontem, que segundo as propagandas foi  o dia dos namorados.
Confesso a minha alienação com relação a diversas datas estabelecidas no calendário nacional. Não tenho feito nada de especial no dia 19 de abril, dia do índio, bem como no dia 19 de novembro, dia da bandeira e assim por diante.
Tive a pretensão de acatar os ditames da mídia e fazer do dia dos namorados um dia diferente, especial e talvez inesquecível.
Pelo resultado aparente dei com os burros nágua. Esqueça o inesquecível.
Errei em tentar ser diferente e especial no dia de ontem.
Afinal, já lá vão séculos que nos tratamos diariamente bem. Nos abraçamos, rimos, conversamos, tomamos o café da manhã, almoçamos e jantamos juntos. Claro, que às vezes preocupados e outras tristes por algum acontecimento.
Trocamos presentes e até brigamos.
Ontem, como era um dia especial, quis ser diferente. Dai a cara amarrada, cenho franzido e a fingida indiferença.
Pegou mal.
Rogo-lhe que os nossos dias voltem a ser comuns como sempre foram.
Prometo-lhe que não acontecerá mais nenhum dia especial.
Do sempre seu,
 

Viver é Perigoso

ATÉ TU JÔ ?


VENTOS DE GUERRA

 
Registrando que sou dos que não acreditam nos partidos políticos como aí estão.
Essa opinião, já reafirmada tantas vezes, claramente não irá afetar a bolsa de valores, influenciar a cotação do dólar ou trazer a níveis razoáveis os valores dos imóveis na terrinha. Óbvio.
Conversando longamente com um amigo tomei conhecimento de algumas movimentações que estariam ocorrendo no quadro partidário local.
Esclarecendo que embora não signifique muito em termos de ideologia, a filiação partidária é obrigatória para aqueles que querem e buscam um cargo como político.
Virou uma profissão. Quem está dentro não quer sair nem a pau.
Deve ser gostoso e confortável.
O tradicional PFL, digo, DEM, partido conservador que abrigou os remanescentes da saudosa Arena, que na cidade sempre teve o comando o Sr. BPS, aliado fiel do Dr. Aureliano Chaves e do atual guru político da atual Administração, Dep. Bilac Pinto, estará agora sob o comando do Secretário de Comunicações, Solano Pierini Loureiro.
Outros partidos, enquadrados pela imprensa como "nanicos" já estariam sob o domínio do  Prefeito Rodrigo. À confirmar. 
A grande mudança no "mercado" partidário local, comenta-se, será a tomada do PSDB, isso mesmo, pelo Prefeito, com total anuência do "responsável" pelo partido na região, o deputado ourofinense, Dalmo Ribeiro.
Vale tudo, não para angariar apoios, mas para fechar espaço de adversários e inimigos.
O novo cacique local, ao que tudo indica, deverá ser um laborioso médico, ansioso para portar um vistoso bicão tucano.
Vivemos uma verdadeira TPE (tensão pré eleitoral) na terrinha. Não esqueçam que salvo algum milagre teremos 17 vagas na Câmara Municipal.
Muitos cidadãos, até então, alheios a política partidária, vêm sendo assediados com convites para filiação e vaga para se candidatar. Se empolgam com a lembrança.
Outros tentam garantir uma vaguinha na legenda.
Alguns operantes e sérios cidadãos analisam o quadro. Entrar ou não numa guerra sem quartel ? That´s is the question.
Para prefeito, salvo algum acidente administrativo/judicial, não teremos novidade.
Uma campanha para prefeito em 2016, com razoável chance de disputa, ficará por baixo em mais de um milhão de reais.
Poderão concorrer na raça, como sempre, os ex-prefeitos Chico e Jorge e a sempre ativa, Leandra Machado. O PT,  embora tenha a Celia Rennó como boa novidade, está desgastado ao extremo pelas constantes denúncias em âmbito federal e agora também no estadual.
Não creio que o Ulisses vá lidar diretamente com isso.
Apoio financeiro de empresas ? difícil devido a crise. Recursos dos partidos ? esqueçam. 
Estamos próximos de assistir a uma reeleição para o cargo majoritário. 
 
É a vida.

Em tempo: Muita atenção para a inevitável influência da internet no pleito. Ajudar não ajuda muito mas pode provocar monumentais estragos. Fakes no Face já substituiram as famosas e tradicionais "cartas anônimos". 
 
ER