quarta-feira, 15 de abril de 2015

BANCO AMIGO

 
Nunca usei na vida chinelos de borracha, desses como uma tirinha separando o dedão do segundo. Sinto cócegas. Incomodam.
Como pequeno luxo, desde ainda jovem, uso Birkenstock. Para os desligados, trata-se de um calçado alemão fabricado desde 1774. Na realidade trata-se de chinelos que vestem os pés. Duram uma eternidade e não são caros na Alemanha.
Vez por outra os meus filhos, quando viajam, me trazem de presente um par de presente. Pelos meus cálculos já estou abastecido até quando já estiver no paraíso.
Mas, um dia aconteceu.
Numa manhã de domingo, após passar pela Agência do Banco do Brasil, tentei atravessar a Praça Adolfo Olinto (que para mim teria o seu nome alterado para Praça Dona Onofrina e Dr. Rodolfo Ferreira - grandes amigos), para alcançar a Banca de Jornais.
Como  diria o Napoleão Bonaparte, foi o meu Waterloo.
Como todo morador na terrinha sabe, o piso da aprazível praça não é para ser encarado por amadores. Pedras de mão de tamanhos diversos e faces irregulares proporcionam um desconforto ao transeunte. Como se estivéssemos caminhando sobre um gigantesco "pé-de-moleque" (inteiro e não moído).
Tropecei, com o chinelo mal ajustado, na primeira pedra.
Seria bom se tivesse caído. Mas não caí, pelo menos no primeiro momento.
Ridiculamente fui tentando me equilibrar, meio de lado, meio de quatro, vezes com uma das mãos no chão e outras não.
Avancei naquela patética situação, no meu sentimento, pelo menos uns 500 metros e com tempo de duração de uma eternidade.
Até que um banco de cimento amigo me serviu de apoio e acolheu totalmente resfolegante. Minha primeira e única preocupação foi girar o olhar pelos arredores preocupado com testemunhas.
Alívio. Nenhuma viva alma.
Lamento, mas é como vejo o Brasil hoje. Tropeçou há praticamente 12 anos e segue catando cavaco. Não cai de vez, mas também não ergue.
Talvez falte encontrar um banco.
 
Viver é Perigoso       

MOMENTOS MÁGICOS


AJUSTE FISCAL


FRASE ABOBRINHA



“Até agora, todos que roubaram têm diploma”.

Lula

VACA SEGUINDO PARA O BREJO


Funcionário que propinava foi preso. Os chefes continuam em liberdade.

Clarin da Boa Vista

VENTOS DE GUERRA


Sem atentar para o fato de que estava pegando um fim de festa, com bomba relógio acionada na economia, a Administração Municipal saiu das eleições carregando nas costas um caminhão de promessas e compromissos. Num tempo em que os arautos do rei diziam que dinheiro não faltava. Faltavam eram projetos.
Não perceberam e chamaram de aposentados caducos e negativistas a "meia dúzia" de cidadãos que alertava para a aproximação dos ventos de guerra.
E vamos que vamos. Descer do palanque, nem pensar. Planejamento foi tomado como ausência de ousadia.
Deu no que deu.
Empréstimos, elevação de impostos e pasmem, a tentativa de venda de patrimônio público para proporcionar "caixa" para pagar contas e tentar mostrar algum serviço nos bairros mais habitados e nas rotatórias mais visíveis.
Nada de humildade e redução nos custos.
E não se trata de uma verdade só da terrinha. Anda acontecendo em muitas prefeituras do país.
Deu na imprensa:
 
"Pesquisa feita pela Ideia Inteligência mostra que a situação dos prefeitos está complicada.
Na média, eles estão com 47% de avaliação ruim/péssima.
Mais: 43% dos moradores acham que a vida piorou em suas cidades, e 59% desaprovam a atual administração municipal.
O drama dos prefeitos é que eles encaram as urnas já no próximo ano. Com tamanho deficit de popularidade, a reeleição lhes será árdua.
A pesquisa foi feita por encomenda da Frente Nacional de Prefeitos. Não foram divulgados resultados isolados por cidade.
O quadro é desolador para os gestores municipais. Dois em cada três eleitores se dizem pouco ou nada informados sobre o atual prefeito de sua cidade. Só 29% ouviram falar de alguma realização da prefeitura - a taxa ainda é menor nos pequenos e médios municípios.
A agenda negativa federal contamina o resto. O prefeito médio acabou no mesmo barco furado do governo federal.
Com a diferença que ele terá menos tempo para achar uma boia de salvação e não se afogar nas urnas em 2016".

ER

MOÇA BONITA