terça-feira, 17 de março de 2015

SOBRE A RESILIÊNCIA

O que desejo é libertar
todas as minhas fraquezas,
chorar até que acabe o fôlego,
dormir até que os dias melhorem,
afogar-me em toda a piedade gratuita,
pedir todo o carinho e os abraços que me faltam,
tornar-me a vítima que tenho todo o direito de assumir.
Mas desejar nem sempre é poder, ou permitir,
então engulo o desânimo e a dor
e sigo a encarar, todos os dias,
todas as pessoas que sempre
só perceberão o que te falta,
sem tempo para entender
as dificuldades
do que
te cabe.
Assim sigo,
independente
de como me sinto,
arrastando os
dias como posso,
regatando sonhos,
tentando acreditar
que as coisas boas vão sim
perdurar, enquanto durar
este pequeno intervalo,
criado por novos anos
que tão logo acabam,
e que aprendemos
a chamar de vida.

Larissa Caramel - Obvious

FOLHA VIRADA


Depois de uns trinta anos assinando e lendo diariamente a "Folha de São Paulo", fui observando o agrupamento de gente escrevendo estranho. Um pouco chateado rompi o longo relacionamento diário. Continuo lendo alguma coisa pela internet.
Estou chegando a conclusão que caí fora em tempo.
Busco notícias e pensamentos e não direcionamento.
É a vida.

ER

FALOU E DISSE !


ELIS.70


MOÇA BONITA

 
“Na minha casa, não tem espelho, exceto no chuveiro, onde você pode olhar de todos os ângulos."
Cate Blanchett

PACOTE !