terça-feira, 14 de outubro de 2014

ESQUECERAM DE MIM !

 
Vereadores e a Administração Municipal sonham com a realização em 2015 de terceiro, quarto, quinto e sexto turnos para a eleição presidencial. Passam de fininho.

Clarin da Boa Vista

TAMBÉM ELOGIANDO

Comentário feito hoje por um amigo, de passagem na terrinha, quando do obrigatório café no Vadinho:
 
- Estão reformando a Praça ? Que beleza, nunca vi um cercado tão caprichado.

ER

CARNE CARA ? COMA OVO !


EMFIM, CONSULTADO

Antes que se entusiasmem ou fiquem revoltados com a minha opinião, quero registrar que consultado  por uma bonitinha pesquisadora, afirmei categoricamente, "não sei ".
Procurei ser solicito, afinal era a minha primeira vez. E como dizia o anúncio do período paleolítico, a primeira vez a gente nunca esquece.
Curso superior completo, 67 anos, casado, classe média (afinal todos somos), etc, etc.
Respirei fundo, orgulhoso sob os olhares invejosos do pessoal que saia ou entrava na Estação Metro Trianon, na Avenida Paulista.
Um rapaz com a camisa do Coríntians, gritou:
- É nóis mano !
Sinceramente não deu para perceber o que lhe passava pela cabeça.
Para a presidência, assisti o meu Pai votar no Juscelino e no Jânio. Despreparado para escolher, segundo os militares, só fui votar no Collor e com poucos dias constatei que os militares estavam certos.
Votei no FHC e não me arrependi. Votei no Serra "umas par" de vezes e até Alkmim.
Só por esses detalhes será bem capaz dos adversários me considerarem um tucano de pobre plumagem.
Não me considero. Sempre não apreciei os do outro lado. É a vida.
Mas vamos ao que interessa tentando justificar o "não sei", que tristemente me enquadrou, nas pesquisas, dentro daquela pequena porcentagem dos "não sei ou não quiseram falar".
Pergunto, dentro da minha enorme ignorância doméstica:
Como vou saber qual o sabão em pó usado na minha casa ?

Viver é Perigoso
 

VENTOS DE GUERRA

 
"Atravessamos um momento delicadíssimo da nossa campanha. Plantou-se um ódio enorme em relação a nós. Eu não sei o que foi aquilo. Em São Paulo, estava muito difícil andar com o broche ou a bandeira da Dilma. Em Brasília, a cidade estava amarela, sem vermelho. O ódio tem sido construído com a gente sendo chamado de ladrão. Com frequência, a gente vem sendo chamado com desprezo. Estamos sendo chamados de um grupo de petralhas que assaltaram o governo."

Ministro Gilberto Carvalho

Blog: Tudo bem que o PT está colhendo o que plantou. Situação complicada. Uma das saídas será tentar passar por vítimas.

ER

NA LIDERANÇA