sexta-feira, 31 de janeiro de 2014

SERIA A QUE SERIA NOSSA ?

 
Instalou-se em Jacutinga a unidade industrial da EBF Capacetes, transferida da Bahia.
A sede da empresa está localizada em Indaiatuba (SP).
Investimento de R$ 4 milhões e previsão de contração de 220 funcionários. A maioria mulheres.
 
ER

SÓ BLUES


ESTRANHAS CONTRIBUIÇÕES

 
Se não tiver ocorrendo alguma maracutaia no negócio (as doações sendo feita pelo partido ou bancada por empresas, etc), a operação estaria próxima dos apelos financeiros feitos pelos conhecidos pastores milionários neo-pentecostais.
Beira a um tipo de religião. Uma espécie de dízimo cobrada daqueles que ocupam 25.000 cargos públicos de confiança.
Genoíno arrecadou R$ 760 mil. Delúbio arrecadou R$ 1,013 milhão.
Curiosidade: Será que algum centavo foi depositado por um "religioso" da terrinha ?
Caramba !

ER

SOLIDARIEDADE


Há nove dias, o petismo pendurou na web a ‘vaquinha’ do companheiro Delúbio Soares. Precisava de R$ 466,8 mil para pagar a multa imposta pelo STF ao ex-gestor das arcas não contabilizadas. Obteve R$ 1,013 milhão.
É imperioso admitir:
 
1) se não traz felicidade, o dinheiro pelo menos não acrescenta à infelicidade da prisão a infelicidade adicional de ver o nome inscrito na dívida ativa da União e os bens confiscados.
 
2) podem dormir tranquilos os corruptos e as autoridades da saúde. No Brasil jamais haverá uma epidemia de cólera. O brasileiro morre é de solidariedade.

Josias de Souza

E SEGUE O JOGO...

 
Dilma troca uma baciada por outra de ministros. Quase ninguém sabe o que fizeram os que sairam e muito menos conhecem os que entram. Quase que tanto faz.

Clarin da Boa Vista

O QUE É ISSO MANO ?

 
 
Todos sabem da história do jogador de futebol brasileiro, que jogou por longos anos na Itália.
Não conseguiu aprender o italiano e pior, esqueceu o português.
Pois bem, dentro do assunto:
O Coríntians do Tite, não fazia mas também não levava gols.
Evoluiram para pior.
Contrataram o Mano. Continuam não fazendo gols. Em compensação, levam um monte.

ER

CANTINHO DA SALA

John Atkinson Grimshaw

quinta-feira, 30 de janeiro de 2014

SÓ BEATLES


 
Um dia histórico para os amantes da boa música, do rock, dos Beatles. Foi no dia 30 de janeiro de 1969 que John Lennon, Paul McCartney, George Harrison e Ringo Starr faziam seu último show ao vivo. E escolheram aparecer no telhado do prédio onde ficava a Apple Records, em Londres. 
Esta última apresentação ao vivo do quarteto, que acabaria um ano depois, fez parte das gravações do filme (e do álbum) Let It Be. No repertório, Get Back, Don't Let Me Down, I've Got a Feeling, Dig a Pony, God Save the Queen e um trecho de I Want You (She's So Heavy).
Claro que o evento acabou reunindo uma multidão, que se juntou na rua para olhar para cima e ver nada menos que os Beatles. Os rapazes estavam tocando em alto volume, e aí a polícia foi chamada, subiu no telhado e pediu para que o som fosse abaixado. Paul disse, que seria um grande final para aquele concerto se os Beatles tivessem sido presos.
Grandes histórias de um grande grupo, vale lembrar no dia em que completa 45 anos dessa emblemática apresentação, que acabou influenciando outros grupos a fazerem algo semelhante, com o U2 em 2009, que se apresentou no edifício da BBC de Londres.

Estado

DIREITO DE IMAGEM

 
O nome mais conhecido patrocinado pela Adidas, não é o Beckham, nem Kaká e tão pouco Cristiano Ronaldo. É Fidel Castro.

Clarin da Boa Vista

MOÇA BONITA

Charlize

SONHO

 
A cidade dos meus sonhos.. Tudo tranquilo. Vidinha pacata. Uma fofoquinha aqui e outra ali. Farmácias a dar com pau. Butecos para todos os gostos. Povinho ordeiro. Administração pública absolutamente previsível. Oposição inexistente. Dois cemitérios. Sem cinemas para obrigar a gente a sair de casa. Sem shopping para obrigatoriamente levar a família. Entidades sonolentas.
Ambiente bucólico.
Vidão. Quando me aposentar mudo para Itajubá.
Quero paz.

Morador de Pouso Alegre

É A VIDA ...

Sponholz

O PROFETA DA BOA VISTA



Forma-se uma tempestade perfeita.

Profa

quarta-feira, 29 de janeiro de 2014

TAMBÉM, NÃO PRECISAVAM HUMILHAR

A Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) autorizou a construção de um aeroporto privado em Pouso Alegre, no Sul de Minas Gerais. O projeto do empreendimento integra planos de fazer do município importante polo logístico do país, devido à sua proximidade com as três maiores capitais do país. A cidade está localizada a 200 quilômetros de São Paulo, a 373 km do Rio de Janeiro e a 392 km de Belo Horizonte. A expectativa é que as obras se iniciem no segundo semestre.

O Departamento de Controle do Espaço Aéreo (Decea), órgão subordinado ao Ministério da Defesa e ao Comando da Aeronáutica, também já deu parecer favorável. Para que as obras sejam iniciadas, no entanto, é preciso que a Secretaria de Aviação Civil da Presidência da República conceda a outorga do terminal, permitindo que as empresas operadoras cobrem tarifa. Com base na concessão, os investidores podem construir aeroportos e cobrar tarifa desde que assumam a responsabilidade por todos os custos. O aval deverá ser dado nas próximas semanas.

Em seguida, a Prefeitura de Pouso Alegre terá que abrir processo licitatório para selecionar a empresa que vai executar o projeto. Apesar de o grupo multinacional de arquitetura B-Square ser o idealizador do projeto ao lado do grupo de engenharia do Catar Clearspan Technology Middle East, o grupo terá que entrar na disputa pela concessão por se tratar de um serviço público.

Segundo estudos da empresa, o projeto está orçado em R$ 400 milhões. De acordo com os projetos apresentados pela B-Square à prefeitura, o aeroporto ocupará 4 milhões de metros quadrados, o equivalente a um quarto da área atual do Aeroporto Internacional Tancredo Neves, em Confins, na Grande Belo Horizonte. Os terrenos que serão cedidos para o empreendimento já foram desapropriados. A pista de pouso terá 3 mil metros de extensão, mesmo comprimento da de Confins antes das obras de expansão do aeroporto, permitindo, assim, a operação de grandes aeronaves.

A ideia inicial era lançar as obras ainda no primeiro semestres, mas, devido aos trâmites burocráticos, o projeto deve sair do papel somente depois da Copa do Mundo, com a conclusão prevista para os primeiros meses de 2017. O projeto do aeroporto de carga foi apresentado ao prefeito Agnaldo Perugini em fevereiro do ano passado.

O aeroporto deverá servir para desafogar o tráfego tanto de Guarulhos, quanto de Viracopos, ambos em território paulista. A localização de Pouso Alegre facilita a logística. A construção de um condomínio logístico faria parte do projeto da B-Square. O grupo do Catar esteve na cidade no mês passado para avaliar as condições do negócio. Os investidores prometeram retornar no mês que vem com mais definições sobre o projeto. Considerando-se o terminal aeroportuário e o condomínio, o montante investido pode se aproximar de R$ 1 bilhão.

Caso o projeto de construção do aeroporto se efetive, Pouso Alegre terá seu segundo aeroporto. O outro não recebe voos comerciais regulares, ficando restrito a pouso e decolagens de aeronaves particulares. A pista com 1.280 metros impossibilita a operação de aeronaves de grande porte.

A B-Square tem expertise internacional na construção de aeroportos. A empresa foi responsável pelo gerenciamento do projeto de expansão do terminal de Miami; pelo design e estudos de aeroporto na Cidade do Panamá e também pelo gerenciamento das obras de cinco terminais na Líbia. A Clearspan Technology Middle East tem experiência em projetos aeroportuários no Irã e no Catar.
 
Estado

AGORA VAI !

 
Deu no site da Jovem FM a nova empresa contratada para o serviço de capina e limpeza na terrinha, seria a Infrater Engenharia Ltda, com sede em Betim.
O assunto precisava mesmo ser resolvido. O mataréu anda tomando conta das ruas e praças. E olha que não tem chovendo muito.
A empresa que está deixando o serviço é a CJP, daqui mesmo da cidade. O contrato existente se encerrou. Foi prorrogado por algumas vezes e parece que não deu mais.
Salvo engano, a Infrater Engenharia Ltda, pertence ao antigo Deputado do PV, Ciro Pedrosa.
Penso, que o sonho de consumo da atual administração seria juntar e entregar todo o serviço de coleta de lixo, limpeza e capina,  para uma empresa só.
Pode ser.
E dentro do assunto, lembrei-me agora de uma expressão muito usada nos primórdios da Boa Vista:
" Em cada enxadada uma minhoca".
Vamos em frente.

ER

MANEZADA !


CANTINHO DA SALA

Jackson Pollock - 1943

EMAIL NÃO REDIGIDO



Senhor Prefeito,

Entenda. Na verdade não queríamos afrontá-lo aprovando as proposições  do nosso colega vereador.
Por nada perderíamos a oportunidade de aprovar os vetos de Vossa Excelência.
Conte sempre com a nossa aprovação.

Leais Súditos

MOÇA BONITA

Tonya

terça-feira, 28 de janeiro de 2014

TEMPESTADE PERFEITA


A "tempestade perfeita" é uma expressão que descreve um evento onde uma rara combinação de circunstâncias irá agravar a situação drasticamente. 
É o que parece...
 
ER
 

MOÇA BONITA

Paz Vega


TARTARUGANET

 
A velocidade da internet no Brasil não é das melhores. De acordo com o mais recente levantamento da empresa norte-americana Akamai Technologies, divulgado a cada três meses, o país ocupa a 84ª posição no ranking que avalia a velocidade da internet no mundo. 
No Brasil, a velocidade média é de 2,7 Mb por segundo.
Hong Kong, líder do ranking, tem velocidade média de 65,4 Mb. Em segundo lugar, aparece a Coreia do Sul, com 63,6 Mb , seguida pelo Japão (52Mb) e Cingapura (50,1 Mb). Já em 5º lugar está Israel, com velocidade de 47,7 Mb.
O ranking avaliou a velocidade da conexão em 140 países. Os piores desempenhos foram verificados no Egito (1,2 Mb) e na Índia (1,4 Mb).
 
Estado de Minas


PENSAR GLOBALMENTE E AGIR LOCALMENTE


 
Presença constante no "viver é perigoso", Pete Seeger, o decano da música folk americana, o ativista pelos direitos civis e pela ecologia, tomou o barco ontem, em Nova Iorque.Tinha 94 anos.
Um dos grandes responsáveis pela transmissão do conhecimento sobre a música de raiz americana. Pete Seeger atravessou todas as convulsões do século XX e as do início deste em que vivemos. Sempre presente. Cantou contra o terror de Hitler, nas décadas de 1930 e 40, opôs-se à utilização da energia nuclear, foi incluído na lista negra do McCarthismo na década de 1950, juntou-se, na década seguinte, aos movimentos pelos direitos cívicos liderados por Martin Luther King e aos protestos dos estudantes americanos na década de 1960, e, já nonagenário, fez questão de marcar presença nas mais recentes manifestações Occupy Wall Street: “Desconfiem dos grandes líderes”, declarou nesse contexto à Associated Press, em 2011. “Desejem que existam muitos, muitos pequenos líderes.”
Pete Seeger era “a consciência da América”.
Nascido a 3 de Maio de 1919 em Manhattan, Nova Iorque, viveu uma vida longa e preenchida, ativa até ao fim.  Deixa na memória coletiva a sua imagem imponente, o rosto adornado pela barba icónica e, a tiracolo, o banjo, instrumento pelo qual se apaixonou ainda muito jovem e que divulgou incansavelmente. Isso e, claro, a sua voz, arma poderosa contra a opressão, qualquer que fosse a forma que esta assumisse.
Filho de um musicólogo e de uma violinista, ambos professores na prestigiada Juilliard School, e enteado de uma compositora modernista, Ruth Crawford Seeger, segunda mulher do pai, Pete Seeger foi colega de John Kennedy enquanto estudante de Sociologia em Harvard, período em que se juntou à Juventude Comunista Americana. 
Abandonou o Partido Comunista em 1950, em conflito com o estalinismo, mas não o invocou em sua defesa perante a Comissão de Atividades Antiamericanas. Recusando-se a qualquer denúncia declarou perante ela, em 1955: “Sinto que não fiz nada de natureza conspirativa em toda a minha vida. Não vou responder a quaisquer questões relacionadas com as minhas filiações, as minhas crenças filosóficas, religiosas ou políticas, ou em quem votei nas últimas eleições, ou qualquer um desses temas da minha privacidade. Julgo ser muito imprópria colocar essas perguntas a um americano, especialmente neste contexto de coação”.
Condenado em 1961 a um ano na prisão, que não chegou a cumprir, foi colocado na lista negra, impedido de atuar na rádio e televisão e proscrito dos grandes palcos.  Passou a tocar apenas em universidades ou em pequenas associações locais. Adepto da máxima “pensar globalmente, agir localmente”, revelou aos jovens estudantes a música americana que eles nem imaginavam existir e mostrou a todos os que o ouviam, dizia, que não era necessário entrar no jogo do comércio para viver em sociedade.
No banjo de Seeger lia-se “This machine surrounds hate and forces it to surrender” (“Esta máquina cerca o ódio e força-o a render-se”).
Firme nas suas convicções, corajoso na sua afronta ao poder, dono de uma coerência a toda a prova, Pete Seeger era um revolucionário humanista, crente no futuro – autor de música para crianças, afirmava que era impossível não acreditar no futuro quando cantava para elas.
O homem que fora sentenciado pelo Estado americano, que erguera a sua voz com Martin Luther King e 200 mil pessoas na Marcha de Washington contra a ignomínia desse crime legalizado que era a segregação racial; ele que amante e estudioso da tradição americana se mantivera sempre aberto ao mundo, já septuagenário, foi distinguido por Bill Clinton com a Medalha Nacional das Artes, a mais alta distinção que o Estado americano atribui aos seus artistas. Cinco anos depois, em 1999, Cuba concedeu-lhe homenagem semelhante, a medalha da Ordem Félix Varela, pelo seu “humanismo e trabalho artístico em defesa do ambiente e contra o racismo”.
Nada disso o alterou. Continuou a tocar regularmente nos pequenos clubes nas redondezas de sua casa, que construíra na década de 1940 e a participar em ações de intervenção social e de ativismo ecológico, principalmente em defesa da despoluição do seu amado rio Hudson.
“A chave para o futuro do mundo”, afirmava em 1994, “é encontrar as histórias otimistas e torná-las conhecidas.” Pete Seeger encontrou as histórias e cantou-as. No processo, pelo seu exemplo e atitude, tornou-se também ele parte da história. Essa, com agá maiúsculo.

Web             

ROMÂNTICOS DE CUBA

 
Obras bancadas pelo BNDES no exterior não são fiscalizadas pelo Tribunal de Contas da União, Ministério Público Federal ou qualquer órgão de controle. É o caso do financiamento de US$ 684 milhões do Porto Muriel, em Cuba. A condição do BNDES sempre é a mesma, em países latino-americanos ou africanos: entregar a obra a empreiteira brasileira, cuja escolha não tem licitação, nem auditorias. Dilma ontem anunciou mais US$ 360 milhões para bancar o aeroporto de Havana
 
Comentário do Sr. José Freitas no site Diário do Poder
 
"Já trabalhei na área de financiamento de exportações de Bens e Serviços no Banco do Brasil. É comum que o país exportador financie essas exportações, desde que o país "importador" apresente as necessárias garantias de pagamento. Normalmente essas garantias são dos próprios Bancos Centrais ou de Bancos Privados de Primeira Linha. No caso de Cuba não sabemos quais são elas. Sendo Cuba um país pobre e provavelmente sem o "aval" de nenhum Banco Privado ou do próprio Banco Mundial, a chance de um "calote" no Brasil é muito grande. O BNDEs apenas repassa recursos do Tesouro Nacional. Por interesses "politico-ideológicos" o PT, em seu tempo no Poder, estaria armando uma verdadeira bomba-relógio financiando com nossos recursos, a Ilha-presídio dos irmãos Castro, já pensando em uma futura "anistia" ou perdão da dívida, como tem feito co...m várias ditaduras africanas. Os países são pobres mas seus ditadores são corruptos e milionários. Quanto à exclusividade da Odebrecht para a realização das obras seria necessário investigar quem são os "intermediários" desses "financiamentos". Desde o primeiro governo Lula, o faturamento dessa milagrosa empreiteira passaram de 5 para 100 bilhões de dólares. Não é preciso muito esforço ou imaginação para se concluir o partido ou a pessoa beneficiada, seja nas doações para campanhas politicas, seja em depósitos em nome de "laranjas" nos paraísos fiscais. Para acabar com essa bandalheira bastaria alguns Senadores de Oposição criarem uma CPI e exigirem do Banco do Brasil, do Banco Central e do BNDES o fornecimento de todos os documentos referentes à essas ""exportações". Uma boa providência seria, através de Lei, responsabilizar civil e criminalmente as "autoridades" envolvidas nessas tenebrosas transações, caso as mesmas não venham a ser liquidadas. É simples assim ! "
 
José Freitas
 
Blog: Simplesmente inacreditável. A ausência de responsabilidade do governo petista é caso de polícia.
 
ER

segunda-feira, 27 de janeiro de 2014

TOMARAM O BARCO

 
Tomaram o barco na terrinha dois amigos. O Sr. Milton Machado, morador de muitos anos do bairro da Avenida. De tradicional família da cidade.  
O Cláudio Oliveira, conhecido desde os tempos de vereador, como Cláudio da Móveis Brasil.
O Sr. Milton, conheci desde quando eu era menino na Boa Vista. Filho da numerosa e importante família do Sr. José Machado. 
Devo ao  Cláudio o apoio político nas eleições de 2004. Bom camarada. Foi um dos idealizadores do Condomínio Industrial.
Somente agora à noite tomamos conhecimento das perdas.
É a vida.

ER 

PRÁ PENSAR


SOB A LUZ DE VELAS

 
“Chegou, enfim, um tempo em que tudo o que os homens haviam considerado inalienável se tornou objeto de troca, de tráfico, e podia vender-se. (…) O tempo da corrupção geral, da venalidade universal, ou, para falar em termos de economia política, o tempo em que qualquer coisa, moral ou física, uma vez tornada valor venal, é levada ao mercado para receber um preço, no seu mais justo valor”.
 
Karl Marx (citado por Leonardo Boff)

DEU NO JORNAL


Adversário mais temido pela Dilma nas próximas eleições: Copa do Mundo.

Clarin da Boa Vista

CLUBE ITAJUBENSE

 
Saindo totalmente da rotina levei o João na sede campestre do Clube Itajubense. O Clube está muito bonito e bem cuidado. Fiquei por lá por umas par de horas.
Bom rever velhos amigos. 
Para não perder a mania, uma leve crítica: a seleção musical do som ambiente. 100% de pagode puro e irritante.
Sequer uma única música para se ouvir com prazer.
Nem tudo é perfeito.

ER  

domingo, 26 de janeiro de 2014

VAQUINHAS MENSALEIRAS

 
 
"Essas pessoas não foram julgadas pelo seu passado, mas por suas atitudes no presente. Foram julgadas, condenadas e presas. As campanhas que as famílias estão fazendo, se estiverem dentro da lei, tudo bem. Eu não participo e acho que não pode ser uma orientação partidária fazer isso."
 
Olívio Dutra (um dos fundadores do PT)

sábado, 25 de janeiro de 2014

OS DIMENOR !



Email do Walter Bianchi

Assunto: FOLHA DE SP
Data: 10/01/2014 11h17min33s UTC

A Folha de SP, hoje, publica carta minha, onde ironizo os “baluartes” dos direitos humanos. Agora, com o morticínio de presos no Maranhão, jornalistas e intelectuais “engajados” escrevem e opinam copiosamente sobre a questão carcerária e os direitos fundamentais. São como urubus, não podem ver uma carniça.

Quando eu era juiz da infância e juventude em Montes Claros, norte de Minas Gerais, em 1993, não havia instituição adequada para acolher menores infratores. Havia uma quadrilha de três adolescentes praticando reiterados assaltos. A polícia prendia, eu tinha de soltá-los. Depois da enésima reincidência, valendo-me de um precedente do Superior Tribunal de Justiça, determinei o recolhimento dos “pequenos” assaltantes à cadeia pública, em cela separada dos presos maiores.

Recebi a visita de uma comitiva de defensores dos direitos humanos (por coincidência, três militantes). Exigiam que eu liberasse os menores. Neguei. Ameaçaram denunciar-me à imprensa nacional, à corregedoria de justiça e até à ONU. Eu retruquei para não irem tão longe, tinha solução. Chamei o escrivão e ordenei a lavratura de três termos de guarda: cada qual levaria um dos menores preso para casa, com toda a responsabilidade delegada pelo juiz.

Pernas para que te quero! Mal se despediram e saíram correndo do fórum. Não me denunciaram a entidade alguma, não ficaram com os menores, não me “honraram” mais com suas visitas e ... os menores ficaram presos.
É assim que funciona a “esquerda caviar”.

Abs.
Rogério

Folha de São Paulo, 10 de janeiro de 2014, Painel do Leitor

“Direitos humanos
“Tenho uma sugestão ao professor Paulo Sérgio Pinheiro, ao jornalista Janio de Freitas, à ministra Maria do Rosário e a outros tantos admiráveis defensores dos direitos humanos no Brasil. Criemos o programa social "Adote um Preso". Cada cidadão aderente levaria para casa um preso carente de direitos humanos. Os benfeitores ficariam de bem com suas consciências e ajudariam, filantropicamente, a solucionar o problema carcerário do país. Sem desconto no Imposto de Renda.

“Rogério Medeiros Garcia de Lima, desembargador (Belo Horizonte, MG)”.

Email Walter Bianchi

NOTÍCIAS DA CAPITAL

 
A Biblioteca Municipal de Pouso Alegre está de mudança. Depois de décadas sem local fixo, a exemplo das mais tradicionais de seu segmento, a biblioteca será abrigada por um prédio histórico, de contornos clássicos e espaço amplo. O prédio do ‘antigo Fórum’ será o destino do acervo de mais de 50 mil livros da Biblioteca Municipal “Prisciliana Duarte de Almeida’. Além do simbolismo, a migração para o novo espaço permitirá aos frequentadores maior comodidade e acesso a novos serviços.
Blog: No local do antigo Fórum da terrinha, funciona hoje a Câmara Municipal. Boa providência adotada pela nossa Nau Capitânia. A Câmara dos Vereadores de Itajubá teria que construir de imediato a sua nova sede ao lado do Centro Administrativo. Ficaria melhor para todo mundo. Após as devidas reformas, poderíamos ter a Biblioteca Municipal funcionando, definitivamente, no lugar apropriado.
ER
 
 

JÁ ESTÁ DE BOM TAMANHO.

Deu na Jovem FM
 
"Para confirmar a informação de que a Empresa está instalada em Itajubá, e que aqui recolhe seus impostos ( contrariando as declarações de muitos ), o Departamento de Comunicação Estratégica da Helibras enviou correspondência a Radio Jovem FM, em 22 e 23 de Janeiro , esclarecendo que recolhe anualmente ao município de Itajubá, uma média de R$ 1,3 milhões de reais em ISS.
E que recolheu para o Estado de Minas, R$ 11 703 334,71 reais em ICMS.
E de acordo com o Secretario de Finanças de Itajubá, Peter Renó, é a terceira cidade que mais recolhe impostos em nossa cidade. A primeira, disparado, é a Mahle."
 
Blog: O "viver é perigoso" comentou a questão no dia 1/6/2013. Segundo a Folha,  a Helibrás registrou aumento de 76% no faturamento de 2012 com relação a 2011, passando de R$ 288 milhões para R$ 508 milhões. 
Conversa de bar na Boa Vista sobre o bom desempenho da nossa empresa (permitam-me o nossa):
Um faturamento de 508 milhões, daria mais ou menos, no balanço geral, uns 40 de ICMS, sobrando uns R$10 milhões/ano para o município, além dos salários. Já estaria muito bom. 
Não citamos o valor do ISS e tão pouco do Federal IPI.
 
Hoje a empresa informa que o recolhimento do ISS está na faixa de 1,3 milhões/ano. Se a alíquota do imposto for 5% (imagino), a empresa deve ter faturado uns 25 milhões em serviços.
Erramos feio no tocante a arrecadação do ICMS. Imaginamos uns 40 milhões para o Estado, retornando uns 10 milhões para o município.
Lógico que a grande parte dos salários é gasto na terrinha e acabam gerando ICMS para o Estado, retornando uns troquinhos para a cidade. O importante são os empregos.
 
De qualquer modo, é muito melhor que esteja aqui do que em outro lugar. Agora, investir 100 milhões numa pista, será bom que beneficie toda a cidade, porque se fosse somente para atender a empresa, não compensaria. 10 anos de ICMS só para empatar.
 
Já está bom. É a vida.
 
ER 
 
  

sexta-feira, 24 de janeiro de 2014

TUDO AZUL ?

 
“A Azul Linhas Aéreas Brasileiras informa que suas operações no Aeroporto Major Brigadeiro Trompowsky, em Varginha (MG) serão suspensas a partir de 20 de março. O motivo dessa suspensão se deve ao baixo movimento apresentado neste mercado, tornando a rota inviável economicamente para a empresa.  A Azul mantém o compromisso de atender o estado de Minas Gerais da melhor maneira possível e continuará estudando novas possibilidades de voos e destinos e não descarta a possibilidade de retornar os voos em Varginha em um momento mais favorável.”
 
Blog: Esqueçam o assunto !
 
ER

BOCA LIVRE

 
O procurador regional eleitoral do Distrito Federal, Elton Ghersel, disse haver possibilidade de crime no churrasco relatado no inquérito sobre suposta compra de votos por parte do governador do Distrito Federal, Agnelo Queiroz (PT),  e de outros dois pré-candidatos ao Buriti, Rodrigo Rollemberg (PSB) e Luiz Pitiman (PSDB).
 
Disse o procurador:
“Teoricamente, se você está oferecendo alimentação e bebida gratuitamente, você está oferecendo uma vantagem que a lei proíbe. Isso configura um crime eleitoral”.
 
Blog: Assim considerado, os "bocões" da terrinha estariam lascados.
 
ER

LÁGRIMA


O RETORNO


Depois de um longo e tenebroso inverno, de volta à terrinha.

Zelador

quarta-feira, 22 de janeiro de 2014

terça-feira, 21 de janeiro de 2014

SÓ BLUES


MOÇA BONITA

Adriana

POVO BOM !

 
Ouvido hoje na Feira Livre da Boa Vista:
 
- Ô Cumpadre, fiquei sabendo que em uma semana a "vaquinha" feita para a conta do mensaleiro Genoíno atingiu os R$ 700 mil necessários.
 
- E daí ? já era mesmo de se esperar. O Partido é riquíssimo.
 
- Fiquei curioso. Quanto será que os petistas da terrinha mandaram ? Afinal, sou de opinião que todos carregam escorpiões no bolso.
 
- Que nada. Para causas que julgam nobres, são todos "mão aberta". Garanto que o Ulysses, Paulino, Gama, Celinha, Alaor, Laudelino, Almir e o Dr. Paulo, abriram os corações e os bolsos.
 
- Bom...e agora com a captação pró Dirceu, Delúbio e João Paulo ?
 
- Sem problema nenhum. Ao abrirem as contas, filas se formarão no Bradesco para as devidas ofertas. Em três dias, no máximo, atingirão os objetivos. A terrinha estará presente.
 
- Éh...povo bom.

ER  

SÓ MESMO NA INCULTA E BELA TERRINHA

 
O uso de animais em espetáculos circenses foi proibido em Minas Gerais.
A determinação, por meio de lei do deputado Alencar da Silveira Jr. (PDT), foi publicada no Diário Oficial de Minas Gerais do último sábado (18). A norma tramitava na Assembleia Legislativa de Minas Gerais (ALMG) desde o ano passado. 
A lei proíbe o uso de quaisquer animais, sejam eles selvagens ou domésticos, nativos ou exóticos, em espetáculos circenses no Estado.
O descumprimento da proibição está sujeita às penalidades de apreensão do animal e multa de 10.000 Unidades Fiscais do Estado de Minas Gerais (Ufemgs). Para o exercício de 2014, uma Ufemg equivale a R$ 2,6382. Desse modo, a multa de 10 mil Ufemgs será de R$ 26.382,00.
 
Blog: Na terrinha, e para variar na contramão da história, parte dos vereadores (a maioria), luta bravamente para aprovar a Lei dos Rodeios, também conhecida como Lei Professor Rui, que regulamentaria a exploração e martírio de animais. 
Estamos lascados.
 
ER 
 

GRANDE BRASILEIRO

 
Aos 85 anos de idade, quem não está bem de saúde é o Dr. Antônio Ermírio de Moraes.
Já há alguns anos enfrenta o Alzheimer. Um grande brasileiro e um dos maiores empreendedores que nossa terra já viu.
Sempre acompanhei seus pronunciamentos, sua coluna na Folha e sua extrema dedicação as causas sociais.
Conduziu o Hospital da Beneficência Portuguesa por mais de 40 anos. Passava diariamente pelo Hospital, inclusive aos sábados e domingos.
Apoiador e, quando necessário, duro crítico de governos. Nunca foi dado a ficar em cima de muros.
Disse certa vez: " Ninguém pode me condenar como faziam no passado, dizendo que eu só criticava e nunca me oferecia. Tentei ser útil à nação. Ofereci meus serviços. Não deu certo. Paciência. O povo não quis. Perdi por ser franco. Aprendi que política é a arte de falar o que não se pensa. Fiquei com minha dignidade. Posso olhar para os meus filhos de frente. Sem ter vergonha. Não menti, não iludi e não enganei.
Dr. Antônio Ermírio foi candidato ao governo de São Paulo em 1986. Perdeu para Orestes Quércia, do PMDB.
Posteriormente, ele afirmou: "O único político que sobrevive no Brasil é o que trabalha 24 horas por dia para a sua reeleição, aquele que pensa em si mesmo em regime de tempo integral. Amar o Brasil é coisa secundária. Por favor, me interne no Instituto Pinel caso eu venha a falar novamente em participar na vida política ou me envolver com algum partido político.
 
Terminei de ler o livro do Professor Celso Pastore (Editora Planeta) - "Antônio Ermírio de Moraes - Memória de Um Diário Confidencial).
Dr. Antônio, com a colaboração do seu amigo Pastore (amizade de quase 40 anos), escreveu três peças de teatro. Com sucesso.
 
É a vida.
 
ER

segunda-feira, 20 de janeiro de 2014

PRÁ PENSAR

 
"O melhor governo é o que absolutamente não governa, e quando os homens estiverem preparados para ele, será o tipo de governo que terão. Na melhor das hipóteses, o governo não é mais do que uma conveniência, embora a maior parte deles seja, normalmente, inconveniente – e, por vezes, todos os governos são.”

Henry Thoreau

FOLHAS AMASSADAS

 
João Capitão já andava pelo seu quinto ou sexto mandato. Assíduo e atento vereador na câmara de SRC.
Nunca havia pedido aparte, apresentado qualquer projeto, feito nenhum pronunciamento: assinava o que lhe traziam e pronto.
Terça-feira meio vagabunda, chuvisquenta. Alguns debochados locais resolveram ocupar as cadeiras da nobre casa para matar o tempo e fugir da chuvinha.
Cumpadre Zé Milton (Deus deve estar tendo um trabalho danado com ele; no entanto, deve estar lhe perdoando todas molecagens como pagamento pelo tanto que deve estar se divertindo com suas historias) notou que o João não parava de tomar notas enquanto uma das excelências discursava. Comentou com a turminha sentada por perto: - Vem aparte brabo por aí...
Discurso terminado, nada de aparte do João, pauta esgotada, encerraram a sessão.
Todo mundo saindo e o Cumpadre resolveu ir ver o que o veterano vereador tanto escrevera - as folhas amassadas haviam sido jogadas na lixeira, na saída da turma. Estavam lá, frase embaixo de frase, letrinha esforço-desenhada no capricho, sem erro, repetida até o pé da última página:
João Capitão-Santa Rita de Caldas
João Capitão-Santa Rita de Caldas
João Capitão-Santa Rita de Caldas
João Capitão-Santa Rita de Caldas
João Capitão-Santa Rita de Caldas
João Capitão-Santa Rita de Caldas

Marcos Carvalho

Blog: Grato Marquinhos pela história e os comentários. Leio, releio e imagino. Abraço.

ER

CONHEÇA UM POUCO A CLARICE


MOMENTOS MÁGICOS


PROCURA-SE UM POLÍTICO CORRETO

 
Na política, a hipocrisia é o outro nome da virtude. Nos partidos e nos governos, nenhuma outra característica é tão comum. Mas alguns tropeçam. Quando o PSDB se declarou chocado com o lero-lero de que Lula não sabia do mensalão, jamais imaginou que mais tarde iria sustentar a tese segundo a qual nenhum dos seus três governadores de São Paulo sabia do propinódromo Siemens-Alstom. Pode-se acreditar em muita coisa, mas é bem mais fácil duvidar dos dois lados.
Na penúltima novidade sobre as traficâncias paulistas, os repórteres Mario Cesar Carvalho e Flávio Ferreira dão notícia de um documento apreendido na sede da Alstom, na França. A peça carrega novos indícios de pagamento de propinas num negócio de US$ 45,7 milhões. Coisa fechada em 1998, sob Mario Covas. 
 
Josias de Souza
 
Blog: Todo mundo tinha conhecimento e hoje ninguém sabia. Corremos o sério risco de lembrar com saudade do Maluf, do Collor, do Moisés Lupion.
Melhor largar mão.
 
ER 

O GRANDE CABIDE


Enquanto o número de ministérios cresce para acomodar as dezenas de partidos aliados ao governo federal, a quantidade de postos comissionados se expande em cifras ainda maiores.
Nos últimos dez anos, os ministros passaram de 35 a 39. Subordinados a eles, os ocupantes de cargos de livre nomeação no Poder Executivo passaram de 17,6 mil, no final de 2003, para 22,6 mil em outubro de 2013, segundo os dados mais atualizados.
Esses cargos são conhecidos como DAS (Direção e Assessoramento Superior) e abrigam, como o nome indica, nomeados para funções de comando ou assessoria. São classificados, conforme a hierarquia, de 1 a 6.
A multiplicação dos DAS está concentrada nos escalões mais altos, os mais utilizados nas negociações entre o governo e os partidos de sua base de sustentação.
Ao longo da administração petista, o número de ocupantes de DAS 4, 5 e 6 saltou 46% em uma década, chegando a 4.814. Nesse grupo estão os secretários de Estado, chefes de gabinete, assessores especiais e diretores.
A remuneração mensal dos cargos vai de R$ 2.152 (DAS-1) a R$ 12.043 (DAS-6). Servidores públicos nomeados podem acumular seu salário com parte da comissão, segundo limites definidos na legislação.
 
Uol

Blog: Praga nacional.

ER

MOÇA BONITA

Jéssica

domingo, 19 de janeiro de 2014

POR UNS PELOS A MAIS

 
"...O mundo se divide entre homens que podem e não podem fazer transplante de cabelo. Cantores e atores podem. Para alguns, é questão de sobrevivência profissional. Políticos não podem, assim como não podem pintar os cabelos. Isso devia estar na Constituição. Como não está, eis aí mais um item a ser incluído no rol da sonhada reforma política. Duas subcategorias podem menos ainda do que o comum dos políticos. A primeira é a dos que gostam de ares de revolucionários. José Dirceu, por exemplo. Ao se apresentar para a prisão, ele fez o gesto de desafio comunista do braço levantado e do punho fechado. Meses antes, havia se submetido a um transplante de cabelos, por sinal com o mesmo doutor Fernando Basto que atendeu Renan e é o preferido dos políticos. Difícil imaginar Che Guevara marcando hora com o doutor Basto, ao descer da Sierra Maestra.
A outra categoria é a dos senadores. Transplantar ou pintar cabelos é algo que se tornou epidêmico entre os políticos brasileiros. Alguns transplantam e, ainda por cima, pintam. Se  tal prática já é preocupante em deputados, ministros ou governadores, mais ainda se torna entre senadores. O Senado, por definição, é o local dos mais velhos, e, por isso mesmo, dos que se supõem mais experientes e mais sábios, entre os encarregados de zelar pela pátria. A palavra tem a mesma raiz de senhor, de senhorial, de senhoril, de sênior, e todas remetem à austeridade, à prudência e a sensatez identificadas com o passar dos anos. Ora, pintar ou implantar cabelos é, antes e acima de tudo, um ardil destinado a falsear a idade. É portanto tentar dar um drible na senhoria, na senioridade e na senhorilidade em que repousa a própria ideia de Senado. Senador que pinta ou transplanta o cabelo fere o princípio fundador da instituição a que pertence. Com isso, entra em conflito com ela, apequena-a e desmoraliza.
...O grande escritor brasileiro, Mário de Andrade, calvo notório e precoce, já aos 30 anos, escrevia: "Muito de indústria me fiz careca / Dei um salão aos meus pensamentos".
Que ninguém se sinta ofendido, afinal há transplantados e transplantados, mas pela lógica do poeta, ao qual adere o colunista com entusiasmo de irmão em cocoruto abandonado à própria sorte, Renan Calheiros fez o contrário: estreitou os cubículos pelos quais vagueiam seus pensamentos."

Roberto Pompeu de Toledo - Veja

REELEIÇÃO: ORIGEM DE QUASE TODOS OS MALES

 
"Sou defensor do fim da reeleição. Não é possível que o país, os estados e os municípios fiquem reféns de projetos eleitorais. No vale-tudo partidário, mais 4 anos de mandato são mais importantes que as soluções que a população precisa. Defendo mandato único para cargos executivos e eleições casadas. Porque todo ano no Brasil é eleitoral ou pré-eleitoral. E o país vive em função das urnas. Com eleições casadas, evitamos também que um político deixe o mandato no meio para concorrer a outro cargo"

Eduardo Campos

PORQUE HOJE É DOMINGO


sábado, 18 de janeiro de 2014

AGORA VAI !

 
Campos de Melo passou todos os anos de sua vereança sem dar uma palavra. Era o boca-de-siri da câmara municipal de Cuité. Até que, uma tarde, ergueu o busto, como quem ia falar. O presidente da Mesa, mais do que depressa, disse:

— Tem a palavra o nobre vereador.

Então, em meio do grande silêncio, o grande mudo falou.

— Peço licença para fechar a janela, pois estou constipado.

José Cândido de Carvalho

É DISCO QUE EU GOSTO


SOB A LUZ DE VELAS



"Devemos o progresso aos insatisfeitos"

Aldous Huxley

LIVRO, PRESENTE DE AMIGO

 
Vez por outra, nos vemos quase obrigados a ler um livro. É o caso do "Assassinato de Reputações" do Romeu Tuma Junior, o Tuminha.
Editora Topbooks - 557 págs.
Trata-se de  um desabafo do ex- Secretário da Justiça. 
Depoimentos em desabafo não soam isentos.
Fala da atuação do Lula como informante do Dops. Pode ser. A guerra pelo poder entre os metalúrgicos do ABC era uma realidade.
O Congresso e o STF passam incólumes no livro.
Menciona com detalhes as famosas operações da Polícia Federal.
Riqueza de detalhes no episódio do assassinato do prefeito Celso Daniel. Mostra que é um caso solucionado e com evidente culpa de petistas de alto coturno.
Tipo de leitura que esclarece porém não acrescenta praticamente nada.
Resumindo: estamos lascados.

ER
 

BRASIL, MEU BRASIL BRASILEIRO

 
Tempos atrás aconteceu o escabroso caso de grampeamento dos telefones dos Ministros Juízes do STF. Deu o que falar, ou melhor, deu o que escutar. Absurdo.
O Tuminha, no seu livro "Assassinato de Reputações" (comentaremos no blog), aborda o caso e afirma que o famigerado grampo foi feito com a utilização de uma "maleta francesa". Normalmente esse artefato é utilizado para rastrear celulares em presídios.
Diz ele, que a tal maleta derruba os sinais das operadores e toma o lugar delas. Ela ocupa o espaço não só das operadoras como também das estações repetidoras de sinais dos celulares. Com ela é possível identificar números de celulares, seus IDs, rastreá-los, localizá-los milimetricamente, ouvir e gravar suas conversas.
Basta estacionar com o veículo próximo ao local onde a conversa se realiza e captar a frequência do aparelho desejado. Ela pega, digamos, os números dos 50 telefones próximos, e os mostra no display. Acha-se o telefone da pessoa a ser grampeada nessa tela e basta selecioná-lo. Até torpedo poderá ser enviado pelo telefone grampeado.
E daí ?
Por que na terrinha, algum apaixonado por eletrônica não teria, para seu lazer, um artefato desses ?
Sei não...
 
ER

sexta-feira, 17 de janeiro de 2014

CANTINHO DA SALA

Ana Kátia Braga
Ana Kátia já morou em Itajubá.

ER

SOB A LUZ DE VELAS

 
 
“O povo não pensa. Somente os indivíduos pensam. Mas o povo detesta os indivíduos que se recusam a ser assimilados à coletividade.”

Rubem Alves

MOÇA BONITA

Gisele