domingo, 22 de dezembro de 2013

TERRA DE OPORTUNIDADES

Quase nada do que acontece espontaneamente na cidade. 
 
Ainda no tempo do Super Secretário Adilson Primo, o Deputado Bilaquinho, ocupando a Secretaria de Desenvolvimento Regional e Política Urbana conseguiu no Ministério das Cidades, 650 mil para darem uma ajeitada no aterro sanitário da terrinha.

Em contrapartida, Santa Rita, Cachoeira de Minas, Brasópolis e Marmelópolis despejarão seu lixo aqui. Foi informado que as cidades beneficiadas pagarão R$ 36,00 por tonelada enviada. 


Os seus moradores devem ter ficado felizes com a providência tomada pelo Deputado da região. O povo de Itajubá, como sempre, praticamente desconheceu o assunto.

Lembrem-se que a Copasa é ligada diretamente a Secretaria mencionada.

No dia 31/10/2013, no Post "Chegaremos Lá", comentamos a aprovação pela Câmara Municipal de Varginha, do projeto de lei que daria à Companhia de Saneamento de Minas Gerais (Copasa) o direito de administrar o aterro controlado e o aterro sanitário do município por 26 anos.
Varginha, que produz 100 toneladas por dia, deveria pagar à Copasa pelo serviço à companhia R$ 69 por tonelada.
 
Deu hoje no site da Rádio Jovem FM, que o Prefeito Rodrigo Riera declarou em outra rádio  estar defendendo o recebimento de mais lixo de outras cidade.

Visaria alcançar 120 toneladas diárias para viabilizar a implantação de uma usina elétrica, para aproveitamento do gás metano gerado pelo lixo e geração de energia elétrica que seria fornecida pela Cemig. 

O negócio poderia render para o município em torno de R$ 100 mil /mês.

Em tempo, segundo informado, o aterro sanitário da terrinha recebe de 70 a 80 toneladas/dia.
 
Preparem-se para conhecer os próximos capítulos.
 
Blog: Se a cidade produzisse lixo suficiente para viabilizar um usina elétrica com aproveitamento do gás metano, ainda daria para discutir. Importar lixo para atingir uma tonelagem apropriada, é o fim da picada.
 
Sinceramente, não sei até onde iremos.
 
ER

 
 


É DISCO QUE EU GOSTO


SUCESSÃO DE EQUÍVOCOS