sábado, 23 de novembro de 2013

MOÇA BONITA

Ana

INTERNET GRÁTIS

 
Na segunda feira assisti a Reunião Ordinária da Câmara Municipal de Itajubá. O assunto principal era o Plano Diretor, sobre o que já comentamos.
Numa passagem rápida, fiquei intrigado com a solicitação feita pelo vereador Joel da Guadalupe, para que o Executivo apresentasse a documentação do contrato feito com uma empresa para a instalação da anunciada internet sem fio.
Fiquei pensando no assunto.
Pois bem:
Leio hoje no Jornal "O Sul de Minas" que o Contrato 064/2013 firmado pela Prefeitura com a empresa Linktel, foi para implantação de Rede Digital nas Escolas SEMED.
O contrato não trataria sobre a internet grátis em diversos bairros da cidade.
Não sei de qual conta do orçamento municipal sairão os recursos para o contrato 064/2013.
Pode ser que esteja acontecendo o seguinte (pura especulação do blog):
A Constituição exige que os municípios apliquem ao menos 25% de sua receita resultante de impostos e transferências na manutenção e no desenvolvimento da Educação.
O investido na implantação da Rede Digital nas escolas se enquadraria no compromisso com a educação.
Já com relação a implantação da internet grátis nos bairros, embora também possa ter fundo educativo, tenho dúvidas.
Se estiver acontecendo o especulado e for permitido pela legislação, ótimo.
Caso exista outro contrato específico esqueçam o comentado
Assunto fácil de esclarecer.

ER

INAUGURAÇÃO DA NOSSA ESCOLA

 
A inauguração da Escola de Engenharia aconteceu numa tarde de domingo, no dia 23/11/1913 e a cerimônia não terminou. (foto da saída da reunião do Presidente Hermes da Fonseca e do Dr. Wenceslau)
 
Foi interrompida por uma calorosa discussão entre o Dr. Theodomiro e o presidente do Clube de Engenharia, Dr. Paulo de Frontin, que fazia parte da comitiva presidencial.
 
A comitiva do Presidente Hermes da Fonseca chegou de trem, vinda de Cruzeiro, às 8:00 horas da manhã e almoçaram na casa do Dr. Wenceslau Braz. Às 14:00 horas foram para o prédio da Escola de Engenharia, onde aconteceria a cerimônia de inauguração.
 
O local estava superlotado. A mesa foi composta com o Presidente Hermes da Fonseca no centro, tendo a sua direita o General Pinheiro Machado e o Ministro da Fazenda, Dr. Rivadávia Correia. À sua esquerda, sentaram o Dr. Wenceslau Braz e o Ministro da Viação, Barbosa Gonçalves.
 
Falou o Dr. Theodomiro, explicando sobre a criação da Escola e seus objetivos, ressaltando o caráter prático do ensino. Citou como exemplo (mau exemplo) o caso de uma amigo seu que havia formado engenheiro, com méritos, na Faculdade de Ouro Preto, que lhe confessou não saber topografia.
 
Em seguida falou o Professor belga Bertholet e (aí a confusão): discursou um aluno do primeiro ano da nossa Escola.
Esse aluno salientou ainda mais a importância do ensinamento prático. Foi interrompido em seu discurso pelo Dr, Paulo Frontin, membro da comitiva e Presidente do Clube de Engenharia, que tomou os discursos como uma comparação desfavorável às outras escolas superiores do Brasil.
 
O Dr. Theodomiro entrou na discussão que pegou fogo. Seguiu em altos brados com manifestações verbais (vaias) dos estudantes e por aí em diante.
 
O Presidente da República simplesmente levantou-se e acompanhado do Dr. Wenceslau, foi para a casa deste, com certeza tomar um café e discutir política.
 
O Dr. Paulo de Frontin, juntou-se a sua turma e foi direto para a estação ferroviária, onde imediatamente tomou um trem para Cruzeiro, não aceitando conversa de ninguém.
 
A comitiva ainda foi ao banquete, às 18:30 horas, para 200 talheres realizado no Clube Itajubense. (a janta era mais cedo no passado)
 
Às 20:00 horas se dirigiram a estação ferroviária e embarcaram rumo ao Rio de Janeiro.
 
Se hoje fosse iria para o Jornal Nacional.
 
Estava o Dr. Theodomiro com 31 anos
(dados Armelim Guimarães)

ER



É DO BRASILLLL !!!!