sexta-feira, 15 de novembro de 2013

ROEDORES


A Polícia Federal investiga o chefe de gabinete do Ministério da Fazenda, Marcelo Fiche, e seu substituto, Humberto Alencar, pelo recebimento de propina de uma empresa mineira, Partners, que ganhou um contrato para prestar serviços de assessoria de imprensa ao ministério. A empresa teria pago R$ 60 mil em espécie a Fiche e Alencar, segundo revelou a revista Época.
Somente após ter sido provocado pela revista, Mantega enviou ofício ao ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, pedindo que o caso fosse investigado pela PF. Ambos os investigados, Fiche e Alencar, permanecem nos cargos. Segundo a revista, Anne Paiva, secretária da Partners em Brasília, forneceu à revista cópias de conversas suas com Vivaldo Ramos, diretor financeiro da empresa, pedindo que ela sacasse valores entre R$ 15 mil e R$ 20 mil, depositados em sua conta, para serem entregues a Fiche e Alencar em seus gabinetes, na sede do Ministério da Fazenda, em Brasília.
O dinheiro viria dos pagamentos mensais feitos pela pasta à empresa pela prestação de serviço. A Partners contrata jornalistas que atuam na Fazenda atendendo solicitações da imprensa e preparando entrevistas coletivas do ministro, entre outras funções.
A Partners assinou com o Ministério da Fazenda no ano passado um contrato de R$ 4,4 milhões anuais para assessoria de imprensa, tendo renovado o mesmo este ano diante do interesse da pasta.
 
Cláudio Humberto

ELITE ECONÔMICA ?

O Ibope analisou dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) para identificar as cidades que formam a elite econômica do país. O estudo chegou a um seleto grupo de 48 cidades cuja economia e geração de empregos avançam a taxas médias que chegam ao dobro do registrado no restante do país. Com intenso volume de atração de investimentos e alto índice de geração de empregos, Pouso Alegre integra o time de campeãs do desenvolvimento. Em Minas, apenas três cidades constam na lista. Betim e Ribeirão das Neves fecham o trio.
Num intervalo de seis anos, de 2004 a 2010, a elite econômica integrada por Pouso Alegre registrou um crescimento médio de 153% de seu Produto Interno Bruto (PIB), indicador usado para medir o avanço global da economia. No mesmo período, o PIB brasileiro cresceu 94%. Já o emprego formal subiu 39% em todo o país de 2004 a 2010, mas no grupo das médias ligeiras o incremento foi de 70%. No caso de Pouso Alegre a distância é ainda maior. Dados da Secretaria de Desenvolvimento Econômico revelam que o município gera o dobro de empregos do país. Nos últimos cinco anos, Pouso Alegre gerou um emprego para cada 12 habitantes. No restante do país, a proporção para o mesmo período foi de um emprego para cada 27 habitantes.

Pouso Alegre Net

DEU NO JORNAL

 
 
Fluminense surpreende e vence Náutico em pleno Maracanã: 2x0 !

Clarin da Boa Vista

UTILÍSSIMO