quinta-feira, 26 de setembro de 2013

MAIS UMA

Não fosse a  denúncia (no Cade) de formação de cartel para fornecimento de equipamentos e serviços ferroviários em São Paulo, ter sido iniciativa da própria Siemens, todo o assunto poderia ser jogado no lixo.
Mais uma vez fica claro a atuação petista.
 
Deu no Estadão:
 
O presidente do Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade), Vinícius Marques de Carvalho, omitiu em ao menos quatro currículos oficiais ter trabalhado para o deputado estadual Simão Pedro (PT), responsável por representações que apontavam suspeitas de formação de cartel, superfaturamento e pagamento de propina envolvendo contratos do Metrô e da Companhia Paulista de Trens Metropolitanos (CPTM).
Documento da Assembleia Legislativa paulista registra a passagem de Carvalho pela chefia de gabinete de Simão Pedro entre 19 de março de 2003 e 29 de janeiro de 2004. O vínculo não consta de nenhum currículo oficial apresentado por ele desde 2008, quando passou a ocupar cargos no conselho. A omissão ocorreu, inclusive, quando ele viabilizou sua indicação à presidência do Cade pelo Senado em 2012. "Foi provavelmente um lapso", disse ao Estado o presidente do Cade.

ER

ALUGA-SE