domingo, 22 de setembro de 2013

SOB A LUZ DE VELAS



"Não é a resposta que nos ilumina, mas sim a pergunta."

Eugene Ionesco

ERA ASSIM

Estranhos outros tempos. Tive nos tempos de ginásio, aulas de inglês, francês, latim e canto. Pessoas especiais e amigas. Uma pequena particularidade. Aliás, um simples detalhe:
Não me lembro de ouvir o mestre de inglês, falando uma frase na língua. O mesmo com o professor de francês. Do latim, aprendi, ou melhor, decorei a "Ave Maria". Ainda não consegui utilizar.
A simpática e dedicada professora de canto também não cantava. Somente encantava.
As coisas eram assim.

ER

PRÁ PENSAR

 
Como levar a sério:
Uma grande empresa, com presença forte no mercado mundial, procurou um órgão público  brasileiro e buscando um tratamento mais ameno para ela própria e para os seus executivos, confessou a pratica de ilícitos.
Pelo movimento, tudo caminha para ficar por isso mesmo. Documentar e admitir o crime não foi suficiente.
Como então imaginar que figuras conhecidas, ocupando cargos públicos importantes,  acusadas e algumas já condenadas por falcatruas diversas, possam vir a ser incomodadas de alguma forma pela justiça ?
 
É a vida (no Brasil)
 
ER