quinta-feira, 23 de maio de 2013

SOB A LUZ DE VELAS

 
 
Quem nunca altera a sua opinião é como a água parada e começa a criar répteis no espírito.

William Blake

VERSOS DEFINITIVOS


Tudo é uma questão de manter
A mente quieta
A espinha ereta
E o coração tranquilo
Tudo é uma questão de manter
A mente quieta
A espinha ereta
E o coração tranquilo
A toda hora, todo momento
De dentro prá fora
De fora prá dentro
A toda hora, todo momento
De dentro prá fora
De fora prá dentro


Walter Franco

REPETINDO


PODEROSAS !




A brasileira Gisele Bündchen é a única modelo que figura no ranking anual da Forbes, das 100 mulheres mais poderosas do mundo. Ocupa o posto  95 da lista, que é encabeçada pelo terceiro ano consecutivo pela Chanceler alemã, Angela Merkel.
A presidente Dilma ocupa a segunda posição.
É nóis na fita.
 
ER

NOS ENCONTRAREMOS LÁ


 
 O Bourbon Festival Paraty chega este ano à sua 5ª edição, de 24 a 26 de maio.
Estão confirmados:
Stanley Clarke, um dos maiores baixistas do mundo;
A banda inglesa Incognito, liderada pelo guitarrista e compositor  Jean-Paul “Bluey” Maunick.
De New Orleans o grupo Big Sam'sFunkyNation, liderado pelo carismático trombonista Big Sam
 e The Players New Orleans Jazz Band with GermaineBazzle, uma das mais reconhecidas cantoras de jazz, que aos 81 anos vem pela 1a vez ao Brasil.
Completam o time, Céu, Mart’nália, Raul de Souza, Hamilton de Holanda, Serial Funkers com Ed Motta, Carlos Barbosa Lima, Paulo Meyer, Tuto Ferraz Funky Jazz Machine, Jefferson Gonçalves e  Big Joe Manfra e DjCrizz.
O Bourbon Festival Paraty segue a tendência dos grandes festivais de jazz e blues do mundo mesclando vertentes do gênero a outros ritmos como r&b, soul e world music. 
O festival, que caracteriza-se por irradiar música pela charmosa cidade litorânea e colonial, tem dois palcos ao ar livre - nas praças da Matriz e da igreja Santa Rita - e artistas que atuam como buskers (músicos de rua), em vários pontos do centro histórico, além da Orleans Street Jazz Band que desfila tocando pelas ruas.  
Todos os shows são gratuitos!  
O evento é realizado pela Prefeitura Municipal de Paraty e o Ministério da Cultura, através da Lei Rouanet, e foi idealizado pelo Bourbon Street Music Club, de São Paulo.  
 
ER

É DISCO QUE EU GOSTO



Tomou o barco hoje em Nice-França, o eterno viajante da canção francesa, Georges Moustaki, aos 79 anos, provocando grande comoção no mundo da cultura.
Moustaki, que sofria de enfisema, uma doença pulmonar incurável que o impediu de cantar há vários anos.
Georges Moustaki, cujo nome verdadeiro era Giuseppe Mustacchi, nasceu em 3 de maio de 1934 em Alexandria, de pais judeus gregos que imigraram para o Egito.
Chegou em 1951 em Paris,
De cabelos longos e barba espessa, olhos azuis cintilantes, incurável boêmio, Georges Moustaki escreveu mais de 300 canções para os maiores artistas franceses, como Edith Piaf, Yves Montand, Barbara e Serge Reggiani..
"Lamento não poder cantar em meu banheiro. Cantar em público, não. Eu rodei o mundo e cantei em todos os palcos, grandes e pequenos. Vivi coisas mágicas. Eu aprendi que o que se acredita ter adquirido é apenas uma pequena parte do que resta a ser descoberto
"Eu quero escrever e pintar. Dedicar meu tempo para o que me faz feliz, como sempre fiz", acrescentou.
"Le Métèque", traduzida em uma dúzia de idiomas, foi a música que o revelou como intérprete em 1969. Mas, por mais de dez anos, ele já trabalhava como compositor.
Em 1959, ele assinou "Milord" para Edith Piaf, com quem teve um affair.
Outras canções se tornaram clássicos, como as interpretadas em 1966 por Reggiani, "Sarah", "Ma Liberté", "Ma Solitude", "Votre fille a vingt ans", mas também "La Dame Brune" (Barbara, 1968) e ainda "Joseph", "La marche de Sacco e Vanzetti".
O anúncio de sua morte imediatamente despertou fortes emoções e muitas reações.
 
(dados web)
 
ER
 

LINGUAGEM DE MÉDICO


Em recente concurso cultural promovido pela ANABB - Associação Nacional dos Funcionários do Banco do Brasil, a Maria Luiza Ferreira Rezende, simplesmente a Misa, da terrinha, foi a ganhadora da categoria "Crônica".
Misa já tem dois livros publicados e um deles foi objeto de "post" no "viver é perigoso"
Leiam:

"Sendo uma pessoa bastante alérgica, raramente saio à rua sem um lenço, com o qual tento me proteger do vento, poeira e outras intempéries. Pois bem, resolvi procurar um médico famoso em busca de um tratamento eficaz. Ao entrar em seu consultório ricamente mobiliado, fiquei admirada com tantos diplomas, certificados, prêmios e títulos. Após as devidas apresentações e narração da minha condição de alérgica, disse-me ele:
- Com base em todo o seu relato, não há dúvidas, a senhora sofre de um edema de Quincke.
 Assustada, perguntei:
- O que é isso?
Ele me respondeu:
- É simplesmente uma reação de seu organismo a um alérgeno.
- E isso é grave? Perguntei eu, ao que ele me retorquiu:
- Bem, isso pode provocar uma taquipnéia ou uma hipobaropatia e às vezes, levar a uma ambliopia e até mesmo a uma dispnéia paroxística. Estudando todo o relato de sua anamnese, penso que a senhora precisa de um agente terapêutico que iniba suas reações alérgicas, talvez uma droga anti-histamínica. Evite aspirar poeira carregada de asbesto para não agravar seu estado com uma pneumoconiose. Saiba que a assepsia é fundamental. Não pretendo lhe receitar um tratamento paliativo porque é preciso erradicar a causa de sua enfermidade.
O melhor mesmo são medidas profiláticas que podem lhe proporcionar uma melhor condição física. Entretanto, é necessário que a senhora leve em consideração que já está caminhando para a senilidade e aceitar certas limitações, tendo em vista que já não é nenhuma jovem de vinte anos. Em casa, procure se manter em posição decúbito supino que facilitará uma melhor circulação cerebral e cardíaca.
Assim que consegui uma brecha, tentei descrever um sintoma:
- Doutor, depois de pegar um vento, às vezes sinto uma vertigem. Será que é da alergia? E ele:
- Essas sensações subjetivas ou objetivas de movimento do corpo em sentido giratório ou de movimento de desequilíbrio são absolutamente normais no seu quadro clínico. Para o momento, vou lhe receitar um acetilsalicílico que certamente vai amenizar sua condição respiratória, mas é preciso cautela no uso porque essas drogas saliciladas constituem ciladas para o paciente, pois se o livram da sensação alérgica, o empurram para uma dependência física.
Use abuse de balneoterapia que tem se mostrado muito eficaz no combate aos diversos alérgenos. Vou lhe preparar a receita.
O médico virou-se para o computador de última geração e desatou a digitar minha receita. Ao preparar o papel, a impressora deu pau e ele, um tanto desapontado me explicou que, às vezes, a máquina ingeria uma quantidade excessiva de papel, o que ocasionava uma obstrução das vias impressoras. Levantei-me irritada e saí do consultório, sem que ele percebesse minha ausência.
No caminho, passei em casa de D. Ditinha, amiga de minha mãe, que me arrumou um punhado de raízes de chicória velha, cardo santo e hortelã. Fiz um chá, embrulhei-me em uma manta quentinha e dormi profundamente, sem chiado no peito e nariz entupido. "
 
Misa

CANTINHO DA SALA

Edvard Munch - 1907

SUBINDO !