quarta-feira, 22 de maio de 2013

CAINDO NA REAL

Volta e meia estamos falando sobre o desenvolvimento econômico de Pouso Alegre.
Pela localização, pelo tipo de terreno , pelos administradores, pelo momento político partidário, era de se prever que se tornaria num grande pólo econômico.
Problema ou mérito deles.
Cabe-nos esquecer a antiga e ultrapassada mania de grandeza, cair na real e traçar um novo plano de desenvolvimento e seguir adiante aproveitando o surto desenvolvimentista vivido pelos nossos vizinhos.
Os nossos especialistas têm que observar e estudar quem está instalado e se instalando por lá e buscar industrias que venham a complementar o parque industrial da Fernão Dias.
Alguma chuvinha deverá pingar na nossa horta.
Logicamente, muitos itajubenses irão trabalhar ou já estão trabalhando por lá. Nenhum fim do mundo. Qualquer paulista leva o dobro do tempo para se deslocar diariamente para o trabalho.
Experiências acontecidas em outras regiões do país mostram o outro lado da moeda dessa avalanche de investimento que acontece em Pouso Alegre:
A imediata e quase que irreversível queda na qualidade de vida.
Poderemos ainda voltar a viver num paraíso.
A terrinha já foi considerada o melhor lugar para se viver no Estado. E não faz muito tempo.
Basta aos nossos dirigentes abrir as empoeiradas gavetas  e retirando a grossa camada de poeira, colocar em prática o Projeto Tecnópolis. Continua atualíssimo.
Na minha simples opinião, face as mudanças conjunturais (considerando 2 aeroportos em Pouso Alegre), hoje seria muito mais importante a duplicação da BR-459 no trecho Itajubá-Fernão Dias do que enterrar 100 milhões na várzea da Piedade.
Para informação, a terrinha, que insiste em vingancinhas, etc, o projeto de desenvolvimento criado num passado recente, não saiu da cabeça e nem pertence a nenhum grupo político. Foi criado pelas nossas universidades, pelas entidades empresariais, com o decisivo apoio do executivo e legislativo local.
Pertence ao povo.
O tão comentado choque de gestão, já estava lá.
 
ER 
 

MOÇA BONITA

Monica Bellucci

CLASSE MÉDIA


No dia 13 de maio, no lançamento de um livro sobre os 10 anos dos governos Lula/Dilma, na presença do ex-presidente, a professora de Filosofia Marilena Chauí  (musa do PT) não resistiu e pimba, disse o que lhe ia na alma:
"A classe média é estupidez. É o que tem de reacionário, conservador, ignorante, petulante, arrogante, terrorista". (...) "A classe média é uma abominação política, porque ela é fascista, uma abominação ética, porque ela é violenta, e ela é uma abominação cognitiva, porque ela é ignorante".

Maria Helena Rubinato

Blog: Será que somos tudo isso ?

ER



BOLSA