segunda-feira, 20 de maio de 2013

É A VIDA...


Não sei não, mas creio que já estou entre 6 e 7. Mas está bom.

ER

SOB A LUZ DE VELAS

 
 
"... esse monstro enorme a que se chama público, e que tem tantos ouvidos e tantas línguas, mas ao qual faltam os olhos."

Voltaire

OPERAÇÃO, ATÉ AQUI, NORMAL

 
Deu no jornal "O Sul de Minas" que a área a ser desapropriada pelo Estado de Minas Gerais, para construção do aeroporto municipal, pertence a dois empresários da terrinha e a mais um terceiro, creio eu, que de fora.
Os empresários adquiriram a área, praticamente, do próprio Estado.
Em principio, negócio totalmente legal. As pessoas tinham disponibilidade de recursos para investir e investiram.
Burro foi o Estado de vender.
Toda a cidade, inclusive os alunos do Grupo Escolar Rafael Magalhães, sabiam que existiam grandes chances do campo de pouso ser construído naquele local. Os empresários também sabiam.
Pode ser, e não seria nenhuma surpresa, que os proprietários tivessem alguma informação adicional. Como diziam os apostadores em cavalos de corrida, "informações de cocheira".
Também normal e legal, embora, quase sempre, nos limites da ética.
Cabe agora ao Estado, recomprar o que era seu, ou melhor, o que era nosso de todos os mineiros.
Possivelmente providenciarão uma avaliação (mais de uma) executadas por profissionais habilitados. Considerarão o preço médio de mercado e a área será desapropriada após o depósito legal nas contas dos proprietários.
Em se tratando de recursos públicos tudo será claro e transparente. Se a diferença entre o valor pago pelos empresários e o valor da recompra feita pelo Estado for grande...é o capitalismo. Sorte dos investidores.
Não deve sair disso.
Agora atentem:
Quanto a outra parte da área da várzea, dos mesmos proprietários, questionada por ocasião das "consultas públicas" sobre o Plano Diretor, como diria o poeta, "o buraco é mais embaixo".Trataremos do assunto.
 
ER 

PRÁ PENSAR

 
Os jornalistas são petistas e os donos dos jornais são tucanos, não há lugar para terceiros nomes.
 
Caetano Veloso

ATÉ VOCÊ ?