domingo, 10 de março de 2013

EM BRASÍLIA...


SUPER TOP MODELS

 Fotografia de Peter Lindbergh. (1990)

ENQUANTO ISSO NA BOA VISTA...

 
É  o preço que a outrora aprazível Boa Vista está pagando por sediar os maiores centros de compras da terrinha. Em plena calorenta manhã dominical aterriza no Campo do Vasco (Lobo da Boa Vista), interrompendo um esquentado "racha", um helicóptero da Polícia Militar, trazendo uma equipe do esquadrão anti- bombas.
Ameaças e denúncias de bombas em caixa automático próximo a supermercado.
É a vida...

ER

BANDEIRINHA

Bons tempos quando o futebol era a principal atração domingueira em Itajubá.
Estou lembrando do que ninguém lembra: juízes e bandeirinhas.
A terrinha teve grandes árbitros. Seu Juju (as más línguas diziam que ele torcia para o Yuracan) era um pouco gordo mas seguia os lances em cima.
O Filazinho, severíssimo que apitava os jogos com calça comprida branca de linho.
O Lucrécio (da Prefeitura), o meu amigo Mandi (da Varginha) e o Batuque (da Imbel) marcaram época. Todos eles conheceram o gostinho de deixar o estádio Major Belo Lisboa dentro de um camburão da polícia.
A torcida encrenqueira era sempre a do Vasco da Boa Vista.
Quando se juntavam na torcida o Sr. Ditão, Sr. Donguinha (só colocava lenha na fogueira) e os irmãos Colósimo, sai de baixo. A polícia pedia reforço em Pouso Alegre.
Mas uma coisa até hoje não entendi: o que levaria uma pessoa a ser bandeirinha ?
Não decide nada, é dificílimo definir alguns impedimentos, a mãe recebe "elogios" em todas as línguas e não ganha praticamente nada.
Já tive oportunidade de questionar diversos "bandeiras" sobre a motivação para assumir essa posição suicida (hoje os bandeirinhas foram promovidos para assistentes).
Nenhum conseguiu explicar.
Indaguei um veterano bandeirinha, hoje senhor de quase 80 anos, sobre qual o insulto da torcida que mais o incomodava. Ele respondeu na bucha:
- Quando me chamavam de "charreteiro".
Fiquei sem saber a razão.

ER

TODA VEZ QUE DIZEMOS ADEUS



Everytime we say goodbye. Obra prima de Cole Porter, em 1944, interpretada pelo Rod Stewart. Ontem assistindo a um espetacular programa da GNT, com uma caminhada e conversa com o Chico Buarque pelas ruas de Paris, ele afirmou que esta música é a mais bonita do mundo, em todos os tempos.
Realmente, está no mesmo nível de Something e Carinhoso (não falando de música clássica).

ER

PORQUE HOJE É DOMINGO

 
De tudo o que se tem ouvido, a suma é: Teme a Deus e guarda os seus mandamentos; porque isto é o dever de todo homem. Porque Deus há de trazer a juizo todas as obras, até as que estão escondidas, quer sejam boas, quer sejam más.

Eclesiaste 12: 13 a 14