quinta-feira, 21 de fevereiro de 2013

SOB A LUZ DE VELAS

Há os que procuram fazer com que as coisas aconteçam, há os que observam tudo o que acontece e há os que nem sabem o que está acontecendo.

Millôr

É NÓIS NA FITA, MANO

Deu no jornal O Tempo:
 
Uma quadrilha suspeita de arrombar caixas eletrônicos foi presa ontem, quarta-feira (20) em Itajubá.  Segundo a Polícia Militar, 11 pessoas foram detidas após uma denúncia anônima. A maioria dos suspeitos é da cidade São José dos Campos, no interior de São Paulo.
Segundo a Polícia Militar (PM), o serviço de inteligência da corporação recebeu uma denúncia anônima que informava sobre uma quadrilha, vinha de São Paulo, que planeja explodir vários caixas eletrônicos na cidade mineira. Durante rastreamento pela região, os militares viram dois carros com placas de São Paulo, parados em um posto de gasolina, localizado no bairro São Sebastião. A Blazer e o Voyage eram ocupados por nove homens, que fugiram ao perceber a presença dos policiais. Foi feito um cerco bloqueio e os suspeitos presos. Eles demonstraram resistência e negaram envolvimento com o crime.
Dentro de um dos veículos foi encontrada a carteira de identidade de um morador de Itajubá, conhecido da PM por envolvimento em vários crimes. Os militares foram até a casa dele e, ao chegarem ao local, flagraram o suspeito e um comparsa fugindo em um Fiesta. Um deles carregava uma mala azul e, ao perceber a presença da PM, fugiu e deixou a bagagem para trás. Foram apreendidas quatro bananas de dinamite, três detonadores e uma balança de precisão. Os militares perseguiram o veículo e a dupla também foi presa.
Todos os homens já têm passagens pela polícia. Segundo a PM, sete envolvidos são paulistas e quatro mineiros. Eles foram levados para a delegacia de Itajubá.

O Tempo

MOÇA BONITA


SERÁ ?


PRÁ PENSAR

Pessoa corajosa não é a que jamais tem medo. Não quero no meu barco nenhum homem que não tenha medo de baleia.

Capitão Starbuck - Navio Pequod - Moby Dick

De Herman Melville

DURO DE COMPREENDER

O aparente radicalismo do zelador ainda o colocará em dificuldades. Não assusta. Não por excesso de coragem, que encontra-se em nível absolutamente normal, mas por não conseguir fazer-se entender.
Defendemos o número de 15 ou 17 vereadores ? Absolutamente certo.
Perspectiva de maior representatividade
Mais condizente com uma cidade do porte de Itajubá. Ainda mais, Itajubá de 2017.
Custos adicionais ?
Não necessariamente.
Necessidade de construção de novas instalações ? Sim, claro !
Estamos diante da possibilidade de vermos transformado, a atual sede da Câmara Municipal, em um belíssimo Centro Cultural de Exposições e Eventos.
Que a Câmara construa suas novas instalações junto da sede do executivo, lá pelas bandas do Pinheirinho, para onde, certamente irá, mais cedo ou mais tarde, o Judiciário.
Esses democráticos movimentos que estão acontecendo no momento, como sempre capitaneados pela "Transparência Itajubá", têm necessidade de serem mais agudos.
Itajubá, que sempre foi "ponta de lança" de ideias e projetos (em passado distante), tem que tomar a iniciativa de transformar o subsídio recebido atualmente pelos vereadores (não é salário), num valor simbólico estipulado em 1 salário mínimo mensal.
Como seria aplicado a partir 2017, os atuais vereadores não seriam prejudicados.
Com certeza, teremos um número menor e de alto gabarito de candidatos ao cargo nas próximas eleições.
Não existe a profissão de político profissional.
Voltaríamos a ter a nossa Câmara composta por cidadãos dedicados e se doando pela cidade. Trabalharão independentes e sem a temível preocupação com reeleições.
Poderão encarar os eleitores no dia a dia e, batendo no peito, dizer:
"Eu trabalho para você e para a cidade, de graça. Por amor"
 
É  a vida...
 
ER

A QUESTÃO