segunda-feira, 30 de setembro de 2013

SOB A LUZ DE VELAS

 
 
 
Os ausentes fazem sempre mal em voltar.         

Jules Renard Jules

SEM DÚVIDA !


quinta-feira, 26 de setembro de 2013

MAIS UMA

Não fosse a  denúncia (no Cade) de formação de cartel para fornecimento de equipamentos e serviços ferroviários em São Paulo, ter sido iniciativa da própria Siemens, todo o assunto poderia ser jogado no lixo.
Mais uma vez fica claro a atuação petista.
 
Deu no Estadão:
 
O presidente do Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade), Vinícius Marques de Carvalho, omitiu em ao menos quatro currículos oficiais ter trabalhado para o deputado estadual Simão Pedro (PT), responsável por representações que apontavam suspeitas de formação de cartel, superfaturamento e pagamento de propina envolvendo contratos do Metrô e da Companhia Paulista de Trens Metropolitanos (CPTM).
Documento da Assembleia Legislativa paulista registra a passagem de Carvalho pela chefia de gabinete de Simão Pedro entre 19 de março de 2003 e 29 de janeiro de 2004. O vínculo não consta de nenhum currículo oficial apresentado por ele desde 2008, quando passou a ocupar cargos no conselho. A omissão ocorreu, inclusive, quando ele viabilizou sua indicação à presidência do Cade pelo Senado em 2012. "Foi provavelmente um lapso", disse ao Estado o presidente do Cade.

ER

ALUGA-SE


quarta-feira, 25 de setembro de 2013

SOB A LUZ DE VELAS

 
Ao avaliar o nosso progresso como indivíduos, tendemos a concentrar-nos nos fatores externos como a nossa posição social, a influência e a popularidade, a riqueza e o nível de instrução. Como é evidente, são importantes para medir o nosso sucesso nas questões materiais, e é bem compreensível que muitas pessoas se esforcem principalmente por alcançar todos eles. Mas os fatores internos podem ser ainda mais cruciais para determinar o nosso desenvolvimento como seres humanos. A honestidade, a sinceridade, a simplicidade, a humildade, a pura generosidade, a ausência de vaidade, a prontidão para servir os outros - qualidades que estão facilmente ao alcance de qualquer criatura -, formam a base da nossa vida espiritual.

Nelson Mandela,

FRASE ABOBRINHA DO DIA

 
 
“Para felicidade de alguns; para desgraça de outros, é o seguinte: eu estou no jogo”.
 
Lula

DE NOVO EMPACOU

Como esperado foram paralisadas as obras de construção do aeroporto da cidade,  que o próprio Prefeito admitiu que os serviços serão retomados daqui a seis meses.
Complicado:
Tudo parado até março/2015. Época de chuvas. Dificuldade para o trabalho de aterro. Se as chuvas forem normais aquela área vai virar um mar, como sempre. Ano eleitoral e dificuldades de liberação de verbas.
Ao meu ver, uma demonstração de desentrosamento, inabilidade e mesmo irresponsabilidade do Estado.
Falha também da Prefeitura.
 
A história:
O Estado, possivelmente, sem a presença de um representante do município celebrou um contrato com a Helibrás, prevendo a expansão da empresa. Não conheço os termos. Possivelmente, como usual, a empresa propôs a produção de novos modelos, nacionalizar o produto e consequentemente promover novos empregos. Normalmente isso leva ao pagamento de mais impostos, o que é bom para o País, Estado e Município (não conheço os incentivos concedidos). Em termos federais, a empresa tem a garantia de grande contrato para fornecimento de helicópteros para as Forças Armadas. Em termos de Estado, tem o compromisso de construir uma pista para testes e ensaios das aeronaves.
O Município, imagino, ficou com o compromisso de facilitar o andamento do empreendimento.
Na esteira de tudo isso viria um novo curso para a Unifei, etc.
 
O Governo Federal cumpriu o compromisso, confirmando o pedido de aeronaves.
 
O Estado, cumpriu o seu compromisso em parte. Providenciou a licitação para construção da pista de pouso. Descuidou das negociações de indenização das áreas e pior, não levou em consideração a premente necessidade de estudos de impacto ambiental ou se baseou em estudos incompletos. Deu no que deu.
 
O Município, carente de mostrar serviço, se empolgou com o projeto. Os administradores julgaram que com o projeto do aeroporto em andamento, sensibilizariam todos, emocionalmente, empurrando no Plano Diretor, a abertura para o aterramento da várzea e construção de loteamentos, etc.
 
Os tempos estão mudando. Muitos ainda não deram conta disso.
 
Paralisação de obras causam prejuízos monumentais.
Quem errou mais, o Estado ou o Município ?
 
O Município.
Apaixonando-se pelo aterro da várzea e quebrando lanças para inclusão da triste alínea L no Plano Diretor.
Aposto, se o item (art 86 ?) tivesse sido retirado pelo Executivo e submetido a maiores estudos, o próprio Ibama poderia dar um prazo maior para a apresentação das exigências técnicas, sem a paralisação total das obras.
 
Neste caso específico, ter a maioria (quase total) na Câmara não basta.
 
Mais um engano político, que imaginávamos, seria o forte da Administração.
 
Troquem ideia gente. Um pouco de humildade é grandeza.
 
ER
 
 
 

 

PALAVRAS SÃO PALAVRAS


terça-feira, 24 de setembro de 2013

GOLPE MILITAR MUNICIPAL

Nós os velhinhos, sabemos bem o que aconteceu logo após o dia 31 de março de 1964, quando aconteceu a chamada revolução "redentora". Hoje são raros os que admitem ter sido favoráveis ao movimento. No primeiro momento eu fui. O país estava caminhando para o descontrole geral. Depois...deu no que deu.
Lembramos melhor ainda do que aconteceu logo após o dia 13 de dezembro de 1968, quando foi promulgado o Ato Institucional nº 5.
Empastelamento de jornais, revistas. Fechamento de rádios e censura caprichada nas emissoras de televisão. Buscas e prisões a granel e no atacado.
Críticos do regime, suspeitos de serem críticos do governo e amigos de críticos do governo foram recolhidos aos porões, sem direito algum.
O travado trânsito de São Paulo, no ritmo 3 prá lá e 3 prá cá, habitual na capital paulista (3 horas para ir até o local da reunião e 3 horas para voltar),  dá margens para delírios.
Vamos lá:
Dizem os especialistas que o sonho de quem um dia se opôs a ditadura é se tornar um ditador.
De uma hora para outra acontece um AI - 5 em Itajubá. O que aconteceria com os jornais da terrinha ? Um deles seria imediatamente lacrado e o seu diretor enviado para o pau-de-arara.
E as emissoras de rádio ? Creio que nenhuma seria fechada. Quando muito uma delas passaria a ser censurada, com as listas de entrevistados submetidas  a prévia aprovação.
Ah ! uma jornalista seria recolhida de imediato, sem dúvida.Os vereadores não seriam incomodados, com certeza. Tão pouco empresários e comerciantes. Talvez sejam colhidos alguns depoimentos de funcionários da Mahle.
A caça deverá ser grossa na internet. Já devem ter gravadas todas as manifestações feitas nos últimos 2 anos.
Blogs ? O Zelador já têm alguns "aparelhos" (pequenos locais de refúgio" já preparados. Não o capturarão, mesmo em batidas na calada da noite. O povo da Boa Vista (será oposição ao novo regime) é solidário.
Uma ex-vereadora e ex-secretária será detida para averiguações. Deve pegar de 2 ou 3 anos.
Os petistas serão todos anistiados e inclusive terão cargos no governo.
Deixei o importante para o fim. O rapa vai ser total nas proximidades do Café do Wadinho. Todos serão detidos (até mesmo alguns estrangeiros).
Ambientalistas e admiradores serão caçados com lupas.
Um dos primeiros atos do regime forte deverá ser a municipalização da Valônia.
Quanto a Copasa... nada será feito. Os revolucionários são corajosos, mas não loucos. 
Claro, claro. O Adilson voltará.
No próximo engarrafamento escreveremos sobre os que ficarão bem com o regime.
 
ER
 

  

DESASTRADA !

Ex-ministro da Casa Civil do governo Lula e mais influente dirigente do PT depois do ex-presidente, José Dirceu já não esconde sua aversão à presidenta Dilma, a quem chamou de “incompetente” e “desastrada”, diante de uma dezena de convidados para um almoço que lhe foi oferecido na sexta (20), em Brasília. Curiosamente, na mesma ocasião, ele fez elogios rasgados ao presidenciável Eduardo Campos (PSB).
O grupo de José Dirceu sonha com o retorno do ex-presidente Lula ao governo, mas prefere Eduardo Campos a apoiar a reeleição de Dilma.
Quando destaca o despreparo de Dilma, José Dirceu cita o contraponto do talento político do governador de Pernambuco: “Quanta diferença!”
Pessimista, José Dirceu acha que Dilma não tem competência para se recuperar da queda vertiginosa nas pesquisas, após as manifestações.
Dirceu sobe nas tamancas quando lembra a declaração de Dilma pelo fim do julgamento do mensalão, para “não contaminar” sua campanha
 
Cláudio Humberto

PODE DAR NO JORNAL

 
 
Administração municipal abre mão da construção do aeroporto em troca da liberação do aterro da várzea da Piedade. Povo exige o contrário.
 
Clarin da Boa Vista

LEVANDO FUMO

 
No dia 24 de setembro de 1858, o povo de Itajubá levava fumo dos Vereadores da Câmara Municipal. Consta de Ata, que naquele dia, sementes de fumo recebidas de Havana foram distribuídas aos fazendeiros da cidade.
A partir daí virou costume na terrinha, picar fumo.
 
Fonte: Armelim Guimarães

ER

FALANDO PARA O BRASIL E COCHICHANDO PARA O MUNDO


 
Marcantes e decisivos discursos mudaram e marcaram a história do mundo. Quem nunca leu o proferido por Abraham Lincoln em Gettysburg ? Winston Chuchill na 2ª Guerra Mundial, Steve Jobs, numa cerimônia de formatura nos EUA ?
Mahatma Ghandhi ? Nelson Mandela, Getúlio Vargas ?
Nem vamos citar Martin Luther King.
Aguardem:
A presidente Dilma Rousseff fará hoje, em Nova York, o discurso de abertura da 68ª Assembleia Geral das Nações Unidas. São esperadas duras críticas à espionagem praticada pela agência de segurança americana NSA.
 
Grandes momentos da história.
 
ER

STOP

O Departamento de Obras Públicas do Estado de Minas Gerais (Deop/MG) recebeu a notificação de embargo da obra (aeroporto de Itajubá) apenas hoje, 23/09, e está fazendo a análise jurídica para a interposição de recursos administrativos visando a continuidade dos serviços. Por precaução, o Deop/MG determinou a suspensão das obras até que seja encontrada uma solução junto aos órgãos ambientais.
Atenciosamente,
Assessoria de comunicação
Secretaria de Estado de Transportes e Obras Públicas – Setop
 
Blog: Não entendi o "por precaução". Simples de resolver. Esclarecer de imediato os questionamentos do Ibama. Problema do Estado (Deop), responsável pela obra. A PMI só ajudou a complicar com a forçada insistência na manutenção da antiga alínea L, hoje, se não estou enganado, art 86. 
A Administração vai continuar usando à exaustão o antigo argumento (ação dos inimigos de Itajubá, invejosos, velhos, pessimistas, etc. Os tempos mudaram e o pessoal não percebeu.
 
ER   

BALA PERDIDA


segunda-feira, 23 de setembro de 2013

EM COMUM

"...A Administração Municipal parece ter esquecido que o Plano Diretor, estratégico e de longo prazo, não é seu, mas da sociedade..."
 
Folha de São Paulo, de hoje - 'Tendências e Debates' sobre o Projeto do Plano Diretor da cidade de São Paulo. (Prof. Luiz Carlos Costa)
 
ER

domingo, 22 de setembro de 2013

SOB A LUZ DE VELAS



"Não é a resposta que nos ilumina, mas sim a pergunta."

Eugene Ionesco

ERA ASSIM

Estranhos outros tempos. Tive nos tempos de ginásio, aulas de inglês, francês, latim e canto. Pessoas especiais e amigas. Uma pequena particularidade. Aliás, um simples detalhe:
Não me lembro de ouvir o mestre de inglês, falando uma frase na língua. O mesmo com o professor de francês. Do latim, aprendi, ou melhor, decorei a "Ave Maria". Ainda não consegui utilizar.
A simpática e dedicada professora de canto também não cantava. Somente encantava.
As coisas eram assim.

ER

PRÁ PENSAR

 
Como levar a sério:
Uma grande empresa, com presença forte no mercado mundial, procurou um órgão público  brasileiro e buscando um tratamento mais ameno para ela própria e para os seus executivos, confessou a pratica de ilícitos.
Pelo movimento, tudo caminha para ficar por isso mesmo. Documentar e admitir o crime não foi suficiente.
Como então imaginar que figuras conhecidas, ocupando cargos públicos importantes,  acusadas e algumas já condenadas por falcatruas diversas, possam vir a ser incomodadas de alguma forma pela justiça ?
 
É a vida (no Brasil)
 
ER

sábado, 21 de setembro de 2013

MOÇA BONITA


EU, O CORONEL EM MIM


Mando e desmando. Faço e desfaço
Está cada vez mais difícil manter uma aparência de que sou um homem democrático. Não sou assim, e, no fundo, todos vocês sabem disso. Eu mando e desmando. Faço e desfaço. Tudo de acordo com minha vontade. Não admito ser contrariado no meu querer. Sou inteligente, autoritário e vingativo. E daí?
No entanto, por conta de uma democracia de fachada, sou obrigado a manter também uma fachada do que não sou. Não suporto cheiro de povo, reivindicações e nem com versa de direitos. Por isso, agora, vocês estão sabendo o porquê apareço na mídia, às vezes, com cara meio enfezada: é essa tal obrigação de parecer democrático.
Minha fazenda cresceu demais. Deixou os limites da capital e ganhou o estado. Chegou muita gente e o controle fica mais difícil. Por isso, preciso manter minha autoridade. Sou eu quem tem o dinheiro, apesar de alguns pensarem que o dinheiro é público. Sou eu o patrão maior. Sou eu quem nomeia, quem demite. Sou eu quem contrata bajuladores, capangas, serviçais de todos os níveis e bobos da corte para todos os gostos.
Apesar desse poder divino sou obrigado a me submeter à eleições, um absurdo. Mas é outra fachada. Com tanto poder, com tanto dinheiro, com a mídia em minhas mãos e com meia dúzia de palavras modernas e bem arranjadas sobre democracia, não tem para ninguém. É só esperar o dia e esse povo todo contente e feliz vota em mim. Vota em que eu mando.
Ô povo ignorante! Dia desses fui contrariado porque alguns fizeram greve e invadiram uma parte da cozinha de uma das Casas Grande. Dizem que greve faz parte da democracia e eu teria que aceitar. Aceitar coisa nenhuma. Chamei um jagunço das leis, não por coincidência marido de minha irmã, e dei um pé na bunda desse povo.
Na polícia, mandei os cabras tirar de circulação pobres, pretos e gente que fala demais em direitos. Só quem tem direito sou eu. Então, é para apertar mais. É na chibata. Pode matar que eu garanto. O povo gosta. Na educação, quanto pior melhor. Para quê povo sabido? Na saúde…se morrer “é porque Deus quis”.
Às vezes sinto que alguns poucos escravos livres até pensam em me contrariar. Uma afronta. Ameaçam, fazem meninice, mas o medo é maior. Logo esquecem a raiva e as chibatadas. No fundo, eles sabem que eu tenho o poder e que faço o quero. Tenho nas mãos a lei, a justiça, a polícia e um bando cada vez maior de puxa-sacos.
O coronel de outros tempos ainda mora em mim e está mais vivo que nunca. Esse ser coronel que sou e que sempre fui é alimentado por esse povo contente e feliz que festeja na senzala a minha necessária existência .
 
José Cristian Góes

sexta-feira, 20 de setembro de 2013

quinta-feira, 19 de setembro de 2013

E POR FALAR EM EMBARGOS...

Tomamos conhecimento do Oficio 0-13 do IBAMA enviado para o Prefeito Rodrigo Riera (ver abaixo ), datado de 16/9/2013.
Correspondência com teor parecido, foi enviada ao Depto de Obras Públicas do Estado de Minas Gerais - DEOP-MG em atenção ao Sr. Fernando Iannotti, a Engessolo, em atenção do Sr. João José Figueiredo de Oliveira e para a SUPRAM-SUL, em atenção do Sr. Amilton F. Vasconcelos.
O Expediente foi assinado pelo Sr. Fernando Bonillo, do IBAMA.
 
"... vimos com base nas determinações do § 2o da Lei Complementar 140/2011 adotar medidas para evitar, cessar e mitigar a ocorrência e iminência de degradação ambiental decorrentes das obras de instalação do Aeródromo de Itajubá.
Sendo assim, ficam embargadas as obras de aterramento das Planícies de inundação do Rio Sapucai e Ribeirão Piranguçu referentes ao empreendimento denominado “Aeródromo de Itajuba”, bem como quaisquer outras atividades referentes à sua instalação até que sejam adotadas as providências cabíveis e indicadas por esta Autarquia.
Destacamos que o embargo é provisório e deverá prevalecer até que tais medidas  sejam cumpridas em favor da transparência da administração pública, da segurança, bem estar da população e em proteção ao meio ambiente.
Sem prejuízo das demais sanções cabíveis impostas ao DEOP, vimos determinar que Vossa Senhoria adote todas as medidas de precaução, contenção de riscos ou danos ambientais no âmbito de sua jurisdição fazendo cumprir o embargo imposto ao DEOP, bem como através de outras medidas adstritas a essa Administração.
Nesse sentido, determinamos que se cumpram as leis de uso e ocupação, Lei 6766/79, Art. 3º , parágrafo único, incisos I e V, bem como as demais normas cabíveis.
Tal medida visa as seguintes cautelas:
a) Impedir que o Plano Diretor seja alterado para fazer prevalecer os interesses de particulares, mediante a transformação de uma área protegida para figurar como uma ZEI - Zona de Empreendimento de Impacto, em detrimento dos interesses difusos representados pela segurança, bem estar e qualidade ambiental da população como um todo;
b) Impedir que a ocupação das áreas de cheias dos rios Sapucai e Piranguçu inviabilizem as obras do Aeródromo, para as quais os estudos EIA-RIMA (embora incompletos) recomendam a preservação das várzeas no entorno do empreendimento;
Advertimos que o descumprimento destas determinações podem incorrer na infringência dos seguintes dispositivos legais, entre outras normas penais, civis e administrativas:
a)  Art. 50 inciso I da Lei 6766/79
b) Artigos  2º, 3º, 4º, 54 parágrafo 3º, 64, 68 da Lei 9605/98  

SENDO ASSIM, VIMOS EM CONSONÂNCIA COM O EMBARGO DAS OBRAS DO AERÓDROMO EM CARÁTER PROVISÓRIO, IMPOR TAMBÉM EMBARGO EM CARÁTER PERSISTENTE ÀS OCUPAÇÕES E PARCELAMENTOS DOS SOLOS NAS PLANÍCIES DE INUNDAÇÃO DOS RIOS SAPUCAÍ E PIRANGUÇU, NA ÁREA DE INFLUÊNCIA E ADJACÊNCIAS DO AERÒDROMO, COMO MEDIDA OBRIGATÓRIA  PARA EVITAR, CESSAR E MITIGAR A OCORRÊNCIA E IMINÊNCIA DE DEGRADAÇÃO AMBIENTAL DECORRENTES DO INADEQUADO PARCELAMENTO DO SOLO PROPOSTO POR ESSA ADMINISTRAÇÃO, QUE ORA SE BUSCA AVIDAMENTE ALCANÇAR ATRAVÈS DE PROJETO DE LEI, EM ESPECIAL NO ARTIGO 86 DO REFERIDO EXPEDIENTE MUNICIPAL. (destaque do remetente)

Segue, em anexo, Termo de Embargo e interdição com os parâmetros a serem seguidos.
Na esperança que Vossa Senhoria pondere sobre os temas tratados, nos despedimos.
Atenciosamente       

Fernando Bonillo
Analista Ambiental - IBAMA em Pouso Alegre-MG
 
ER

É DISCO QUE EU GOSTO


PRÁ PENSAR

 
 
E é do NÃO ao que te limita e degrada que tu hás de construir o SIM da tua dignidade.
Vergílio Ferreira

SOLUÇÃO ECONÔMICA - AEROPORTO

Fonte SMN

É NÓIS MANO


PEC


quarta-feira, 18 de setembro de 2013

UM DOS POUCOS DIREITOS


Como todos sabem, o blog é um instrumento de exposição de pensamentos, posições, preferências e manias dos comentaristas e do zelador. Vez por outra é publicada uma informação.
As posições e pensamentos dos comentaristas anônimos são deles. A posição do zelador é dele.
Por quase dois anos, o zelador assistiu as sessões do STF sobre o Processo 470 (o famigerado mensalão). Leu muito sobre o assunto.
Charges, notas, fotos e textos sobre o tema foram publicadas as centenas no "viver é perigoso".
A idade nos permite praticar um dos poucos direitos que nos restam. Praticar o desconhecimento.
Doravante, o blog,e o Clarin da Boa Vista, não tratarão mais desse assunto.
Pura perda de tempo.
Os comentaristas, nos termos já acordados, estão liberados para continuarem a falar sobre mensaleiros, metralhas, paus mandados, etc.
 O zelador vai continuar falando de outras coisas.

THE END

Zelador
 

TRISTE E ESPERADO FIM


 
Após breve período de agonia partiu o STF. Foi-se levando a esperança de milhões no fim da impunidade no país. O Senhor Mello, por ser o mais antigo membro, foi o responsável pelo desligamento do aparelho infrigente que mantinha com vida a instituição.
Por questão de méritos adquiridos, sustentarão as alças do caixão, os Senhores Lewandowski, Tóffoli, Mello, Barroso, Teori e a Senhora Rosa. 
 
Clarin da Boa Vista

DESTINO


terça-feira, 17 de setembro de 2013

MOMENTOS MÁGICOS


SOB A LUZ DE VELAS



Senta e chora.

Marli Gonçalves

SEM DESCULPAS E SEM VISITA

 
Nota oficial do governo brasileiro:
 
" ...Tendo em conta a proximidade da programada visita de Estado a Washington – e na ausência de tempestiva apuração do ocorrido, com as correspondentes explicações e o compromisso de cessar as atividades de interceptação – não estão dadas as condições para a realização da visita na data anteriormente acordada.
Dessa forma, os dois presidentes decidiram adiar a visita de Estado, pois os resultados desta visita não devem ficar condicionados a um tema cuja solução satisfatória para o Brasil ainda não foi alcançada..."
 
Blog: Pelo que entendi, não foi a Dilma que cancelou a ida aos EUA. Os dois presidentes decidiram juntos. Como se falaram por telefone, o Obama deve ter dito que não teria novidade nenhuma sobre o assunto. Ponto.
 
ER

PLANTÃO NACIONAL


Brasília /17 - Em lacônica nota oficial foi informado que em até 24 horas será dado um parecer definitivo sobre o estado de saúde do STF. Pela pouca movimentação nos corredores e a incontida euforia notada no município de São Bernardo do Campo, tudo indica que o caso é terminal.

Clarin da Boa Vista

NA CONTRAMÃO



Parece inevitável: Os políticos brasileiros e em especial os da terrinha, assim que tomam posse, passam a dirigir obedecendo a chamada "mão inglesa".
Para o povo, significa ter a direção do lado oposto e andar sempre na contramão.
Já passou o medão provocado pelos "baderneiros e vândalos " nas ruas.
Tudo indica que no dia 23 teremos mais uma forçada de barra na CMI.
De uma coisa ninguém pode reclamar:
Não aos eleitores, mas são leais.
ER
   

DESOBEDIÊNCIA CIVIL - 1848



"...Deve o cidadão desistir da sua consciência, mesmo por um único instante ou em última instância, e se dobrar ao legislador? Por que então estará cada homem dotado de uma consciência? Na minha opinião devemos ser em primeiro lugar homens, e só então súditos. Não é desejável cultivar o respeito às leis no mesmo nível do respeito aos direitos. A única obrigação que tenho direito de assumir é fazer a qual­quer momento aquilo que julgo certo. Costuma-se dizer, e com toda a razão, que uma corporação não tem consciência; mas uma corporação de homens conscienciosos é uma corporação com consciência. A lei nunca fez os homens sequer um pouco mais justos; e o respeito reverente pela lei tem levado até mesmo os bem-intencionados a agir quotidianamente como mensageiros da injustiça..."

Henry David Thoreau - 1848

VERSOS DEFINITIVOS


QUARTA FEIRA DE CINZAS

A felicidade do pobre parece
A grande ilusão do carnaval
A gente trabalha o ano inteiro
Por um momento de sonho
Pra fazer a fantasia
De rei, ou de pirata, ou da jardineira
E tudo se acabar na quarta-feira.


Vinicius e Tom

segunda-feira, 16 de setembro de 2013

JÁ ERA !


PLANTÃO NACIONAL



 
STF - Equipe médica estuda o desligamento dos aparelhos. O povo acompanha, ainda acreditando no milagre.
                                                                                                                                
Clarin da Boa Vista

domingo, 15 de setembro de 2013

OS BLACK BLOC



   O que é a quebra de uma vitrine perto da quebra da esperança de mudança ?

John Chair

PRÁ PENSAR



Humildade significa, no fundo, apenas senso do real.

Olavo de Carvalho

MOÇA BONITA

Marisa

RESSACA CÍVICA

Publicado no "vivereperigoso" em 03 de agosto de 2012 - Continua valendo.
 
RESSACA CÍVICA, mal estar terrível. Só quem sentiu sabe como é ruim. Milhares de vezes pior do que a chamada RESSACA ESPORTIVA.
Meu pai e meus tios presenciaram (ao vivo) a maior ressaca esportiva que o nosso povo já viveu:
Derrota para o Uruguai no Maracanã, na final da Copa do Mundo de 1950. Segundo eles, já tinham assistido velórios mais animados.
Um pouco menor foi a tristeza que sentimos com a eliminação da seleção brasileira, de Telê Santana, pela Itália, na Copa de 1982 na Espanha.
Participamos ativamente da Campanha "Diretas Já", em 1983/1984.
Movimento nacional que reivindicava o direito de eleição direta para Presidente da República. Estivemos em muitas passeatas e comícios, inclusive, na maior manifestação pública feita até hoje no país: O comício do Anhangabau, no dia 25 de janeiro de 1984.
No dia 25/4/84, o Congresso Nacional jogou no lixo o sonho dos brasileiros.
Chegamos no MENSALÃO. É pouco, comparado com outros episódios da vida nacional, mas extremamente simbólico.
Um julgamento sereno e firme devolveria a todos nós a esperança na justiça. O principio do fim das impunibilidades. A exigência maior do controle dos recursos públicos.
Um basta no cinismo que paira sobre o país.
Ontem, o início do julgamento nos chamou à realidade.
A presença do Ministro Tóffoli, pelos motivos exaustivamente publicados na imprensa, a todos incomoda. Aparentemente, inclusive aos seus pares.
Não conseguimos vê-lo adotando uma posição clara e independente. Aliás, já teria se manifestado em passado recente sobre o assunto. Segundo ele, o mensalão não teria existido.
Marco Aurélio e Lewandowsky, já se manifestaram.
Cezar Peluzo, terá que deixar até o Tribunal até o final do mês, pela obrigatoriedade da aposentadoria.
Sairão todos os acusados incólumes ? Com certeza não. Uma admoestação aqui, uma pequena pena ali.
Como antecipou lá no começo do processo, o filósofo Delúbio Soares:
"No futuro isso ainda irá virar piada de salão".
Enquanto o ex-presidente, que em condições normais deveria estar no "olho do furação", indagado se iria acompanhar o julgamento, declarou com o ar de enfado e arrogância naturais:
"Tenho mais o que fazer".
Desta vez não sofrerei ressaca, muito menos ressaca cívica.
Qualquer acontecimento diferente será apenas uma agradável surpresa.

ER

PLANTÃO NACIONAL


Situação do STF na UTI segue estavelmente crítica. Família já estuda a doação de órgãos. Povo em vigília permanente.

Clarin da Boa Vista

BOLA FORA


sábado, 14 de setembro de 2013

CÓDIGO DA VIDA


Após uma oportuna (como sempre) observação feita pelo nosso comentarista Laissez Faire, fui reler hoje trechos do livro "Código da Vida", escrito pelo ilustre jurista Saulo Ramos, que foi Consultor Geral da República e Ministro da Justiça.
Bom de se ler. O fiz em julho de 2007.
Considerando o momento decisivo que vivemos, torna-se muito interessante a leitura dos Capítulos 85, 86 e 87, contidos nas páginas, de 168 a 176.
Fala do Ministro Celso de Mello.
Transcrevo as palavras do Ministro Saulo Ramos no início do Capítulo 85:
" Na minha vida, conheci juízes formidáveis, dos quais guardo lembranças entusiastas e profundo respeito. Mas sofri também grandes desilusões. Algumas lamentáveis. Vou contar uma delas. " 
O Ministro do STF, Celso de Mello não foi enquadrado pelo jurista Saulo Ramos como um dos formidáveis.
Fiquei com uma pulga atrás da orelha tendo em vista a decisão da próxima quarta-feira.
É a vida.

ER

MOÇA BONITA

Mischa Barton

TÃO SIMPLES E TÃO LONGE


Ouvido hoje nas proximidades do Mercado Municipal:

- Ô Cumpadre, após ler os jornais da cidade e ouvir um pouco as emissoras de rádio, cheguei a conclusão sobre essa discussão sobre o aeroporto da Helibrás.

- Desembucha homem !

- Contrária a construção do aeroporto é a atual administração. Não tenho mais dúvida.

- Que isso ? Esclareça urgente.

- A administração sabe que ninguém é contra a construção do aeroporto. Possivelmente por compromissos firmados e por uma pitadinha de excesso de autoridade, querem aproveitar o momento e liberar o aterramento da várzea da Piedade para que os empresários investidores construam um distrito industrial. 

- É está ficando claro. Mas e o embargo do Ibama paralisando as obras do aeroporto ?   

- Bom, na realidade, muitos cuidados e recomendações para construção do aeroporto foram atropeladas. Mas tudo bem, acabarão sendo resolvidas. Mas como a atual administração resolveu liberar geral o aterro da várzea, peitando tudo, o Bonillo do Ibama, desembainhou a espada e deve ter dito: - Se é assim, então para tudo.

- É faz sentido. A bomba vai estourar também no colo da Câmara Municipal, que como tem feito ultimamente, aprovará certamente a proposição do executivo.

- Por que o Prefeito não tira a tal alínea L do Plano Diretor e como gosta, cria um Grupo de Trabalho para discutir o assunto e em contra- partida o Ibama daria um prazo para se acertar as pendências ambientais do aeroporto, sem a paralisação das obras ?

- É...para isso é necessário ter humildade e jogo de cintura, produtos atualmente em falta na terrinha.

- Ô lugarzinho complicado !

ER

  

PLANTÃO NACIONAL


Permanece gravíssimo o estado do STF. Respira por aparelhos. O povo continua velando esperançoso.

Clarin da Boa Vista

DOMINADO


sexta-feira, 13 de setembro de 2013

PONTO DE VISTA DE ENGENHEIRO

Disse o Ministro Celso de Melo, na sessão do STF, em 2 de agosto de 2012 
 
"O Supremo Tribunal Federal, em normas que não foram derrogadas e que ainda vigem, reconhece a possibildade de impugnação de decisões emanadas do plenário desta corte, em sede penal, não apenas os embargos de declaração, como aqui se falou, mas também os embargos infringentes do julgado, que se qualificam como recurso ordinário dentro do Supremo na medida em que permitem a rediscussão  de matéria de fato e a reavaliação da própria prova penal, que dispõe o artigo 333 inciso primeiro do Regimento Interno ao permitir que em havendo julgamento condenatório majoritário, portanto não sendo um julgamento unânime, serão admissíveis embargos infringentes do julgado"
 
Disse também ao proferir o seu voto, quando do mesmo julgamento:
 
"Nada mais ofensivo e transgressor à paz pública do que a formação de quadrilha no núcleo mais íntimo e elevado de um dos Poderes da República com o objetivo de obter, mediante perpetração de outros crimes, o domínio do aparelho de Estado e a submissão inconstitucional do Parlamento aos desígnios criminosos de um grupo que desejava controlar o poder, quaisquer que fossem os meios utilizados, ainda que vulneradores da própria legislação criminal"
 
Blog: O ministro decano, sobre os embargos infringentes, fala sobre "possibilidade" e "admissíveis". No seu voto, considerado o mais duro contra os mensaleiros, fala de "formação de quadrilha no núcleo mais íntimo e elevado de um dos Poderes da República"
 
Ele sabe que a aceitação dos tais embargos significa um novo julgamento, com novo relator, prazos, etc. 
 
Ele deve saber também que a defesa não teria nenhum fato novo que levasse à absolvição dos condenados, exceto, com muitas manobras, safar o mensaleiros (que entraram com o embargo infringente) da condenação por formação de quadrilha (já mudaria o regime de prisão).
 
Resumindo, o Ministro Celso deve estar ciente de tudo isso. Não o imagino sendo influenciado por quem quer que seja.
 
Se a ordem de votação fosse outra, com ele votando antes, creio que ninguém teria dúvida que seu voto, pelo seu pensamento exposto anteriormente e por coerência, seria favorável ao embargo infringente.
 
Na atual condição de voto decisivo e tendo em vista o despertar da nação indignada com os desmandos, corrupção e impunidade e, principalmente, pela preservação da dignidade do tribunal, ele pode ir além dos regimentos internos e regras diversas,  colocando um ponto final nesse escabroso episódio da vida nacional, votando não aos embargos.
 
Ao meu ver, na próxima quarta-feira, quando do seu voto,  ele poderá se posicionar   como um juiz correto, dentro do regimento, ou se elevar como um juiz e grande homem público,  sem fugir da Carta Maior do País.
 
Não cometerá nenhuma injustiça.
 
ER 
 

SOB A LUZ DE VELAS


Eu falo
tu ouves
ele cala.


Eu procuro
tu indagas
ele esconde.

Eu planto
tu adubas
ele colhe.

Eu ajunto
tu conservas
ele rouba.

Eu defendo
tu combates
ele entrega.

Eu canto
tu calas
ele vaia.

Eu escrevo
tu me lês
ele apaga
.


Affonso Romano de Sant´Anna





 

SUPREMO BOM


  • 1 kg de peito de frango
  • 6 espigas de milho verde
  • 1 lata de creme de leite
  • 1 lata de molho pronto de tomate
  • 1 receita de molho branco
  • Batata palha a gosto
  • Mussarela a gosto
  1. Cozinhe o frango em água e sal
  2. Deixe esfriar, desfie e refogue com os temperos de seu gosto, alho, cebola e sal a gosto
  3. Quando estiver bem fritadinho acrescente a lata de molho pronto e deixe ferver um pouquinho
  4. Faça um molho branco e reserve, refogue o milho na manteiga e reserve
  5. Bata no liquidificador o milho, molho branco e creme de leite, (isto é um creme de milho)
  6. Coloque uma camada de creme de milho, uma de frango, outra de creme de milho, por último mussarela
  7. Leve ao forno para gratinar
  8. Sirva com batata palha e arroz branco
  9. Muito gostoso, receita muito antiga

    Web