quinta-feira, 28 de fevereiro de 2013

SOB A LUZ DE VELAS

"A mudança é a lei da vida. E aqueles que apenas olham para o passado ou para o presente irão com certeza perder o futuro."

John Kennedy

VERSOS DEFINITIVOS

Meu coração vagabundo
Quer guardar o mundo
Em mim

Caetano Veloso

RAY - BAN


ESTRATÉGIA EQUIVOCADA


Ouvi hoje trechos do bom programa da Celinha na Rádio Itajubá AM. Peguei a entrevista concedida pelos diretores da ONG Transparência Itajubá, Srs Santiago e Wander Machado.
No meu entender ficou claro:
Eles não são contra o aumento do número de vereadores na terrinha. Segundo declarado, poderá ser 10, 15, 17 ou 100.
O que preocupa a TI seria o aumento de despesas !
Como perguntar não ofende, lá vamos nós :
Hoje e ainda mais em 2017, Itajubá precisará de um maior número de vereadores. Sem dúvida alguma. Hoje temos próximo de 95.000 habitantes. Até passará de 100.000.
Por que não lutar para que o subsídio mensal destinado para cada vereador seja simbolicamente de 1 (um) salário mínimo ? Logicamente, a partir da próxima gestão.
Com certeza a totalidade dos habitantes será favorável.
Itajubá daria um exemplo para todo o País (no passado já deu muitos).
Não adianta (acentua o esfacelamento da sociedade) ataques diretos aos senhores vereadores e os desgastes que vem acontecendo.
Ou existem outros interesses nesse movimento ou desviaram o foco.
Que permaneçam os 17 (o número sempre defendido pelo blog foi 15)  e vamos as ruas pelo salário simbólico.
Ah! e que construam a nova sede do legislativo lá pelas bandas do Centro Administrativo e que seja transformada a sede atual no Centro Cultural da cidade.
 
É o que pensamos.

ER

VELHINHOS TRANSVIADOS



José Menezes de França, simplesmente, Zé Menezes. Músico multiinstrumentista e compositor brasileiro. Em 1960, Zé Menezes criou o grupo "Os Velhinhos Transviados", composto por músicos experientes e que se dedicou a criar paródias de músicas antigas e modernas. Segundo Menezes, "Era uma sátira àquelas coisas todas que a gente via, aqui e no exterior. A gente tocava música antiga de forma moderna, e música moderna de forma antiga, sempre brincando muito". "Os "Velhinhos" gravaram seu primeiro em 1962. Ao todo, foram treze LP´s lançados até 1971.

ER

PHOTOGRAPHIA NA PAREDE

John e Yoko

VOLTANDO PARA VENDER



Audrey Hepburn foi trazida de volta, digitalmente, 20 anos após ter tomado o barco. Voltou para anunciar o chocolate britânico Galaxy.
Seus filhos, Sean Ferrer e Luca Dotti autorizaram o comercial. Em uma nota para a imprensa disseram que sua mãe se sentiria muito orgulhosa do novo papel. Ela sempre gostou muito de chocolate.
A atriz já havia protagonizado outro anúncio pos-mortem para a GAP, marca de roupas americana.
Sempre bom rever Audrey.

ER

INSACIÁVEIS


quarta-feira, 27 de fevereiro de 2013

ACREDITE SE QUISER

Por meio de pessoa do meu relacionamento, soube hoje que indivíduos mal informados e possivelmente mal intencionados insinuaram que comentários anônimos publicados no blog "viveréperigoso" seriam feitos pelo próprio zelador. 
Não conhecem o zelador.
Não têm o costume de tratar com gente séria e honrada, cujo patrimônio maior é o comportamento.
Sujeitos com essa capacidade de análise diminuem e levam ao descrédito qualquer movimento.
Incapacidade total de respeitar opiniões contrárias. 
Caminham por aí sem rumo. Terminarão seus dias no real anonimato.
É a vida.

ER

NA SEQUÊNCIA

Email recebido hoje do Santiago da Transparência Itajubá (que autorizou sua publicação como Post) 
 
Riera, bom dia.

Li hoje no blog VIVERÉPERIGOSO postagem de anônimo que apoia a criação de mais cadeiras na Câmara Municipal de Itajubá. Nada mais justo que as opiniões divergentes sejam respeitadas e divulgadas. Democracia em primeiro lugar.
Neste conceito, contesto a utilização de anonimato para divulgação de acusações falsas e totalmente descabidas contra pessoas, não citadas, mas que presumem-se são da Transparência Itajubá. Me incluo entre elas e rechaço a forma leviana, medíocre e caluniosa com que o ANONIMO nos acusa.
Normalmente, acusações anonimas merecem o lixo como local de ressonância. Não neste caso, já que foi publicada em um site conhecido e mantido por pessoa conhecia.
O ANONIMO nada conhece do trabalho desenvolvido pela Transparência Itajubá. Se conhecesse algo, saberia o que já foi feito nestes quase 9 anos de atividade.
Provavelmente, ao viver na sombra, o ANONIMO tem medo da luz.
Assim, são todos aqueles que já se beneficiaram de maracutaias, tramoias e atos de corrupção para se enriquecer e, hoje, lançam palavras falsas contra quem faz um trabalho cidadão às claras, assinando e mostrando a cara.
Edson Riera, sugiro que o debate seja ampliado e fortalecido, porém, com postagens nominadas e não protegidas pelo manto da cumplicidade obscura.
Ao dispor para maiores esclarecimentos, fraternal abraço.
Santiago

SOB A LUZ DE VELAS

"A violência não é força, mas fraqueza, nem nunca poderá ser criadora de coisa alguma, apenas destruidora."

Benedetto Croce

PRÁ NADA

Riscando os cavalos!
Tinindo as esporas!
Través das cochilhas!
Sai de meus pagos em louca arrancada!
— Para que?
— Pra nada!
 
Ascenso Ferreira

TOMOU O BARCO

 
Tomou o barco hoje na terrinha, Dona Lígia Marques Ribeiro, viúva do Sr. Zezinho e mãe do Chico Marques, prefeito da cidade por duas vezes e durante muito tempo conhecido como Chico da Dona Lígia. E também mãe da Cristina e do Luciano.
Mulher extraordinária.
Dona Lígia nasceu em Borda da Mata e depois de viver com a avó, por alguns anos em Pouso Alegre, vindo em seguida para a terrinha.
Foi trabalhar na loja "A Liberty", onde ficou por 5 anos. Lá conheceu o Sr. Zezinho, José Gonçalves Ribeiro. Namoraram por 10 anos. Casaram-se em 1941.
Trabalhou por 3 anos na Casa das Sedas, da qual tornou-se proprietária. Esteve à frente da loja até 1977, tendo sempre o Sr. Zezinho ao seu lado.
Mulher afável, inteligente, trabalhadora e independente.
Tive a honra de conviver com a Dona Lígia. Aprendi sempre.
Participei de diversas campanhas políticas junto com o seu filho Chico. Discursei em dezenas de comícios pelos bairros da cidade. De cima do palanque, normalmente uma carroceria de um caminhão, procurava e localizava, entre o público, a tranquila Dona Lígia.
Sempre foi uma força. Um estímulo.
É a vida...

ER

CUSTO NOSSO


terça-feira, 26 de fevereiro de 2013

PRÁ PENSAR

Anônimo disse...
Itajubá vive um momento negro em sua história, que deveria ser esquecido,para que nossos descendentes não se envergonharem de aqui terem nascidos.
Um movimento estúpido, cruel e nada democrático vem execrando vereadores porque exerceram o direito democrático de optarem para maior representatividade.
Chegou-se ao absurdo de colocarem outdoor com as fotos dos vereadores instigando o ódio, a furia ignóbil e a execração inominável.
O correto é o protesto pacifico, idéias contraditórias e sugestões consensuais a nível de uma cidade altaneira, libertaria, universitária e exemplar.
Mas, não , preferiu-se o encanto de fúteis revoltados, que com palavras instigadoras espelham no coração de incautos suas iras e frustrações.
Querem esses perversos não apenas denegrirem, mas, sim avassalar sonhos e ideários dos que estão no lugar que sempre quiseram estar.
Em todo Brasil, pelo que se sabe, não há uma única cidade do porte de Itajubá com apenas 10 vereadores, então por que não consensuar ?
No mais, apenas para se ver como são os conhecidos instigadores, pergunte a eles O QUE JÁ FIZERAM DE BEM PARA ITAJUBÁ, ou se alguém já viu um deles uma única vez na vida darem um tostão para alguma entidade, ou fazerem algo de graça para quem quer que seja?
26 de fevereiro de 2013 20:16
Anônimo

ENCONTROS IMPOSSÍVEIS

Marilyn e Clinton

DR. MARCO TÚLIO

Deu na Folha

"As pessoas ainda confundem nosso trabalho. Acham que cuidado paliativo é usar band-aid", disse Marco Tullio Figueiredo à Folha, em 2004.
Professor da Unifesp durante anos, o médico foi criador e chefe do Ambulatório de Cuidados Paliativos da instituição - assim como toda a sua equipe, era voluntário.
Mineiro de Belo Horizonte, Marco Tullio passou parte da infância e juventude em Poços de Caldas, onde o pai, engenheiro civil, foi prefeito.
Formou-se em medicina no Rio, em 1948, e fez residência nos EUA. O doutorado, na Unifesp, foi em patologia.
Trabalhou no Hospital do Câncer e na Beneficência Portuguesa, em São Paulo, onde atuou como responsável pela parte de anatomia patológica.
Nos anos 90, teve os primeiros contatos com a área de cuidados paliativos (voltados a pacientes com doença crônica, fora da possibilidade de cura ou melhora, como conta a mulher, a médica e professora Graça Mota Figueiredo).
Eles se casaram em 2006, um ano depois de Marco Tullio ter perdido a primeira mulher --mãe de seus quatro filhos.
Na Unifesp, criou as disciplinas de tanatologia (estudo da morte) e cuidados paliativos. Três anos e meio atrás, foi para Itajubá (MG), trabalhar na faculdade de medicina.
Em 2002, o Hospital do Servidor Público Estadual de SP batizou a enfermaria de cuidados paliativos com seu nome.
Era falante, gentil e dedicado ao próximo, segundo a mulher. No começo do mês, ao final de uma banca de mestrado da qual participava, sofreu um acidente vascular cerebral isquêmico. Morreu na quarta (20), aos 87 anos. Teve cinco netos e um bisneto.

Folha

UTOPIA

Utopia é no Brasil. Mais precisamente em Fernando Noronha.
Explicando: O termo foi inventado por Thomas More (em latim) em 1516. More teria ficado encantado com as narrações de Américo Vespúcio sobre a avistada ilha de Fernando Noronha em 1503. Decidiu então escrever sobre um lugar novo e puro onde existiria uma sociedade perfeita. (web)

ER

NEM PENSAR


segunda-feira, 25 de fevereiro de 2013

SOB A LUZ DE VELAS


A experiência localiza-se nos dedos e na cabeça. O coração não tem experiência.

Henry Thoreau

APOCALIPSE


ENCONTROS IMPOSSÍVEIS

Michelle e John

É DISCO QUE EU GOSTO



Prá começar bem a semana.

ER

NOVOS TEMPOS

A Associação Comercial, Industrial e Empresarial de Itajubá -- ACIEI, a Câmara de Dirigentes Lojistas de Itajubá -- CDL e o Sindicato do Comércio Varejista de Itajubá -- SINDCOMÉRCIO irão realizar na terça-feira,  reunião para discutir ações de incentivo e promoção para o comércio itajubense no ano de 2013.
 
Blog:
Interessante o passo dado para a existência de um relacionamento harmonioso entre as entidade. É fundamental. 
Pelas últimas ações, não poderá sobrar para a Prefeitura. Grana para instalar a mesma e eterna decoração nas ruas, bancar shows e Feira Comercial. Isso é passado.
O que tem mantido forte na cidade o comércio tradicional, vem a ser o acesso ao crédito fácil e  bom relacionamento com proprietários e funcionários.
Ah...inevitavelmente, o Shopping vai sugar clientes que vão em busca de lazer (cinemas e praça de jogos eletrônicos para crianças), alimentação rápida, novidades e promoções de grandes magazines e principalmente segurança e acesso a estacionamento. E lógico, as pessoas também irão para verem e serem vistas.
Muitas das lojas da terrinha terão (filial ou matriz) por lá.
Não é o fim do mundo
Quando foi aberto o pequeno shopping na Boa Vista ninguém se preocupou. 
É a vida... 
ER  

RED CARPET


domingo, 24 de fevereiro de 2013

MOÇA BONITA

Bem me quer

É DISCO QUE EU GOSTO


ENCONTROS IMPOSSÍVEIS

Golda Meir e Mahmoud Ahmadinejad

PORQUE HOJE É DOMINGO

Da amiga Helem Sandra,

Algumas almas saem da fábrica de Deus com um plus. Uma dose extra de doação, de gentileza, de uma vontade gratuita e inexplicável – em dias em que produzir é a palavra de ordem – de estar com o outro, sem a pretensão de ensinar ou convencer, mas pela simples alegria do contato com outro ser humano.
Essas pessoas não se transformam em noticia de jornal, mas costumam ser lembradas pelas ações miúdas do dia a dia. Sabem imprimir a elas uma dose extra de alegria de viver que as fazem ser lembradas, não pelos grandes feitos, mas por aqueles lampejos de luz em ambientes nublados por pessimismo ou negatividade.
São pessoas cujos olhos denunciam: vieram da fábrica com 200ml a mais de humanidade. Fui abençoada por ter cruzado com alguns desses olhos iluminados durante a infância e ainda os reconheço, de quando em vez, por aí. Gente que deixa de presente um gesto, uma palavra ou um sorriso, e se vai, nem sempre consciente de diferença que faz. Pura gratuidade em dias duros, semeando esperança de que o ser humano pode ser melhor.
É minha avó, surpreendida a me olhar com compreensão, observando a menina de 4 anos falar sozinha num canto do quintal, indignada contra a bronca injustamente recebida...
É o maestro Potinho, figura respeitada na cidade, gastando seu tempo de ensaiar a Banda Santa Cecília para mostrar-me seus novos arranjos e me explicar com paciência o que é um dobrado. Empolgado, de olhos marejados, a detalhar histórias da Paraty da sua juventude. Ou ainda, divertido, contando histórias de assombração...
É a japonesa da papelaria que virou minha amiga e fez marias-chiquinhas na menina tímida de 8 anos, cliente feliz a comprar a lapiseira que mais ninguém teria na classe, e de lá saiu com o embrulho e um presente: as cores vivas da linda paisagem de por do sol na beira da praia daquela terra misteriosa do outro lado do mundo...
É a vizinha mineira que me presenteu com um pé de avenca, sorriso de menina imune ao peso dos anos, ensinando os mistérios, até hoje ocultos para mim, de fazer a mudinha pegar, de fazer a vida brotar numa latinha decorada... Muito mais do que os professores e suas verdades absolutas, foi essa gente simples que ensinou à menina que vive em mim o quanto podemos ser luz, oferecendo mais do que o outro espera, com aqueles 200 ml a mais de humanidade.
 
Helem Sandra 

NÃO APITA NADA


sábado, 23 de fevereiro de 2013

SOB A LUZ DE VELAS

Há pessoas que vêem as coisas como elas são e que perguntam a si mesmas: ''Por que?'' e há pessoas que sonham as coisas como elas jamais foram e que perguntam a si mesmas: ''Por que não?''.

Bernard Shaw

BERTOLT BRECHT



"Mack The Knife" música composta por Kurt Weill com letra de Bertolt Brecht. Repetindo: letra do velho Brecht.
Mack the Knife ou The Ballad of Mack the Knife, originalmente Die Moritat von Mackie Messer, é uma música composta por Kurt Weill com letra de Bertold Brecht para o drama musical dos mesmos, Die Dreigroschenoper, ou, como é conhecida em inglês, The Threepenny Opera. Estreiou em Berlin em 1928.
A música se tornou muito popular nos EUA e no mundo.
Raridade, com o italiano Domenico Modugno.
 
ER

UM POUCO DE HISTÓRIA

Por Carlos Brickmann

Esta é a história de um ex-chefe de Estado, convencido de que o Brasil nasceu com ele e que, antes, nem chegava a ser país. Tratava-se de uma reles colônia.
Um governante hábil, cercado de um imenso cordão de puxa-sacos, que beijava suas mãos e se ajoelhava diante dele. De certa forma, tolerava a imprensa, mas gostava de imiscuir-se na orientação dos jornais e de brigar com os jornalistas que não aceitavam suas imposições. Ai deles! Os inúmeros (e bem recompensados) adeptos do guia supremo os perseguiam e agrediam nas ruas.
Mesmo gostando de aparecer, passou muito, muito tempo sem dar entrevistas.
Era chefe de Estado, mas tinha profunda afinidade com os costumes do povo. Viúvo, casou-se de novo; mas sua esposa não tinha o direito de se manifestar em público. Quem mandava mesmo era a amante paulista, que nomeava e demitia, que beneficiava a família e seus protegidos, não tendo a menor preocupação com o escândalo que provocava. Era a namorada do chefe; quem não a apreciasse tinha todo o direito de obedecê-la, favorecê-la e calar-se.
A-do-ra-va dar palpite na política de outros países. Trouxe para o Brasil, regiamente pagos, aventureiros internacionais para auxiliá-lo nas tarefas a que se propôs - jamais se incomodou que fossem estrangeiros.
Fez seu sucessor, pessoa de boa-vontade, mas pouco eficiente - foi quem, por exemplo, prometeu gastar o que fosse preciso para levar água aos nordestinos.
Esta é a história, claro, de D. Pedro I, que acaba de ser exumado.

Carlos Brickmann

MOÇA BONITA

Kate Moss

POIS É...


sexta-feira, 22 de fevereiro de 2013

ACREDITE SE QUISER


SOB A LUZ DE VELAS

Os velhos gostam de dar bons conselhos para se consolarem de já não estarem em estado de dar maus exemplos.

 François La Rochefoucauld       
 

ENQUANTO ISSO...


SÓ BLUES



Tomou o barco na última quarta-feira, na Filadélfia, o bluesman Morris Holt, simplesmente, Magic Slim, aos 75 anos.
Da mesma geração do gênio BB King.
Com mais de trinta discos gravados, Magic Slim, lançou seu último trabalho em 2010, Raising the Bar,  seguindo à risca o seu estilo: composições novas e antigas, interpretadas com o mesmo vigor daquele blues visceral da Chicago dos anos 50.
Slim, nasceu no Mississipi e começou tocando piano. Dividia o seu tempo entre o duro trabalho na lavoura e a música. Após perder um dedo num descaroçador de algodão, passou a tocar guitarra.
Em 1955 foi para Chicago. Voltou para casa e formou um Trio com seus dois irmãos, batizado de Teardrops.
O resto é história.
 
ER

 


 

OS IRMÃOS METRALHAS

 
Os Irmãos Metralhas (no original, The Beagle Boys), foram criados em 1951 por Carl Banks, para a Disney.
São identificados pelos números 176-671, 176-761, 176-176, e por aí afora.
Passam a maior parte do tempo tentando roubar a caixa forte do Tio Patinhas. Quase sempre contratados pelo Patacôncio, inimigo número 1 do Tio Patinhas.
Sempre são perseguidos e derrotados pelo Mickey e pelo Coronel Cintra.
Às vezes aparecem nas histórias outros membros da família, como o Vovô Metralha e a Titia Metralha.
Em algumas histórias aparecem até cinco metralhas, muito embora, os originais sejam apenas três.
Vez por outra, aparece o Primo Metralha Azarado com o número 1313 (Êpa).
Interessante que sempre o resultado de suas operações é desastroso.
Pois é...a vida imita a arte.

ER



HOMEM DE VONTADE

A nota predominante do homem de vontade é o domínio de si mesmo. Quem pertence a essa categoria humana tem um sentimento muito vigoroso de sua responsabilidade, age com firmeza ante as circunstâncias e não se deixa comover nem se levar pela ânsia de sucessos mundanos. Valoriza mais o ideal que a conta bancária. Sabe que desse mundo nada levará a não ser os méritos de seu esforço.

Respeita a vida no animal, na planta, na água e em todo o sistema. É tolerante, respeitoso, nunca passivo ou indiferente. É inclinado naturalmente para ações positivas. Corre na crista da onda, enfrenta a vida como uma aventura que lhe foi dada viver, sem entregar-se à ociosidade nem à indiferença. Para esse tipo de homem, no xadrez da vida existe um contínuo plano de ataque, realizado em todo momento possível, sem se preocupar com a força do adversário: mais que na fraqueza alheia, confia na própria capacidade de vencer. Sabe jejuar, apanhar em silêncio, guardar energias, manter a concentração.

É quase invencível, pois a vitória que persegue não é para ele nem para satisfazer vaidades, mas para uma causa que reputa justa.

Ele, independentemente do berço e da família que lhe deu origem, chega ao comando e arrasta multidões. É um homem universal, transnacional, místico, é o melhor dos governantes, é um Júlio César, dotado de pureza, utopia, audácia e destemor. Por causa de sua fortaleza interna, não se abala na adversidade e contempla amistosamente a destruição que jamais cessa o reino da natureza. Não se deprime frente à morte ou ao fracasso. Sabe que o ideal, quando justo, persiste e, por isso, poderá ser represado, mas nunca vencido, como as águas de um rio correndo ao mar. Sabe se livrar das coisas inúteis e velhas, desfazendo-se do supérfluo como o cão que sacode a água ao sair do banho. Dispõe-se a começar nova aventura apenas com sua fortaleza de caráter, de mãos livres e de olho na meta.

Considera a austeridade não um fim, mas um método apropriado, uma virtude, um atributo essencial de seu caráter. Sabe decidir com rapidez, é prático, abomina o oportunismo mesmo quando a tentação se apresenta como um cofre cheio de ouro e de pedras preciosas.

Seu caráter se estriba nos antigos estoicos, na dignidade das ações que enaltecem a vida. Enxerga com clareza a relação entre os métodos e os resultados. Não se deixa enganar nem cair em tentações. Ele é completamente senhor de si mesmo, superior à dor e à tristeza. Avança até o último momento, desfruta de cada instante da existência. É homem raro e imprescindível, um construtor, uma coluna, um farol, um regente. Todavia, muito raro entre nós. É um ser eminente que se libertou de princípios inferiores. Quando aparece um, os milagres acontecem como aconteceram na Índia com Gandhi, homem que mereceu o título de Mahatma ou Grande Alma.
Vittorio Medioli

DISCURSO


VERSOS DEFINITIVOS

For what is a man, what has he got?
If not himself, than he has naugth
To say the things he truly feels
And not the words of one who kneels
The record shows, I took the blows
And did it my way
 
My Way - Paul Anka

quinta-feira, 21 de fevereiro de 2013

SOB A LUZ DE VELAS

Há os que procuram fazer com que as coisas aconteçam, há os que observam tudo o que acontece e há os que nem sabem o que está acontecendo.

Millôr

É NÓIS NA FITA, MANO

Deu no jornal O Tempo:
 
Uma quadrilha suspeita de arrombar caixas eletrônicos foi presa ontem, quarta-feira (20) em Itajubá.  Segundo a Polícia Militar, 11 pessoas foram detidas após uma denúncia anônima. A maioria dos suspeitos é da cidade São José dos Campos, no interior de São Paulo.
Segundo a Polícia Militar (PM), o serviço de inteligência da corporação recebeu uma denúncia anônima que informava sobre uma quadrilha, vinha de São Paulo, que planeja explodir vários caixas eletrônicos na cidade mineira. Durante rastreamento pela região, os militares viram dois carros com placas de São Paulo, parados em um posto de gasolina, localizado no bairro São Sebastião. A Blazer e o Voyage eram ocupados por nove homens, que fugiram ao perceber a presença dos policiais. Foi feito um cerco bloqueio e os suspeitos presos. Eles demonstraram resistência e negaram envolvimento com o crime.
Dentro de um dos veículos foi encontrada a carteira de identidade de um morador de Itajubá, conhecido da PM por envolvimento em vários crimes. Os militares foram até a casa dele e, ao chegarem ao local, flagraram o suspeito e um comparsa fugindo em um Fiesta. Um deles carregava uma mala azul e, ao perceber a presença da PM, fugiu e deixou a bagagem para trás. Foram apreendidas quatro bananas de dinamite, três detonadores e uma balança de precisão. Os militares perseguiram o veículo e a dupla também foi presa.
Todos os homens já têm passagens pela polícia. Segundo a PM, sete envolvidos são paulistas e quatro mineiros. Eles foram levados para a delegacia de Itajubá.

O Tempo

MOÇA BONITA


SERÁ ?


PRÁ PENSAR

Pessoa corajosa não é a que jamais tem medo. Não quero no meu barco nenhum homem que não tenha medo de baleia.

Capitão Starbuck - Navio Pequod - Moby Dick

De Herman Melville

DURO DE COMPREENDER

O aparente radicalismo do zelador ainda o colocará em dificuldades. Não assusta. Não por excesso de coragem, que encontra-se em nível absolutamente normal, mas por não conseguir fazer-se entender.
Defendemos o número de 15 ou 17 vereadores ? Absolutamente certo.
Perspectiva de maior representatividade
Mais condizente com uma cidade do porte de Itajubá. Ainda mais, Itajubá de 2017.
Custos adicionais ?
Não necessariamente.
Necessidade de construção de novas instalações ? Sim, claro !
Estamos diante da possibilidade de vermos transformado, a atual sede da Câmara Municipal, em um belíssimo Centro Cultural de Exposições e Eventos.
Que a Câmara construa suas novas instalações junto da sede do executivo, lá pelas bandas do Pinheirinho, para onde, certamente irá, mais cedo ou mais tarde, o Judiciário.
Esses democráticos movimentos que estão acontecendo no momento, como sempre capitaneados pela "Transparência Itajubá", têm necessidade de serem mais agudos.
Itajubá, que sempre foi "ponta de lança" de ideias e projetos (em passado distante), tem que tomar a iniciativa de transformar o subsídio recebido atualmente pelos vereadores (não é salário), num valor simbólico estipulado em 1 salário mínimo mensal.
Como seria aplicado a partir 2017, os atuais vereadores não seriam prejudicados.
Com certeza, teremos um número menor e de alto gabarito de candidatos ao cargo nas próximas eleições.
Não existe a profissão de político profissional.
Voltaríamos a ter a nossa Câmara composta por cidadãos dedicados e se doando pela cidade. Trabalharão independentes e sem a temível preocupação com reeleições.
Poderão encarar os eleitores no dia a dia e, batendo no peito, dizer:
"Eu trabalho para você e para a cidade, de graça. Por amor"
 
É  a vida...
 
ER

A QUESTÃO


quarta-feira, 20 de fevereiro de 2013

SOB A LUZ DE VELAS

Lógica, é a arte de pensar e raciocinar em estrito acordo com as limitações e incapacidades da incompreensão humana.

Ambrose Bierce

CONVOCAÇÃO

Convocamos todos os cidadãos para a grande manifestação pública mensal a se realizar, como programado, na  última sexta-feira do mês.
O grande encontro de protesto acontecerá na Praça Principal, com início previsto para às 18:00 horas, impreterivelmente.
Qualquer eventual atraso para o início do evento será considerado uma torpe provocação ao povo, que unido jamais será vencido.
O movimento é democrático e expressa a vontade da imensa maioria, que se sente acuada pela minoria dominante.
Como respeitamos a vontade popular, logo após a execução do Hino Nacional, colocaremos em votação aberta e juntos decidiremos sobre o objeto  do protesto mensal.
Após os discursos dos nossos líderes, sairemos em passeata pelo calçadão bradando palavras de ordem.
Todos receberão instruções mimeografadas sobre o comportamento individual e como evitar provocações.
Caso nenhum tema seja levantado, como regra geral, defenderemos o meio ambiente do Planeta Terra. 
Não nos calarão sobre o que for decidido.
Basta !

A Comissão

SEM OFENDER

 
Já que perguntar não ofende, qual seria a posição do PT local com relação ao aumento do número de vereadores ?

Anônimo

MOÇA BONITA

Emmanuelle Seigner

TOMOU O BARCO

 
Tomou o barco ontem na terrinha, o Dr. Antonio Edilberto Lisboa, simplesmente o Dr. Edilberto, médico atencioso e dedicado que atravessou a vida atendendo o pessoal de Itajubá e região.
Como todos sabem, o Dr. Edilberto era filho do grande benemérito Dr. Gaspar Lisboa e neto do grande Dr. Xavier Lisboa.
Com todo o respeito aos nossos médicos de hoje, toma o barco um daqueles gigantes da medicina do passado, que tinha o hábito de solicitar exames só para confirmação e determinação da estratégia de tratamento da enfermidade.
Outros tempos.
Ficamos mais pobres.
Seu sepultamento está marcado para às 16:00 no Cemitério Paroquial.
ER
 

NOVO ALMANAQUE BIOTÔNICO FONTOURA


LOGO MAIS


NOTÍCIA QUE GOSTARIA DE LER

Após recepção petista, a dissidente cubana Yoani declarou estar saudosa do seu país.

Clarin da Boa Vista

VERSOS DEFINITIVOS

É melhor ser alegre que ser triste
Alegria é a melhor coisa que existe
É assim como a luz no coração


Vinicius de Moraes

POIS É...

FHC disse ontem em entrevista:
 
 ...O PT “em vez de ficar satisfeito com o que fez, não, ficam falando o que o outro não fez”. O PT tem que “comemorar a vitória do Brasil”, e não ficar “o tempo todo olhando pra trás”. Isso é coisa de criança, parece picuinha”. 
Eles são assim mesmo.
O que eu vou fazer? Preferiria que eles fossem mais espontâneos, mais felizes com o que estão fazendo e com o que o Brasil está fazendo. Mas cada um tem seu jeito.
Deixa lá.
 
Blog: Penso que se não for assim, não são PT´s
 
ER

terça-feira, 19 de fevereiro de 2013

MULTIDÃO

Gustave Le Bon e seus discípulos, ao discutir a psicologia das multidões, formularam a ideia de que o indivíduo, quando ombro a ombro com a multidão, desce um grau ou dois intelectualmente e tende a exibir as mesmas reações mentais e emocionais de pessoas que lhe são inferiores. É assim que eles explicam bem a conhecida violência e imbecilidade das multidões. A turba, enquanto turba, chega a extremos de que seus membros, como indivíduos, nunca poderiam ser acusados. Sua inteligência média é mínima; mas é infecciosa, contagiante, quase simiesca. As multidões, bem trabalhadas por um esperto demagogo, acreditam em qualquer coisa e são capazes de tudo.
Decência, autocontrole, senso de justiça, coragem - essas virtudes pertencem a uma pequena minoria de homens. Essa minoria raramente se descontrola.

H.L.Mencken

RESIDENCIAL ESPERANÇA


Alertado por um prestativo leitor anônimo do blog, passamos hoje em frente ao Residencial Esperança (?) localizado um pouco adiante do Bairro Novo Horizonte. Assustador a muralha de arrimo construída.
Aparentemente inclinada para a rua, passa a impressão que não resistirá a primeira infiltração de água.
Será bom a fiscalização da prefeitura dar uma olhada naquilo antes que se torne um muro das lamentações.
Assustador !

ER

É DISCO QUE EU GOSTO


FAMÍLIA ANONYMOUS


EM CARTAZ !

 
Na primeira vez assisti no Cine Paratodos, numa terça-feira, às 19:30 horas (era jantar e ir correndo para o cinema).
Stalag 17 - Inferno 17
Como diziam na época, um filmaço dirigido pelo mago do cinema, Billy Wilder. Até hoje é considerado um dos melhores filmes sobre campo de prisioneiros da II Guerra Mundial.
Assisti novamente no domingo.
Continua muito atual (para saudosistas).
 
ER

PASSEATAS DO PASSADO

Foto Aldo
Antigo prédio da cadeia de Itajubá. Ficava na Rua Nova, esquina com a Rua Francisco Masselli.
Tirando o dono da foto, que de lá tem recordações, creio que a demolição do prédio não causou maiores tristezas para ninguém.
No interior do prédio só estive duas vezes. Explico: uma delas quando fui tirar a carteira de motorista e a segunda para acompanhar a liberação de dois grandes amigos lá recolhidos, logicamente por engano dos policiais (ou excesso de zêlo, não me lembro bem).
Numa conversa em Aiuruoca (já contei aqui) com o famoso advogado e intelectual, Dr. Dantas Motta, ele nos mostrou fotos de um preso, segundo ele "suicidado" nessa cadeia. Um caso que deu muito o que falar na cidade e me deixou impressionado. Mas isso é uma outra história.
Nos anos 60, quando eu cursava o ginasial no Colégio Itajubá, mais conhecido como o Colégio dos Padres, o Professor Estácio Tavares, homem severo, rigoroso, respeitado e correto cidadão, teria sido agredido por um policial (o professor havia saído em defesa de um estudante detido).
Foi um Deus nos acuda.
Na noite seguinte, os estudantes da cidade organizaram uma passeata de protesto. Na realidade foi um enterro simbólico da polícia, com caixão e tudo.
Moleque ainda, eu estava lá carregando uma velinha acesa. O "féretro" atravessou toda a Rua Nova.
Os policiais apagaram todas as luzes da cadeia e se posicionaram armados nas janelas, preocupados com uma invasão e quebra-quebra.
O protesto correu tenso porém ordeiro.
No final, a multidão foi até a casa do Prof. Estácio (morava na mesma Rua Nova) e seguiu em frente, carregando-o nos ombros.
Ficou na história. 
Posteriormente, o Dr. Estácio, pai do meu colega de primário, Guigui, foi meu Professor de Geografia no Colégio de Itajubá.
Diferentes movimentos de rua.
ER

PRIMEIRA LINHA

Adicionar legenda
Ouvido ontem na Rua Nova:
 
- Ô Cumpadre, estive pensando numa coisa.
 
- Desembuche homem !
 
- Se esse negócio de passar para 17 vereadores tivesse sido resolvido lá atrás, nós poderíamos ter uma vereadorzada melhor ainda. Imagine só: Poderiam estar lá o Dr. Ricardo Zambrana, a Dra. Érika, a Celinha Rennó, o Wladimir, o Pastor César, o Dr. Rodolfo, o Jorjão...
 
- Nem me fale nisso. Time de primeira linha. Foi um pena.
 
- Pois é...

ER  

MOÇA BONITA


ESTRATÉGIA


segunda-feira, 18 de fevereiro de 2013

LEI DA RELATIVIDADE

Não é verdade que todas os gordinhos são simpáticos. Alguns não são. Mas a querida amiga com quem conversei no final de semana o é, extremamente.
Acomodada nos seus 72 kgs, segundo ela, segue feliz da vida citando dados científicos, que após buscar na internet, reconheci que são corretos:
Segundo a saudável mocinha, tudo é relativo, inclusive o seu peso, que em outras localidades seria outro:
 
No planeta Mercúrio, ela estaria com 27,2 kgs.
Vênus - 65,3 kgs
Lua - 11,9 kgs
Marte - 27,1 kgs
Urano - 64,0 kgs
Plutão - 4,8 kgs (um bebezinho)
 
Cismado por ela não ter citado outros, fui procurar e creio que descobri a razão:
Júpiter - 170,2 kgs
Saturno - 76,6 kgs
Netuno - 81,0 kgs
 
Até aí tudo bem. Mas e na estrela Sol ? Complicou: Ela teria tão somente 1.949,1 kgs.
 
É a vida...

ER

BRUNELLO DI MONTALCINO

Acredite se quiser:
Um grupo de investidores brasileiros comprou a Argiano, uma das mais  prestigiadas vinícolas de Montalcino, na Itália.
 O valor do negócio deve chegar perto de € 50 milhões. A identidade dos compradores não foi revelada. "Não posso dizer. São nomes pesados, que ainda não faziam parte do mundo do vinho", diz Giorgio Gabelli, administrador da Argiano.
A vinícola, que era da condessa Noemi Cinzano, tem cem hectares, uma marca reconhecida no mercado mundial e produção anual de 350 mil garrafas - 120 mil delas de denominação Brunello Di Montalcino.
 
Valor Econômico