sexta-feira, 7 de dezembro de 2012

SOB A LUZ DE VELAS

O conhecimento do mundo apenas pode ser adquirido no mundo, não num armário.

Philip Chesterfield

É DISCO QUE EU GOSTO


FRASE ABOBRINHA DO DIA


"Eu não fiquei surpreso"

Declaração de Lula hoje, sobre a Operação Porto Seguro..

PRÁ PENSAR

O MEC divulgou ontem o ICG - Índice Geral de Cursos, que avalia o nível dos cursos e instiuições de ensino superior no país. De 2.136 univeridades e faculdades avaliadas, apenas 27 atingiram o conceito máximo de qualidade atribuido pelo Ministério da Educação.
O índice, que vai de 1 a 5, leva em conta o desempenho dos estudantes no Enade (Exame Nacional de Desempenho dos Estudantes), a avaliação da infraestrutura das faculdades e o grau de formação do corpo docente.
Das 27 que alcançaram o conceito máximo, 6 são de Minas Gerais:
 
Universidade Federal de Minas Gerais
Universidade Federal do Triangulo Mineiro
Universidade Federal de Viçosa
Universidade Federal de Lavras
Unipac - Barbacena
Escola de Governo Prof. Paulo Neves de Carvalho - Belo Horizonte
 
E as nossas ?
 
UNIFEI - Universidade Federal de Itajubá - Alcançou ING (Índice Geral de Cursos) - 4
Centro Universitário de Itajubá - FEPI - 3
Faculdade de Medicina de Itajubá - 2
 
O conceito 3 é considerado satisfatório pelo MEC. ING 2 E 1, são considerados insuficientes.
 
Pois é...
 
ER
 

PHOTOGRAPHIA NA PAREDE

John

PREOCUPANTE

O exame do Cremesp (Conselho Regional de Medicina do Estado de SP), destinado a estudantes do último ano das escolas de medicina do Estado, teve 54,5% de reprovação na edição deste ano, quando passou a ser obrigatório. O resultado, considerado preocupante pelo conselho, é o pior desde 2009.
"O resultado explicita que existem problemas graves de formação dos estudantes de medicina do Estado de São Paulo", disse o presidente do Cremesp, Renato Azevedo Júnior.
Em 2009, a reprovação chegou a 56% entre os 621 estudantes que fizeram a prova na época,quando ainda não era obrigatória.
O presidente do Cremesp também chamou a atenção sobre o baixo acerto em questões em áreas apontadas como fundamentais para a boa formação de um médico. Entre elas estão o setor de saúde mental, que teve 41% de acerto no exame, e de saúde pública, com 46,1%.
Ao todo, estudantes do último ano de 28 escolas de medicina do Estado foram avaliados no último dia 11 de novembro.
O mau desempenho no exame não impede que o candidato obtenha o registro junto ao Conselho Regional de Medicina (CRM), uma vez que não há ainda uma legislação específica, tal como ocorre com o exame da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB).
 
Pois é...
 
ER

SÓ DEPOIS DO FIM DO MUNDO