sexta-feira, 9 de novembro de 2012

TELA QUENTE

 
Ontem revi o filme “ Pequena Miss Sunshine”. Observando mais atentamente o filme percebi que ele mostra como a sensibilidade também é irmã da coragem e somente ao seu lado revela sua maior beleza.
Nesse filme, uma família de perdedores tenta levar a pequena filha a tempo para um concurso de beleza para meninas pequenas, chamado Miss Sunshine.
O pai, especialista numa fórmula de sucesso, é um fracassado que não consegue vender sua fórmula a ninguém. Mas, ainda assim, insiste em educar sua família com seus (nove passos).
A mãe, uma garçonete que só consegue trazer para casa frangos fast-food baratos, permanece doce e atenta aos filhos.
Um avô, pai da mãe, que vive com eles, cheira cocaina e lê revistas pornô.
Um tio, irmão dela, também acaba indo com eles,, depois de tentar se matar porque foi abandonado pelo amante jovem que o trocou por outro professor, agora mais famoso do que ele.
Um filho mais velho que não fala com ninguém e quer ser piloto de caça, mas não poderá porque é daltônico.
E, finalmente, a candidata a Miss Sunshine, pequena, doce, carinhosa e sonhadora.
Todos viajam numa Kombi amarela quebrada cuja buzina toca o tempo todo.
Mas, ao final e ao longo do filme, a família se revela amorosa e atenta uns aos outros. E sobrevive de forma bela ao esmagamento que é a ordem do mundo.
E nos mostra que “Os homens são como nozes, só revelam o seu melhor quando são esmagados”. O valor da vida se arranca das pedras.
Você se lembra? 


Bah

SOB A LUZ DE VELAS

 
Aquele que mantém a calma diante de todas as adversidades da vida mostra simplesmente ter conhecimento de quão imensos e múltiplos são os seus possíveis males, motivo pelo qual ele considera o mal presente uma parte muito pequena daquilo que lhe poderia advir: e, inversamente, quem sabe desse fato e reflete sobre ele nunca perderá a calma.

Arthur Schopenhauer,

RAY - BAN

La Piovani

E AGORA JOSÉ ?

O ex-ministro José Dirceu afirmou ontem, que a decisão do relator Joaquim Barbosa de apreender os passaportes dos 25 réus condenados no processo do mensalão "é puro populismo jurídico e uma séria violação aos direitos dos réus ainda não condenados". "É tentativa de intimidar os réus, cercear o direito de defesa e expor os demais ministros ao clamor popular"
 
Blog: ... ainda não condenados ? Êpa !
 
ER