segunda-feira, 29 de outubro de 2012

MALEMÁ MAIS VAI

No último seis de outubro, às vésperas das eleições, o blog vivereperigoso.com completou 3 anos de vida. Pode parecer pouco, mas não é.
Até hoje, 8.980 postagens e 13.177 comentários foram publicados.
Não foram poucos os comentários recebidos e não publicados por cuidados do zelador. Alguns escaparam.
O controle numérico de acessos ao blog foi iniciado quase 1 ano após a sua fundação (aconteceu mudança de endereço). Totalizam hoje 246.000.
Curiosidade: O recorde de acesso diário (ultrapassou a 1300) aconteceu num dia muito triste.
Creio que se fechar amanhã, já poderei cartear que fui blogueiro.
Tem sido agradável.
 
Zelador 

O CERTO E O COERENTE

Neste conjunto de coincidências, finitas ou infinitas que é a existência, o espaço para certezas parece sempre ser muito reduzido. Verdade permanente, imutável e incontestável é algo que nunca encontrei.
Um ex-chefe e atual amigo me disse, décadas atrás, que estar certo é melhor do que ser coerente. Ser coerente é compromisso com a certeza. Certezas, por serem imutáveis, quando tomadas como único e exclusivo critério de decisão, levam fatalmente a erros permanentes. Certezas desenvolvem a capacidade toxica de ignorar dificuldades e contradições.
Certezas são permanentes demais. Melhor sempre estar convicto do que ter certeza. Convicções são sempre temperadas pelas dúvidas. Dúvidas abrem os olhos; aguçam os sentidos; iluminam os caminhos; geram a critica permanente; garantem a fidelidade das ideias; servem de limite à coerência.
Dúvidas moldam o pensamento à semelhança da realidade. Dúvidas não têm compromisso com o erro.
Convicção é sempre transitória. A convicção precede a ação. Permite que se compare intenção e fato. E aceita o resultado com olhos abertos. A convicção admite mudança. Mudam os fatos, muda a realidade, mudam as convicções. A convicção não permite que a consciência seja escrava da coerência.
Convicção é crença com razão. É acreditar em algo para não acreditar em qualquer coisa. É adaptar o pensamento quando as razões se transformam. É a lembrança permanente, e sempre educativa, de que tudo é mais complexo do que somos capazes de perceber.
O que se faz sob pressão, quando as coisas não vão bem, define o que se é e no que se acredita. Crises testam o aço das convicções. Nelas, o conjunto de convicções orienta a ação. Na encruzilhada, é a convicção, não a certeza, o recheio das decisões acertadas. 
Grandes desastres começam com certezas. Grandes realizações se alimentam de convicções.
Melhor estar convicto do que ter certeza.

Elton Simões (escreveu no Noblat)

SOB A LUZ DE VELAS

 
A esperança é um empréstimo que se pede à felicidade.

Antoine Rivarol

PHOTOGRAPHIA NA PAREDE

Mick Jagger, Catherine Deneuve e Andy Warhol - 1975

SENHA

Movimento grande na repartição federal. Muita gente com "pepinos" para resolver.
E lá se encontra o cidadão da terrinha, sentado espremido, esperando sua vez de colocar a papelada em dia.
Duas horas já se passaram. Meio mundo foi atendido e ele nada. Gente recém-chegada sendo despachada e ele nada.
Entre o revoltado e o inseguro, levantou-se e foi reclamar da demora com um segurança.
- Moço, indagou-lhe o paciente guarda: qual é o número da sua senha ?
Atônito, o cidadão da Boa Vista estranhou:
- Senha ? sei lá o que é isso !
Educadamente completou o simpático segurança:
- O Senhor vai até aquela maquininha, aperta o botão e sairá um papel com o seu número de atendimento. Será anunciado o número naquele letreiro vermelho lá em cima da parede, indicando o guichet do atendimento.
Dito e feito.
Lá pelas tantas, nosso herói foi abordado por uma companheira de espera, possívelmente passando pela mesma situação.
- Moço, com licença, como faço para ser atendida ?
- Como se vingando, o boavistano (ou boavistense) indicou:
- A Senhora tem que tirar uma bóoosta de uma senha lá naquele tróço !
É a vida.
 
ER 

É DISCO QUE EU GOSTO


QUANTA ALEGRIA !



Dirceu, Genuíno e João Paulo, todos extremamente alegres no domingo à noite.
Calma ! Calma !
Não foi pela vitória do partido. Já era esperada a derrota do Serra. A razão foi outra e maior.
Esta semana o STF não se reune em Brasília.
Faz sentido.

Anônimo

O GRANDE VENCEDOR

Ouvido hoje cedo nas proximidades da Padaria do Morro Chic:

- Ò cumpadre, foi o Lula, foi o Maluf ou o Haddad, quem derrotou o Serra em São Paulo ?
 
-  Nenhum deles. O grande vencedor em São Paulo foi o Aécio. Quem viver verá.
 
- Éh...faz sentido.
 
ER  

É NÓIS NA FITA !


NOTÍCIA QUE GOSTARIA DE LER

 
Petistas reconhecem: Apoio de Maluf foi fundamental para a vitória de Haddad em São Paulo.

Clarin da Boa Vista