sexta-feira, 12 de outubro de 2012

PRÁ PENSAR

Joaquim eleito novo presidente do STF. Rezem pela sua coluna. Se complicar, quem assume é o Lewandovisk.

Anônimo

FINAL DE TARDE NO MORRO CHIC

- Benzinho, pegue aquele mais embaixo. Não, não, o outro, esse moreninho. O Mário prefere assim.
Também aquele outro mais em cima. Isso, o cascudinho, a Fabi adora.
Não, não, esse queimadinho não. Para a Gioconda aquele gordinho clarinho.
Troque esse último por aquele compridinho branquelo. É o favorito do Marcos Augusto. Perdão, mas pegue o rosadinho à esquerda. Isso. A Fernandinha ama.
Para mim o branquinho que está por baixo. É minha paixão.
Madame escolhendo individualmente os pães no final de tarde na Padaria do Morro Chic.
E logo atrás na fila, um "calmo" e tolerante senhor, assoviava um antigo bolero.
 
ER

SOB A LUZ DE VELAS

 
"Triste época! É mais fácil desintegrar um átomo do que um preconceito."
 
Albert Einstein

MOMENTOS MÁGICOS


DIA DAS CRIANÇAS

 
O "dia das crianças" sempre foi comemorado com muita festa naquele sofisticado e seleto clube literário e recreativo da pequena cidade.
A  festança começava pela manhã e varava o dia. Muita música, guloseimas, competições esportivas, palhaços e músicos. Tudo ao redor das quadras e piscinas. Coisa de primeiro mundo.
Naquele ano, por ocasião do planejamento para a festa, um estranho diretor sugeriu uma novidade. Que tal se o clube convidasse para passar o festivo dia em suas dependências, a meninada carente, que cuidada com extremo carinho por um heróico padre holandês, vivia num orfanato nos arredores da cidade.
A "loucura" foi aprovada. O convite feito e aceito. Foram providenciados os rotineiros exames médicos na meninada, exigido de praxe para todos os frequentadores da piscina. Uma grande loja da cidade presentou os meninos com calções de banho, toalhas, sandálias e até camisetas hering.
A empresa de transporte coletivo da cidade, cedeu gratuitamente um ônibus para o transporte da garotada.
Um restaurante chic providenciou, também gratuitamente, lanches e refrigerantes.
Dia maravilhoso para as crianças do clube e os jovenzinhos do orfanato. Integração total.
Reclamações ? Claro. Tão somente de alguns adultos. Não concordaram com a "invasão".
Não aconteceu mais.
É a vida.
 
ER     

PAPO FURADO

Na verdade, o José Dirceu nunca lutou, muito menos pela democracia. Sempre discursou pela implantação de um regime cubano no Brasil. IIsso é claro, líquido e documentado.
José Genuíno, seguiu doutrina oposta, em termos. Movimentou-se pelo modelo chinês. Chegou a ir para a guerrilha do Araguaia (foi preso logo). 
Não sei de onde saiu essa estória que lutaram pela democracia.
Pelo que sabemos, tanto o regime chinês, quanto o cubano, não primam pela democracia, muito pelo contrário.
Ambos, já condenados, prometem continuar "lutando" democraticamente pelo controle da mídia e reforma do judiciário (?).
Quanto ao Lula...penso que nunca entendeu nada de regime cubano ou chinês. Questionado na ditadura se era comunista, respondeu: - sou torneiro-mecânico.
Para mim é um muito "vivo".
Não acompanhará os ideológicos na cadeia. No máximo, uma esporádica visita.
 
ER 

GOLPE NA DEMOCRACIA

 ...O mensalão não era um projeto de enriquecimento pessoal, uma ladroagem das elites e da direita, mas uma audaciosa manobra política, digna de um grande estrategista como o capitão do time (Dirceu)  em que Lula era o técnico e o dono da bola, batia córner e cabeceava, dava os passes e fazia os gols, além de morder a canela dos adversários para proteger sua meta e defender os companheiros dos juízes, aos gritos. Como não saberia quem patrocinava o time?
 
Nelson Motta - Estadão


PESADELO