sexta-feira, 21 de setembro de 2012

SOB A LUZ DE VELAS


Hábito: as algemas do homem livre.

A. Bierce

E SEGUE A VIDA

 
O deputado João Paulo Cunha (PT-SP), já condenado pelo STF por três crimes - corrupção passiva, peculato e lavagem de dinheiro -  disse a companheiros de partido que não entregará o mandato “de mão beijada”. Informou que brigará para não ser preso e para permanecer na Câmara até o término da atual legislatura, em 2014.
 
Blog: Poderá cumprir a pena que certamente lhe será imposta, em regime semi-aberto, tendo o dia livre para continuar exercendo a presidência da Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) da Câmara, o segundo cargo mais importante da Casa e lógico, manter o salário de deputado de R$ 26,7 mil.
 
ER

AFUNDANDO