sexta-feira, 3 de agosto de 2012

SOB A LUZ DE VELAS


Numa terra de fugitivos aquele que anda na direção contrária parece estar fugindo.

T.S. Eliot

TOMOU O BARCO



 O maestro Severino Araújo, que regeu a Orquestra Tabajara por 74 anos, tomou o barco hoje, aos 95 anos, no Rio de Janeiro.
Pernambucano de Limoeiro, ele aprendeu clarineta ainda na infância e assumiu o posto de maestro da Tabajara em 1938, quatro anos após sua criação.
O grande maestro esteve na terrinha, tocando no Clube Itajubense, por duas vezes nos anos 90. Numa das oportunidades, tive o oportunidade de conversar com ele um bom tempo no Restaurante Xodó.
Uma lenda na música brasileira.

ER

TUCANADA E O MENSALÃO

RESSACA CÍVICA

RESSACA CÍVICA, mal estar terrível. Só quem sentiu sabe como é ruim. Milhares de vezes pior do que a chamada RESSACA ESPORTIVA.
Meu pai e meus tios presenciaram (ao vivo) a maior ressaca esportiva que o nosso povo já viveu:
Derrota para o Uruguai no Maracanã, na final da Copa do Mundo de 1950. Segundo eles, já tinham assistido velórios mais animados.
Um pouco menor foi a tristeza que sentimos com a eliminação da seleção brasileira, de Telê Santana, pela Itália, na Copa de 1982 na Espanha.
Participamos ativamente da Campanha "Diretas Já", em 1983/1984.
Movimento nacional que reivindicava o direito de eleição direta para Presidente da República.
Estivemos em muitas passeatas e comícios, inclusive, na maior manifestação pública feita até hoje no país:
O comício do Anhamgabau, no dia 25 de janeiro de 1984.
No dia 25/4/84, o Congresso Nacional jogou no lixo o sonho dos brasileiros.
Chegamos no MENSALÃO. É pouco, comparado com outros episódios da vida nacional, mas extremamente simbólico.
Um julgamento sereno e firme devolveria a todos nós a esperança na justiça. O principio do fim das impunibilidades. A exigência maior do controle dos recursos públicos.
Um basta no cinismo que paira sobre o país.
Ontem, o início do julgamento nos chamou à realidade.
A presença do Ministro Tóffoli, pelos motivos exaustivamente publicados na imprensa, a todos incomoda. Aparentemente, inclusive aos seus pares.
Não conseguimos vê-lo adotando uma posição clara e independente. Aliás, já teria se manifestado em passado recente sobre o assunto. Segundo ele, o mensalão não teria existido.
Marco Aurélio e Lewandowsky, já se manifestaram.
Cezar Peluzo, terá que deixar até o Tribunal até o final do mês, pela obrigatoriedade da aposentadoria.
Sairão todos os acusados incólumes ? Com certeza não. Uma admoestação aqui, uma pequena pena ali.
Como antecipou lá no começo do processo, o filósofo Delúbio Soares:
"No futuro isso ainda irá virar piada de salão".
Enquanto o ex-presidente, que em condições normais deveria estar no "olho do furação", indagado se iria acompanhar o julgamento, declarou com o ar de enfado e arrogância naturais:
"Tenho mais o que fazer".
Desta vez não sofrerei ressaca, muito menos ressaca cívica.
Qualquer acontecimento diferente será apenas uma agradável surpresa.

ER




PASSO A PASSO

SESSÃO DA TARDE


Enquanto o Ministro do STF justificava o seu voto, os Brasil perdeu o vôlei e o basquete. Nesse meio tempo, os americanos fizeram 156 pontos na seleção de basquete do Senegal.

ER

COMEÇOU !

Ouvido ontem na Rua Nova:

- Ô Cumpadre, agora sim, a campanha eleitoral está nas ruas.

- Éh ? Começaram a soltar as propostas, planos e nomes dos futuros colaboradores ?

- Não. Foguetes !

- Já tá bom.

ER