sábado, 21 de julho de 2012

A VINGANÇA

SOB A LUZ DE VELAS


Meu Rei me pediu a espada, minha espada lhe ofertei,
Com lâmina de Toledo e copo de ouro de lei...
Meu Rei desejou meu elmo, escudo couraça...lhe dei.
Sempre os usei nas batalhas, lutando pelo meu Rei.
Meu rei me pediu bravura, nas guerras me desdobrei.
Lutei com ardor e raça pela glória do meu Rei.
Meu Rei desejou meu cavalo, que eu mesmo domei,
sem relutar fui Infante para atender ao meu Rei.
Meu Rei me pediu a honra da farda que sempre honrei,
de coração contristado, disse não ao meu Rei.
Dei-lhe a espada de Toledo com copo de ouro de lei.
Mas, honra é bem de família que dos ancestrais herdei.

Cantiga Medieval

É DISCO QUE EU GOSTO

LIVRO, PRESENTE DE AMIGO

Paris a Festa Continua
Alan Riding
Companhia das Letras - 446 páginas

Muito bom de ler.

No período entre as duas guerras mundiais, Paris foi descrita por Hemingway como uma festa. Alan Riding, que nasceu no Brasil, filho de pais britânicos, fez um estudo minucioso sobre o período negro da ocupação nazista, entre 1940 e 1944. Aborda a literatura, teatro, cinema, artes plásticas, música, ballet, ópera.
Tenta definir quem perseguiu, foi perseguido, se omitiu, se promoveu, por necessidade, falta de caráter, convicção ou por pura vaidade. Ou simplesmente levou sua vida.
Atitudes de figuras importantes são analisadas, como Jean Cocteau, Sacha Guitry, Gastón Gallimard, Albert Camus, Danielle Darrieux, Jean Marais, Pablo Picasso, André Gide, Saint Exupéry, entre inúmeras outras personalidades das mais diversas artes.

Paris nunca deixou de ser uma festa.

ER

FIM DA PICADA


A terrinha se supera a cada dia. Não bastassem as denúncias sobre possíveis desvios ocorridos no antigo Asilo, agora tiram a tranquilidade dos que repousam eternamente. Intervenção no cemitério.
Só falta mexerem na merenda das crianças.
O duro é que ninguém parece ligar.

José Tipica 

BAIXO ASTRAL CÍVICO

Ouvido hoje no calçadão:

- Ô Cumpadre, confesso que em toda a minha vida presenciei um começo de campanha eleitoral tão confuso como este.

- Éh...Sou obrigado a concordar com você. Nunca vi isso. Até os tradicionais "cabos eleitorais" tão inseguros.

- E o pior você não sabe, isso me faz lembrar a história antiga: Fulano não sai candidato. Se sair não ganha. Se ganhar não toma posse. Se tomar posse, cai logo depois.

- Dá um desânimo danado.

- Melhor é esperar as Olimpíadas começar.

- Faz sentido.

ER 

NÃO TENHA DÚVIDA