sexta-feira, 13 de julho de 2012

SOB A LUZ DE VELAS

Nunca se mente tanto como em véspera de eleições, durante a guerra e depois da pescaria.

Otto Bismarck

VENTOS DE GUERRA

Faz parte do jogo. Não do jogo democrático, mas do jogo político que assola o país. Está lá no site do TSE para quem quiser ler.
Qualquer aluno do Grupo Escolar Rafael Magalhães, sabe muito bem que a estratégia de buscar a impugnação (ou tentativa de desgaste da candidatura adversária) é do partido.
No caso, dos partidos.
PMDB, PV, PPS e o PR, entraram na Justiça Eleitoral com pedido de impugnação das candidatura do ex-prefeito Chico Marques e do seu candidato a vice, Lincoln Antonio Vieira.
Assinaram o pedido os vereadores:

Luiz Fernandes Gonzaga - PMDB
Rodrigo Sampaio Melo - PPS
Sebastião Abranches Junior - PR
Lucas Donizzeti Ramos - PV

É um direito. Consta da Lei. Mas que não passe pela cabeça de ninguém, que manifestações como essa, mostram uma eventual preocupação dos partidos com a preservação da ética, transparência, etc, etc.

Trata-se de concorrência eleitoral.

Incomoda o adversário, mas pode ocasionar um forte ônus eleitoral.

Sempre fui de opinião, que cumprido os requisitos legais para registro de uma candidatura, a resposta teria que ser dada nas urnas, no voto.

E deverá ser assim. 

ER







DIA MUNDIAL DO ROCK


Em 2002 o zelador comprou e leu o livro do Paul Friedlander (Editora Record), "Rock and Roll" Uma História Social. De lá para cá vem relendo e relendo.
Como está escrito, é como um curso intensivo sobre o rock and roll. O livro traz os dados básicos, mas não ignora os detalhes que marcaram as três primeiras décadas de história do rock. Partindo do berço do rhythm and blues, Elvis e o som negro da Motown, revista os ícones dos anos 60, os guitar heroes dos 70, o punk, para chegar à batida dos anos 80.
O autor relaciona as influências do gospel, blues e country. Maravilha!
Como curiosodade, é bom lembrar o que o grande Frank Sinatra disse do rock and roll:
"É a mais brutal, feia, desesperada e viciada forma de expressão que eu já tive o desprazer de ouvir. Ele é cantado na maior parte por estúpidos cretinos e por meio de suas reiterações imbecis e letras hipócritas - obcenas - na verdade sujas."
Os principais marcos identificáveis e divisórios da história do rock são:
1954-1955 - A explosão do rock and roll clássico
1963-1964 - A invasão inglesa
1967-1972 - A era de ouro (o amadurecimento de vários artistas, o soul, o som de San Francisco e a ascensão dos reis da guitarra)
1968-1969 - A explosão do hard rock

1975-1977 - A explosão do punk
O primeiro astro branco de rock and roll foi Bill Haley, que nasceu William John Clifton Haley, no subúrbio de Detroit de Highland Park. Começou a tocar música country em 1945. Em abril de 1954, gravou "Rock Around the Clock", que foi escrita por Max Freedman e Jimmy DeKnight. A música que inicilmente não fez sucesso, atingiu as paradas ao ser utilizada como canção-tema do filme "Sementes da Violência". Tornou-se o disco de rock mais comercializado da história.
"Rock Around the Clock" foi gravada três meses antes de Elvis gravar o seu primeiro disco.
ER

PHOTOGRAPHIA NA PAREDE

Obvious

RESTARAM 19 OUTROS DEMÓSTENES

Blog de Ricardo Kotscho
Bastavam 41, mas foram 56 votos a favor da cassação do mandato do senador Demóstenes Torres. Agora só resta descobrir quem foram os 19 senadores que votaram contra a cassação. Ou seja, acharam que ele era inocente e não fez nada de errado nas suas relaçoes especiais com o contraventor Carlinhos Cachoeira. Cinco outros ficaram na dúvida e se abstiveram de votar, beneficiando o denunciado. Só um, Cloris Fecury, faltou à sessão.
Embora o voto seja secreto, gostaria muito de saber quem são, o que pensam e o que levou quase um quarto dos nossos representantes no Senado Federal a votar pela manutenção do mandato de Demóstenes Torres, depois de tudo o que foi investigado e provado contra ele pela Polícia Federal e pelo Ministério Público.
Devem pensar e agir como ele. Restaram, portanto, 19 outros Demóstenes.

Ricardo Kotscho

PODE VIRAR COMÉDIA