segunda-feira, 28 de maio de 2012

SOB A LUZ DE VELAS

A dignidade pessoal e a honra não podem ser protegidas por outros. Devem ser zeladas pelo indivíduo em particular.

Gandhi        

MOÇA BONITA

Isabelle Adjani

FRASE ABOBRINHA DO DIA

Teste de inteligência deu negativo !

98% das pessoas neste mundo são estúpidas. Felizmente faço parte dos outros 12%.

Mdig

ENTERRANDO OS COMPANHEIROS

Ouvido ontem nas proximidades do Ibirapuera, em São Paulo:
- Ô cumpadre, essa tentativa de "peitada" do Lula em cima de um Ministro do Supremo, extrapolou !
- Olha, custei a acreditar. Só não tive dúvidas do acontecido, quando o ex-ministro Jobim, tentou desmentir. A partir dai conclui ser tudo verdade.

- Mas eu imaginava que o Lula fosse mais inteligente...

- Ele é mais vivo do que inteligente. Com suas intervenções aparentemente desastradas, vai enterrando o petismo. O Lulismo prevalescerá.  Ele está levando o Zé Dirceu, Zé Genuíno, Delúbio e outros petistas, direto para a condenação. E pior, passando a imagem de bom companheiro.

- Bem como o zelador escreveu em passado recente: As mínimas chances de sucesso dos candidatos petistas (lulistas),  nas próximas eleições municipais, aumentarão na medida que consigam  se desatrelar do partido.  

- Vejo num breve futuro a formação de um novo partido, juntando a esquerda do PSDB com os moderados éticos do PT (existem!), mais o PMDB de raiz.

- Fas sentido...

ER

PRECISANDO DE UM GPS DE ÉTICA



Deu no Noblat - Entrevista do Ministro do STF a  ser publicada hoje no Consultor Jurídico.
* Essa conduta do ex-presidente da República, se confirmada, constituirá lamentável expressão do grave desconhecimento das instituições republicanas e de seu regular funcionamento no âmbito do Estado Democrático de Direito. O episódio revela um comportamento eticamente censurável, politicamente atrevido e juridicamente ilegítimo.

* Se ainda fosse presidente da República, esse comportamento seria passível de impeachment por configurar infração político-administrativa, em que seria um chefe de poder tentando interferir em outro.

* Tentar interferir dessa maneira em um julgamento do STF é inaceitável e indecoroso. Rompe todos os limites da ética. Seria assim para qualquer cidadão, mas mais grave quando se trata da figura de um presidente da República.

* Ele mostrou desconhecer a posição de absoluta independência dos ministros do STF no desempenho de suas funções.

* A Ação Penal será julgada por todos de maneira independente e isenta, tendo por base exclusivamente as provas dos autos. A abordagem do ex-presidente é inaceitável.

* Sem falar no caráter indecoroso é um comportamento que jamais poderia ser adotado por quem exerceu o mais alto cargo da República.

* A resposta do ministro Gilmar Mendes foi corretíssima e mostra a firmeza com que os ministros do STF irão examinar a denúncia na Ação Penal que a Procuradoria-Geral da República formulou contra os réus. É grave e inacreditável que um ex-presidente da República tenha incidido nesse comportamento.

* Surpreendente essa tentativa espúria de interferir em assunto que não permite essa abordagem. Não se pode contemporizar com o desconhecimento do sistema constitucional do País nem com o desconhecimento dos limites éticos e jurídicos.

* Episódio grave e inqualificável sob todos os aspectos. Um gesto de desrespeito por todo o STF.

* Confirmado esse diálogo entre Lula e Gilmar, o comportamento do ex-presidente mostrou-se moralmente censurável. Um gesto de atrevimento, mas que não irá afetar de forma alguma a isenção, a imparcialidade e a independência de cada um dos ministros do STF.

* Um episódio negativo e espantoso em todos os aspectos. Mas que servirá para dar relevo à correção com que o STF aplica os princípios constitucionais contra qualquer réu, sem importar-se com a sua origem social e que o tribunal exerce sua jurisdição com absoluta isenção e plena independência.

* Será um julgamento em que se observará todos os parâmetros que a ordem jurídica impõe a qualquer órgão do Judiciário. Por isso mesmo se mostra absolutamente inaceitável esse ensaio de intervenção sem qualquer legitimidade ética ou jurídica praticado pelo ex-presidente da República que não guarda qualquer legitimidade ética ou jurídica. Um comportamento estranho e surpreendente.

* A resposta do ministro Gilmar foi a que dele se esperava. Ele agiu com absoluta altivez. É um episódio anômalo na história do STF.

* De qualquer maneira, não mudará nada. Esse comportamento, por mais censurável, não afetará a posição de neutralidade, absolutamente independente com que os ministros do STF agem. Nenhum ministro permitirá que se comprometa a sua integridade pessoal e funcional no desempenho de suas funções nessa Ação Penal.

Noblat

NOTÍCIA QUE GOSTARIA DE LER

Nas pistas; Massa na frente. Rubinho já chegou !

Clarin da Boa Vista

MINISTRO !