quinta-feira, 12 de abril de 2012

SOB A LUZ DE VELAS


Há falsidades disfarçadas que simulam tão bem a verdade, que seria um erro pensar que nunca seremos enganados por elas.

François La Rochefoucauld

QUASE NO FIM DO MUNDO - 2


Foto Liv/Rack - Patagônia (11/4/2012)
O Cerro Fitzroy ou Cerro Chaltén é uma montanha localizada na fronteira entre a província de Santa Cruz, no extremo sul da Argentina, e o Chile. O seu nome é uma homenagem a Robert FitzRoy, capitão do HMS Beagle, navio que levou Charles Darwin em sua viagem ao redor do mundo. Na região também é conhecido por El Chaltén, nome idêntico ao de um povoamento local.

ER

SÓ BLUES



I´M A LITTLE MIXED UP

Cora Walton, simplesmente Koko Taylor, nascida no Tennessee em 1928. Tomou o barco em 2009. Cantora norte-americana que ficou conhecida como a rainha do blues. Famosa por seu vocal forte e poderoso.
Nos anos 50, ela começou a cantar em clubes de blues em Chicago.
Em 1965, Taylor gravou "Wang dang doodle", uma música escrita por Willie Dixon e gravada por Howlin Wolf cinco anos antes. A música virou um hit, alcançando a quarta posição nas paradas R&B em 1966, e vendendo um milhão de cópias.
Taylor gravou algumas versões de "Wang dang doodle" ao passar dos anos, incluindo uma versão ao vivo em 1967 com o gaitista Little Walter e o guitarrista Hound Dog Taylor no American Folk Blues Festival.
Sua última performance foi no Blues Music Awards em 7 de maio de 2009.

ER

UMA ESTRANHA ENTROU NA FAMÍLIA



Post enviado pelo Walter Bianchi (Web)

Alguns anos depois que nasci, meu pai conheceu uma estranha, recém-chegada à nossa pequena cidade. Desde o princípio, meu pai ficou fascinado com esta encantadora personagem, e em seguida a convidou a viver com nossa família. A estranha aceitou e desde então tem estado conosco. Enquanto eu crescia, nunca perguntei sobre seu lugar em minha família. Meus pais eram instrutores complementares. Minha mãe me ensinou o que era bom e o que era mau e meu pai me ensinou a obedecer. Mas a estranha era nossa narradora. Mantinha-nos enfeitiçados por horas com aventuras,mistérios e comédias. Ela sempre tinha respostas para qualquer coisa que quiséssemos saber de política, história ou ciência. Conhecia tudo do passado, do presente e até podia predizer o futuro! Levou minha família ao primeiro jogo de futebol. Fazia-me rir, e me fazia chorar. A estranha nunca parava de falar, mas o meu pai não se importava. Às vezes, minha mãe se levantava cedo e calada, enquanto o resto de nós ficava escutando o que ela tinha que dizer, mas só ela ia à cozinha para ter paz e tranquilidade. (Agora me pergunto se ela teria rezado alguma vez, para que a estranha fosse embora). Meu pai dirigia nosso lar com certas convicções morais, mas a estranha nunca se sentia obrigado a honrá-las. As blasfêmias, os Palavrões, por exemplo, não eram permitidos em nossa casa, nem por parte nossa, nem de nossos amigos ou de qualquer um que nos visitasse. Entretanto, nossa visitante de longo prazo, usava sem problemas sua linguagem inapropriada que às vezes queimava meus ouvidos e que fazia meu pai se retorcer e minha mãe se ruborizar. Meu pai nunca nos deu permissão para tomar álcool. Mas a estranha nos animou a tentá-lo e a fazê-lo regularmente. Fez com que o cigarro parecesse fresco e inofensivo, e queos charutos e os cachimbos fossem distinguidos. Falava livremente (talvez demasiado) sobre sexo. Seus comentários eram às vezes evidentes,outras sugestivos, e geralmente vergonhosos. Agora sei que meus conceitos sobre relações foram influenciados fortemente durante minha adolescência pela estranha. Repetidas vezes a criticaram, mas ela nunca fez caso aos valores de meus pais, mesmo assim, permaneceu em nosso lar. Passaram-se mais de cinquenta anos desde que a estranha veio para nossa família. Desde então mudou muito; já não é tão fascinante como era no principio. Não obstante, se hoje você pudesse entrar na guarida de meus pais,ainda o encontraria sentado em seu canto, esperando que alguém quisesse escutar suas conversas ou dedicar seu tempo livre a fazer-lhe companhia... Seu nome? Nós a chamamos de Televisão... Agora ela tem um marido que se chama Computador, e seus filhos são o Celular, o Tablet, o IPad...

Autor desconhecido

Post enviado pelo Walter Bianchi

VENTOS DE GUERRA - 29

Conversando com amigo dos velhos tempos, hoje na assessoria política em BH, fui informado que de novembro/2011 até neste princípio de abril, três pesquisas eleitorais foram feitas na região e em particular, na terrinha.
Duas delas não teriam seguido os trâmites exigidos para publicação na imprensa.
Uma delas sim, mas possivelmente os resultados alcançados desestimularam qualquer divulgação pelo patrocinador e interessado.
Uma pesquisa oficial deverá ser feita na primeira quinzena de maio, já considerando os fatos novos ocorridos na cidade.
De acordo com a informação verbal recebida (fonte confiável), nenhuma novidade no front, até então.
Números e posições previsíveis, considerando o residual existente.
Todas as consultas foram feitas considerando os quatro possíveis candidatos mais citados. 
O dado mais expressivo nessa altura do campeonato, onde faltam informações sobre composições de chapas, etc, são os famosos índices de rejeição.
Praticamente irreversíveis. 
Resumindo: Em quem votará o eleitor ainda não sabe, mas em quem não votará, ele já sabe muito bem.
Ah! Não sei no que foi baseado (creio que em dados históricos ou sei lá):
Prevista uma renovação de metade da Câmara.
Existe muita água para passar debaixo da ponte, mas faz sentido.

ER 

MOÇA BONITA

Sonia Braga

ORAÇÃO !

Post da Edna Pereira - Do blog do Jessé Pinto Ribeiro)

"Senhor, viemos diante de Ti neste dia, para Te pedir perdão e para pedir a tua direção.
Sabemos que a tua Palavra disse: Maldição àqueles que chamam “bem” ao que está “mal”, e é exactamente o que temos feito.
Temos perdido o equilíbrio espiritual e temos mudado os nossos valores.
Temos explorado o pobre e temos chamado a isso “sorte”.
Temos recompensado a preguiça e chamamo-la de “Ajuda Social”.
Temos matado os nossos filhos que ainda não nasceram e temo-lo chamado “a livre escolha”.
Temos abatido os nossos condenados e chamamo-lo de “justiça”.
Temos sido negligentes ao disciplinar os nossos filhos e chamamo-lo “desenvolver a sua auto-estima”.
Temos abusado do poder e temos chamado a isso: “Política”.
Temos cobiçado os bens do nosso vizinho e a isso temo-lo chamado “ter ambição”.
Temos contaminado as ondas de rádio e televisão com muita grosseria e pornografia e temo-lo chamado “liberdade de expressão”.
Temos ridicularizado os valores estabelecidos desde há muito tempo pelos nossos ancestrais e a isto temo-lo chamado de “obsoleto e passado”.
Oh Deus!, olha no profundo dos nossos corações; purifíca-nos e livra-nos dos nossos pecados."
Amém"
 
Reverendo Joe Wright

Oração feita em 23.01.96, pelo Rev. Joe Wright na abertura dos trabalhos da Câmara de Deputados de Kansas. Por ter causado polêmica (consta que alguns deputados se retiraram do recento durante a oração), o texto corre o mundo pela Web.

(Post de Edna Pereira - publicado no blog do Jessé Pinto Ribeiro)

ER
 
 

MAL A SER COMBATIDO

Assunto chato e desagradável de ser abordado e discutido. Fica mais fácil quando pensamos que são recursos extraviados da educação, da saúde, da segurança e por aí a fora.
Blog

Post do Humberto - Trecho de um artigo escrito na Veja de 02/06/99 pelo Stephen Kanitz.

"Nós brasileiros não somos nem mais nem menos corruptos que os japoneses, que a cada par de anos têm um ministro que renuncia diante de denúncias de corrupção. Somos, sim, um país onde a corrupção, pública e privada, é detectada somente quando chega a milhões de dólares e porque um irmão, um genro, um jornalista ou alguém botou a boca no trombone, não por um processo sistemático de auditoria. As nações com menor índice de corrupção são as que têm o maior número de auditores e fiscais formados e treinados. A Dinamarca e a Holanda possuem 100 auditores por 100.000 habitantes. Nos países efetivamente auditados, a corrupção é detectada no nascedouro ou quando ainda é pequena. O Brasil, país com um dos mais elevados índices de corrupção, segundo o World Economic Forum, tem somente oito auditores por 100.000 habitantes, 12.800 auditores no total. Se quisermos os mesmos níveis de lisura da Dinamarca e da Holanda precisaremos formar e treinar 160.000 auditores. Simples. Uma das maiores universidades do Brasil possui hoje 62 professores de Economia, mas só um de auditoria. Um único professor para formar os milhares de fiscais, auditores internos, auditores externos, conselheiros de tribunais de contas, fiscais do Banco Central, fiscais da CVM e analistas de controles internos que o Brasil precisa para combater a corrupção. A principal função do auditor inclusive nem é a de fiscalizar depois do fato consumado, mas a de criar controles internos para que a fraude e a corrupção não possam sequer ser praticadas. Para eliminar a corrupção teremos de redirecionar rapidamente as verbas de volta ao seu devido destino, para que sejamos uma nação que não precise depender de dedos duros ou genros que botam a boca no trombone, e sim de profissionais competentes com uma ética profissional elaborada. Países avançados colocam seus auditores num pedestal de respeitabilidade e de reconhecimento público que garante a sua honestidade."

Humberto Chiaradia -  Trecho de um artigo escrito na Veja de 02/06/99 pelo Stephen Kanitz.

QUESTÃO DA EDUCAÇÃO