terça-feira, 10 de abril de 2012

MORRENDO DE VERGONHA

SOB A LUZ DE VELAS


Os corruptos são encontrados em várias partes do mundo, quase todas no Brasil.

Millôr

É O SISTEMA !

Enviado pelo Humberto Chiaradia:

Texto publicado na Zero Hora de 08/04/2012 – David Coimbra.

“ Não existem políticos profissionais no Brasil. Ninguém é político de nascença ou faz curso de político. Os políticos somos nós, o povo inteiro.
Será, então, que somos um povo de ladrões, como indica o comportamento dos nossos representantes? Será hereditário? A corrupção corre nas nossas veias, vermelha e quente? Não pode ser.
O brasileiro é índio e negro, é alemão e japonês, é italiano e português, e é tudo isso miscigenado.
Então, como explicar o vezo de desonestidade do brasileiro? Tive uma pista para a solução do mistério ao ler Uma Jornada, relato que o ex- primeiro- ministro britânico Tony Blair fez de seu governo.
Em dado momento, Blair conta que “ o sistema britânico é essencialmente dirigido por funcionários públicos de carreira até nos altos escalões. Os assessores especiais são poucos e não muito frequentes (...). Quando, após alguns anos de governo, acumulei cerca de 70, algumas pessoas consideraram que isso era um ultraje constitucional”.
O primeiro- ministro acumulou 70 assessores e os ingleses consideraram esse número um ultraje.
Quantas dezenas de milhares de funcionários foram nomeados pelos presidentes brasileiros nos últimos anos?
Eis a origem do mal : não são os políticos.
É o sistema.
É o sistema que gera a corrupção.
É o sistema que precisa mudar. “

David Coimbra

Post do Humberto Chiaradia



MOÇA BONITA


Cida Gorgulho - Itajubá/1961


CONSULADO DE BH NA TERRINHA

Ouvido hoje na Feira da Boa Vista na Av. Dr. Rosemburgo Romano (ex-sambódromo):

- Ô cumpadre, os americanos assumiram o compromisso de abrir um consulado em Belo Horizonte.

- Que chic mêu ! E prá que isso ?

- Prá facilitar a emissão de vistos para a mineirada se divertir na Disney, jogar um tiquinho em Las Vegas e  comprar acessórios falsificados em New York. Resumindo: Para se aproximar mais.

- Perguntar não ofende: Quando é que Belo Horizonte irá abrir um consulado aqui na terrinha ? Estamos tão distantes...tão sem notícias...

- Éh...Faz sentido.

ER

SÓ BLUES



HOW LONG

Pinetop Perkins.

ER

EM OUTROS TEMPOS

Sucesso na Web faz o "Grupo Itajubá" no Facebook. Lembranças interessantes da terrinha. Time de futebol feminino do Yuracan.
Em pé: Neusa, Vilma, Cida, Margarida, Suzete, Marilim e o massagista Dorly.
Agachadas: Ceminha, Vera, Izaura, Maura e Nina.

Tivemos o prazer de rever e conversar com a Sra. Cida, mãe da Dra. Queila Gorgulho, no Ranchinho do Pastel de Milho (na Boa Vista), no último sábado, onde ela estava com membros da sua família. Continua muito bonita.
Na época o sucesso das partidas (beneficentes) era total.
Assisti ao vivo aquele jogo.

ER  

PAREDE DE REPÚBLICA

Os rapazes da terrinha também estudavam em "repúblicas". Moravam em suas próprias residências, mas na hora de estudar, fazer colas, trabalhos em conjunto, etc, iam para as "repúblicas" de colegas e amigos. Alguns até ajudavam no pagamento do aluguel da casa.
Esse poster do grande Mazaropi dignificou o quartinho de uma famosa república do bairro da Avenida.
O admirador e dono da fotografia, graduou-se em medicina e tendo jeito para a coisa, entrou para a política da terrinha alcançando grande sucesso.
Pode ser que ele ainda tenha guardado o retratão do seu ídolo.

ER

QUASE NO FIM DO MUNDO


Foto - Liv/Rack - 9/4/12
O Parque Nacional Torres del Paine é um parque chileno. Está localizado na Região de Magalhães ao sul da Patagónia chilena. É considerado um dos parques mais impressionantes do sul do Chile, e um dos lugares prediletos dos amantes da natureza. Fundado como parque no final da década de 1950, foi declarado Reserva da Biosfera pela UNESCO em 1978.
Tem uma área de aproximadamente 242.000 hectares, na qual se encontra a cadeia montanhosa Del Paine, com as mundialmente famosas Torres del Paine e os não menos conhecidos Cuernos del Paine.
Lagos, rios, cascatas e glaciares estão em perfeita harmonia no parque.
O principal ponto de entrada para os visitantes é a cidade de Puerto Natales, última da linha marítima proveniente de Puerto Montt.

Web

REALIDADE

(Foto - Carlos Henrique Ribeiro)
Post da Bah

É só um desabafo...

Conheci Itajubá quando esta cidade ainda era provinciana onde as pessoas transitavam tranquilas pelas ruas, sem grandes preocupações. As crianças brincavam na porta de casa, enquanto seus pais e avós conversavam com os vizinhos.

De repente, esta cidade começa a acompanhar as mudanças no país. Aliás...em um ano sem visitar Itajubá senti, nesta Semana Santa, as transformações saltar-me aos olhos.

Depois de encontros agradáveis com pessoas queridas que não via há tempos, de visualizar surgimento de prédios novos, de ruas asfaltadas, etc...o que chamou minha atenção foi a conjuntura de desigualdades em todos os níveis, vivenciada na cidade, observada por mim em um passeio a pé pelas ruas. Causou-me um certo incômodo e o fato levou-me a uma reflexão sobre como as coisas são mutáveis, dinâmicas e complexas...Itajubá hoje tem uma outra realidade diferente da que eu vivi ali.

Não consigo ver e viver sem questionar o que está a minha volta sem tentar achar um caminho, por menor que seja minha contribuição para tentar melhorar o que se tem. Ainda mais quando você tem amor por aquele recanto.

Preocupou-me um pouco.Fiquei curiosa para saber como anda a administração da cidade.A situação do "ser urbano" parece inexorável e, portanto, requer que se faça dela um modo de se viver com qualidade.

Observei que Itajubá está crescendo e muito. Mas é um crescimento fragmentado e heterogêneo e com a formação de uma população que ainda precisa muito dos benefícios de se morar na cidade que sofre uma transformação em todos os aspectos..

Circulando pelas ruas vi itajubenses moradores e itajubenses frequentadores, vi alguns suissos e também franceses que andavam pelos calçadões, paravam na feirinha da praça do relógio, compravam chapéus e os colocavam imediatamente na cabeça continuando a caminhada protegidos do sol escaldante que se fez presente naquele sábado de aleluia.

Por um lado entristeci-me pela perda da cidade provinciana que frequentei, mas por outro alegrei-me por certificar que a cidade não parou não. Continua acompanhando as mudanças do país. Se é para melhor ou para pior...só o tempo dirá. Eu espero que seja para continuar sendo uma cidade agradável, aconchegante onde todas as pessoas sintam orgulho dela.
 
Bah

CORRUPÇÃO