quinta-feira, 5 de abril de 2012

ÁGUA NA BOCA !

Na quinta-feira santa o "viver é perigoso" resolveu fazer uma boa ação, o que tem se tornado raro, infelizmente.
Dica para amanhã sexta-feira.
Vá até o Bar do Coró, na Boa Vista, é nítido e claro, e encare de frente um pastel de bacalhau preparado na hora.
Lamento pelo seu já relaxado regime. Um só é impossível.
Se o acontecimento for realizado logo nas primeiras horas da manhã, acompanhe-os com um caprichado pingado no copo.
Mais tarde um pouco, exige-se uma cervejinha gelada. Para os crentes, nada como um guaranazinho JP.
Mande embrulhar meia-dúzia do maravilhoso pastel (fique tranquilo, o saquinho é de papel) e sirva-os no almoço acompanhado simplesmente de arroz branquinho, fumegante, feito na panela de ferro.
Complete a operação, deixando sobre a panela de arroz, uma pimenta dedo-de-moça e um pouco de salsinha picada. Com duas gotinha de Tabasco já é quase crime.
Creio ser de lá a propaganda: "Tão gostoso que dá dó de vender".
(o Coró abre amanhã o dia todo)

É a vida dura de Boa Vista.

ER   

SÓ BLUES



HOBO BLUES

John Lee Hooker nasceu no Mississipi em 1917. Tomou o barco em 2001. Considerado um dos maiores guitarristas de todos os tempos.
A carreira de Hooker começou em 1948, apresentando um estilo meio falado que tornaria-se sua marca registrada.
Tornou-se ainda mais popular na década de 60. Guia musical de Bob Dylan, Keith Richards, Carlos Santana e tantos outros ícones.

ER

SOB A LUZ DE VELAS


As calamidades são de duas espécies: a desgraça que nos acontece e a sorte que acontece aos outros.

Ambrose Bierce

MOÇA BONITA

B.B

TERRINHA DE NOVO NA DIANTEIRA


Que Itajubá é vanguarda nas pesquisas elétricas não é novidade nenhuma. O mundo reconhece isso. Mas grande a novidade é o grande salto dado, na chamada “Cidade Universitária”, nas pesquisas médicas avançadas. Foi desenvolvido na terrinha um sistema medidor da paciência humana.
A ajuda do provedor de internet local “MASTERCARTA” foi fundamental. Prestaram  enorme e decisiva colaboração, colocando o seu serviço telefônico de atendimento pedidos de informações, a disposição como laboratório de provas .

Avançam também os estudos locais para aprimoramento do meio de comunicação, extremamente funcional, utilizado no passado, pelos nativos locais, os Puris-Coroados.
As perspectivas são otimistas.

ER


SACO CHEIO !


A Câmara municipal da terrinha, depois de indas e vindas, proibiu definitivamente o uso de sacolinhas plásticas para embalagem de compras. A proibição é tão somente para as compras feitas. Os produtos (praticamente) todos, continuam nas suas embalagens plásticas. Mas isso é uma outra história.
Ficou claro e evidente o poder do lobby dos supermercados da cidade junto aos vereadores. É normal.
Uma experiência promovida na terrinha servirá para ajudar todo o país nas decisões sobre o assunto. Levaram tanto tempo para definir a questão, que muitas sacolinhas se desmancharam e se readaptaram no ambiente durante o processo.

Leiam o que deu ontem na BBC:  

"Não há um substituto perfeito para as sacolas de plástico descartáveis. Sacolas mais pesadas e resistentes, feitas de plástico ou tecido, podem causar um impacto ambiental maior que o das sacolas descartáveis.

No ano passado, a agência britânica do Meio Ambiente divulgou um estudo calculando quantas vezes uma sacola reutilizável tem de ser usada para causar menos impacto ambiental do que uma sacola descartável (de plástico e papel).
Se uma sacola de plástico for usada apenas uma vez, por exemplo, sua equivalente de papel tem de ser usada ao menos três vezes para compensar a quantidade maior de carbono usada na produção e transporte.

Já uma sacola plástica reutilizável tem de ser reutilizada ao menos quatro vezes - e uma de tecido 131 vezes - para compensar seu impacto ambiental em relação a uma sacola plástica descartável.

O estudo levou em conta que as sacolas não descartáveis são maiores e podem transportar mais produtos que as descartáveis.

Já levantamento da Universidade do Arizona, de 2010, afirmou que sacolas reutilizáveis seriam "terreno fértil para perigosas bactérias de origem alimentar".

A Comissão Europeia estuda novas formas de classificar sacolas biodegradáveis e compostáveis.
As compostáveis só podem ser recicladas em indústrias especializadas. Já as biodegradáveis podem se deteriorar no ambiente, porém de duas formas diferentes:

- As feitas a partir de milho são mais bem decompostas em aterros sanitários, porém produzem gás metano (causador de efeito estufa) durante sua decomposição.

- As de tipo oxo-biodegradável se deterioram em contato com o ar e com a água, mas não em aterros sanitários.

Tradicionalmente, as sacolas de papel são as mais utilizadas nos EUA, apesar de causarem maior impacto ambiental em relação às feitas de plástico.
De acordo com estudo da agência britânica de Meio Ambiente, além do maior dano ambiental, as sacolas de papel também são menos reutilizadas pelos consumidores – principalmente como sacos de lixo.
Segundo o ativista Ted Duboise, do site "Relatório sobre Sacolas Plásticas", a preferência americana pelas sacolas de papel se explica pela força do lobby da indústria madeireira do país."

Blog: Assunto que já está enchendo o saco.

ER

MALHAÇÃO

Post publicado em 23.4.2011 - Continua valendo

Ouvido ontem nas proximidades da Igreja São José:

- Ô cumpadre, fazia tempo que eu não via isso. Fui comer um pastel de bacalhau lá no Coró e deparei com o pessoal ali das proximidades, montando um "judas" no maior capricho.

- Uai, quem será homenageado ?

- Não perguntei porque não conhecia ninguém, mas me impressionou o bigodão que colocaram no Judas.

ER


ESTÁ EM TODAS