segunda-feira, 2 de abril de 2012

SOB A LUZ DE VELAS


Não sou de guardar rancor. O médico que me deu um tapa quando nasci, por exemplo, já estou quase perdoando.

Eugênio Mohallem (dono do melhor texto publicitário do Brasil e nascido na terrinha)

GRANDES MOMENTOS



Post do Alfredo Junta.

Candelabro Italiano, foi exibido no Cinema na terrinha em 1963. Famosa sessão das 16:15 aos domingos, tanto no Presidente como no Alvorada. Muitos amores revelados, reatados, selados. Dirigido por Delmer Daves, estrelado pelo Troy Donahue e Angie Dickinson.

ER

MOÇA BONITA

TEORIA DA RELATIVIDADE

Se às 6:00 a gente fecha os olhos na cama por 5 minutos, quando acorda já são 7:45. Já se às 14:00, a gente fecha os olhos por 5 minutos na escola ou no trabalho, quando acorda ainda são 14:01.

Mdig

TERRINHA: VAI DAR NA PRIMEIRA EDIÇÃO !


ER

CRAQUE ITAJUBENSE

Wilsinho Itajubá, futebolista da Boa Vista que atuou com destaque no futebol brasileiro. Foi bi-campeão pelo Vasco da Gama em 60/61. Atuou também na Portuguesa de Desportos, no Atlético Mineiro e no Paulista de Jundiaí. No exterior, atuou na Venezuela, México e Espanha.
Com o encerramento da carreira fixou residência em Paraisópolis.
Sempre levou o nome de Itajubá junto ao seu.

ER

É DISCO QUE EU GOSTO



Email do Chico Werdine (Floripa)

Miltinho, 83 anos e voz de 38

Preste atenção na aula de interpretação .... divisão das frases, balanço, swing ... etc...
Miltinho... um dos maiores intépretes brasileiros, com sua voz extremamente afinada. É muito gostoso ouvir as melodias que ainda canta.
Saudade, parcialmente arrefecida nesta interpretação ao lado de Ed Mota.
NO TEMPO EM QUE SE FAZIA MÚSICA PARA OUVIR...
Este belo samba-canção foi composto há quarenta e tantos anos e interpretado pelo grande Miltinho, o cantor que melhor sabe dividir tempo na MPB.
Foi regravado por Ed Motta, que o chamou para acompanhá-lo. Neste arquivo, estão o grande intérprete,
que está com 83 anos e cantando igual, mais o também genial gaitista e maestro Rildo Hora.

Email do Chico Werdine (Floripa)

Blog: O prof. Paulo César (Mugango) está ficando parecido com o Miltinho (o Paulo tem 20 anos menos).

ER

PRÁ PENSAR

Post do Humberto:

À medida que vou ficando mais velho observo uma acirrada luta interna para entender e aceitar os novos conceitos / princípios / valores do moderno comportamento social quando, automaticamente, eu os comparo com “ aqueles “ que fazem ( ou fizeram ) parte da minha formação ou do meio em que vivi. As mudanças comportamentais e sociais acontecem hoje numa velocidade muito maior do que a minha capacidade de adaptação. Quando começo a “ aceitar “ alguma coisa que me parecia ser um absurdo ( porque o hábito torna os absurdos aceitáveis, segundo o Erasmo de Roterdan ) já me defronto com o mesmo absurdo numa versão aperfeiçoada e remasterizada. E assim vai...
Por que toda essa prosopopeia ? Li hoje no Estadão duas frases que refletem muito bem toda essa minha auto-perturbação. São elas :

“ Posso ser mentirosa, traidora, vagabunda, sem caráter, mas eu tenho meus princípios" - Rita Lee 

“O melhor livro de moral é a nossa consciência. Temos que consultá-lo muito frequentemente" - Blaise Pascal

É certo que o twitter da Rita Lee é ambíguo. Ela pode estar querendo dizer que tem outros “ princípios “ bons ou estar dando ênfase que mentir, trair... são seus princípios. Vai saber !
Já a afirmação do Pascal hoje já não tem mais o significado que ele quis dar. Atualmente, está cada vez mais escassa a moral e consciência coletiva. As pessoas tem a sua moral e a sua consciência de acordo com a suas conveniências ou inconveniências. Os políticos corruptos, os corruptores, os traficantes etc... que o digam.
Enfim, meu caro amigo Sd.257 – Edson ( essa eu fui buscar lá em 1966 ), vamos ter que ir nos acostumando com casos como o do Demóstenes, agora o Agripino e não vamos nos assustar se aparecer Pedro Simon, Suplicy ...

Humberto Chiaradia




FATOS DA VIDA

Haverá quem diga que sempre houve corrupção no país e pelo mundo afora, o que provavelmente é certo, mas a partir de certo nível de sua existência e, pior, da aceitação tácita de suas práticas como “fatos da vida”, se ela não acaba com o País, deforma-o de modo inaceitável. Estamos nos aproximando desse limiar.

FHC

TRANSTORNO BIPULAR