sábado, 14 de janeiro de 2012

SOB A LUZ DE VELAS


O único objetivo da prática política, por exemplo, é manter o povo alarmado e, portanto, clamando por ser conduzido em segurança por uma galeria interminável de capetas e papões, todos claros, imaginários.

Mencken

AINDA SOBRE AS MULHERES - 2



Que beleza ! Assim é que funciona.

ER

AINDA SOBRE AS MULHERES


Escreveu Mencken, lá pelos anos 20

O homens como se sabe, não acreditam na inteligência superior das mulheres; seu egoismo exige essa descrença, e eles não capazes de refletir o suficiente para mudar de ideia, mesmo diante de análises lógicas e de provas.
Mais ainda, há certa aparência capciosa de certeza em suas posições; eles forçaram as mulheres a adotar uma personalidade artificial que esconda bem a verdadeira personalidade delas, e as mulheres acharam proveitoso estimular essa mentira.
Mas, embora qualquer homem normal nutra essa balela de que é intelectualmente superior a todas as mulheres, em particular à sua esposa, constantemente entrega os pontos de sua pretensão consultando-a dependendo daquilo que ele chama de intuição feminina.
Intuição? Uma ova! As mulheres são as supremas realistas da espécie.
Aparentemente ilógicas, elas detêm uma superlógica rara e sutil. Aparentemente desligadas, agarram-se â verdade com uma tenacidade que resiste a cada fase das incessantes e gelatinosas mudanças de forma dessa verdade. Aparentemente poucos observadoras e fáceis de tapear, enxergam tudo, com olhos brilhantes e demoníacos.
Um dos principais encantos da mulher na sociedade humana talvez seja o fato de que elas são relativamente incivilizadas. No cipoal de repressões e inibições pueris que tenta enredá-las, continuam a mostrar um lado cigano, meio fora da lei. Nenhuma mulher normal tem um pingo de interesse pela lei, se por acaso a lei se puser no caminho de seus interesses particulares.
O fato de que as mulheres têm uma capacidade maior que a dos homens para controlar e esconder suas emoções não é indicação de que elas sejam mais civilizadas, mas uma prova de que são menos civilizadas. Essa capacidade é uma característica dos selvagens, não dos homens civilizados, e sua perda é um dos prejuízos que a espécie tem pagado por seus canhestros avanços de civilização. O verdadeiro selvagem - sempre reservado, digno e cortêz - sabe como mascarar seus sentimentos, mesmo diante da mais temível ameaça; o homem civilizado sempre se rende à ameaça.

Mencken


PHOTOGRAPHIA NA PAREDE

The Platters

VENTOS DE GUERRA - 8

Ainda sobre o "Ventos de Guerra" de ontem. Primeiro falei telefonicamente com a Dra. Érika Vianna. Continua com a mesma determinação e vontade de participar e ajudar o desenvolvimento da terrinha. Impressionante capacidade de luta.
Está filiada ao PMDB.
Desconfio que o seu nome estará na máquina de votação.

Por outro lado, ainda falando das mulheres, segundo fontes quase oficiais, o Prefeito municipal estaria preparando a sua secretária de Saúde Lurdinha (ela gosta que lhe tratem assim) para participar de sua chapa como candidata a vice-prefeita.  Faz sentido.

Pelo que ouvimos, termos candidatas a Vice em todas as chapas. Mudança de ares.

ER

JOGO DURO

Jogo duro num domingo de manhã no campo do Vasquinho na Boa Vista. Terminado o primeiro tempo com o elástico placar de 9 x 0 do Smart em cima do Retembreque. Os dois torcedores do Retenbreque existentes questionaram o seu técnico Zeferino:
- E aí ? não vai mexer no time ?
O Sr. Zeferino respondeu: - Mexer prá que ? Estamos indo bem...
O mesmo acontece na terrinha. Segundo disse um alto figurão do governo: Mudar prá que ? estamos indo bem. Quantas ruas já asfaltadas ?

Tá bom.

ER

É DISCO QUE EU GOSTO



SOMETHING

Mais uma indicação inquestionável do Anônimo de extremo bom gosto. Tenho dúvidas se não é uma das 10 músicas mais bonitas de todos os tempos. Something foi o primeiro lado A dos Beatles escrito pelo George Harrison.
Foram fontes de inspiração para George:
- Ray Charles, que ele imaginou cantando a música.
- Uma faixa de 1968 de James Taylor intitulada "Something In The Way She Moves"
- Sua esposa Pattie
Primeiro, George ofereceu "Something" para Joe Cocker e Jackie Lomax, mas em maio de 1969, decidiu gravá-la com os Beatles para o disco Abbey Road . "Something' foi um sucesso para Harrison e ela se tornou a segunda canção mais regravada dos Beatles,depois de "Yesterday".
Sempre se pressumiu que ele a tenha escrito sobre Pattie, mas, em entrevista de 1966, George declarou:Não foi para ela. Na verdade, quando a escrevi, eu estava pensando em Ray Charles. No entanto, Pattie ainda acredita se a inspiração. "Ele sempre me disse que era sobre mim", ela conta.

(Dados Steve Turner)

ER 

NOVO CONSULTOR