quarta-feira, 31 de outubro de 2012

RAY-BAN


O ÚLTIMO NÚMERO

Comprei hoje na banca.

ER

SOB A LUZ DE VELAS


A beleza é um bem frágil.

Ovídio

CENA ARREPIANTE

 
"A admissão de novos detentos na Penitenciária de São Paulo, mais conhecida como Carandiru, acontecia todo fim de tarde.
Os homens desciam dos camburões no pátio interno, conhecido como Divinéia, para formar a fila que os levaria às celas coletivas do Pavilhão 2, onde teriam o cabelo cortado rente nas têmporas, receberiam a calça cáqui que os identificaria e passariam várias noites dormindo no chão, colados uns aos outros, com os tênis ou as havaianas servindo de travesseiro, em meio às sarnas e à tosse alheia, até conseguir vaga nos demais pavilhões.
Como em obediência a um comando superior, ao descer do camburão invariavelmente olhavam ao redor e para cima, na direção das muralhas guardadas pelas metralhadoras dos PMS. Abaixavam a cabeça e seguiam em frente até desaparecer atrás do portão de ferro, engolidos pelo monstro de concreto.
A chegada de presos em qualquer cadeia é um espetáculo desolador; não tem a menor graça ver aquelas vidas - jovens na maioria e pobres na totalidade - desperdiçadas atrás das grades.
Nada mais semelhante à imagem de bois a caminho do matadouro. Apesar da melancolia que a cena me faz sentir, até hoje não consigo deixar de acompanhar essas admissões atento aos detalhes e às expressões individuais como se fosse possível desvendar o mal que eles fizeram, os dramas familiares e a agonia que lhes vai na alma ao deixar a liberdade pars trás.
A "Ave Maria" de Gounod, cantada por uma soprano que nunca pude identificar, às seis da tarde na Boca de Ferro, o alto-falante fanhoso instalado no alto da fachada do pavilhão 2, horário que em geral coincidia com a admissão de novos detentos, ficou para mim definitivamente associada à fila de prisioneiros a caminho do portão que por anos seguidos os separaria do mundo livre. Se num fim de tarde eu decidir dar cabo da vida mas sentir que me falta coragem, bastará colocar no aparelho de som um CD com a "Ave Maria".

Trecho do livro "CARCEREIROS" - Drauzio Varela  (Companhia das Letras) - Ganhei de presente da querida Renata Duarte.

ER

PRÁ PENSAR !

Ninguém faz trança em rabo de burro bravo, o que mata é o coice de burro manso.

(expressão popular citada por Drauzio Varela)

HALLOWEEN

 
Não existem ! Mas tive a oportunidade de conhecer uma quando adolescente.
Aliás, no meu tempo não se falava adolescente. Era moleque mesmo.
Quase fui enfeitiçado de maneira total.
Na sua presença sentia as pernas bambas. As palavras me fugiam todas. Rubor ridículo. Boca sêca. Vontade de fugir misturada com de ficar. Olhar extasiado. Pensava naquela extraordinária figura o tempo todo.
Não tinha nariz adunco, qualquer verruga, ombros caídos,cabelos escorridos em pontas, olhos esgazeados, cone roxo na cabeça. Sequer usava roupas negras.
Vassoura ? Nem pensar.
Pelo contrário: Lindíssima.Imponente. Cabelos castanhos cacheados, doce, perfume natural, mãos de porcelana e penetrantes olhos cor de mel.
Não me lembro bem desse detalhe, mas o corpo era escultural.
Seu mal para comigo:
Tirou sono, roubou a concentração nos estudos, transformou-me num zumbi balbuciando palavras desconexas, colocou-me sonhando com projetos loucos e inviáveis. E o cúmulo: Levou-me a cometer pequenos versos.
Primeira paixão de todos sempre foi por alguém inacessível.Uma bruxa.
É a vida. Quem não passou por isso ?
 
ER

SANDY


terça-feira, 30 de outubro de 2012

É DISCO QUE EU GOSTO

MOÇA BONITA

 
 
Ao mestre com carinho.

ER

SOB A LUZ DE VELAS

 
Sem amigos ninguém escolheria viver, mesmo que tivesse todos os outros bens.

Aristóteles

MARCOU ÉPOCA

 
Às vésperas de completar 47 anos, circulará amanhã pela última vez em São Paulo, o "Jornal da Tarde".
Marcou todos nós que começamos a trabalhar e viver na cidade no início dos anos 70. Era leitura diária e obrigatória.
Nosso primeiro carro, com certeza, foi comprado após consulta ao "Jornal do Carro", caderno que saia às quarta-feiras.
Foi marcante a cobertura que o "JT" deu a campanha das Diretas Já". Reportagens claras, charges e uma parte de esportes espetacular. 
A capa com o menino torcedor chorando a derrota da seleção brasileira para a Itália na Copa de 82, na Espanha, sensibilizou a cidade.
O "JT" chegou a ter uma circulação diária de 190.000 exemplares. Este ano tem circulação próxima de 37.000 exemplares.
O responsável maior pelo jornal (do Grupo Estadão) foi o jornalista Mino Carta, que com o tempo foi ficando estranho, estranho e hoje dirige a revista, praticamente governista, "Carta Capital".
Em Sampa, passarei por uma banca para comprá-lo pela última vez. 

ER



DEVER CÍVICO


segunda-feira, 29 de outubro de 2012

MALEMÁ MAIS VAI

No último seis de outubro, às vésperas das eleições, o blog vivereperigoso.com completou 3 anos de vida. Pode parecer pouco, mas não é.
Até hoje, 8.980 postagens e 13.177 comentários foram publicados.
Não foram poucos os comentários recebidos e não publicados por cuidados do zelador. Alguns escaparam.
O controle numérico de acessos ao blog foi iniciado quase 1 ano após a sua fundação (aconteceu mudança de endereço). Totalizam hoje 246.000.
Curiosidade: O recorde de acesso diário (ultrapassou a 1300) aconteceu num dia muito triste.
Creio que se fechar amanhã, já poderei cartear que fui blogueiro.
Tem sido agradável.
 
Zelador 

O CERTO E O COERENTE

Neste conjunto de coincidências, finitas ou infinitas que é a existência, o espaço para certezas parece sempre ser muito reduzido. Verdade permanente, imutável e incontestável é algo que nunca encontrei.
Um ex-chefe e atual amigo me disse, décadas atrás, que estar certo é melhor do que ser coerente. Ser coerente é compromisso com a certeza. Certezas, por serem imutáveis, quando tomadas como único e exclusivo critério de decisão, levam fatalmente a erros permanentes. Certezas desenvolvem a capacidade toxica de ignorar dificuldades e contradições.
Certezas são permanentes demais. Melhor sempre estar convicto do que ter certeza. Convicções são sempre temperadas pelas dúvidas. Dúvidas abrem os olhos; aguçam os sentidos; iluminam os caminhos; geram a critica permanente; garantem a fidelidade das ideias; servem de limite à coerência.
Dúvidas moldam o pensamento à semelhança da realidade. Dúvidas não têm compromisso com o erro.
Convicção é sempre transitória. A convicção precede a ação. Permite que se compare intenção e fato. E aceita o resultado com olhos abertos. A convicção admite mudança. Mudam os fatos, muda a realidade, mudam as convicções. A convicção não permite que a consciência seja escrava da coerência.
Convicção é crença com razão. É acreditar em algo para não acreditar em qualquer coisa. É adaptar o pensamento quando as razões se transformam. É a lembrança permanente, e sempre educativa, de que tudo é mais complexo do que somos capazes de perceber.
O que se faz sob pressão, quando as coisas não vão bem, define o que se é e no que se acredita. Crises testam o aço das convicções. Nelas, o conjunto de convicções orienta a ação. Na encruzilhada, é a convicção, não a certeza, o recheio das decisões acertadas. 
Grandes desastres começam com certezas. Grandes realizações se alimentam de convicções.
Melhor estar convicto do que ter certeza.

Elton Simões (escreveu no Noblat)

SOB A LUZ DE VELAS

 
A esperança é um empréstimo que se pede à felicidade.

Antoine Rivarol

PHOTOGRAPHIA NA PAREDE

Mick Jagger, Catherine Deneuve e Andy Warhol - 1975

SENHA

Movimento grande na repartição federal. Muita gente com "pepinos" para resolver.
E lá se encontra o cidadão da terrinha, sentado espremido, esperando sua vez de colocar a papelada em dia.
Duas horas já se passaram. Meio mundo foi atendido e ele nada. Gente recém-chegada sendo despachada e ele nada.
Entre o revoltado e o inseguro, levantou-se e foi reclamar da demora com um segurança.
- Moço, indagou-lhe o paciente guarda: qual é o número da sua senha ?
Atônito, o cidadão da Boa Vista estranhou:
- Senha ? sei lá o que é isso !
Educadamente completou o simpático segurança:
- O Senhor vai até aquela maquininha, aperta o botão e sairá um papel com o seu número de atendimento. Será anunciado o número naquele letreiro vermelho lá em cima da parede, indicando o guichet do atendimento.
Dito e feito.
Lá pelas tantas, nosso herói foi abordado por uma companheira de espera, possívelmente passando pela mesma situação.
- Moço, com licença, como faço para ser atendida ?
- Como se vingando, o boavistano (ou boavistense) indicou:
- A Senhora tem que tirar uma bóoosta de uma senha lá naquele tróço !
É a vida.
 
ER 

É DISCO QUE EU GOSTO


QUANTA ALEGRIA !



Dirceu, Genuíno e João Paulo, todos extremamente alegres no domingo à noite.
Calma ! Calma !
Não foi pela vitória do partido. Já era esperada a derrota do Serra. A razão foi outra e maior.
Esta semana o STF não se reune em Brasília.
Faz sentido.

Anônimo

O GRANDE VENCEDOR

Ouvido hoje cedo nas proximidades da Padaria do Morro Chic:

- Ò cumpadre, foi o Lula, foi o Maluf ou o Haddad, quem derrotou o Serra em São Paulo ?
 
-  Nenhum deles. O grande vencedor em São Paulo foi o Aécio. Quem viver verá.
 
- Éh...faz sentido.
 
ER  

É NÓIS NA FITA !


NOTÍCIA QUE GOSTARIA DE LER

 
Petistas reconhecem: Apoio de Maluf foi fundamental para a vitória de Haddad em São Paulo.

Clarin da Boa Vista

domingo, 28 de outubro de 2012

DEVAGAR QUASE PARANDO

Agência do Banco do Brasil nos velhos tempos.
Época em que os velhos, grávidas e especiais, não eram tão especiais assim. Funcionava a velha e morosa fila única.
Muito papel, carimbos e autenticações feitas numa maquininha com manivela.
Teste de paciência.
Ao todo, meia-dúzia de "caixas" levavam o horário do expediente no "violino".
Um "caixa" era especial. Aparecido em Itajubá, ninguém sabe de onde, primava pela lentidão operacional.
Irritava.
Certa tarde de final de mês, o filão fazia curvas. O velho sitiante se arrastava com guias do Incra, duplicatas do fornecedor de adubo , carnet do colégio dos filhos e o surrado chapéu nas mãos.
Rosto queimado pelo sol, testa branca e cabelos amassados.
Quando chegou a sua vez de avançar para o guichet, constatou que iria cair com o tal caixa.
De imediato exclamou alto e em bom som:
- PQP ! Ainda vou cair com o "lesmão" !

ER

PASSANDO A BORRACHA

 
Ainda existe possibilidade de conviver harmoniosamente com os os mensaleiros?
Sim, sem dúvida e é simples.
Basta que reconheçam o enorme erro cometido, devolvam de alguma forma, mesmo que parcialmente os valores desviados, não se aproximem mais da política e coisas públicas e não mintam.
Poderão vir morar na terrinha e nos cumprimentaremos todas as manhãs.
Pensando bem... não é tão simples assim.

ER

É DISCO QUE EU GOSTO



Quando você estiver pra baixo
Quando você estiver na rua
Quando o anoitecer vier tão forte
Eu irei confortar você
Eu ficarei ao teu lado
Quando a escuridão chegar
E o sofrimento estiver ao redor
Como uma ponte sobre águas turbulentas
Eu irei me colocar
Como uma ponte sobre águas turbulentas
Eu irei me colocar

PORQUE HOJE É DOMINGO

  
Vinde a mim, todos os que estais cansados e sobrecarregados, e eu vos aliviarei. Tomai sobre vós o meu jugo e aprendei de mim, porque sou manso e humilde de coração; e achareis descanso para a vossa alma. Porque o meu jugo é suave, e o meu fardo é leve.

(Mateus 11: 28 a 30)

sábado, 27 de outubro de 2012

CANTINHO DA SALA

Jackson Pollock - 1946

SÓ BEATLES


NOVOS TEMPOS

 
 
Imagino que já deve estar operando na terrinha, o chamado "governo de transição".
No espírito dos novos tempos para Itajubá, seria bom que o Rodrigo Riera, anunciasse a equipe encarregada de "trocar o pneu com o carro andando".
Quem seriam os responsáveis, de posse dos dados e informações encarregados de evitar que a administração sofra com eventual descontinuidade ?
Melhor ainda: Que tudo caminhasse para que, antes da posse do novo governo, fosse divulgado um claro e transparente relatório, conjunto,  sobre a real situação administrativa transmitida e recebida.
Evitaria-se o desgaste posterior e comentários sobre "herança maldita" ou " deixamos tantos milhões em caixa e zero de contas a pagar".
Começo da harmonia.

ER

DE TÉDIO, JAMAIS !

Ouvido ontem na fila do Alvoradão:
 
- Ô Cumpadre, que confusão danada esse caso do vereador eleito que renunciou, depois desrenunciou, depois renunciou...
 
- O pior deve ser a guerra que está acontecendo nos bastidores. Acontecendo de um jeito, entra um. De outro jeito, entra outro...
 
- Anda corre boatos que o Prefeito deve convocar uns três vereadores eleitos para ocupar cargos no executivo, abrindo chances para a posse de outros tantos suplentes. Pode ser que a futura Câmara funcione, tão somente, com a metade de realmente eleitos.
 
- Uai ! Faz sentido.
 
- Uma coisa é certa, nessa batida, de tédio não morreremos.
 
ER

ROTINA !

 
 
Constatado: Interrupções no sistema elétrico brasileiro têm sido provocadas por apagões no governo.

Clarin da Boa Vista

HOMEM DE VISÃO


SOB A LUZ DE VELAS


Sempre é tarde quando se chora.

Cayo Salústio

sexta-feira, 26 de outubro de 2012

NOTÍCIA QUE GOSTARIA DE LER

Ministros garantem que o julgamento do mensalão terminará antes do jogo de abertura da Copa de 2014. Também confirmam que os condenados iniciarão o cumprimento das penas, um pouco antes do início dos jogos olímpicos de 2016.

Clarin da Boa Vista

SEGUNDO TURNO

Coisas que só acontecem com o Botafogo e com Itajubá.
Comentários dão conta que o vereador eleito, Zé Pequeno, estaria encaminhando um pedido de renúncia ao pedido anterior de renúncia. Em termos de eleição seria o segundo turno da renúncia.
Novidade não é, pois o ministro petista, Aloisio Mercadante, já conseguiu realizar esse feito.
No momento, são rumores.
É a vida.

ER

ALTERAÇÃO NO TIME

Sempre admirei o Zé Pequeno. Bom de trabalho e bom de voto. Pessoa de muitos amigos. Foi eleito para vereador e desistiu. Razão noticiada:
Estaria impedido por ter participação em empresa com contrato de construção e prestação de serviços com a prefeitura. Seria substituido pelo atual presidente da Câmara, vereador Santi.
Seria ? Surge uma pequena dúvida que deverá ser esclarecida nas próximas horas:
Ele poderia ter sido candidato com os contratos mencionados acima, já em andamento ?
E se não, e tiver os votos anulados ?
O substituto possivelmente não seria mais o Eng. Santi.
Jorjão ?
Veremos.
É a vida.

ER

SEM PALAVRAS !


quinta-feira, 25 de outubro de 2012

PHOTOGRAPHIA NA PAREDE

Hemingway e Fidel

SOB A LUZ DE VELAS


Pequenas empresas, grandes negócios.

Anônimo

SUBSTITUIÇÃO AINDA NO VESTIÁRIO

A  terrinha inova. Poderá acontecer uma alteração no time da Câmara Municipal (próxima gestão), antes de começar a partida. Não se tratará de nenhuma surpresa.
Quanto aos eleitores...
É a vida.

ER  

É DISCO QUE EU GOSTO


EM BREVE SOB NOVA DIREÇÃO

Com certeza, a perspectiva de mudanças contribuiu decisivamente para a vitória do prefeito eleito, Rodrigo Riera. Tarefa árdua. Não será fácil colocar em prática as tão necessárias mudanças.
 
A terrinha precisa se impor em todos os níveis.
Seria bom que ficasse definitivamente esclarecido a questão da implantação da Siemens na cidade.
 
Em maio de 2011 a empresa confirmou sua intenção, isso mesmo, sua intenção de instalar 2 (duas) novas fábricas no município. Seriam, ou melhor serão, dedicadas a fabricação de motores elétricos e redutores mecânicos.
Atenção: A primeira fase do projeto começaria em 2011 (já foi, bem como 2012), terminando em 2016. 
A empresa alemã pleiteou oficialmente junto ao Executivo local, como contra-partida ao investimento da empresa

1 - Doação um terreno determinado pela empresa. (concedido)

2 - Retirada/transferência de redes elétricas existentes no terreno doado (?)

3 - Infraestrutura de energia em alta tensão (?)

2 - Infraestrutura de água e esgoto com interligação à rede pública do Município de Itajubá (Copasa) (?)

3 - Infraestrutura de gás. (Gasmig) (?)

4 - Infraestrutura de acesso à Rodovia BR-459 (DNIT/MG) (?)

5 - Isenção de pagamento do IPTU pelo período de 10 anos.(concedido)

6 - Isenção de pagamento de ISS (faturamento) pelo período de 10 anos.(concedido)

7 - Isenção de pagamento de ISS sobre os serviços aplicados na construção do imóvel e sua ampliação por um período de 10 anos.(concedido)

Através da Lei Municipal 2840 de 11/julho/2011, foi aprovada a doação da área e a isenção dos impostos.
 
Na citada Lei não são mencionados os pleiteados nos itens 2, 3, 4,5 e 6.
 
Custam muito. Ou foram objetos de outra Lei, ou não foram concedidos, ou ficaram no ar.
 
No cronograma de obras aprovado peça nossa Câmara Municipal tinhamos :
Aprovação pela Cetesb (?) 11/7/11 a 23/12/11
Terraplanagem e drenagem da área - 26/12/11 até 27/4/12 (estaria pronta desde abril)
Construção da fábrica - 30/4/12 até 04/1/13 (construção estaria bem adiantada) 

Declarações feitas na mídia de que está tudo certo, tudo confirmado, etc, etc, não basta. Que o executivo municipal (que já investiu fortemente na aquisição e doação da área), exija da empresa a apresentação de um novo cronograma de implantação.
 
Compromissos são compromissos. 
 
Esperamos um novo tempo, uma nova Itajubá   

ER

CANTINHO DA SALA

Leonid Afremov

CUMPANHERADA


NOTÍCIA QUE GOSTARIA DE LER


Pânico em São Bernardo. Valério afirma que não irá pagar a conta sozinho.

Clarin da Boa Vista

quarta-feira, 24 de outubro de 2012

SOB A LUZ DE VELAS


Se me julgas te julgas por julgares.

Agostinho Silva

O PRÓXIMO

MOÇA BONITA

 
Sharon Vonne Stone, simplesmente Sharon Stone, atriz americana nascida em 1958. É uma mulher superdotada. Calma! Ela possui um QI de 154, o que a classifica como superdotada. Teve desempenho acadêmico excepcional, tornando-se universitária com 15 anos.
Aos 19 anos foi Miss Pensilvânia e tornou-se modelo da Ford Models. Entrou para o cinema em 1980. Casou-se três vezes e adotou três crianças.
Em 1992 alcançou sucesso mundial com o filme "Instinto Selvagem".
Moça Bonita.
 
ER

NOTÍCIA QUE GOSTARIA DE LER

 
Não procede a informação que os mensaleiros cumprindo pena tenham se tornado o núcleo político do PCC.

Clarin da Boa Vista

terça-feira, 23 de outubro de 2012

SOB A LUZ DE VELAS

São muitas as perguntas. E o mais penoso de nosso tempo é que só os tolos parecem ter certezas, enquanto as pessoas de imaginação e raciocínio vivem cheias de dúvidas.”

Bertrand Russel

ESSE É O CARA !

Comentário do Walter Bianchi, falando sobre prisões, tema em pauta na semana.

Joe Arpaio é o xerife do Condado de Maricopa no Arizona já há bastante tempo e continua sendo re-eleito a cada nova eleição.
Ele criou a 'cadeia-acampamento', que são várias tendas de lona, cercadas por arame farpado e vigiado por guardas como numa prisão normal.
Baixou os custos da refeição para 40 centavos de dólar que os detentos, inclusive, têm de pagar..
Proibiu fumar, não permite a circulação de revistas pornográficas dentro da prisão e nem permite que os detentos pratiquem halterofilismo.
Começou a montar equipes de detentos que, acorrentados uns aos outros, (chain gangs), são levados à cidade para prestarem serviços para a comunidade e trabalhar nos projetos do condado.
Para não ser processado por discriminação racial, começou a montar equipes de detentas também, nos mesmos moldes das equipes de detentos.
Cortou a TV a cabo dos detentos, mas quando soube que TV a cabo nas prisões era uma determinação judicial, religou, mas só entra o canal do Tempo e da Disney.
Quando perguntado por que o canal do tempo, respondeu que era para os detentos saberem que temperatura vão enfrentar durante o dia quando estiverem prestando serviço na comunidade, trabalhando nas estradas, construções, etc.
Em 1994, cortou o café, alegando que além do baixo valor nutritivo, estava protegendo os próprios detentos e os guardas que já haviam sido atacados com café quente por outros detentos, sem falar na economia aos cofres públicos de quase US$ 100,000.00/ano.
Quando os detentos reclamaram, ele respondeu:
- Isto aqui não é hotel 5 estrelas e se vocês não gostam, comportem-se como homens e não voltem mais.
Distribuiu uma série de vídeos religiosos aos prisioneiros e não permite quaisquer outros tipos de vídeo na prisão.
Perguntado se não teria alguns vídeos com o programa do partido democrata para distribuir aos detentos, respondeu que nem se tivesse, pois provavelmente essa era a causa da maioria dos presos ali estarem.
Com a temperatura batendo recordes a cada semana, uma agência de notícias publicou:
Com a temperatura atingindo 116º F (47º C), em Phoenix no Arizona, mais de 2000 detentos na prisão acampamento de Maricopa tiveram permissão de tirar o uniforme da prisão e ficar só de shorts, (cor-de-rosa), que os detentos recebem do governo.
Na última quarta feira, centenas de detentos estavam recolhidos às barracas, aonde a temperatura chegou a atingir a marca de 138º F (60º C).
Muitos com toalhas cor de rosa enroladas no pescoço estavam completamente encharcados de suor. Parece que a gente está dentro de um forno, disse James Zanzot que cumpriu pena nessas tendas por um ano.
Joe Arpaio, o xerife durão que inventou a prisão-acampamento, faz com que os detentos usem uniformes cor-de-rosa e não faz questão alguma de parecer simpático.
Diz ele aos detentos:
- Nossos soldados estão no Iraque onde a temperatura atinge 120° F (50° C), vivem em tendas iguais a vocês, e ainda tem de usar fardamento, botinas, carregar todo o equipamento de soldado e, além de tudo, não cometeram crime algum como vocês, portanto calem a boca e parem de reclamar.
Se houvessem mais prisões como essa, talvez o número de criminosos e reincidentes diminuísse consideravelmente.
Criminosos têm de ser punidos pelos crimes que cometeram e não serem tratados a pão-de-ló, tendo do bom e melhor, até serem soltos pra voltar a cometer os mesmos crimes e voltar para a vida na prisão, cheia de regalias e reivindicações.
Muitos cidadãos honestos, cumpridores da lei, e pagadores de impostos não tem, por vezes, as mesmas regalias que esses bandidos têm na prisão.
Os fatos acima são verídicos e a prisão-acampamento está em Maricopa - Arizona .

Walter Bianchi


SÓ BEATLES !



Para a Ana (da Av. BPS) que só chegará no ano que vem, mas que já nos proporciona alegria.

ER

TRAZENDO PARA PERTO

Temos na terrinha diversos amigos petistas. Uns mais amigos, outros menos.
Todos, gente correta.
Fico imaginando o que conversariam hoje numa reunião do grupo.
Tenho quase que certeza, inteligentes e preparados como são, que também não acreditam nessas desculpas esfarrapadas que estão sendo dadas pelos envolvidos e dirigentes do seu partido sobre as condenações do mensalão.
Ficou mais do que provado. E ficará ainda mais, com a abertura de bico dos condenados
Uns trouxas e irresponsáveis levaram  o PT a suprema humilhação de ter a sua cúpula diretiva, julgada e condenada pelo Supremo Tribunal Federal, por diversos crimes e pasmem !
Por formação de quadrilha !
Duvido que o Prof. Paulino, Célia, Ulisses, Gama, Dr. Paulo, Edna e até o Laudelino, saiam defendendo os quadrilheiros.
Indefensáveis !
Cresceriam ainda mais aos nossos olhos se empunhassem as bandeiras, dessem as mãos e registrassem seus protestos pelo destrambelhamento acontecido.
Aceitaríamos até o silêncio de todos. Entenderíamos.
Aderir as rotas desculpas daqueles pegos com as mãos na boca da botija, diminuiria politicamente todo mundo.
Lula, Dirceu, Genuíno, Delúbio e outros próximos, ultrapassaram o fundo do poço. E pior, tentam levar junto idealistas do interior.
E mais, não se acanhem, chegará a vez do camburão encostar nas sedes dos outros partidos.
Quem viver verá.
 
ER

PERDERAM DE VEZ A COMPOSTURA

No fim de semana, em Santo André e Mauá, Lula disse, com todas as letras, na presença de ministros de estado, que vai atuar junto à presidente Dilma para que não faltem recursos a cidades cujos prefeitos sejam petistas. E isso passa como coisa normal. A própria presidente sugeriu, em Salvador, que a eleição de um candidato do PT facilita o trabalho com o governo federal.
Isso tudo é um acinte. Essa é, provavelmente, a forma mais escancarada de uso da máquina pública de que se tem notícia. Não deixa de ser uma espécie de mensalão, executado por outros meios. Trata-se de deixar claro aos eleitores que o estado foi capturado e que fazem dele o que lhes der na telha: havendo um prefeito aliado, chegará dinheiro; não havendo, então não!
 
Reinaldo

E A PONTE QUEBROU !


segunda-feira, 22 de outubro de 2012

PHOTOGRAPHIA NA PAREDE

Ingrid Bergman e  filha Isabela Rossellini

PAÍS LIVRE


É DISCO QUE EU GOSTO


LIVRO PRESENTE DE AMIGO

 
Sobre a Guerrilha do Araguaia, onde perderam a vida os irmão Petit, Lúcio, Jaime e Maria Lúcia, além do Oswaldão, personagem mítico de Passa Quatro. Também viveu um período na selva, a nossa conterrânea Regilena Carvalho, que era casada com o Jaime Petit.
Loucura sem precedentes de jovens idealistas. Reação bárbara do exército brasileiro. Bom de ler e esquecer.
Companhia das Letras - 443 páginas                  
 
"Resultado de dez anos de pesquisas em arquivos públicos e particulares, além de diversas viagens à região do Bico do Papagaio (confluência dos rios Araguaiae Tocantins) e de depoimentos de mais de 150 pessoas, 'Mata!' pode ser lido de diferentes maneiras. Entre as numerosas facetas do livro - reportagem, relato histórico, pesquisa antropológica, reflexão política - a mais espetacular é, sem dúvida, seu conteúdo inédito de documentos sobre a Guerrilha do Araguaia (1966-74).
 Leonencio Nossa teve acesso exclusivo ao lendário arquivo pessoal do major Sebastião Rodrigues de Moura, o Curió, um dos protagonistas da repressão daditadura militar à guerrilha. O autor revela pela primeira vez detalhes das torturas e assassinatos que vitimaram dezenas de pessoas na década de 1970 na região do Araguaia, entre militantes do PC do B e simpatizantes locais. "
 
ER

ESCLARECENDO

Muito irão falar e escrever sobre o assunto durante a semana. O Blog do Josias dá um bom esclarecimento. 
 
O STF conclui nesta semana o julgamento do mensalão. Na sequência, os ministros terão de deliberar sobre a dosimetria das penas, o tamanho do castigo a ser infligido a cada condenado. Os que forem mandados à cadeia terão de enfrentar um suplício incomum. A despeito das funções que exercem ou exerceram, os sentenciados serão recolhidos a cárceres comuns. Não terão direito a prisão especial.
 
“Não existe prisão especial com trânsito em julgado”, diz o senador Pedro Taques (PDT-MT), um ex-procurador da República que se notabilizou pelo combate aos crimes do poder. “Esse privilégio só vale para as prisões preventivas e temporárias.”
 
No Brasil, a lei assegura a detentores de mandatos eletivos, autoridades e pessoas com formação
universitária o privilégio de ser preso em condições especiais, longe dos criminosos comuns. A prerrogativa só vale, porém, enquanto não ocorre o que os advogados chamam de “trânsito em julgado”. Havendo uma sentença condenatória definitiva, o benefício desaparece.
 
Como o julgamento do mensalão se processa no Supremo, as sentenças terão o peso de uma palavra final do Judiciário. Significa dizer que os implicados já não poderão invocar o princípio constitutional da presunção de inocência. Serão alcançados por outro valor inscrito na Constituição –o de que todos são iguais perante a lei.
 
Assim, vencida a fase do contraditório, os advogados e o Ministério Público Federal voltam suas atenções para a dosimetria. Só estarão livres do convívio com os prisioneiros ditos comuns aqueles cuja soma das penas for inferior a quatro anos. Nesses casos, a cadeia será substituída por penas alternativas –prestação de serviços à comunidade ou distribuição de cestas básicas, por exemplo.
 
Quem for condenado a penas de 4 a 8 anos terá direito ao regime semiaberto. Nessa hipótese, o condenado passará as noites e os finais de semana no xilindró. Mas poderá sair para trabalhar. Se a pena superar os 8 anos, o regime será fechado.
 
No início do julgamento, o procurador-geral da República Roberto Gurgel pediu que os decretos de prisão fossem expedidos tão logo as penas fossem definidas. Não deve ser atendido. Mesmo no STF, os réus dispõe de dois tipos de recursos. São os chamados “embargos”. E a jurisprudência do Supremo condiciona o “trânsito em julgado” à deliberaçãoo sobre tais embargos –algo que deve ocorrer rapidamente.
 
Cabe ao próprio STF analisar os embargos. É improvável que resultem em reformulação das sentenças. Para evitar surpresas, a Procuradoria cogita requerer ao STF que sejam recolhidos os passaportes dos condenados.
 
Antes de calcular as penas, os ministros terão de decidir como lidar com os casos de empate. Por ora, seis votações desaguaram no placar de 5 a 5. A encrenca pode ser resolvida de duas maneiras: pode-se aplicar o princípio segundo o qual a dúvida favorece o réu. Ou pode-se aplicar o regimento interno do Supremo, que atribui ao presidente do tribunal, Ayres Britto, o voto de desempate.
 
Josias

domingo, 21 de outubro de 2012

VIDA DE LUTA

 
O Sr. João Martinez Ripol casado com a Sra. Francisca Martinez Riera, nascidos em Barcelona, na Catalunha, vieram para o Brasil em 1895.
Já vieram com os filhos Jayme, Loretto, José e Elvira. Segundo as conversas de inverno à beira de fogão de lenha, sairam da Espanha em buscas de novas oportunidades e porque não, para escapar de perseguições políticas.
Jayme chegou com nove anos e a família fez de tudo um pouco no caminho de São Paulo para Minas.
Com as crianças crescendo e já ajudando, sairam pelo Sul de Minas afora. Já moços, José que tinha o dom musical foi para São Paulo, onde trabalhando e estudando música, chegou a Orquestra Filarmônica de São Paulo. Nas noites de folga tocava nas orquestras populares da capital paulistana.
Loretto, boa pinta e bom de conversa foi para o Rio de Janeiro, onde montou uma banca para vender miudezas diversas e por lá ficou. A jovem Elvira, casou-se com bom homem e foi residir em Cachoeira dos Ouros. Sobrou o Jayme, teimoso, calado e corretíssimo.
Em 1891, portanto cinco anos mais nova do que o Jayme, nascia em Manciano, no Sul da Itália, Térça Trédicce, filha do casal Vitório Trédicce e Ildegonda Santinalli. O casal veio para o Brasil na mesma ocasião, trazendo também a sua outra filha Sylvia.
O Sr. Vitório era um excelente construtor e no Brasil se estabeleceu na região de Ouro Fino e Borda da Mata.
Um belo dia se encontraram o espanhol sizudo e a simpática italianinha. Não deu outra: Casaram-se e foram morar em Pouso Alegre.
A outra irmã de Térça, ou seja, a Sylvia, casou-se para melhor gosto dos seus pais, com um rapaz produtor de vinho de Ouro Fino, o também italiano, Sr.Primo Mainardi.
O casal Jayme e Térça rodou pelo Sul de Minas a se fixarem em Silvestre Ferraz, atual Carmo de Minas.
Ali ganharam mais filhos e perderam todos os bens materiais numa enchente. Viveram de favor em um porão de um casarão e receberam ajuda dos moradores da cidade, através de uma lista de contribuições.
A família se virava com os filhos vendendo pães, roscas e bolos produzidos pela mãe, Dna. Térça.
Vendo mais perspectivas em Itajubá, Jayme veio com os dois filhos mais velhos e começou a montar a Padaria Boa Vista, e em pouco tempo foi buscar o resto da família.
Estamos falando do final dos anos 20.
O casal teve 9 filhos. Antonio, Luís, Geraldo, Olívia, Mário, José, Maria, Oswaldo e Tereza.
Hoje continuam conosco, Oswaldo e Tereza. São muitos netos, muitos bisnetos, muitos trinetos e alguns tataranetos.
E o curioso: Temos entre os descendentes muitos médicos, engenheiros, dentistas, advogados, economistas, professores, publicitários, jornalistas, farmacêuticos, enfermeiras, comerciantes, etc, porém, inexplicavelmente, não temos nenhum padeiro.
Digo, padeiro profissional, pois fazer pão quase todos sabem.
Dna. Térça tomou o barco em novembro de 1958 e o Sr. Jayme a seguiu exatamente um ano após.
Os imigrantes e os seus filhos nunca tiveram oportunidade de retornar e conhecer os países de origem. Essa alegria ficou para os que vieram depois, graças aos esforços dos primeiros.
Na terrinha, sempre moraram na Boa Vista.
Tirando os bisavós João, Francisca, Vitório e Ildegonda, pela graça de Deus, tive a oportunidade de conviver com todos os mencionados, avós, tios avós e tios.
O futuro prefeito Rodrigo, é bisneto do Vô Jayme e neto do Tio Mário e Tia Luzia.
É a vida...
 
ER
 
 
 
 
 

O MOÇO E O MAR

By Giuliana- Rio

CANTINHO DA PAREDE

Henri Matisse

PORQUE HOJE É DOMINGO

 
 Tudo pode mudar num piscar de olhos, mas não se preocupe, Deus não pisca.

Regina Brett

SÓ BLUES !


SEM DÚVIDA NENHUMA !

 
O PT "representa uma nova forma de fazer política" no Brasil.

Lula (ontem em Campinas )

ACERTE O SEU AÍ !