terça-feira, 31 de janeiro de 2012

PHOTOGRAPHIA NA PAREDE

Silvio Santos - Email Aldogon

SOB A LUZ DE VELAS


Na vida nunca se deveria cometer duas vezes o mesmo erro. Há bastante por onde escolher.

Bertrand Russel

O RIO DA MINHA ALDEIA

Foto Face Aldogon
Blog: Parece se mais uma arte do Doutor. O nosso Sapucai está correndo para cima, iso é, no sentido Imbel.

ER 

E VAMOS LEVANDO...



Serra Negra - Foto Face Bah
ER

FINANCIAMENTOS

FRASE DO DIA


"...O medo tem cheiro. Os cachorros e cavalos sentem-no, por isso derrubam ou mordem os medrosos. Mesmo longe, chega ao povo o cheiro corajoso dos seus líderes. A liderança é um risco. Quem não o assume não merece esse nome".

Ulysses Guimarães

VENTOS DE GUERRA - 16

Programação Estratégica Para Ano Eleitoral

1 - Estimular reação da população contra o nível do som das propaganda volante. Promover regulamentação rigorosa. Abrir mão da regulamentação rigorosa.

2 - Permitir o avanço do processo de demarcação de áreas inundáveis no municipio, juntamente com ameaças de desapropriação de imóveis pela União. Rebelar-se contra a medida se posicionando ao lado do povo.
     
3 - Promover a proibição de sacolinhas plásticas nos supermercados da cidade. Estender a permissão da utilização das sacolinhas por mais um ano.

4 - Alterar a preferencial de diversas ruas e avenidas principais da cidade. Após a reclamação geral, desfazer tudo.

5 - Descartar a possibilidade de promoção do carnaval de rua (prioridade é a parada natalina). Na última hora, salvar a festa,  promovendo alguma pequena movimentação .

6 - Alterar o sentido do trânsito da rua nova e Major Belo. Confusão geral. Voltar tudo como antes atendendo os anseios da população.

7 - Proibir chuvas intermitentes na cidade e banir enchentes das ruas.

8 - Não permitir o funcionamento de novos setores hospitalares. Aprovar o uso de novas instalações hospitalares.

9 - Promover o fechamento de emissora de rádio local. Concordar com a reabertura de rádio local.

10 - Aproximar-se do PT. Desentender-se com o PT. Reaproximar-se do PT. Romper com o PT. Compor-se com o PT. Romper com o PT  

ER

MOÇA BONITA

Mdig

NA ILHA DA FANTASIA

SIM, NÓS PODEMOS

segunda-feira, 30 de janeiro de 2012

SOB A LUZ DE VELAS

Louvor do Revolucionário

Quando a opressão aumenta
Muitos se desencorajam
Mas a coragem dele cresce.
Ele organiza a luta
Pelo tostão do salário, pela água do chá
E pelo poder no Estado.
Pergunta à propriedade:
Donde vens tu?
Pergunta às opiniões:
A quem aproveitais?
Onde quer que todos calem
Ali falará ele
E onde reina a opressão e se fala do Destino
Ele nomeará os nomes.
Onde se senta à mesa
Senta-se a insatisfação à mesa
A comida estraga-se
E reconhece-se que o quarto é acanhado.
Pra onde quer que o expulsem, para lá
Vai a revolta, e donde é escorraçado
Fica ainda lá o desassossego.

Bertold Brecht

ANO NOVO



Que beleza ! Só faltam 22 dias para começar o ano (no Brasil).

Anônimo

AINDA SOBRE SAUDADE...

Mdig

LEVA EU SAUDADE


Comentário do Walter Bianchi

Hoje, 30 de janeiro é o Dia da Saudade
A palavra "saudade" é um exemplo da complexidade da língua portuguesa. Existe, em todas as línguas, um equivalente para essa palavra: "sinto sua falta". Os brasileiros, porém, sabem que sentir falta não é o mesmo que sentir saudade. Dessa forma, é um privilégio haver em nossa língua tão bela palavra, que nos permite materializar tão sublime sentimento. O objeto da saudade pode ser uma pessoa, um local, ou mesmo ideias e acontecimentos. Sentimos saudades dos amigos, dos parentes, da pessoa amada, de casa, do cachorro, do dia da formatura. Mais do que sentir falta, saudade expressa um sentimento de perda e de satisfação. É uma dualidade, embora difícil de se definir: lamenta-se o que está longe e, ao mesmo tempo, se agradece nostalgicamente por ter estado perto. Não há como definir a saudade sem apelar à poesia e à emoção. Afinal, saudade é sentimento, e não se pode definir com exatidão e palavras concretas a sua essência. Os poetas brasileiros sempre souberam expressar muito bem a saudade. Gonçalves Dias cantou a saudade da pátria ao escrever, no século XIX, o poema Canção do Exílio, quando estava na Europa: "Minha terra tem palmeiras, / onde canta o sabiá; / as aves que aqui gorjeiam, / Não gorjeiam como lá". Casimiro de Abreu, quando teve saudades do Brasil, escreveu um poema também chamado Canção do Exílio: "O país estrangeiro mais belezas / Do que a pátria não tem / [...] Dá que eu veja uma vez o céu da pátria, / O céu do meu Brasil!". Ao recordar a infância em Meus Oito Anos, Casimiro versejou: "Oh! Que saudades que tenho / Da aurora da minha vida, / Da minha infância querida / Que os anos não trazem mais!". Cecília Meireles compôs primorosos versos em Murmúrio: "Traze-me um pouco da tua lembrança, / aroma perdido, saudade da flor! / - Vê que nem te digo - esperança! / - Vê que nem sequer sonho - amor !".

Comentário do Walter Bianchi

VAI PREVALECER A GRAVATA

Ouvido hoje no começo da Rua Nova, na terrinha:

- Ô cumpadre, quem fica mais ocupado quando das eleições ?

- Essa é fácil. Além do candidato, sua família, amigos, cabos eleitorais e pessoal de apoio e marketing.

- Hê, hê, hê, dessa vez você se enganou.

- Desembuxe homem !

- Dessa vez, os que trabalharão 24 horas por dia e claro, irão ganhar muito dinheiro, serão os advogados. Pelas nuvens escuras, vai chover denúncias e processos na justiça. E vai começar já...

- Éhh... Faz sentido.

ER  

NECESSIDADE DE VIRAR O DISCO

Aconteceu na semana passada, em Porto Alegre, a 11ª edição do Fórum Social Mundial. Não ficastes sabendo ? Não se preocupe, pouca gente ficou.
Deu na Folha:
" O clima de crise existencial marcou o evento em Porto Alegre, que recebeu a primeira visita de Dilma Rousseff como presidente, mas foi ignorado por líderes estrangeiros e ganhou ares de congresso do PT."
Um dos idealizadores do fórum, o ativista Chico Whitaker expôs o desconforto na sexta-feira, em desabafo que surpreendeu a platéia acostumada com discursos empolgados sobre a derrocada iminente do capitalismo. Ele disse que o encontro não conseguiu se conectar a novos fenômenos como os movimentos de "indignados", que passaram a ocupar ruas na Europa e nos EUA.
"Temos que mudar de estratégia. Hoje concordamos em tudo e saímos daqui satisfeitos com nós mesmos. Precisamos inventar uma maneira de começar a falar com os 99% que estão insatisfeitos, disse Whitaker"

Blog: Inacreditável que tenham reconhecido isso. Mas já é um passo. Ah! participou como estrela do evento, o terrorista e condenado (na Itália), Cesare Battisti.

ER

COMO NO VELHO OESTE

Passando os olhos na Veja desta semana foi impossível não lembrar das histórias dos "Caçadores de Recompensas). Personagens sem escrúpulos, temidos e odiados.
Buscavam capturar os procurados pela justiça em busca da recompensa, entregando-os quase sempre, mortos (nunca vivos). Pressumivelmente abatidos numa emboscada.
Assim mostram os filmes e livros.
Neste país em crescimento desordenado, surgiu e floresce uma nova modalidade de "caçadores de recompensa".
Trata-se de empresas montadas, quase sempre por advogados e entendidos, que compram a preços de ocasião, de grandes empresas prestadoras de serviço, que normalmente já tiraram o "seu", pequenas dívidas de brasileiros, pendentes por uma razão ou outra, desde um passado longinquo.
Saem a caça oferecendo descontos e fazendo ameaças.
Lembram também, além "caçadores de recompensas", sangue-sugas e parasitas.
Numa sociedade em crescimento desvairado costuma aparecer de tudo.

ER

ACABOU O PAPEL


O fim da edição impressa do jornal francês La Tribune.
O periódico, fundado em 1985 como publicação dedicada à economia, despediu-se hoje de sua versão no papel em clima de tensão entre trabalhadores e administração e passa a existir apenas em edição digital.
A edição de hoje trás um caderno especial de oito páginas dedicado ao jornalismo e à história do periódico.
Dois grupos de investidores estão interessados em comprar a publicação:
 O grupo France Economie Régions, associado ao Hi-Media, e o Financière patrimoniale d'Investissements. Ambos querem abandonar a versão diária de papel, um deles defende a periodicidade semanal.

Blog: Seria uma tendência mundial ?

ER


BANDO DE MALANDROS

Bando de malandros, no bom sentido, é claro.
Não me lembro o ano correto, mas foi bem no princípio dos 60.
A mais bem treinada e equipada fanfarra do município e da região, era a do Colégio de Itajubá. A moçada era empolgada e tinha até fã-clube. Era conduzida pelo Emmel (Auto-peças) e o astro na marcação era o Serginho Mohallen, que também era baterista do conjunto musical da cidade.
Pois bem, um pouco antes da "semana da pátria" daquele histórico ano, resolveram formar uma fanfarra (com instrumentos emprestados) para ensair e desfilar com (acredite se quiser), o Colégio das Irmãs, que na época funcionava também com internato.
Imaginem: Uma semana inteira tocando tambor debaixo das centenárias mangueiras, dentro do colégio das freiras, onde não entrava homens nem por reza braba.
Foi o maná, tão somente ficar perto daquela moçada bonita. 
Os rapazes dotados de zero no quesito ufanismo e conhecimento musical se inscreveram na hora.
Apareceram e foram selecionados pelo maestro, hoje, Dr. Rogério Vilela, os quarenta primeiros e entre eles o zelador.
Coube-lhe um estranho tambor, ou surdo, ou algo assim, que teve as evidentes e humilhantes manchas de zinabre, cobertas por uma bandeirola verde e amarela.
Pintado em vermelho no couro do tambor, o nome do proprietário: Club Nova Aurora.
Semana maravilhosa, independente dos calos nas mãos e obrigatoriedade de usar no desfile, calça azul-marinho, com uma fita de cetim branca pregada nas laterais.
A camisa (de manga comprida) era branca.
Pura verdade.
Quem sabe, agora lendo o "viver é perigoso", alguns dos "músicos" se revelem.

ER  

A HERANÇA

domingo, 29 de janeiro de 2012

SOB A LUZ DE VELAS

Eu não tenho ódio; eu tenho é memória.

Pedro Nava

PHOTOGRAPHIA NA PAREDE


Brenda Lee e Elvis Presley


CORRER PARA VIVER

Realizada hoje em São Paulo a 7ª Corrida Oral - B Prevenção do Câncer Bucal. Aconteceu na região do Campo de Marte, Zona Norte de São Paulo. Com percurso de 7 km, a largada foi dada as 8:00 horas na Av. Santos Dumont.
Importante: Os atletas tiveram oportunidade de fazer doações espontâneas que serão repassadas a Casa Safira, entidade que recebe adultos e crianças que vêm a São Paulo para o tratamento de câncer, mas não têm como custear a estadia prolongada que a quimioterapia exige.
O pessoal da terrinha, do Team Vanessa Furstenberg esteve presente.

ER

MOÇA BONITA

VENTOS DE GUERRA - 15


Um passarinho soprou para um dos membros do grupo que compõe a "intelligentsia" do prefeito municipal, que sua reeleição ficaria facilitada, ou mesmo evidente, com a participação do PT com candidatura própria.
Seriam quatro grupos distintos disputando a preferência popular.
Os votos ficariam dividos entre o "paulinismo", "chiquismo", "rodriguismo" e o maior quinhão (um pouco só maior", para o "jorgismo").
Porque a possível vantagem do "jorgismo" ? quantidade de votos residuais da última eleição, máquina administrativa, recursos para campanha e a certeza da divisão dos votos oposicionistas.(e é lógico,a ausência até o momento de candidatura adversária entusiasmante) 
PT junto com o PMDB, poderia criar dificuldades. PT com PSDB, impossível. PMDB com PSDB, esqueçam!
O prefeito ficaria desatrelado do Laudelino e caminharia impassível para mais quatro anos de reinado.
Assim pensando, por mais paradoxal que seja, o Prof. Paulino em sua justa e obstinada luta pela candidatura própria do partido, pode estar se tornando o maior facilitador para a reeleição e repetição do jorgismo.
Tipo de coisa que se vê melhor olhando pelo espelho retrovisor.

ER

MELHOR IDADE UMA ÓVA !

Até hoje não foi identificado o "brincalhão" que inventou a expressão "melhor idade" para, segundo o Ruy Castro, enquadrar aqueles que estão entre os sessenta e a tomada do barco.
Realmente torna-se extremamente prazeiroso observar a luta e a felicidade dos filhos e dos filhos dos amigos. Inexplicável e hipnotizante o convívio com os netos. Sereno e manioso a vida do casal, já quase solitária, fugindo de compromissos e descobrindo a beleza da solidão e do silêncio.

RUY CASTRO, escreveu ontem na Folha:

A voz em Congonhas anunciou: "Clientes com necessidades especiais, crianças de colo, melhor idade, gestantes e portadores do cartão tal terão preferência, etc.". Num rápido exercício intelectual, concluí que, não tendo necessidades especiais, nem sendo criança de colo, gestante ou portador do dito cartão, só me restava a "melhor idade" - algo entre os 60 anos e a morte.
Para os que ainda não chegaram a ela, "melhor idade" é quando você pensa duas vezes antes de se abaixar para pegar o lápis que deixou cair e , se ninguém estiver olhando, chuta-o para debaixo da mesa. Ou, tendo atravessado a rua fora da faixa, arrepende-se no meio do caminho porque o sinal abriu e agora terá de correr para salvar a vida. Ou quando o singelo ato de dar o laço no pé esquerdo do sapato equivale, segundo o João Ubaldo Ribeiro, uma modalidade olímpica.
Privilégios da "melhor idade" são o ressecamento da pele, a osteoporose, as placas de gordura no coração, a pressão lembrando placar de basquete americano, a falência dos neurônios, as baixas de visão e audição, a falta de ar, a queda de cabelo, as tendências à obesidade e as disfunções sexuais. Ou seja, nós, da "melhor idade", estamos com tudo, e os demais podem ir lamber sabão.
Outro dia, bem cedo, um jovem casal cruzou comigo no Leblon. Talvez vendo em mim um pterodáctilo da clássica boemia carioca, o rapaz perguntou: "Voltando da farra Ruy?". Respondi,eufórico: "Que nada! Estou voltando da farmácia!". E esta, de fato, é uma grande vantagem da "melhor idade": você extrai prazer de qualquer lugar a que ainda consiga ir.

Ruy Castro 

É DISCO QUE EU GOSTO



BLUE

Leann Rimes. De novo. Irão dizer que é paixão de blogueiro.Quase.
Margaret LeAnn Rimes, simplesmente LeAnn Rimes, nasceu em 1982. Com 13 anos já era um sucesso. Aos 20 anos, seu álbum Blue, já tinha vendido mais de 34 milhões de cópias.
Antigamente poderia dizer: Vou ouvir até furar o disco !

ER

MINHA CARA

AQUI NÃO VIOLÃO !

O governador do Paraná, Beto Richa, vetou o projeto de lei de autoria do deputado Caíto Quintana  que proibiria o uso de sacos e sacolas plásticas no estado.
Na avaliação de Richa, o projeto de lei é contrário ao interesse público porque ocasionaria aumento de preços ao consumidor. A medida foi publicada no Diário Oficial de segunda-feira (23).
O projeto foi aprovado em dezembro de 2011 pela Assembleia Legislativa e acabaria com o uso de sacos e sacolas plásticas nos estabelecimentos comerciais e órgãos públicos. A lei autorizaria, apenas, o uso de sacos e sacolas plásticas fabricadas com matérias primas biodegradáveis, derivadas total ou parcialmente de fontes de origem renovável natural.
Segundo o governo, o tipo de sacola estipulado pelo projeto é mais caro e os estabelecimentos comerciais provavelmente não iriam arcar com este custo repassando-o ao consumidor. Além disso, o governo justifica com aspectos ambientais.
“O projeto de lei gera no imaginário das pessoas a falsa ideia de que as novas embalagens poderiam ser descartadas sem qualquer dano ao meio ambiente, o que não é verdade. Essas embalagens supostamente biodegradáveis são plásticos oxidegradáveis ou fragmentáveis, que recebem aditivos químicos para acelerar o processo de degradação”, diz trecho do veto.

Blog: Isso logo no Paraná, Estado pioneiro nesses cuidados.

ER

PORQUE HOJE É DOMINGO



MARAVILHOSA GRAÇA

Maravilhosa Graça,
Oh quão doce é o som
Que salvou um miserável como eu
Eu estava perdido, mas agora eu me encontrei
Eu estava cego, mas agora eu vejo.
Quando estivermos lá há 10 mil anos,
Brilhantes como a luz do sol,
Não teremos menos dias para cantar louvores a Deus
Do que quando, quando começamos no princípio
Por muitos perigos, labutas e armadilhas,
Eu já passei
A graça de Jesus me trouxe seguro, tão distante, e a graça me conduzirá até o lar.
Maravilhosa Graça,
Oh quão doce é o som
Que salvou um miserável como eu
Eu estava perdido, mas agora eu me encontrei
Eu estava cego, mas agora eu vejo.

Com Ray Charles

sábado, 28 de janeiro de 2012

IMAGENS PARA SEMPRE

Steve McCurry, quase todos sabem, é um fotógrafo estadunidense da National Geographic, responsável pelo registro da famosa imagem da Menina Afegã, cujo rosto foi capa da revista e reconhecido por todo o mundo.
Steve começou a sua carreira de fotojornalista cobrindo a invasão soviética ao Afeganistão. McCurry utilizou vestimentas típicas para se disfarçar e esconder seu equipamento. Suas imagens estavam entre as primeiras do conflito e por isso foram largamente publicadas. Sua cobertura acabou ganhando a Medalha de Ouro Robert Capa de melhor reportagem fotográfica no exterior.
McCurry continuou a fotografar conflitos internacionais no Afeganistão e em outros países como Camboja, Filipinas, Líbano, além da guerra Irã-Iraque e a guerra do Golfo. Steve publicou suas fotos em revistas do mundo todo e contribui frequentemente para a revista National Geographic.
Encerra-se amanhã no Instituto Tomie Ohtake, em São Paulo, a exposição Alma Revelada, composta por cerca de 100 imagens obtidas por McCurry.
A mostra traz registros feitos pelo fotógrafo americano em todo o mundo, além de trabalhos realizados em guerras e atentados, como o de 11 de setembro.

A Rack e o Liv estiveram lá hoje. Sairam admirados.

ER

FRASE DO DIA

Às vezes é melhor permanecer calado e deixar que imaginem que você não sabe nada e está por fora, do que pedir a palavra ou tomar o microfone e não deixar dúvida nenhuma.

Anônimo

É DISCO QUE EU GOSTO



JUST A GIGOLO/ I AINT GOT NOBODY

"Just a Gigolo" foi composta em 1928 por Leonel Casuci e Julius Brammer. Foi adaptada por Irving Caesar em 1929.
Foi gravada por Bing Crosby em 1931. Posteriormente foi gravada por muitos músicos, inclusive por Louis Armstrong e Marlene Dietrich.
Ficou famosa com a gravação de Louis Prima, que juntou (acoplou) com outra música 'I Aint Got Nobody", de Roger Graham e Spencer Williams. Foi gravada em 1956.
Gosto de ouvir.

ER

MOÇA BONITA

MARAVILHA DA CRIAÇÃO DIVINA

OS PALADINOS JUSTICEIROS

Publicado no Itajubá Notícias - Escrito pelo Sebastião Riera

Tenho observado ao longo de minha vida, que na comunidade vez por outra vão aparecendo grupos com varias designações, mas todas tendendo para rotulá-los como paladinos justiceiros, que se dizem honestos, guardiões da moral, da ética, dos bons costumes, da verdade absoluta e, acreditam, sobre o que opinam, que nem Deus está acima deles.
Os seus contrários eles tentam execrar o tempo todo; como paladinos da verdade absoluta espalham teses escudadas em episódios complexos, que driblando números e conceitos transmudam fatos, e incriminam sem piedade aqueles que invejam, ou quais de alguma forma se opõem a seus instintos de justiçosos do “bem”.
Nenhum dos que conheci e conheço, nos últimos 45 anos, fez absolutamente nada de concreto á comunidade; nem uma única ação e obra que pudesse servir á alguém. Pregam com determinação avassaladora a desmoralização dos lideres que gostariam de ser, os quais, por lhes faltarem carismas e amor a causas maiores, nunca serão.
Festejam como as víboras a rolarem de prazer quando picam uma vitima em ascensão, pois a única maneira em que se divertem é vendo o sofrimento dos que têm o que eles nunca tiveram, ou seja, utilidade, praticidade e destemor ao progresso e causas consagradoras.
Todos terminam isolados, infelizes, sorumbáticos e macambúzios, pois nem os seus mais próximos os toleram.
Reconhecê-los é por demais fácil, basta atentar para a maneira impositiva com que conduzem seus os seus atos e suas opiniões.
Nunca buscam o consenso, a não ser o que estabelece em suas rígidas regras, que na maioria das vezes situam-se distantes do entendimento coletivo, pois é o estilo que buscam, entre a dúvida e o sentimento de justiça, para incentivar uma ou outra facção, nas quais aliam, temporariamente, para defenderem suas idéias malfazejas e desalentadoras.
Infiltram-se em grupos bem intencionados, mas a alucinação em impor estatutos, princípios e obstinados regulamentos, que somados aos desejos de se julgar, punir, banir e condenar acabam por afastar muitos e os deixam em pares ou trincas frustradas, que facilmente podem ser avistados em praças, reuniões sem quóruns e movimentos dispersos , onde muitos se afastam para não embalar inúteis discussões e conversas sem causas.
Os aforismos de paladinos justiceiros em nada os diferem dos que aniquilam a tiros suas vitimas, pois, friamente, por ausência de qualquer sentimento de culpa e possibilidade de estarem errados, aniquilam moralmente o escolhido da vez causando mágoas, sentimentos e antipatias que arrastam por toda vida. Tais atitudes contribuem para tornar a cidade uma arena de embates, disputas descabidas e querelas, que, eles, por não gerarem nenhum progresso nada temem perder, porque nem amigos ensejam cultuar.
Assim agem de forma desvairada, talvez, não sei, pode ser, porque buscam uma realidade que somente existe dentro dos próprios, ou seja: consertar o mundo nos moldes dos projetos que arquitetaram, pois tudo que é feito, se não for como querem fica errado e imperfeito.
Graças a Deus alguns, após muitos sofrimentos e angustias, mudam para melhor e acabam uteis e exemplares. É a vida.

Sebastião Riera

OLIMPÍADAS DE 2016

BONDADE HUMANA

Uma menina alemã de ascendência judaica teve de interromper um "diário" que escrevia com discrição e medo; finalmente, após mais de dois anos escondida com a família no forro de uma casa em Amsterdã, Anne Frank foi aprisionada pelos nazistas que, presentes como violentos ocupantes na Holanda, caçavam sem piedade aos que tivessem qualquer vínculo semita. Entre 1942 e 1944 ela houvera anotado tudo o que sentia, vivia e doía no esconderijo; mas também indicava as alegrias e esperanças que despontavam ineditamente em meio ao pânico habitual daqueles que, a qualquer instante,podem ser vitimados pelo hediondo.
Essa adolescente, aos 15 anos de idade, foi levada para a Alemanha, ao campo de concentração de Bergen-Belsen, próximo de Hanover; em abril de 1945 as forças aliadas, representadas ali pelos ingleses, conseguiram tomar esse campo (o primeiro a ser libertado) e se depararam com a mais real constatação de horror: milhares de cadáveres e o registro sistemático do assassinato de quase 40.000 pessoas, entre elas, Anne, executada um mês antes da tomada.
No entanto, o inesperado aconteceu: as anotações da menina sobreviveram e , publicadas em 1947, ficaram conhecidas como O Diário de Anne Frank . Expressão do odioso e do terno, do terrível e do amável, do medonho e do delicado, o livro assombrou o mundo com revelações que ultrapassam a mera literatura circunstanciada e datada, ajudando muito a compreender as nossas perseveranças e as nossas fraquezas. Naquelas bem-traçadas linhas desponta um relato fiel sobre a ansiedade da salvação e a expectativa do sofrimento, tudo sob a ótica da vítima pueril e precocemente madura.
O mais incrível, porém, é encontrar nesse diário uma frase surpreendente de Anne:
"Apesar de tudo, eu ainda creio na bondade humana"

Mário Sérgio Cortella (trecho do "Não Espere pelo Epitáfio" )

sexta-feira, 27 de janeiro de 2012

SOB A LUZ DE VELAS

A jovem freira estava a cuidar de crianças enfermas, famintas e desorientadas, no interior da Etiópia. Um bilionário americano da internet, visitando o local, disse para a freirinha:

- Não faria isso o que a senhora está fazendo, por dinheiro nenhum do mundo.

A jovem, fitou-o com o seu olhar cansado e respondeu:

- Nem eu.

ER

GRANDE MAZZAROPI

O grande artista brasileiro esteve na terrinha, mais precisamente, no Cine Apollo, onde se apresentou num show que passou para a história (final dos anos 50).
Encantou a todos com sua arte.
Deixou saudades e lançou moda.
O paletó usado durante o espetáculo, fascinou um jovem recém-chegado de Passa Quatro e  Delfim Moreira, com rápida e triste passagem pelo internato do Colégio São Joaquim, em Lorena.
O garoto, futuro aftalmo de renome, não sossegou enquanto o seu pai não providenciou a confecção de três unidades junto a um alfaiate do bairro da Varginha, especialista em fardas militares.
O padrão de tecido, também chamado de "quadriculado Taubaté" foi muito comercializado aos metros (ou seriam quilos ?), na antiga venda da família Correia (onde hoje funciona o Bradesco).
Da gravata o menino não gostou.

ER 

FOI PARA A AFRICA

Deu hoje na Folha de S.Paulo, em nota na Primeira Página e em anúncio de página inteira (A5) no Caderno Poder:

EUGÊNIO MOHALLEN.

O NOVO
REDATOR
DA
AFRICA

O itajubense Eugênio é considerado, há séculos, o melhor redator publicitário do Brasil.
Terrinha boa esta.

ER 





VENTOS DE GUERRA - 14

Caso o senhor seja o vencedor das eleições, qual será o seu relacionamento com os candidatos vencidos?

- De minha parte, no mais alto nível. De imediato estenderei as mãos a todos.Que fique bem claro: Não tenho inimigos.Temporariamente posso ter adversários.

O senhor poderia aproveitar no seu governo algum projeto apresentado pelos seus adversários ou mesmo aceitar alguma contribuição vinda deles em beneficio da cidade?

- Sem dúvida alguma. Nossa terra não pode prescindir do apoio e colaboração de nenhum de seus filhos.Estamos diante de novos tempos.Tempos de harmonia e paz.

Pensando assim,o senhor poderia aproveitar na sua equipe de governo, algum de seus adversários ou apoiadores dos mesmos, que tenham capacidade comprovada?

- Sou um homem de mente aberta. Montarei um quadro de colaboradores, tão somente baseado na capacidade e seriedade da pessoa,independente da filiação partidária.

Então, se o senhor pensa assim,por que não poderia ocorrer uma composição com os seus adversários já mesmo antes das eleições, evitando-se desgastes e enormes despesas de campanha?

- Você bebeu? Pirou? Sou lá homem de subir no palanque ao lado daqueles desclassificados, despreparados e fichas sujas? Você esta me estranhando? Passar bem!

ER

ENQUANTO ISSO...

Como dizem na Boa Vista, foram os homens que montaram os partidos políticos e nao os partidos políticos que montaram os homens.

O Márcio Fagundes escreveu no Hoje em Dia,

Acontece em Minas Gerais: Em Belo Oriente, o prefeito do PT, Humberto Lopes, tem uma relação harmoniosa com o seu vice-prefeito, Geci Gomes, que pasmem, é do PSDB! A dupla deu tão certo que disputará a reeleição em outubro.
Em Ubá, a dobradinha se repete. O vice-prefeito Eduardo Vieira do PSDB, se alinhou com o prefeito Wadinho Baião (PT) neste primeiro mandato e, pelos comentários, o casamento vai bem.

ER

FRASE DO DIA


 “É sempre simples cair: há uma infinidade de ângulos para se cair, mas apenas um para se levantar”.

G.K.Chesterton

É DISCO QUE EU GOSTO



I do, I do, I do

The Visitors foi o oitavo e último álbum do ABBA, lançado em 1981. O grupo sueco anunciou que o álbum será relançado em abril com uma música inédita, depois de 18 anos sem lançar nada: "From a Twinkling Star to a Passing Angel".
Esta é a primeira vez desde o box 'Thank You For The Music', de 1994, que o Abba abriu as portas para lançar música anteriormente não ouvida do auge do grupo
A versão de luxo do ‘The Visitors’ também terá seis faixas bônus, outros sucessos e um DVD com imagens raras e nunca exibidas, retiradas dos arquivos da banda pop. Isso inclui a última performance ao vivo da carreira deles, no programa da BBC Late Late Breakfast Show, em dezembro de 1982. Naquele ano, o grupo se separou e desde então se recusa voltar.
Em 2010, o quarteto negou o convite de se reunir para a introdução ao Hall da Fama do Rock and Roll.
Mesmo há muito tempo longe dos holofotes, o Abba - que é (ou foi) formado por Agnetha Faltskog, Benny Andersson, Björn Ulvaeus e Anni-Frid Lyngstad - permanece como uma das bandas mais populares e influentes do mundo. E recentemente as músicas do grupo ganharam um novo impulso com a peça e o filme "Mamma Mia". Quase 36 anos depois de lançado, o hit “Dancing Queen” ainda é um sucesso por onde toca.

(Deu no 247)

ER

TÁ SEM FREIO !

MARCO NA HISTÓRIA DO ESPORTE

Maria Esther Andion Bueno, simplesmente Maria Esther, nasceu em São Paulo em 1939. Começou a jogar tênis em 1950, no Clube de Regatas Tietê.
Participou de 35 finais de Grand Slam, tendo sido vencedora em 19 torneios, sendo 7 na categoria simples, 11 em duplas femininas e 1 em dupla mista.
Conquistou 589 títulos em sua carreira.
Em 1956 venceu o seu primeiro torneio individual internacional, o Orange Bowl, feito repetido um ano depois.
Em 1958 ganha seu primeiro título de duplas em Wimbledon.
No ano seguinte obtém seus primeiros troféus individuais em Wimbledon e no US Open.
Em 1960 faz uma das temporadas mais importantes de sua carreira, chegando ao bicampeonato em Wimbledon e tornando-se a primeira mulher a vencer os quatro torneios do Grand Slam, Australian Open, Wimbledon, Roland Garros e US Open, de duplas.
Em 1962 foi novamente campeã de duplas no US Open.
Em 1963 vence em Wimbledon (duplas) e o US Open (simples).
Em 1964 consegue o feito que a consagra como um dos nomes mais importantes do tênis mundial:
o tricampeonato individual de Wimbledon e do US Open.
Continua sua carreira de vitórias até 1968, quando obtém seu último título de Grand Slam, o US Open, na disputa em duplas.
Em 1977, aos 38 anos, abandona o esporte.
Segundo o anuário do Daily Telegraph, foi número 1 do mundo em 1959 e 1960. Já o Internacional Tennis Hall of Fame, também a inclui como melhor tenista do mundo em 1964 e 1966.

Blog: Pode e deve ser considerada uma heroína do esporte brasileiro.

ER

quinta-feira, 26 de janeiro de 2012

SOB A LUZ DE VELAS


A distinção entre o verdadeiro e o falso aplica-se às ideias, não aos sentimentos. Um sentimento pode ser superficial, mas não mentiroso.

Arthur Koestler

É DISCO QUE EU GOSTO



Rhapsody In Blue

Jesús Valdés, simplesmente Chucho Valdés. Cubano de Quivicam, onde nasceu em 1941. Patriarca do jazz cubano ao longo dos últimos 25 anos.
Filho do famoso compositor e pianista Ramon "Bebo" Valdés, Chucho cresceu dentro de um ambiente musical que incluía lendas do jazz cubano como Chano Pozo, Benny More, Ernesto Lecuona e Chico Farrill.
Como qualquer músico cubano, Valdés estudava música clássica na escola e tocava jazz e música tradicional cubana nas jam sessions.
Chucho trabalhou em diversas big bands na década de 60 e formou seus quartetos e quintetos inspirando-se nas artes de Art Tatum, Thelonious Monk, Bud Powell, McCoy Tyner e Wynton Kelly.
Ele formou a Orquestra Cubana de Música Moderna em 1967 e em 1973 criou a big band Irakere. Possuindo artistas como Paquito De Rivera e Arturo Sandoval, o Irakere combinava a tradicional música cubana com rock, jazz e funk. Excursões por todo o mundo, prêmios Grammy seguida da fama.
As tensões entre o governo de Fidel e os Estados Unidos acabaram por impedí-los de entrar nos Estados Unidos.
Devido a esse fato, De Rivera e Sandoval pediram asilo, mas Valdés ficou em Cuba e conserva a banda até os dias de hoje.
Jazz maravilha com preponderante tempero afro-cubano.

ER

VENTOS DE GUERRA - 13

- O que o levou a decidir por tentar a reeleição ?

- Basicamente foi a minha vontade se servir o povo.

Se o seu desejo é servir, você não sentiria também realizado prestando serviços voluntários, por exemplo, na Casa da Criança, Lar dos idosos, ou outros ?

- Sim, mas eu me julgo especialmente preparado para exercer um cargo público.

- Para outros cargos, você admite que não esteja ainda preparado ?

- Corretamente. Ainda não estou preparado para dispensar os recolhimentos provenientes dos salários e bonificações vindos dos cofres públicos.

- Perdão, mas insistindo: O Senhor já não tem outros negócios, diplomas, aposentadoria, que lhe permitam a dedicação sem custos para o povo ?

- Na realidade, os valores recebidos dos cofres públicos, praticamente são repassados para as pessoas que nos procuram. Financiamos remédios, exames, enterros, batizados, casamentos, prendas para bingos beneficientes, rifas, salvamos eleitores de apertos emergenciais e olha, às vezes completamos com nossos recursos próprios.

- Insistindo: Esses pedidos não poderiam ser encaminhados para as Secretárias da Saúde, Ação Social, ou outro orgão oficial ?

- Na maioria das vezes não funciona. Tudo muito enrolado e congestionado. A procura é maior do que a oferta. E além do mais não posso decepcionar os meus eleitores.

- Seus eleitores ? Então o senhor não estaria comprando ou pagando os seus votos e ainda mais com dinheiro de origem pública ?

- Está vendo porque não damos entrevistas ? Vocês mudam tudo e redirecionam para onde acham mais conveniente. O importante é que estou absolutamente tranquilo do dever cumprido. E fique sabendo que a minha comunidade exige que eu continue aqui. Meu gabinete está sempre de portas abertas.

- Ei ! volte, volte, temos mais algumas perguntas. Serão lights.  Por favor...

ER

MOÇA BONITA

Marion Cotillard

SAUDADE DO TED BOY MARINO

Sobre o assunto, Luís Fernando Veríssimo, escreveu:

Alguma coisa aconteceu no coração do Brasil quando acabaram com as lutas de “catch”. Elas eram um sucesso na TV e seus astros viajavam em caravanas pelo país, apresentando-se em ginásios e circos. As lutas não eram lutas, eram teatro. Não eram exatamente combinadas, mas seguiam um roteiro estabelecido e havia um acordo tácito de que ninguém sairia do ringue machucado, mesmo que saísse arremessado.
O roteiro básico não variava: era os bons contra os maus, e os bons sempre ganhavam. Ou só perdiam quando o adversário traiçoeiro recorria a um golpe especialmente baixo, sob uivos de raiva da plateia. E a reação da plateia fazia parte do teatro. Havia uma suspensão voluntária de descrença, e todos torciam pelo Bem contra o Mal — ou pelo bonito contra o feio, o esbelto contra a barrigudo, o correto contra o falso — com um fervor que não excluía a consciência de que era tudo encenação.
Era fácil distinguir os bons e os maus. Os bons eram atletas como o Ted Boy Marino, caráter tão irretocável quanto os seus cabelos loiros, que lutava limpo. Os maus tinham nomes como Verdugo e Rasputin, e comportamento correspondente ao nome. Lembro de um Homem Montanha, que mais de uma vez derrubou o juiz junto com o adversário. E não havia um Tigre Paraguaio?
Os bons geralmente começavam apanhando e, quando parecia que estavam liquidados e que o Mal triunfaria, vinha a eletrizante reação, durante a qual o inimigo pagava por todas as suas maldades. Humilhação e vingança, nada na história do teatro é tão antigo e tão eficaz. Nove entre dez novelas de televisão têm o mesmo enredo.
Não sei se ainda fazem espetáculos de “catch” pelo interior do país. Hoje na TV o que se vê é o “ultimate fighting”, ou “mixed martial arts”, dois lutadores simbolizando nada trocando socos e pontapés sem simulação, quando não se engalfinham no chão como um bicho de duas costas e oito patas em convulsão.
Nessas lutas não vale, exatamente, tudo — parece que esgoelar o outro e xingar a mãe não pode. Mas é o “catch” despido da fantasia, com sangue de verdade. Não há mais mocinho e vilão, apenas duas máquinas de brigar, brigando.
Nem Ted Boy Marino nem Homem Montanha, apenas a violência em estado puro. Sei não, acho que empobrecemos.

Luís Fernando Veríssimo


IREI DAR O FORA ANTES


Dois condenados americanos chegaram no presídio de segurança máxima para cumprir pena. Foram direcionados para a mesma cela que continha duas camas.
O grandão perguntou para o todo tatuado:
- Você pegou quantos anos ? o tatuado respondeu com um grunhido:
- 40 anos.
De posse da importante informação, o grandão definiu:
Então vou ficar com a cama próxima da porta, uma vez que sairei primeiro. Fui condenado a 38 anos.

Foi o que a sacolinha de plástico especial deve ter dito para a antiga sacolinha poluidora:
- Sai fora porque a tua pena é de 300 anos. Eu sumirei antes do planeta. Fui condenada somente a 100 anos.

É a  vida.

ER 

MAS QUE BELEZA !

Isso acontece em Minas Gerais:

 O salário dos vereadores de Belo Horizonte é ‘peixe pequeno’ perto do que receberam os deputados estaduais no final do ano.
O último contracheque dos parlamentares foi de fazer inveja. Eles ganharam, em dezembro, nada menos do que R$ 62.419,04.  Os super- salários recebidos em dezembro vão se repetir no próximo mês. Cada um dos 77 deputados vai ganhar, em fevereiro, R$ 42.334,7.
Os valores pagos aos parlamentares em dezembro correspondem ao salário, acrescido do décimo terceiro, auxílio-moradia e da chamada ajuda de custo, ou ‘auxílio-paletó’. Nos meses de dezembro e fevereiro, a Assembleia Legislativa paga duas parcelas de R$ 20.042,35, ou seja, dois salários a mais aos deputados para que possam comprar ternos. São R$ 40 mil para ir às compras ou 15 salários por ano.
No ano passado, receberam os R$ 40 mil e devem ser agraciados, novamente, em fevereiro. Com os deputados,  a Assembleia gastou R$ 3.327.030,1 em ajuda de custo. Isso significa que cada deputado  pôde comprar 40 ternos por ano, isso se adquiridos em lojas de marca que cobram R$ 1 mil o conjunto.
Todos esses benefícios excluem a verba indenizatória, que é de R$ 20 mil. 
No ano passado, os deputados viram um benefício ir por água abaixo. Os chamados “jetons”, pagamentos por comparecimento em sessões extraordinárias, foram suspensos pela Mesa Diretora. Cada deputado podia ganhar até R$ 1 mil por mês se comparecesse a todas as reuniões extras.

(deu no "O Tempo" )

ER



JÁ FOI O TEMPO...

Por pura necessidade de momento, tive que entrar, no final de semana, num desses Wall-Mart da vida. Filas quilométricas. Tratamento ? o de sempre.
Lá também estão com mania de sonegar sacolinhas de plástico para embalagem.
Em outros tempos, quando o cidadão comparecia a uma padaria de bairro ou num armazém antigo, os produtos tinham dois preços:
Trazendo o embornal (ou seria bornal?) tinha desconto.
Pois bem:
Alguma alma penada teria dúvida, que até então, os custos das sacolinhas plásticas dos supermercados não estavam embutidos nos preços de venda ? Alguém acredita que eram um benefício ou um brinde dos supermercados ?
Por que teríamos que pagar um adicional por uma sacolinha fabricada de amido de milho ou sei lá o quê, que ao invés de levar 300 anos para se desmanchar, leva apenas 100 ?
Repito: não sou contra a cuidados com o meio ambiente, o que tenho dificuldades de aceitar é ser logrado e sentir que estão a nos enfiar boboseiras pela goela.
Presumo, que antes do final do ano chegarão a conclusão que toda a turbulência provocada foi uma burrice.
Ainda mais, seria bom ficar registrado, que essa "salvação do planeta" foi bolada e decidida pela Associação dos Supermercados.
Os "verdes" e os políticos sairam sambando empolgados atrás do Cordão.

ER