sábado, 19 de novembro de 2011

TRÊS ATENTOS VEREADORES

A área cedida pelo município à Cabelte, somente voltou ao município e com todas as benfeitorias construídas, pelo cuidado tomado da Administração Chico e Câmara da época, em condicionar a doação definitiva do terreno ao cumprimento de contrapartidas (faturamento, número de empregos gerados, etc) assumidas com o município.
A empresa teve dificuldades e todo o bem ficou em definitivo com a terrinha.
As instalações se tornou um excelente argumento para o Prefeito atrair outro empreendimento: 
Não vendendo o imóvel, mas sim cedendo-o em aluguel (mesmo que subsidiado) a outra empresa que venha a se instalar no município. É um bem do povo.
Vender ? veremos (ou melhor, não veremos) esfarelar o dinheiro em calçamentos de ruas, shows no mafuá do parque de exposições, iluminações festivas de ruas, etc.
E pior... oba oba em desempenhos políticos-eleitorais do próximo ano.
A vinda de uma nova empresa vale mais do que isso.
Não sei detalhes da oposição a permissão para desfazer do bem público, assumida pelos Vereadores Paulino, Robson e Silvestre. Mas agindo assim, agiram correto.
Por falar nisso, e a Siemens ? Quais as contra-partidas exigidas pelo município da empresa ? Terrenos foram desapropriados, dados, trocados, além de compensações financeiras. E se ela não vier ? E se alterar o projeto ?
Quem ficará com o mico ?
Esse é o serviço que esperamos dos senhores vereadores e não somente responder amém, em tom afinado.

ER  

ESQUECIMENTO

Ouvido ontem na esquina da Ipiranga com a São João, em São Paulo:

- Ô cumpradre, nesse caso complicado da operação "caça -niqueis" empreendido pelo Governo Federal na terrinha, desapropriando áreas e impingindo taxas está ocorrendo um fato estranho.

- Desembucha homem !

- Recorreram a todas as autoridades (exceto do PT - são do governo que está no ataque). Apelaram para o Dalmo, que é estadual, ao Aélton, ao Euclides Cintra, ao Ambrósio, ao marido da mulher de bronze.

- Na hora do perigo o pessoal tem é que se virar. Está certo.

- Tudo bem. O estranho é que em nenhum momento, sequer citaram o nome do Dep. Federal Dimas Fabiano, o mais votado na terrinha.

-Cumpadre, entenda uma coisa: Para político, ser esquecido é pior do que ser criticado.

ER

MOÇA BONITA

Marina Montini

COMISSÃO DA VERDADE

PHOTOGRAPHIA NA PAREDE

Elvis Presley e seus pais

PERGUNTAR NÃO OFENDE

A ocupação da Rocinha foi um sucesso. Quando será a ocupação de Brasília?

Brickmann

MAIS UM CAMPEÃO DE AUDIÊNCIA

O Deputado Estadual Ulysses Gomes (PT-MG) usou a Tribuna da Câmara para prestar esclarecimentos aos vereadores sobre a demarcação de terras da União às margens do Rio Sapucaí em Itajubá. Ele afirmou que o Governo Federal assumiu o compromisso de não cobrar, por enquanto, taxas de ocupação de áreas pertencentes à União em Minas Gerais.
“Se em algum momento na história houve algum erro, o erro está nas administrações municipais anteriores que não cumpriram a legislação federal, que prevê no artigo 20 da Constituição que estas áreas são da União”.
Ulysses informou também que uma nova audiência pública será realizada em Itajubá no dia 1 de dezembro, coordenada pela Assembleia Legislativa e com a presença de membros do Ministério do Planejamento, para sanar dúvidas da população quanto ao projeto de demarcação de terrenos às margens do Rio Sapucaí.

Informativo da Câmara Municipal de Itajubá

Blog: O "por enquanto" proferido pelo Deputado, é óbvio. A União não sabe de quem, nem onde e nem quanto irá cobrar.
Quanto a "culpa das administrações anteriores", não esqueçamos que o executivo teria que ser fiscalizado pelo legislativo e o PT tem representantes na Câmara Municipal desde o Padre Douglas. Passaram por lá o atual Vice-prefeito Laudelino e o próprio Dep Ulisses.
Escutaremos muito sobre o assunto.
No final, os culpados e penalizados serão os de sempre: O povo.

ER