sexta-feira, 28 de outubro de 2011

SOB A LUZ DE VELAS


O convencido da vida
Todos os dias os encontro. Evito-os. Às vezes sou obrigado a escutá-los, a dialogar com eles. Já não me constrangem. Contam-me vitórias. Querem vencer, querem, convencidos, convencer. Vençam lá, à vontade. Sobretudo, vençam sem me chatear.
O convencido da vida não é um vaidoso à toa. Ele é o vaidoso que quer extrair da sua vaidade, que nunca é gratuita, todo o rendimento possível. Nos negócios, na política, no jornalismo, nas letras, nas artes. É tão capaz de aceitar uma condecoração como de rejeitá-la. Depende do que, na circunstância, ele julgar que lhe será mais útil.

Alexandre  O´Neill

LIVRO PRESENTE DE AMIGO ? - 2

O TAL DE MERCADO - 2

Comentário de Anônimo (da terrinha). Tranquilo e procedente.

Um pouco mais da metade do produto gerado pela CSN é destinado para o mercado externo. Daí explica-se o retardamento do investimento. É importante ressaltar que o mercado brasileiro crescerá abruptamente, principalmente com relação ao mercado de óleo&gás. É sabido que, só a Petrobrás investirá mais de 80 bilhões de reais em 2012 - Parte disto já está em licitação como novas plataformas, refinarias, etc. Esse mercado será o maior consumidor de material elétrico de nosso país, principalmente com relação a motores elétricos (seja de alta, média ou baixa tensão). É lógico que nínguem debaixo do sol está totalmente protegido contra movimentações do mercado, mas posso afirmar-lhe com convicção que, se essa maré for a "verdadeira" justificativa da Siemens para atrasar ou abortar o projeto de Itajubá, a empresa WEG daria gritos de alegria. Não há concorrência no Brasil para os meninos alemães fabricantes de Santa Catarina para motores de área classificada. Só esse mercado já justifica o investimento na terrinha porque a Petrobrás e qualquer outra operadora abaixo do guarda chuva da ANP (inclusive a turma do X) exige conteúdo nacional em seus empreendimentos. Como sabemos, um mercado puxa o outro. A indústria brasileira está aquecida no momento, tanto por causa destes citados acima como por causa dos maciços investimentos estruturais para copa, olimpíadas, etc. Isso nos dá um último respiro antes de qualquer tragédia econômica. Sabemos que turbulências sempre vão existir na vida, mas os que enxergam depois da curva conseguem passar pelas dificuldades com menos medo e mais confiança.
Estou aguardando para ver se os executivos da Siemens realmente são dignos de ocupar nossa grande terrinha, revelando-se mais por atos do que por palavras.
Torço para que sim.

Anônimo (por dentro dos acontecimentos)

CURIOSIDADES DOS TEMPOS DA DITADURA

Li por esses dia o livro "O cofre do Adhemar" do Alex Solnik, baseado em depoimento do ex-terrorista ou guerrilheiro urbano, como queiram, Antonio Roberto Espinosa.
Não façam questão de lê-lo. Nenhuma novidade. Talvez tenha sido lançado aproveitando a eleição da Dilma, que integrava o grupo armado que promoveu o roubo ou apropriação, como queiram, do cofre do ex-governador de São Paulo, o famoso Adhemar de Barros, conhecido na época como " rouba mas faz".
O cofre continha US$ 2,5 milhões, que desapareceram por completo. Tanto dinheiro deve ter amaciado a ideologia de muita gente.
Mas não é o caso. A curiosidade despertada no zelador é a seguinte:

1) O primeiro diplomata sequestrado foi o embaixador americano Charles Elbrick, em setembro/69 - Foi trocado por 15 presos, entre os quais, os líderes estudantis Luis Travassos, Vladimir Palmeira e José Dirceu. (foram para o México) 

2) Dilma Roussef caiu (foi presa) no dia 16 de janeiro de 1970. Tinha então 22 anos. Era do grupo VPR/Palmares.

3) Em março de 1970 (com Dilma presa), a VPR sequestrou o Consul japonês em São Paulo, Nobuo Okushi. Foi trocado por 5 presos. (foram para o México)

4) Em junho de 1970, a VPR sequestrou o Embaixador Alemão Von Holleben. Foi trocado por 40 presos. (foram para a Argélia).

5) Em dezembro de 1970, a VPR sequestrou o Embaixador da Suiça, Giovanni Bucher. Foi trocado por 70 presos. (foram para o Chile)

Pensando alto: A listagem dos que seriam libertados era feita pelo grupo armado. Presume-se que constavam das listas os membros mais importantes e os que detinham maiores informações.
Depois da Dilma presa, os grupos armados conseguiram a libertação de 115 companheiros. Ela não. 
Por que ? não sei.

ER

PHOTOGRAPHIA NA PAREDE

Coco Chanel

O TAL DE MERCADO

Mudanças de planos, alteração de cronograma, são aspectos normais numa empresa, quase sempre provocados por turbulências no mercado. A desaceleração na economia é uma realidade. Só não vê quem não quer.
E o que nós da terrinha temos com isso ? Muito.
A imprensa noticiou que a CSN (siderúrgica nacional) vai empurrar para 2020 o prazo para conclusão dos investimentos de R$ 11 bilhões prometidos para os municípios de Congonhas e Arcos, em Minas Gerais, anteriormente previstos para 2013, conforme protocolo de intenções assinado entre a empresa e o governo do Estado.
Nenhum dos projetos divulgados saiu do papel e a empresa agora faz nova promessa. Em informação transmitida pela assessoria da CSN, os números da produção inicial prevista foram reduzidos. Também, não faz mais menção ao investimento em uma central de beneficiamento e distribuição de aço, que em 2007 integrava o pacote de investimentos e consumiria R$ 20 milhões.
Nós nessa: Pelas poucas informações divulgadas, o projeto da Siemens na terrinha visava a produção de motores de grande porte e equipamentos outros para mineração.
Daí...
Fenômenos corriqueiros do mercado e superáveis. Só não é correto contar com o ovo antes da galinhar botar.

ER

LIVRO PRESENTE DE AMIGO ?

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva comemora, nesta noite, com amigos e familiares seu aniversário de 66 anos, em São Bernardo do Campo, no ABC paulista. Participam da festa também os ministros Gilberto Carvalho, Miriam Belchior  e Fernando Haddad  e os governadores Marcelo Déda (PT-SE) e Jaques Wagner (PT-BA).
Gilberto Carvalho entrou no prédio em que mora Lula carregando dois livros enviados pela presidente Dilma Rousseff, embrulhados em papel de presente. Gripada, ela decidiu não comparecer.

247

Blog: Dois livros de presente para o Lula ??? Isso vai dar muita história.

ER  

ESPALHANDO PROGRESSO

Deu na coluna do Márcio Fagundes, no Hoje em Dia:

Alta tecnologia

O empresário Humberto Mancilha (Itakar), o prefeito de Itanhandu, Evaldo Ribeiro de Bastos, e o deputado Dalmo Ribeiro (PSDB) celebraram, ontem, com almoço em BH, o fato de a empresa, depois de um esforço de dois anos, a partir de agora integrar o grupo de fornecedores da Helibras, fábrica de helicópteros instalada em Itajubá. A Itakar ganhou notoriedade por sua tecnologia em caldeiraria, usinagem, montagem com laser e locação de máquinas. Recentemente, foi premiada pela Embraer por sua excelência no serviço de ferramentaria, numa disputa que envolveu 38 outros fornecedores. Há 25 anos, a empresa se instalou em Itanhandu, aos pés da Serra da Mantiqueira. Ali emprega 82 funcionários. A empresa projeta a aeronave, explicou o diretor Mancilha, e a Itakar oferece o ferramentaria para a sua construção.

Márcio Fagundes - Hoje em Dia

Blog: Terrinha promovendo o desenvolvimento do Sul de Minas.

ER





BONEQUINHA DE LUXO


De Mahbet1

Ontem,em Roma na Itália foi aberta a Exposição sobre Audrey Hepburn que esmiúça o cotidiano da atriz que viveu durante vinte anos naquela cidade. A Exposição reúne cerca de 140 imagens, acessórios,objetos pessoais e vídeos familiares. Audrey era poliglota. Falava cerca de oito línguas. Se achava feia e se considerava fora dos padrões de beleza das atrizes da época. Ao contrário das atrizes loiras, de olhos claros e de pequena estatura, era alta, magra, morena e tinha olhos escuros. Ela não se via como as outras. Achava que seus pés eram grandes demais e o nariz imperfeito, não se sentia como uma verdadeira diva", lembra seu filho Sean Ferrer. Mas, sem dúvida alguma, sua elegância natural a transformou em um ícone da moda. Por isso que a mostra inclui muitos trajes, sapatos, óculos de sol e bolsas, que até hoje são referências no mundo das passarelas. Além do grande acervo de imagem, o visitante também poderá contemplar objetos, como seu passaporte e sua moto Vespa, a mesma em que percorreu as ruas romanas ao lado de Gregory Peck, em "A Princesa e o Plebeu".A inauguração da mostra também coincide com a celebração dos 50 anos de "Bonequinha de Luxo" (1961), um dos filmes que serão exibidos no Festival de Cinema de Roma, realizado no final de novembro. "Queria que o público levasse uma lembrança real, distante do ícone que foi criado com 'Bonequinha de Luxo', porque que minha mãe era uma pessoa muito mais real", concluiu Luca Dotti

Mahbet1

TERCEIRO TEMPO