sexta-feira, 8 de julho de 2011

VOU-ME EMBORA PRO PASSADO

Beleza do Jessier Quirino (post do Gilbertinho da Angelina)

Vou-me embora pro passado,lá sou amigo do rei. Lá tem coisas "daqui, ó!". Roy Rogers, Buc Jones, Rock Lane, Dóris Day. Vou-me embora pro passado.
Vou-me embora pro passado, porque lá é outro astral. Lá tem carros Vemaguet, Jeep Willes, Maverick.Tem Gordine, tem Buick,tem Candango e tem Rural.
Lá dançarei twist, hully-gully e iê-iê-iê. Lá é uma brasa mora! Só você vendo pra crê. Assistirei Rim Tim Tim ou mesmo Jinne é um Gênio.
Vestirei calças de nycron, faroeste ou durabem.Tecidos sanforizados, tergal, percal e banlon.
Verei lances de anágua, combinação e califon
Escutarei Al Di Lá, Dominiqui Niqui Niqui e me fartarei de Grapette, na farra dos piqueniques.
Vou-me embora pro passado.
No passado tem Jerônimo, aquele herói do sertão, tem Coronel Ludugero com Otrope em discussão.
Tem passeio de lambreta, de Vespa, de berlineta, marinete e lotação.
Quando toca Pata Pata cantam a versão musical "Tá Com a Pulga na Cueca" e  dançam a música sapeca Ô Papa Hum Mau Mau e tem a turma prafrentex cantando Banho de Lua
Tem bundeira e piniqueira dando sopa pela rua.
Vou-me embora pro passado.
Vou-me embora pro passado, que o passado é bom demais!
Lá tem meninas "quebrando" ao cruzar com um rapaz.
Elas cheiram a Pó de Arroz da Cachemere Bouquet, Coty ou Royal Briar. Colocam Rouge e Laquê English Lavanda Atkinsons ou Helena Rubinstein
Saem de saia plissada ou de vestido Tubinho, com jeitinho encabulado flertando bem de fininho.
E lá no cinema Rex se vê broto a namorar, de mão dada com o guri, com vestido de organdi com gola de tafetá.
Os homens lá do passado só andam tudo tinindo. De linho Diagonal, camisas Lunfor, a tal. Sapato Clark de cromo, Passo-Doble esportivo ou Fox do bico fino.
De camisas Volta ao Mundo, caneta Shafers no bolso ou Parker 51. Só cheirando a Áqua Velva, sabonete Gessy, Lifebouy ou Eucalol. E junto com o espelhinho Pente Pantera ou Flamengo, uma trunfinha no quengo cintilante como o sol.
Vou-me embora pro passado lá tem tudo que há de bom!
Os mais velhos inda usam  sapatos branco e marrom e chapéu de aba larga Ramenzone ou Cury Luxo, ouvindo Besame Mucho solfejando a meio tom.
No passado é outra história! Outra civilização...
Tem Alvarenga e Ranchinho tem Jararaca e Ratinho aprontando a gozação.
Tem assustado à Vermuth ao som de Valdir Calmon. Tem Long-Play da Mocambo mas Rosenblit é o bom.
Tem Albertinho Limonta, tem também Mamãe Dolores, tem Marcelino Pão e Vinho, tem Bat Masterson, tem Lesse, tem Túnel do Tempo e tem Zorro.
Não se vê tantos horrores.
Lá no passado tem corso, Lança perfume Rodouro, Geladeira Kelvinator, tem rádio com olho mágico, ABC a voz de ouro.
Se ouve Carlos Galhardo em Audições Musicais, Piano ao cair da tarde, cancioneiro de Sucesso. Tem também Repórter Esso com notícias atuais.
Tem petisqueiro e bufê junto à mesa de jantar. Tem bisqüit e bibelô.Tem louça de toda cor, bule de ágata, alguidar
Se brinca de cabra cega, de drama, de garrafão,camoniboi, balinheira, de rolimã na ladeira, de rasteira e de pinhão.
Lá também tem radiola de madeira e baquelita
Lá se faz caligrafia pra modelar a escrita, se estuda a tabuada de Teobaldo Miranda ou na Cartilha do Povo, lendo Vovô Viu o Ovo.
E a palmatória é quem manda.
Tem na revista O Cruzeiro a beleza feminina.Tem misse botando banca com seu maiô de elanca, o famoso Catalina.
Tem cigarros Yolanda, Continental e Astória.Tem o Conga Sete Vidas, tem brilhantina Glostora, Escovas Tek, Frisante, Relógio Eterna Matic com 24 rubis, pontual a toda hora.
Se ouve página sonora na voz de Ângela Maria:
— Será que sou feia?
— Não é não senhor!
— Então eu sou linda?
— Você é um amor!..."
Quando não querem a paquera, mulheres falam: "Passando", que é pra não enganchar! "Achou ruim dê um jeitim!" Pise na flor e amasse! "E AI e POFE! e quizila.
Mas o homem não cochila, passa o pano com o olhar.
Se ela toma Postafen, que é pra bunda aumentar, ele empina o polegar faz sinal de "tudo X" e sai dizendo "Ô Maré! todo boy, mancando o pé, insistindo em conquistar.
No passado tem remédio pra quando se precisar. Lá tem Doutor de família que tem prazer de curar. Lá tem Água Rubinat, Mel Poejo, Asmapan Bromil, Capivarol Arnica, Phimatosan e Regulador Xavier.
Tem Saúde da Mulher,tem Aguardente Alemã, tem também Capiloton, Pentid e Terebentina, Xarope de Limão Brabom e Pílulas de Vida do Dr. Ross.Tem também aqui pra nós, uma tal Robusterina A saúde feminina.
Vou-me embora pro passado, prá não viver sufocado, p ra não morrer poluído, pra não morar enjaulado.
Lá não se vê violência,nem droga nem tanto mal Não se vê tanto barulho, nem asfalto, nem entulho.
No passado é outro astral.
Se eu tiver qualquer saudade escreverei pro presente e quando eu estiver cansado da jornada, do batente, terei uma cama Patente daquelas do selo azul, num quarto calmo e seguro onde ali descansarei.
Lá sou amigo do rei. Lá tem muito mais futuro.
Vou-me embora pro passado.

Jessier Quirino

BEM VERDADEIRO

Erlich - El País

CANTINHO DA SALA

Monet

NESSE CASO SOU FAVORÁVEL

Vez por outra somos obrigados a rever os nossos pensamentos. Passo a ser favorável ao projeto de expansão da Penitenciária de Itajubá,com o intuito de receber 36 novos hóspedes no decorrer do próximo ano.
Tratam-se de elementos espertos e dentro dos novos espirítos que regem o sistema penal, buscando a rápida reintegração do condenado à sociedade, a nossa cidade poderá muito contribuir. Os elementos poderão prestar serviços comunitários, estudar e por que não, até lecionarem em alguma escola pública (sob vigilância).
Deveremos abrir os corações e recebê-los, afinal, muitos (inclusive o chefe) são da região.

Deu na Folha:

O procurador-geral da República, Roberto Gurgel, pediu ontem ao STF (Supremo Tribunal Federal) a condenação de 36 réus por envolvimento no esquema do mensalão. Somadas, as penas máximas chegariam a 4,7 mil anos de prisão.
"O Ministério Público Federal está plenamente convencido de que as provas produzidas no curso da instrução, aliadas aos elementos obtidos no inquérito, comprovaram a existência do esquema de cooptação de apoio político descrito na denúncia", escreveu Gurgel. 
Se o caso for julgado procedente e nenhum dos crimes prescrever, o publicitário Marcos Valério de Souza, acusado de operar o esquema, poderá ser condenado a até 527 anos de prisão.
O ex-ministro José Dirceu (Casa Civil), chamado de "chefe da quadrilha", e o ex-tesoureiro do PT Delúbio Soares pegariam até 111 anos.
Mesmo que o STF opte pelas condenações máximas, a legislação limita o cumprimento de pena a 30 anos, além de estabelecer regras para que os condenados diminuam suas penas.
Depois de mais de cinco anos de processo, em que foram realizados diversas perícias e tomadas centenas de depoimentos, o procurador-geral concluiu que ficou comprovada a existência do esquema criminoso, revelado pela Folha em 2005.
"Foi engendrado um plano criminoso voltado para a compra de votos dentro do Congresso Nacional. Trata-se da mais grave agressão aos valores democráticos que se possa conceber", escreveu Gurgel sobre a suposta distribuição de dinheiro em troca de apoio político ao governo do ex-presidente Lula.
Marcos Valério é apontado como "líder do núcleo operacional e financeiro" e José Dirceu, como "chefe da quadrilha", reeditando a expressão usada por Antonio Fernando Souza na denúncia.
Segundo Gurgel, o esquema tinha por objetivo, "mais do que uma demanda momentânea (...), fortalecer um projeto de poder do PT de longo prazo".
Sobre Dirceu, ele escreveu: "Partindo de uma visão pragmática, que sempre marcou a sua biografia, José Dirceu resolveu subornar parlamentares federais, tendo como alvos preferenciais dirigentes partidários de agremiações políticas".
"A força do réu é tão grande que, mesmo depois de recebida acusação por formação de quadrilha e corrupção ativa pelo pleno do STF, delitos graves, ele continua extremamente influente dentro do PT, inclusive ocupando cargos formais de relevo", concluiu o procurador.
Gurgel pediu a absolvição de dois réus: o ex-ministro Luiz Gushiken e Antônio Lamas

Folha

NÃO DÁ PARA NÃO IR


Queridos;
Leiam abaixo. Já estive no Pimenta da Serra e adorei.
Rosário

Criamos este conjunto de ateliê e gastronomia, onde trabalhamos com artistas plásticos e designers como Haruê Torres, Paulo Bustamante, Regina Carmona, Hugo Marsiglia e Ricardo Spino. A cozinha fica a cargo do Cheff Geferson Sotgmuller, servindo almoço trivial ( frango com angu, torta de arroz com legumes, delicioso arroz com feijão e massas artesanais a la carte ( nhoque com molho de abóbora, raviólis de truta defumada, talharim com cogumelos variados da região ) nos finais de semana, fazendo uso de produtos produzidos na própria horta e galinheiro.
Em ambiente acolhedor e com vista privilegiada da serra da Mantiqueira.
Estrada de São Sebastião das 3 orelhas, km 1,5 - Gonçalves, MG - Cel. 35 9875 8054 

Ricardo 

PHOTOGRAPHIA NA PAREDE

Marlon Brando e Liz Taylor

DENOMINAÇÃO DE ORIGEM

Escreveu Eduardo Graeff

A queda de Alfredo Nascimento pode não significar o encerramento da crise instalada no setor de Transportes. Luiz Antonio Pagot, um dos pivôs do episódio, procurou senadores do PR para dizer que parte dos aditivos a obras foi feita para alavancar a candidatura presidencial de Dilma Rousseff, em 2010.
Ressaltando não ter havido irregularidade nessas ações, o diretor-geral do Dnit -cuja exoneração já está anunciada para depois de suas férias- afirma que recebia “ordens superiores”, entre outros, de Paulo Bernardo, então no Planejamento, hoje nas Comunicações. Pagot foi aconselhado a submergir, mas a oposição quer ouvi-lo em comissão do Congresso.
Como eu já escrevi aqui a propósito de Antonio Palocci, o foco dos problemas do governo de Dilma Rousseff é a campanha presidencial de Dilma Rousseff. Campanha cujo grande padrinho e operador foi Lula. Ou seja, o foco dos problemas de Dilma é Lula.

Eduardo Graeff

ÚLTIMO DESEJO