quarta-feira, 8 de junho de 2011

BRINCANDO NAS ONZE

Em tempos idos, apareceu para treinar no Esporte Clube Itajubense um jovem estudante vindo de outros pagos. Impressionando a todos pelo bom físico, de imediato providenciaram uma ficha de inscrição, que após devidamente assinada e acompanhada de uma foto 3x4, foi enviada para o Sr. Pitão, Presidente da Liga Itajubense de Futebol.
Depois da burocracia, aconteceu na lateral do gramado o primeiro contato com o rigoroso técnico, Sr. Guedes, que foi logo indagando:
- Ô meu, o senhor joga do quê ?
Interrompendo a corridinha no mesmo lugar (aquecimento), respondeu o catatau:
- Professor, não tenho preferência. Eu brinco nas onze.
Para os Sentendidos em futebol, essa resposta é o cartão de visita de um cabeça de bagre.
- Começa lá de lateral direito, ordenou o técnico.
Quinze minutos de desastre. Não sabia se posicionar.
- Vá para a lateral esquerda, gritou o Sr. Guedes.
Também não deu certo. O cara era mais para destro (não totalmente)
- Moço, disse o treinador já sem paciência, se posicione no ataque, em qualquer lugar do meio campo para frente.
Piorou. Não saia da posição de impedimento, atrapalhando todas as jogadas.
Parando o treino, disse-lhe o Professor :
- E no gol, você já pegou ? De bate pronto, respondeu  o rapagão:
- Claro, porém só em treinos.
- Pois bem, disse o treinador respirando fundo, vista a camisa e defenda aquela meta.
O que vinha passava. Uma peneira.

Conclusão:  Na terrinha está assim de cidadãos que brincam nas onze.

E o time vai  afundando.

ER
  

FRASE ABOBRINHA DO DIA

Daqui 50 anos muitos ainda irão lembrar que o Palocci despediu-se da política no mesmo dia que o Fenômeno, da seleção. Um vai deixar saudade.

José Tipica

FORA DE ÓRBITA

Discursou hoje o senador Eduardo Suplicy (PT):

"A saída de Antonio Palocci do Ministério, é "motivo de sofrimento" para a bancada do Partido dos Trabalhadores.
Suplicy exaltou o talento demonstrado por Palocci em sua vida pública, lembrando os efeitos positivos duradouros de sua gestão como prefeito de Ribeirão Preto (SP), e destacou seus feitos nos governos Lula e Dilma.- Muitas vezes pude acompanhar o seu trabalho como ministro da Fazenda e ministro da Casa Civil e tenho a convicção de que ele continuará a dar extraordinárias contribuições à vida pública brasileira, inclusive para o governo da presidenta Dilma Rousseff", complementou.

Blog: Quem estaria "boiando" ? O Brasil ou o Suplicy ?

ER

CONCORRENTE À VISTA

Deu no Almeri

Parece que vai acabar o status de única montadora do setor no país detido, por três décadas, pela Helicóptero do Brasil - Helibras, controlada do Grupo Eurocopter (franco-germânico), localizada em Itajubá, no Sul de Minas. Voltou à pauta do mercado o anúncio da concorrente AgustaWestland (anglo-italiana) de "nova fábrica para montagem das aeronaves", no helicentro projetado para São Paulo, em área de 5 3mil m2. É esperar a implantação do helicentro para conferir a dimensão do salto desejado pela AgustaWestland no mercado da América do Sul.

Nairo Almeri

ALDO ACORDOU COM FOME

BOBÓ DE CAMARÃO

Ótimo visual, textura cremosa e lisa, aroma excelente, sabores balanceados (sem o dendê matar o leite de coco), camarões cozidos no ponto certo, coentro na medida e, se você quiser, até uns pedacinhos de mandioca para fazer o papel de “tropeço”. Enfim, uma maravilha. Para mim, arroz branco como acompanhamento basta. E pimenta, claro. Eu, por exemplo, servi o bobó com umas cinco pimentas diferentes que tinha em casa e foi bem divertido testar qual combina melhor com o prato. Conclusão? A boa e velhamalagueta em conserva, partida em pedaços no fundo do prato, como vovô fazia.
O passo a passo a seguir é a soma da minha experiência naquele dia com a clareza e didatismo da receita da Larousse. As quantidades de cada item são uma baliza para opaladar médio. Fique à vontade para alterar um pouquinho para mais ou para menos o tanto de pimenta ou leite de coco, por exemplo. A receita não vai dar errado por causa disso. Siga o seu instinto a partir do que indico aqui e você certamente ficará satisfeito com o resultado. É o que espero, pelo menos. O mesmo vale para os minutos durante os quais se refoga cada ingrediente na etapa 5. Siga sua intuição. Anote aí e me conte depois. Ah, essa receita é suficiente para quatro glutões ou seis pessoas que comam bem.

INGREDIENTES

1kg de mandioca

400ml de caldo legumes quente (ou de camarão, de preferência)

2 cebolas brancas médias

5 tomates italianos bem maduros

2 pimentões vermelhos pequenos (ou 1 grande)

3 dentes de alho

1,2kg de camarão médio, limpo e sem casca

3 colheres (sopa) de coentro picado

600ml de leite de coco

6 colheres (sopa) de azeite de dendê (artesanal, se possível)

suco de 2 limões

1 pimenta dedo de moça fresca

azeite para refogar o quanto baste (um fio bem generoso)

sal a gosto

MODO DE PREPARO

1 Descasque a mandioca, corte-a em pedaços médios (uns 4cm) e cozinhe em água fervente sem sal até que fique bem macia, o suficiente para ser transformada em creme liso num liquidificador ou processador de alimentos. Dica: considere fazer isso na panela de pressão, pois dependendo do tipo/qualidade da mandioca, a fervura poderá te tomar um bom tempo.
2 Enquanto isso, descasque as cebolas, pique-as bem miúdo e reserve. Escalde os tomates em água fervente, elimine a pele deles (e as sementes, se quiser), pique em cubos pequenos e reserve. Abra os pimentões, elimine as sementes e filamentos brancos, pique-os em quadradinhos e reserve. Descasque o alho, fatie-o e reserve.
3 Abra a pimenta, elimine as sementes e filamentos brancos, pique-a bem miúdo e use para temperar os camarões, adicionando também o suco dos limões e sal a gosto. Deixe marinar por 15 minutos.
4 Quando a mandioca estiver bem macia, bata-a no liquidificador em lotes, para não sobrecarregar a máquina, adicionando o leite de coco e o caldo quente para facilitar a tarefa. Acrescente um pouco da água do cozimento da mandioca, se necessário. Reserve esse creme.
5 Leve uma panela grande ao fogo médio e adicione a ela um fio generoso de azeite. Refogue nessa panela a cebola e o alho até murchar um pouco e desprender aroma, o que deve levar uns cinco minutos. Mexa de vez em quando e acrescente uma pitada de sal. Na sequência, adicione o pimentão, mexa bem e refogue por uns três minutos ou o tempo suficiente para que cozinhe bem de leve. Incorpore os tomates e o coentro (reserve um terço da erva para a finalização), mexa bem e refogue por uns dois minutos. Adicione o dendê, mexa de novo e, em seguida, incorpore ao refogado os camarões com o líquido da marinada. Mexa cuidadosamente para não despedaçar os camarões e deixe refogar por uns três minutos ou até que os camarões fiquem quase no ponto (não se preocupe, eles continuarão cozinhando depois).
6 Se possível com a ajuda de uma outra pessoa, faça com que o creme de mandioca escorra de forma contínua e delicada para dentro da panela do refogado (ainda sobre fogo médio), mexendo sem parar (cuidado com os camarões) e homogeneizando a mistura. Se quiser (e se tiver sobrado), acrescente cubinhos de mandioca cozida a panela. Quando terminar de acrescentar o creme de mandioca, deixe ferver por alguns minutos (uns três) e acerte o sal.
7 Coloque o bobó na travessa, polvilhe o restante do coentro e sirva. Aguarde os elogios.

Enviado pelo Dr.Aldo (só falta definicir o local. O mestre Cuca oferecerá um bobó para todos os anonymous do "viver é perigoso". A tubaína o zelador leva.

ER


ESPELHO MEU, ESPELHO MEU

Vez por outra tenho assistido a TV Senado. Estava gostando de ver o desempenho do velho Itamar, agora com problemas de saúde. Mas a Gleisi Hoffmann estava abafando.
Primeiro como contraponto a petista Marta Suplicy, que em comparação com a nova ministra, perde de 1000.
Segundo, porque a Hoffmann, mesmo novata na casa e no bom sentido, estava  peitando todo mundo.
Petista de primeira hora. Mas desta vez, bonita. (lembram-se da Ideli ?)
Embora durona, usa de muita educação nos seus pronunciamentos e apartes.
A Dona Marta, com sua arrogância natural deve ter passado por alguns dissabores no dia de ontem.
Teve recusada pela bancada do PT no Senado, a sua proposta para a publicação de uma nota conjunta em solidariedade ao Palocci (ainda bem).
Está assistindo a uma bonita e competente companheira de partido assumir uma posição estratégica (quem não teria ciúmes ?).
Terá que continuar assistindo o seu ex-marido, Eduardo Suplicy, distribuir abobrinhas pelas sessões do Senado.
É dose cavalar.

ER

MOÇA BONITA

Jacqueline Bisset

MOMENTO DE DECISÃO

Amanhã deverá ser votado o projeto de lei que pode alterar ou não, o número de vereadores da terrinha.
Serão necessários 7 votos para aprovação. Não está fácil.

Um experiente político local, estimou o seguinte:

Votarão em 15 - Robison, João Vitor, Silvestre, Valdomiro, Avelino e Paulino ( 6 votos)
Votarão em 11 - Santi e Joel  (2 votos)
Votarão em 10 - Ricardo Melo, Bala  (2 votos)

Blog: Esperamos que todos votem de acordo com a sua consciência e pensando numa Câmara representativa. Pressões não serão bem vindas, mas existirão. Como estamos no país do jeitinho, não será surpresa um acordo nos 13. (para quem acredita, número de sorte para uns e de azar para outros).
Em tempo, as reuniões passarão a ser transmitidas ao vivo pela Itajubá- AM. 

ER


FRASE DO DIA


A crise remete às fragilidades de Dilma: inexperiência, falta de gosto político, de intimidade com o PT e de autoridade sobre o PMDB. Mas a principal fragilidade da presidente é outra: solidão.

Eliane Cantanhêde